A religião através da história tem sua influência na vida das sociedades, em seu modo de pensar e de agir. Sua relação com o homem tem o sentido de condutor, contribuindo para seu crescimento e seu desenvolvimento como ser social e humano. As religiões são sem dúvida um instrumento de controle e de coesão dos grupos sociais. A fé é o instrumento que motiva e dá sentido a vida do homem em todos os tempos históricos. O nome de Cristo é nos dias atuais uma das necessidades do homem moderno e a conduta religiosa é vista hoje em dia como um complemento de caráter. Para muitos, o homem religioso tem menos chance de errar que o homem que não acredita em nada, a pergunta é: será que esta relação é verdadeira? Ou será que é hipócrita?

Exibições: 1323

Responder esta

Respostas a este tópico

Não acredito que o homem religioso seja capaz de errar menos. A diferença é que dependendo da sua religião e do entendimento que faz dela, ele poderá adquirir atributos que  possam desenvolver o discernimento do que é certo e errado. Muito embora ainda assim, não o impeça de errar. Costumo pensar que precisamos de atitudes corretas, e isso é um exercício para ser praticado todos os dias. Não podemos dizer que o caráter tem como complemento a religião, se assim fosse teríamos um mundo menos hostil e cruel. Haja visto que quase todas as pessoas possuem e/ou praticam as mais variadas religiões. E conheço pessoas que se dizem "ateus" e que são dignas, excelentes pais de família, caridosos e homens de bem. Quanto a fé, acho que ela independe de religião. É desenvolvida dentro de nós, através da necessidade e da credibilidade de amparo e forças, os quais buscamos no íntimo de nossa alma. Acho hipócrita essa relação. O que podemos dizer é que uns tem conhecimento do que fazem e suas consequências e outros não.

Não tenho duvidas de que o homem religioso erra menos. porque o religioso é aquele que considera a Deus

em todas as coisas que faz.

hipocrisia é agir em contradição com aquilo que professa, e a religião ( religar-se com Deus ), não tem nada

com isso.

O proprio Kardek tratou desse assunto, dizendo que a verdadeira educação não é essa que trabalha o intelecto

fazendo homens inteligentes, mas sim aquela que educa os caracteres morais do ser humano.

É assim que a pessoa mais ignorante, mas que tem fé, é do bem, não representa perigo para o seu próximo

e esta sempre disposta a auxiliar.

As pessoas que são do bem, e se declaram ateus, trazem esse aprendizado de alguma encarnação pretérita,

mas, alguma coisa aconteceu na sua trajetória, que o afastou da religião, pode ser por decepção ou mesmo

orgulho. 

Mas nós sabemos que a religião é o futuro de todo ser humano!!!!

As nossas imperfeições morais travam nossa evolução espiritual e permitem a aproximação dos espíritos sem luz, espíritos perturbadores e obsessores.

São as nossas imperfeições morais, maus pensamentos, maus desejos, vontade fraca, desanimo, vícios que vão atrair pela sintonia mental os espiritos inferiores e obsessores do mundo invisível, a proteção espiritual contra as obsessões esta em nossos pensamentos elevados e nobres e na conduta moral reta na pratica do bem e das virtudes.
Seja forte nos pensamentos e na vontade, como explica o Racionalismo Cristão e o Espiritismo verdadeiro, nós somos o que pensamos e atraímos pelo pensamento o bem ou o mal.
Não adianta usar velas, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, medalhas cabalísticas, é nos pensamentos que esta o nosso poder espiritual.
Os espiritos mistificadores gostam de indicar esses processos místicos para as pessoas ingênuas, de usar objetos matérias sagrados ou mágicos para afastar os maus espiritos, e as pessoas entram nessa furada e não procuram se melhorar moralmente e mentalmente e passam a ficar fracas espiritualmente facilitando a ação dos maus espiritos.
Os espiritos obsessores e embusteiros do plano astral, não querem que as pessoas descubram seu poder espiritual que esta nos PENSAMENTOS E NA VONTADE.
Pessoas de vontade fraca com maus pensamentos, maus desejos, sem animo, sem disposição para lutar pela vida, são um alvo fácil para as falanges de espiritos obsessores, eles querem exatamente isso pessoas de vontade fraca e com pensamentos negativos que acreditam em crendices e surpertições.


Vejamos uma Observação importante do Mestre Kardec sobre a causa das Obsessões.

Assim como as doenças são o resultado das imperfeições físicas, que tornam o corpo acessível às influências perniciosas do exterior, a obsessão é sempre o resultado de uma imperfeição moral, que dá acesso a um mau Espírito. A uma causa física, opõe-se uma força física; a uma causa moral, é necessário opor uma força moral. Para preservar das doenças, fortifica-se o corpo; para garantir contra a obsessão, é necessário fortificar a alma. Disso resulta que o obsedado precisa trabalhar pela sua própria melhoria, o que na maioria das vezes é suficiente para o livrar do obsessor, sem socorrer-se de outras pessoas. Esse socorro se torna necessário quando a obsessão degenera em subjugação e em possessão, porque o paciente perde, por vezes, a sua vontade própria e o seu livre arbítrio.

Vou realçar essa colocação do Mestre Kardec.
A OBSESSÃO É SEMPRE O RESULTADO DE UMA IMPERFEIÇÃO MORAL, QUE DÁ ACESSO A UM MAU ESPÍRITO

São as nossas imperfeições morais que atraem os maus espíritos, essas imperfeições morais são basicamente os maus pensamentos, vícios, maus desejos, maus hábitos, atitudes negativas, a desonestidade, a falsidade, o ódio, a raiva, os desejos de vingança, o egoísmo etc...

O Mestre Allan Kardec explica, que são as nossas imperfeições morais que vão atrair os maus espíritos, da mesma forma, que as moscas farejam as chagas do corpo, os maus espíritos farejam as chagas morais da alma, para evitar as moscas basta limpar o corpo, para evitar os maus espíritos, basta Limpar nossa alma de suas impurezas morais, essa LIMPEZA MORAL é muito importante para podermos repelir os espíritos perturbadores e obsessores.

Vejamos uma observação do Mestre Kardec, na obra A Gênese.

Dir-se-á que se podem evitar os homens mal intencionados; porém, como subtrair-se à influência dos maus Espíritos que pululam em nosso derredor e se insinuam por toda a parte sem ser vistos?

O meio é muito simples, pois depende da vontade do próprio homem, que traz em si mesmo o preservativo necessário. Os fluidos se unem em razão da semelhança de sua natureza; os fluidos dissemelhantes se repelem; há incompatibilidade entre os bons e os maus fluidos, como entre o azeite e a água.
Que se faz então, quando o ar está viciado? Saneamo-lo, o purificamos, destruindo o foco dos miasmas, combatendo os eflúvios malsãos por correntes mais fortes de ar salubre. À invasão dos maus fluidos, pois, é preciso opor os bons fluidos; e, como cada um tem em seu próprio perispírito uma fonte fluídica permanente, trazemos o remédio em nós mesmos; trata-se de purificar esta fonte e dar-lhe tais qualidades, que sejam um verdadeiro repulsor para as más influências, em lugar de ser para elas uma força de atração. O perispírito é pois uma couraça à qual é preciso dar a melhor têmpera possível; ora, como as qualidades do perispírito estão em razão das qualidades da alma, será preciso trabalhar em sua própria melhoria, POIS SÃO AS IMPERFEIÇÕES DA ALMA QUE ATRAEM OS MAUS ESPÍRITOS.

As moscas se dirigem para onde haja focos de corrupção que as atraem; destruídos tais focos, as moscas desaparecerão. DA MESMA FORMA OS MAUS ESPÍRITOS VÃO ONDE O MAL OS ATRAI; DESTRUÍ O MAL, E ELE SE AFASTARÃO. OS ESPÍRITOS REALMENTE BONS, ENCARNADOS OU DESENCARNADOS, NADA TÊM A TEMER DA INFLUÊNCIA DOS MAUS ESPÍRITOS.
Os espíritos maus descobrem as chagas da alma, como as moscas descobrem as do corpo. Assim, pois, como limpais o corpo para evitar as bicheiras, limpai também a alma das suas impurezas, para evitar as obsessões.

Outra verdade, igualmente verificada pela experiência, e que a lógica comprova, é a completa ineficácia de exorcismos, fórmulas, palavras sacramentais, amuletos, talismãs, práticas exteriores ou quaisquer símbolos materiais

Allan Kardec

Explanações de Kardec sobre a Obsessão e as supertiçoes e crendices.

Na livro Obras Póstumas de Kardec encontramos o seguinte.

59. A ineficácia do exorcismo, nos casos de possessão, está provada por experiência, sendo também provado que, no maior número dos casos, ele aumenta o mal em vez de diminui-lo. A razão disso é que a eficácia está sempre no ascendente moral exercido sobre o Espírito, e nunca em atos exteriores, na virtude de palavras ou de sinais.

O EXORCISMO CONSISTE EM CERIMÔNIAS E FÓRMULAS DE QUE SE RIEM OS MAUS ESPÍRITOS, AO PASSO QUE CEDEM À SUPERIORIDADE MORAL. VÊEM ELES QUE OS QUEREM DOMINAR POR MEIOS IMPOTENTES, E CAPRICHAM, POR ISSO MESMO, EM SE MOSTRAR MAIS FORTES CONTRA OS VÃOS APARATOS COM QUE SE PROCURA INTIMIDÁ-LOS. Assim pois redobram de força sobre o paciente, como o cavalo velhaco, que lança por terra o cavaleiro inexperto e submete-se quando montado por quem lhe conhece as manhas.

Ora o verdadeiro cavaleiro neste caso é o homem de mais puro coração, por ser melhor ouvido pelos bons Espíritos.

Nota de Herculano Pires

Todo o grave problema da obsessão está resumido neste trecho de Kardec, neste item 59. Até mesmo a questão do mais forte, hoje muito comum, fica bem esclarecida. A FORÇA DO ESPÍRITO NÃO É MATERIAL, MAS MORAL. E A FORÇA DO MÉDIUM É A MESMA DO ESPÍRITO. ENGANAM-SE, POIS, AS PESSOAS QUE PROCURAM TRABALHOS FORTES EM TERREIROS DE UMBANDA ETC., SOB A ALEGAÇÃO DE QUE OS OBSESSORES PRECISAM SER AFASTADOS POR MEIO DA FORÇA.

A única força que os pode realmente afastar é a força moral. O tratamento da obsessão é antes de tudo uma evangelização. O perispírito do obsedado, como diz Kardec, foi penetrado pelo do obsessor como a umidade penetra a roupa, e só a doutrinação paciente e caridosa conseguirá livrá-lo dessa impregnação viciosa. (N. do Rev.)

Vou realçar essas observações que são muito importantes.

A FORÇA DO ESPÍRITO NÃO É MATERIAL, MAS MORAL. E A FORÇA DO MÉDIUM É A MESMA DO ESPÍRITO. ENGANAM-SE, POIS, AS PESSOAS QUE PROCURAM TRABALHOS FORTES EM TERREIROS DE UMBANDA ETC., SOB A ALEGAÇÃO DE QUE OS OBSESSORES PRECISAM SER AFASTADOS POR MEIO DA FORÇA.

A ÚNICA FORÇA QUE OS PODE REALMENTE AFASTAR É A FORÇA MORAL.

Na Obra O Livro dos Médiuns encontramos o seguinte.

279. SÓ PELA SUPERIORIDADE MORAL SE EXERCE ASCENDÊNCIA SOBRE OS ESPÍRITOS INFERIORES. OS ESPÍRITOS PERVERSOS RECONHECEM A SUPERIORIDADE DOS HOMENS DE BEM.

Enfrentando alguém que lhes oponha a vontade enérgica, espécie de força bruta, reagem e muitas vezes são os mais fortes. Alguém tentava dominar assim um Espírito rebelde, aplicando a vontade, e este lhe respondeu: Deixa-me em paz com esses ares de matamouros, que não vales mais do que eu. Que se diria de um ladrão pregando moral a outro ladrão?

Estranha-se que o nome de Deus, invocado contra eles, quase sempre não produza efeito. São Luís explicou a razão na resposta seguinte:

\"O nome de Deus só tem influência sobre os Espíritos imperfeitos quando na boca de quem pode usá-lo com a autoridade das suas próprias virtudes. Na boca de um homem que não tenha nenhuma superioridade moral sobre o Espírito é uma palavra como qualquer outra. Dá-se o mesmo com os objetos sagrados que lhes opõem. A arma mais terrível é inofensiva em mãos inábeis ou incapazes de usá-la\".

Nota de Herculano Pires.

PALAVRAS, AMULETOS, MEDALHAS, IMAGENS E OUTROS INSTRUMENTOS DO CULTO RELIGIOSO OU DE PRÁTICAS MÁGICAS NADA INFLUEM SOBRE OS ESPÍRITOS PERVERSOS, SE AQUELE QUE OS EMPREGA NÃO POSSUIR VIRTUDES MORAIS E NÃO AGIR COM AMOR, HUMILDADE E COMPREENSÃO. AGINDO ASSIM, TODOS OS INSTRUMENTOS E ARTIFÍCIOS SÃO DISPENSÁVEIS. (N. DO T.)
A PALAVRA DEUS, EM SI, NÃO TEM NENHUM PODER.

A palavra é apenas um signo e sua carga emotiva está no conceito, na idéia que ela exprime e portanto no pensamento. Dizê-las em sentir o que ela representa é como articular sons sem sentido. Dizê-la com plena consciência do seu significado e sentindo-a fundamente é ligar-nos a Deus. No plano espiritual o que vale é a vibração psíquica e não a forma verbal, ou segundo Kardec, o fundo e não a forma. (N. do T.)

E na obra O Livro dos Mediuns encontramos o seguinte

17. Certos objetos, como medalhas e talismãs, têm a propriedade de atrair ou repelir os Espíritos, como pretendem algumas pessoas?

PERGUNTA INÚTIL, POIS SABEIS QUE A MATÉRIA NÃO EXERCE NENHUMA AÇÃO SOBRE OS ESPÍRITOS. FICAI CERTOS DE QUE JAMAIS UM ESPÍRITO BOM ACONSELHA SEMELHANTES ABSURDOS. A VIRTUDE DOS TALISMÃS, DE QUALQUER NATUREZA, SÓ EXISTE NA IMAGINAÇÃO DAS CRIATURAS SUPERSTICIOSAS.

E para finalizar veja esse texto grandioso de Kardec que esta na obra A Genese.

21. Dir-se-á que se podem evitar os homens mal intencionados; porém, como subtrair-se à influência dos maus Espíritos que pululam em nosso derredor e se insinuam por toda a parte sem ser vistos?

O MEIO É MUITO SIMPLES, POIS DEPENDE DA VONTADE DO PRÓPRIO HOMEM, QUE TRAZ EM SI MESMO O PRESERVATIVO NECESSÁRIO. OS FLUIDOS SE UNEM EM RAZÃO DA SEMELHANÇA DE SUA NATUREZA; OS FLUIDOS DISSEMELHANTES SE REPELEM; HÁ INCOMPATIBILIDADE ENTRE OS BONS E OS MAUS FLUIDOS, COMO ENTRE O AZEITE E A ÁGUA.

Que se faz então, quando o ar está viciado? Saneamo-lo, o purificamos, destruindo o foco dos miasmas, combatendo os eflúvios malsãos por correntes mais fortes de ar salubre. À invasão dos maus fluidos, pois, é preciso opor os bons fluidos; e, como cada um tem em seu próprio perispírito uma fonte fluídica permanente, trazemos o remédio em nós mesmos; trata-se de purificar esta fonte e dar-lhe tais qualidades, que sejam um verdadeiro repulsor para as más influências, em lugar de ser para elas uma força de atração. O perispírito é pois uma couraça à qual é preciso dar a melhor têmpera possível; ora, como as qualidades do perispírito estão em razão das qualidades da alma, será preciso trabalhar em sua própria melhoria, pois são as imperfeições da alma que atraem os maus Espíritos.

AS MOSCAS SE DIRIGEM PARA ONDE HAJA FOCOS DE CORRUPÇÃO QUE AS ATRAEM; DESTRUÍDOS TAIS FOCOS, AS MOSCAS DESAPARECERÃO. DA MESMA FORMA OS MAUS ESPÍRITOS VÃO ONDE O MAL OS ATRAI; DESTRUÍ O MAL, E ELE SE AFASTARÃO. OS ESPÍRITOS REALMENTE BONS, ENCARNADOS OU DESENCARNADOS, NADA TÊM A TEMER DA INFLUÊNCIA DOS MAUS ESPÍRITOS.

Allan Kardec.

Esse tipo de informação doutrinaria racional é pouco difundido no movimento espírita, e os espiritos mistificadores procuram combater essas informações.

Wilson Moreno 

Essa é a Verdadeira influencia do Espiritismo sobre nossas vidas

O homem religioso tem menos chance de errar se ele realmente compreende o que estuda, e consegue aplicar o evangelho de Jesus no seu dia a dia, porque nossa evolução moral não depende do desenvolvimento intelectual, ou do fato de termos uma religião. Erra menos aquele que está em paz com sua consciência, que segue o caminho do bem porque se identifica com ele, porque entende sua verdadeira essência, e aplica na sua reforma íntima e em favor dos irmãos, que consegue fazer desta vida um aprendizado em busca da evolução. Abraço Tony. Bom findi. 

Boa noite. Como fico sabendo que minha publicação foi Autorizada? Sou nova aqui. Abraços.


Resposta à msg de Wilson Moreno, de 27 junho 2015 at 11:47

      Meu querido amigo Wilson, se as nossas imperfeições morais travam nossa evolução espiritual e permitem a aproximação de espíritos sem luz, perturbadores e obsessores, porq nos tornamos imperfeitos se, tendo todos nós o livre-arbítrio, podemos escolher só fazer coisas boas? Afinal, se não fomos criados imperfeitos, porq depois ficamos tão monstruosamente imperfeitos?! E se a doutrina afirma que não há retrocesso na evolução moral, que nome devemos dar a isso: “antes” não éramos imperfeitos, pois, segundo a doutrina, Deus a ninguém cria já com imperfeições; mas, depois, nos tornamos monstruosamente imperfeitos? O que é isso: avanço, estagnação ou “retrocesso”?

      E se são as nossas imperfeições morais, maus pensamentos, maus desejos, vontade fraca, desanimo, vícios que vão atrair pela sintonia mental os espíritos inferiores e obsessores, e se a proteção espiritual contra isso está em nossos pensamentos elevados e nobres e na conduta moral reta na pratica do bem e das virtudes, qual é a causa de não termos pensamentos elevados, de tantos não se conduzirem corretamente na prática do bem e das virtudes?

      De novo, como todos os que são bem intencionados, os dotados de boa-vontade, a codificação etc, como vc mesmo aqui, só sabem ensinar o “que fazer”, mas não sabem ensinar o “como fazer”. Como tantos outros, vc tb diz so sabe ensinar “o que fazer”: tenha pensamentos bons, elevados; não tenha maus desejos, tenha uma vontade forte, não desanime, abandone os vícios, o egoísmo, o orgulho, seja bom etc etc, mas não sabe ensinar o “como fazer” isso que devemos fazer!

      E, se somos o que pensamos, vc quer dizer com isso que tantos, toda a população da Terra, cerca de 7 bilhões de irmãos, pensaram e ainda pensam no mal, pois todos estamos cumprindo sentença, cominada por Deus, cumprindo os castigos que Ele nos impôs e que podem multiplicar nossas encarnações e durar por milhões de anos e que, aos que os sofrem, se assemelham às penas eternas em que creem outras doutrinas??!!

      E, se é nos pensamentos que está nosso poder espiritual, porq tantos têm pensamentos baixos, de ódio e de vingança etc, se podem, pela liberdade que Deus lhes deu, só escolher ter pensamentos elevados e nobres?!!    

      E porq muitos têm maus pensamentos, vontade fraca, maus desejos? Porq muitos não têm um animo forte, nem disposição para lutar pela vida, e assim se tornam alvo fácil para as falanges de  obsessores? Porq não lutam para modificar esses seus defeitos? E porq muitos acreditam em crendices e superstições, ao passo que tantos outros não acreditam em nada disso?

      O amigo tb cita “uma Observação importante do Mestre Kardec sobre a causa das Obsessões: A OBSESSÃO É SEMPRE O RESULTADO DE UMA IMPERFEIÇÃO MORAL, QUE DÁ ACESSO A UM MAU ESPÍRITO! E torno a perguntar: qual é a causa que faz que sejamos imperfeitos, sobre tudo se a imperfeição nos faz fazer tantos males aos semelhantes e a nós mesmos?

      Meu jovem, vc tb diz q Kardec explica que “basta limpar nossa alma para evitar os maus espíritos” e lhe pergunto: o que é que nos impede de limpá-la? E, se devemos limpá-la, o que ou quem foi q a “sujou”?

      Paro por aqui; acima já temos muito em que refletir e raciocinar, para entender a doutrina.

 

 Sr Luis Conforti...

O senhor sempre pergunta ¨como fazer ¨para nos libertarmos das nossas imperfeições ou males; e eu lhe digo

que a resposta esta em Jesus!

- Se alguem te bater na face direita, oferece tambem a outra.

- Se alguém te agredir ou cometer um crime contra ti; perdoa o teu ofensor.

Então vemos que Jesus nos ensinou o que fazer. A nossa grande dificuldade é ter coragem e força de vonta-

de para praticar esses ensinamentos.

Vivenciar essas virtudes depende da firmeza da nossa resolução em seguir o Mestre!

Alias meu amigo, o mal nos traz esse benefício: oportunidade de exercitar o bem em condições extremas!

O espiritismo, em suas casas assistenciais, sempre oferecem escolas e cursos como forte apoio para aque-

les que buscam sinceramente a Reforma Interior. 

Perdoar coisas pequenas é sempre fácil, mas para que se possa exercer um grande perdão é necessario

sofrer uma grande ofensa.

O amigo pergunta também quem sujou nossa alma, e eu lhe digo, fomos nós mesmos.

Os espiritos nos dizem que nosso maior inimigo se chama ORGULHO, o pai de todos os males, e ele esta

dentro de nós.

Resposta ao Roberto Rezende

      Olá, meu amigo Roberto, por favor me chame de “vc”.    

      Comentando sua resposta: 

     

       - se a resposta para acabar com as imperfeições e males está em Jesus, porq vc está ainda sentenciado por Deus a viver num mundo de terríveis sofrimentos? Porq vc ainda comete erros que podem levá-lo a penalidades impostas por Deus, que importam em sofrimentos que podem se estender por multiplicadas encarnações e por milhões de anos? Se o seguisse, vc estaria em mundos superiores, concorda?

      - mas, meu jovem, se todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa de nos tornarmos monstruosamente imperfeitos e produtores de tantos males se, no início, nenhuma inclinação tínhamos para o mal?!

      - de que adianta que nos ensinem “o que fazer” se ninguém, nem a codificação, nem esses milhares de lições que espíritos benfeitores nos trazem, nem os ensinamentos de Jesus que estão nas escrituras (do modo que as doutrinas cristãs, inclusive a espírita, nos comunicam), sabem ensinar o mais importante que é o “como fazer”?! A doutrina quer que tenhamos uma “fé raciocinada”, mas nem mesmo permite que raciocinemos para entendê-la, pois, até hoje, depois de século e meio de sua chegada à Terra, ainda não sabemos qual é a causa verdadeira de uns serem bons e outros maus! Todas as respostas que da doutrina recebemos são apenas meias ou pseudas-respostas, pois são sempre questionáveis!

      E, se Jesus ensinou “o que fazer”, porq o mundo continua sendo um abismo de egoísmo, de orgulho, vaidades, perversidades, de perversões e imoralidades, de ignorância e sofrimentos sem fim?! Os homens não compreenderam os ensinamentos que ele nos trouxe, ou ele não soube ensinar? E, se soube, porq veio ensinar a quem não o entenderia? E se alguém entendeu, porq tantos outros não o entenderam? Por ex: vc sabe “como fazer” para deixar de ser mau, para não ser egoísta etc? E para perdoar? Veja que perdão exige que se tenha amor mas, amigo Roberto, “como fazer” para que em nós exista amor, se a amar ou ter amor ninguém ensina e ninguém aprende, nem com conselhos, nem  com ensinamentos, nem com exemplos, mesmo que sejam de Jesus??!!

      Sem dúvida, segundo as escrituras, Jesus disse: ofereça a outra face, perdoe sempre, abençoe os que lhe fazem, e a seus queridos, o mal etc! E vc, sempre fez assim? Vc perdoa aquele que estupra sua pequena filhinha, a alegria de sua vida e, depois, a tortura e cruelmente a assassina? Perdoa quem, à machadadas, decepa os pés de sues pequenos filhos? Quem leva sua esposa, seus filhos, sua mãe, a se escravizarem às drogas e, por isso matarem, roubarem, cometer hediondos crimes, como sequestrar inocentes para mata-los e lucrar com a venda de seus órgãos?!

      E, amigo, qual é a causa de nossa dificuldade para ter coragem e força de vontade para atender aos conselhos de Jesus? Todos somos assim? Ou nem todos? Se nem todos, porq uns são e outros não?

      E se vivenciar as virtudes depende da firmeza da nossa resolução em seguir o Mestre, “como fazer” para adquirir essa “resolução”, para crer que isso é uma verdade, para termos fé... etc? O amigo sabe?

      E porq, meu jovem, temos de fazer uma reforma interior? Só precisa ser reformado aquilo que foi deformado! Assim pergunto: porq ficamos deformados, que, agora, necessitamos de ser reformados? Vc diz que quem suja/deforma nossa alma somos nós mesmos! E lhe pergunto:: porq fazemos isso se isso nos trará sofrimentos que podem ser desesperadores e até insuportáveis, pois milhões escolhem abandonar a vida devido a não suportá-los? Somos todos masoquistas? Deus, além de nos criar simples e ignorantes, tb nos criou desequilibrados mentais?

     E se os espíritos ensinam que nosso maior inimigo é o egoísmo (não o orgulho, como vc disse), que é o pai de todos os males, porq é que o colocamos dentro de nós mesmos? É nosso prazer ser egoístas? Somos nós que, de propósito, escolhemos ser egoístas, orgulhosos, vaidosos, viciados, possuidores desses monstruosos defeitos morais e imperfeições? Afinal, para que nos serve o livre-arbítrio? Para escolhermos ser extremamente infelizes?!!


      E não é o egoísmo um sentimento “natural” a humanos e não humanos? Pois, quem, é que nos faz ser egoístas, senão Deus, nos colocando neste mundo ameaçador? O egoísmo é um sentimento “natural”, pois nasce do confronto “natural” entre a “natureza” que Deus nos deu, com a “natureza” ameaçadora que Deus deu ao mundo!

      Um abraço!

Responder à discussão

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

 

Marcelo Henrique – Florianópolis SC

Wellington Balbo – Salvador BA

 

O Espiritismo nos fornece uma visão bem legal da…

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

 

Há, para uma boa parcela de gente, até para aqueles que conhecem um pouco mais os Espíritos e a sua natureza, uma espécie de medo do que eles – os Espíritos – podem fazer…

Últimas atividades

Ícone do perfilJosé Leonil Marques da Silva, André Goes e Alexandre Guilherme Martins Soar entraram no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Artigos Espíritas

Grupo destinado a divulgação de ARTIGOS da DOUTRINA ESPÍRITA através dos nossos articulistas. Não são aceitas postagens de trechos de livros e outros textos.."Material postado nessa pagina tem autorização de seus autores para publicação na REDE AMIGO ESPÍRITA, a reprodução total ou parcial dos dados aqui publicados em outros veículos de mídia podem ser interpretados como violação de direitos autorais, e seus autores agirem conforme informa a lei"Ver mais...
1 hora atrás
José Leonil Marques da Silva respondeu à discussão Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich de Amigo Espírita no grupo Artigos Espíritas
"Excelente o artigo da culta Simoni Privato Goidanich. Porém, peço licença para acrescentar que, posteriormente, AK reconheceu ser médium intuitivo em nota ao artigo "Caracteres da Revelação…"
1 hora atrás
José Leonil Marques da Silva curtiram a discussão Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich de Amigo Espírita
1 hora atrás
Elciene Maria Tigre Galindo curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
4 horas atrás
Maria Isabel Januário curtiram o evento Músicas de Paz de EvandroOlivah
5 horas atrás
Ori Pombal Franco curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
5 horas atrás
Ícone do perfilCassia Garcia, Décio Luiz Rosa Eugênio, Wendell Fridman de Vasconcelos e mais 13 pessoas entraram em RAE
7 horas atrás
Valéria curtiram o perfil de Valéria
8 horas atrás
Valéria curtiram o perfil de Maristela Santos
8 horas atrás
Valéria curtiram o perfil de Maristela Santos
8 horas atrás
Rafaela Bernardelli Penna curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
9 horas atrás
Rafaela Bernardelli Penna curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
9 horas atrás
José Leonil Marques da Silva curtiu a postagem no blog AURA E CLARIVIDÊNCIA de Suely dos Anjos
10 horas atrás
Sylia Rehder curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
10 horas atrás
Rosangela Silva curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
11 horas atrás
André Goes respondeu à discussão Kardec sofre... de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Faço das palavras de Allan Kardec as minhas palavras. Se temos o mesmo mestre e as mesmas diretrizes, por qual ou quais razões não nos entendemos? R= Porque continuam fazendo tudo diferente do que jesus fez. O primeiro erro foi…"
13 horas atrás
André Goes respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Há muitas variáveis que estão fora deste contexto. Nem tudo é questão espiritual, mas sim da própria natureza. Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…"
13 horas atrás
José Leonil Marques da Silva curtiram a discussão Chico Xavier - O servidor de Feeak Minas
13 horas atrás
Josué Mattos curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
14 horas atrás
FLAVIO LUIZ FONSECA curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
14 horas atrás

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço