EXISTE REALMENTE DESTINO?

Estimados e amoráveis Irmãos, um pensamento sobre forma de dúvidas que, em meu íntimo, não quer calar: existe ou não existe o Destino? Pois afirmamos com letras maiúsculas que as coisas não ocorrem por acaso. Se tudo está determinado, onde ficaria meu livre arbítrio e a decisão para mudar as coisas e processar a evolução, por exemplo:

Nessas mortes coletivas, como esse acidente do avião onde estava a comitiva Chapecoense, p.e., tsunamis, enchentes, destruição em massa como no Haiti.... etc.,

Nesses casos todos, estavam adredemente planejado para tudo isso ocorrer e as pessoas que foram “vítimas”, como a espiritualidade as reuniram para que aquele evento se processasse com as mesmas. E como ficam aquelas pessoas que estavam para viajar, para participarem de um dado evento onde a ocorrência de morte em massa se processou, por alguma razão desistiu ou ficou impossibilitada na hora? A espiritualidade superior teve alguma dificuldade em reuni-las para aquele fenômeno da morte coletiva?

 Fazemos as seguintes considerações: Kardec diz que é para o melhoramento das pessoas e promover a evolução espiritual, bem como sensibilizar os encarnados para a prática do amor;

Leon Denis fala, sobretudo em um complemento de existências, de alguma forma, suprimidas em encarnações anteriores;

Emmanuel diz muito a respeito dessas mortes coletivas, são espíritos comprometidos em vidas transatas e que, de certa forma, com provas similares ou iguais a serem resgatadas, vêm na presente reencarnação e sofrem esses reveses cármicos adredemente planejados na vida espiritual.

Relativamente à questão 851 está ali bem consignada à existência de um destino, vamos dizer assim, quanto ao nascimento e morte, contudo podemos utilizar o livre arbítrio e alterá-lo. Sabemos também que por forças morais, podemos alterar uma prova previamente traçada, etc.

Algumas pessoas não espíritas, inclusive nos criticam por esse destino tão propalado e que dá-nos uma comodidade tal que e como somos sabedores que tudo deve acontecer dessa ou daquela forma, então por que vou fazer diferente para mudar uma situação que está determinada?  Gera, com isso, comodismo e inação do ser humano.... etc. Dizem mais, que é uma doutrina do sofrimento.

Outra: nem “bala perdida” existe em nossa doutrina, aquela pessoa estava passando ou estava no lugar certo, no momento exato e deveria morrer daquela forma. Ora, se a pessoa que deu o tiro em função de uma briga, por exemplo, deveria ser "punida" com uma punição mais branda porquanto a mesma ajudou aquela outra a cumprir seu destino?                                      


Sua participação é muito importante, mesmo que falando sobre algum item acima, pois com isso, irá contribuir com várias pessoas.

Bjs em vosso coração!!!

 

Décio

 

 

           

 

           

 

 

Exibições: 3658

Responder esta

Respostas a este tópico

Ao Decio e a todos:

Vamos ver um exemplo para ilustrar o que eu disse acima: todos nós sabemos que aquele homem vive embriagado, sempre agressivo e cometendo conflitos, brigando e ferindo os outros; agora mesmo acabou de, numa briga, quebrar o braço de um rapaz. Chega a polícia e os que o conhecem dizem: "é isso mesmo! Tem que ir para a cadeia! Lé é o lugar dele, pois está sempre embriagado, ofendendo, começando brigas e machucando os outros!" E pronto... o julgamento dos homens está feito! Mas estará este julgamento correto? O que vc me diz, amigo Décio? 

Sem dúvida que esse julgamento está absolutamente incorreto, já que absolutamente ninguém possui a capacidade de conhecer as causas mais profundas, mais remotas, de esse homem ser assim, pois quais são as causas que o levaram a se embriagar, a ser agressivo, a ofender os outros? Quem é que as conhece, amigo Decio? O que é que vc diz?

.

Luis: Pois perguntaremos: porq esse piloto se tornou assim, se antes não era assim? Porq cometeu esses erros? Porq se tornou desidioso? Quem é que sabe a resposta para estas perguntas? Vc, meu amigo, sabe respondê-las??!!

 

Décio: As coisas realmente são complexas, contudo e dentro do campo social que vivemos, sofrendo as vicissitudes imposta por essa mesma sociedade, onde aquele que mais tem é a pessoa de maior sucesso (olha que aqui está sob a análise do materialismo em si), lutando pela ganância do lucro fácil e implementando ações desidiosas para auferir um resultado mais auspicioso, talvez levou esse profissional a agir  dessa forma, distanciando-o da boa ética, princípios e dos bons costumes.

Aí você me questiona: Por que ele agiu dessa forma e outros de idêntica formação profissional não agiram? O que fez ele assim portar? Como você gosta sempre de afirmar Luis, vamos analisar sob a luz da ciência espírita. Somos sabedores que o Criador nos fez de forma simples e ignorante, em termos de conhecimento e tendo como destino final a perfeição. Mesmo sabendo que essa perfeição seja relativa, caso contrário, nos igualaríamos a Deus. Os que não praticaram o ato de não abastecer a aeronave ou não implementara uma ação que entendemos ser a correta, progrediu mais em termos de conhecimento e moral em relação àquele. Vez que nós mesmos, segundo nossa doutrina, já fomos os piores párias.

 

Luis: Sem dúvida que esse julgamento está absolutamente incorreto, já que absolutamente ninguém possui a capacidade de conhecer as causas mais profundas, mais remotas, de esse homem ser assim, pois quais são as causas que o levaram a se embriagar, a ser agressivo, a ofender os outros? Quem é que as conhece, amigo Decio? O que é que vc diz?

 

Décio: Dado ao fato de não conhecermos essas causas mais profundas, isso não significa dizer que não distinguimos um erro de um acerto, segundo os padrões vigentes. Sabemos, por outro lado também, que um erro é sempre um erro e a verdade, constantemente, será sempre uma verdade. Assim como o bem é sempre um bem e o mal é sempre um mal. Contudo você pode até afirmar: Não concordo Décio, pois um erro de hoje, segundo os padrões vigentes, pode não sê-lo amanhã. Agora Luis, a DE nos diz também que, um homem vicioso é infeliz e isso ocorre ou ocorreu, dado o seu afastamento das Leis Naturais que encontram em nossa consciência. E só somos infelizes que das mesmas afastamos, assim conclui a espiritualidade superior. Sem julgamento, no entanto levando ao crivo na nossa razão e entendimento – que muitas vezes até pode não estar correto – é que, por aquele descompasso do ter material e auferir um lucro maior, é que o piloto deve ter resolvido não abastecer. E olha que, e aí também não sabemos, ele pode ter cometido tal impropriedade outras vezes e dado certo, ou seja, realizado o mesmo percurso com a mesma quantidade de combustível. Em assim tudo ter ocorrido, custo compreender, como muitos dizem de uma forma uníssona: “Estava escrito, tinha de acontecer”. Não posso assim pensar, pois Deus jamais faz uma criatura para obrar no mal e foi através desse mal que gerou essas mortes que ainda abalam várias pessoas. Amor, solidariedade, renovação espiritual.... etc., tudo isso ocorre, mas por falta de uma ação não implementada pelo profissional é que ocorreu essa catástrofe. Confesso que é complexo e eu ainda não absorvi isso tudo não. Livre arbítrio, destino, tinha realmente de ocorre tudo isso.... Por que ocorreu? 

Ao Decio Ney e a todos:

Luis disse em msg/resp anterior: Pois perguntaremos: porq esse piloto se tornou assim, se antes não era assim? Porq cometeu esses erros? Porq se tornou desidioso? Quem é que sabe a resposta para estas perguntas? Vc, meu amigo, sabe respondê-las??!!

Décio: As coisas realmente são complexas, contudo e dentro do campo social que vivemos, sofrendo as vicissitudes imposta por essa mesma sociedade, onde aquele que mais tem é a pessoa de maior sucesso (olha que aqui está sob a análise do materialismo em si), lutando pela ganância do lucro fácil e implementando ações desidiosas para auferir um resultado mais auspicioso, talvez levou esse profissional a agir dessa forma, distanciando-o da boa ética, princípios e dos bons costumes.

Luis: meu amigo, e porq os homens são assim, tão grandemente desiguais se, conforme a doutrina, somos criados perfeitamente iguais?

Decio: Aí você me questiona: Por que ele agiu dessa forma e outros de idêntica formação profissional não agiram? O que fez ele a assim portar?
Como você gosta sempre de afirmar Luis, vamos analisar sob a luz da ciência espírita. Somos sabedores que o Criador nos fez de forma simples e ignorante, em termos de conhecimento e tendo como destino final a perfeição.

Luis: sim meu amigo, segundo a DE, Deus nos fez a todos simples e ignorantes, mas não nos fez desequilibrados mentais para que escolhamos fazer tantas coisas erradas!

Decio: Mesmo sabendo que essa perfeição seja relativa, caso contrário, nos igualaríamos a Deus. Os que não praticaram o ato de não abastecer a aeronave ou não implementaram uma ação que entendemos ser a correta, progrediu mais em termos de conhecimento e moral em relação àquele. Vez que nós mesmos, segundo nossa doutrina, já fomos os piores párias.

Luis: a doutrina diz isso, tem certeza? Teria Deus nos criado “os piores párias” que podem existir na sua criação?! Sinto, mas não entendi!

Luis (msg/ant): Sem dúvida que esse julgamento está absolutamente incorreto, já que absolutamente ninguém possui a capacidade de conhecer as causas mais profundas, mais remotas, de esse homem ser assim, pois quais são as causas que o levaram a se embriagar, a ser agressivo, a ofender os outros? Quem é que as conhece, amigo Decio? O que é que vc diz?

Décio: Dado ao fato de não conhecermos essas causas mais profundas, isso não significa dizer que não distinguimos um erro de um acerto, segundo os padrões vigentes.

Luis: meu jovem, e porq é (ou qual é a causa de) mesmo já sabendo distinguir um erro de um acerto, escolhemos, de propósito, cometer tantos erros?! Desejamos contrariar a vontade de Deus?

Decio: sabemos, também, que um erro é sempre um erro e que a verdade será sempre uma verdade. Assim como o bem é sempre um bem e o mal é sempre um mal. Contudo você pode até afirmar: Não concordo Décio, pois um erro de hoje, segundo os padrões vigentes, pode não sê-lo amanhã.

Luis: não, meu amigo, eu nunca faria essa afirmação pois, o de que estamos falando aqui, é de causas espirituais, não de causas terrenas (que estas são nada mais que efeitos daquelas) que podem mudar e estão sempre mudando conforme o variável entendimento dos homens.

Decio: Agora Luis, a DE nos diz também que, um homem vicioso é infeliz e isso ocorre ou ocorreu, dado o seu afastamento das Leis Naturais que encontram em nossa consciência. E só somos infelizes que das mesmas afastamos, assim conclui a espiritualidade superior.

Luis: mas porq, Decio, esse homem (ou nós mesmos) se afastou das leis naturais ou de Deus? O que foi que o levou a isso?

Luis: e porq esse piloto teve o desejo de auferir um lucro maior?

Decio: ... Em assim tudo ter ocorrido, custo compreender, como muitos dizem de uma forma uníssona: “Estava escrito, tinha de acontecer”. Não posso assim pensar, pois Deus jamais faz uma criatura para obrar no mal e foi através desse mal que gerou essas mortes que ainda abalam várias pessoas. Amor, solidariedade, renovação espiritual.... etc., tudo isso ocorre, mas por falta de uma ação não implementada pelo profissional é que ocorreu essa catástrofe. Confesso que é complexo e eu ainda não absorvi isso tudo não. Livre arbítrio, destino, tinha realmente de ocorre tudo isso.... Por que ocorreu?

Luis: tb aí não entendi vc, meu amigo. Afinal não é Deus onisciente? Desconhecia o Criador que estava criando espíritos que se destinariam a se carregar de monstruosas imperfeições e que, consequentemente, teriam de passar por esses sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis que a vida nos mostra? Criou-nos, então, todos já condenados a passar por esses terríveis sofrimentos, neste planeta de sofrimentos? Ou Deus desconhecia que teríamos de passar por todos esses sofrimentos? Será que Deus nos cria ignorantes e, depois, nos impõe terríveis sofrimentos devido a sermos ignorantes como Ele mesmo nos criou??!
.

Sim deus cria os espíritos ignorantes e ele sabe disso, a escola terrestre serve exatamente para se elevar, fazer com que o espírito siga em caminhos de alegrias, de dores, de tudo que for necessário, de tudo que ele achar que pode fazer, o espírito  também escolhe como vir, ele sabe o que pode lhe proporcionar melhor elevação, se for pela dor carnal que seja, afinal a dor nada mais é que uma "sensação escolar". Quando falamos em sofrimentos desesperadores nosso pensamento é como homem de carne e osso, tudo porque estamos conectados com este corpo, mas na sublime caminhada a dor desesperadora é um pequeno vento na imortalidade. Qual a dor é mais desesperadora? a dor do corpo com uma doença terminal por exemplo ou a dor do espírito sabendo que deixou de fazer o bem??  Deus sabe que todas as dores são necessárias e nós em espírito também.

Ao PAULO ROBERTO GOMES e a todos:

Sempre buscando ter uma “fé raciocinada”.

Paulo disse: Sim deus cria os espíritos ignorantes e ele sabe disso, a escola terrestre serve exatamente para se elevar, fazer com que o espírito siga em caminhos de alegrias, de dores, de tudo que for necessário, de tudo que ele achar que pode fazer, o espírito também escolhe como vir, ele sabe o que pode lhe proporcionar melhor elevação, se for pela dor carnal que seja, afinal a dor nada mais é que uma "sensação escolar".

Luis: amigo Paulo, vamos comentar o que vc escreveu:

- primeiro: se, como vc escreveu, “Deus sabe disso”, isto é, que Ele mesmo sempre está criando a todos nós com predeterminado, inevitável, inescapável, inevitável destino certo de termos de passar por sofrimentos terríveis, que podem até mesmo “multiplicar nossas encarnações e se estender por milhões de anos”, qual é o motivo de as religiões deístas e teístas Lhe conferirem os atributos de Amor, Justiça e, sobretudo, de Sabedoria?

- segundo: porq (= qual é a causa de) todos nós sempre termos de passar, na “escola terrestre”, por tantos sofrimentos, muitos desesperadores e até mesmo tão insuportáveis que, por ano, cerca de 10 milhões a 20 milhões de irmãos nossos escolhem fugir de suas aulas (cujo objetivo determinado por Deus é o nosso próprio aperfeiçoamento espiritual) preferindo cair na escuridão do suicídio?

É esse o processo evolutivo que o Deus de amor e justiça criou para todos nós, para as criaturas que Ele mesmo fez ignorantes? Um processo cujo método de ensino mais usado e mais eficiente está em fazer sofrer desesperadamente?!!

Paulo: Quando falamos em sofrimentos desesperadores nosso pensamento é como homem de carne e osso, tudo porque estamos conectados com este corpo, mas na sublime caminhada a dor desesperadora é um pequeno vento na imortalidade. Qual a dor é mais desesperadora? a dor do corpo com uma doença terminal por exemplo ou a dor do espírito sabendo que deixou de fazer o bem??  Deus sabe que todas as dores são necessárias e nós em espírito também.

Luis: e por serem nossos sofrimentos desesperadores apenas como “um pequeno vento em relação à eternidade”, isso, para vc, é alentador, e suaviza todos os seus sofrimentos? Se vc visse sua pequena filhinha, sua alegria de viver, ser cruelmente violentada e assassinada na sua frente, ou seus meninos terem os pés amputados à machadadas, vc diria para vc mesmo: “que bom; felizmente esta intolerável dor que agora estou sentindo é nada mais que um pequeno vento em relação à eternidade”!

A dor, meu jovem, de um minuto que seja, pode nos levar ao suicídio ou à loucura, concorda?

.

Sim eu diria o mesmo, meu pés podem ser cortados, eu ficar cego, ficar sem braços e vou dizer o mesmo, meu filho pode morrer do jeito que for, eu vou dizer o mesmo. A dor ainda será uma brisa na eternidade. Nós não nos consideramos seres divinos por isso nos agarramos tanto a dor. Eu posso sofrer o que assim for desejado e serei grato pela minha vida que Deus me deu, pois ele é meu pai, nada me faria pensar diferente nada.

Luis e Paulo parem com isto. Um exagerado e queixoso que se agarra demais nas desgraças. O outro dando uma de valente que só falta dizer..."Pode mandar que eu aguento". Aguenta nada Paulo. Pois Deus não nos permite a cruz maior do que a nossa capacidade de carregá-la. E que isto sirva para os dois. Parecem crianças rsrsrs

Rosangela aguento sim o que ele desejar, se não for maior ele não me dará, é a minha fé minha amiga, nada me fará pensar diferente.

Eu escrevi daquele modo não como valente, coloquei daquele modo como exemplo, que suportaria por que nenhuma dor me fará mudar entende, mas vc não pode dizer que eu não aguentaria por que vc não é eu. Meu grande amor está do outro lado e eu igualmente agradeci a Deus que ele lá esteja, porque assim era para ser, as dores sofridas até o desencarne foram muito, mas muito grandes e mesmo assim sabemos que a dor é uma brisa.

Ao Paulo e a todos:

Meu querido jovem, se a foto de suas msgs, representam mesmo vc, acredito que vc ainda não tenha passado por muitas dores na vida. Mas vamos raciocinar: vc já passou por esses terríveis sofrimentos que vemos no mundo? E aceitou todos eles de boa vontade, agradecendo a Deus por isso? Agradeceu a Deus qdo aqueles facínoras, friamente e com requintes de crueldade, violentaram sua filhinha e depois a assassinaram? Ou levaram alguns de seus queridos(a mãe, o pai, as irmãs ou irmãos, os filhos, a esposa, a namorada) aos crimes hediondos, à escravidão às drogas, ou a sequestrarem crianças inocentes para matá-las e lucrar com a venda de seus órgãos?!!! Pois, como diz a DE e muitos outros, essas coisas são bençãos, dádivas, presentes que Deus manda para nós!

E os aceitou mesmo sem conhecer quais as causas de a lei de causa e feito ter mandado todos esses sofrimentos para vc?

 Afinal, meu jovem, porq é que nós (incluindo tb vc, é claro) ainda estamos neste mundo de sofrimentos? Porq é que nós, vc, eu e todos os outros,  mesmo tendo o livre-arbítrio, escolhemos, no passado, e ainda estamos escolhendo no presente, praticar tantos erros, que, segundo afirma a doutrina, nos trarão terríveis sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis? Vc é masoquista, que sente prazer em sofrer? É sádico, que sente prazer em fazer outros sofrerem? É isso mesmo?!!

Vc escolhe, de livre vontade, de propósito portanto, fazer o mal e sofrer e fazer outros sofrerem, mesmo podendo escolher só fazer o bem e ser feliz e fazer que os outros sejam felizes? Porq vc é tão maldoso assim, pois escolhe fazer que seus semelhantes, nossos irmãos, sofram?!!

Porq é que vc, podendo escolher ser feliz, tantas vezes escolhe ser extremamente infeliz?!!!!! Loucura, desequilíbrio mental? Mas se, conforme a doutrina, Deus nos criou apenas simples e ignorantes, porq nos tornamos tão desequilibrados mentais pois se podemos escolher ser felizes, escolhemos ser extremamente infelizes, escolha absurda e própria de desequilibrados mentais?

.



853 a) — Assim, qualquer que seja o perigo que nos ameace, se a hora da morte ainda não chegou, não morreremos?

“Não; não perecerás e tens disso milhares de exemplos.

Quando, porém, soe a hora da tua partida, nada poderá impedir que partas. Deus sabe de antemão de que gênero será a morte do homem e muitas vezes seu Espírito  também o sabe, por lhe ter sido isso revelado, quando escolheu tal ou qual existência.”

Responder à discussão

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

Goliveira Goncalves e Monica lucio agora são amigos
12 horas atrás
maria de fatima cerqueira cerque curtiu a postagem no blog Epítome descritivo sobre o cenário e a vida além da sepultura (Jorge Hessen) de os pae
ontem
Elizete Lima Morgado entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

Grandes Ensinamentos que iluminam e esclarecem.Grupo destinado aos ensinamentos do médium Divaldo Franco e da Benfeitora Joanna de Angelis. Ver mais...
ontem
ANTONIO CARLOS DA CUNHA curtiram a discussão HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier de Amigo Espírita
ontem
Thaynah Paloma e Suzana Paula Andrade agora são amigos
ontem
Rosana Andrade curtiram a discussão HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier de Amigo Espírita
ontem
Rosana Andrade curtiram a discussão HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier de Amigo Espírita
ontem
Amigo Espírita adicionou uma discussão ao grupo Artigos Espíritas
Miniatura

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me…Ver mais...
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Vai, e não Peques mais! de PATRIZIA GARDONA
"Pior. Foi curado, mas “de nada valeu ser curado”. Um espírito materializado deu aula prática a médicos encarnados. Ele fez cirurgia, sem hemorragia, sem utilizar instrumentos cortantes e anestesia…"
quinta-feira
gil carlos silva curtiram o perfil de gil carlos silva
quarta-feira
Stephanie Sens Fuziy curtiram o perfil de Stephanie Sens Fuziy
quarta-feira
Ícone do perfilMonica, CARLOS ANTONIO RAFAEL DE MESQUIT, Luiz Roberto Figueiredo de Souza e mais 13 pessoas entraram em RAE
quarta-feira

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço