Faça o bem


Somos uma população encarnada de mais de 7 bi de habitantes e falidos moralmente em razão de um passado delituoso e comprometido com as leis naturais ou Divinas. Em razão de nossa pequenez moral, a humanidade pratica diariamente bilhões de atos de maldade, contaminando a psicosfera do planeta que fica envolto por uma camada de miasma deletério, poluindo o psiquismo humano e também o meio ambiente. O miasma deletério no sentido espiritual, é a emanação de uma vibração negativa, que causa uma sensação de ansiedade opressora e mal-estar geral.

Em consequência desses pensamentos e atos deletérios, estamos todos sujeitos a essa influência que nos tira, muitas vezes, o discernimento da realidade e dos acontecimentos em nossa volta, distorcendo a nossa compreensão da vida e suas vicissitudes. Isso nos coloca em uma condição de mútuo comprometimento com a realidade existencial e com a finalidade de estarmos encarnados, qual seja, a de nos empenharmos em nosso desenvolvimento, especialmente o moral, provocando assim uma espécie de imantação ao mal ou ao bem, dependendo do que vai no interior de cada alma. Diante de catástrofes e grandes mudanças coletivas, somos imantados por esse nosso psiquismo, como uma espécie de atração para passar por tais episódios.

Somos todos interligados por essa realidade em razão de, ainda como espíritos moralmente falidos, somos submetidos, muitas vezes, ao sofrimento, a tortura e até mesmo prematuramente à morte do corpo, o que nos leva a conclusão de que muitas vezes há e haverá injustiças nesse mundo, mas que nenhum de nós somos injustiçados em razão das próprias maldades por nós criadas diariamente, comprometendo o ajustamento da marcha evolutiva em direção à perfeição a qual estamos todos destinados.


Uma das formas de atenuar e até mesmo modificar essa condição é a proposta do bem, praticando-o na sua mais extensa profundidade, qual seja, fazer o bem sem olhar a quem, naquela alusão de o evangelho que nos conclama a: “não saiba a vossa mão esquerda o que faz a vossa mão direita”. Mas como fazer o bem pode mudar nossa realidade? Quando, de fato, se faz o bem como preconiza o evangelho, estamos criando uma nova realidade interior e exterior pois, passamos a construir novas opções nas nossas ações diante da vida. Porém quando alguém faz um bem, mesmo a contra gosto, surgem realidades e circunstâncias nem sempre por nós compreendidas ou percebidas de imediato, como ocorreu com Simão de Cirinaica, naquela fatídica tarde da via crucis em que retornava de exaustivo dia de trabalho, se depara com Jesus carregando injustamente em seus ombros o madeiro infame da acusação de pervertedor da ordem estabelecida, e se vê obrigado por um soldado romano a carregar a cruz até o Monte da Caveira e, ao abaixar-se para devolver a cruz que não lhe pertencia, cruza seus olhos com os do Mestre que lhe diz: “Meu filho, Deus te abençoe a dádiva bem vinda, mesmo que a contra gosto, por que todo bem feito é uma luz que se ascende pelo caminho.” Naquele momento Simão sente um frêmito e fica magnetizado por aquele olhar que lhe invade a alma. Sem compreender essa sensação, agitado e ansioso, retira-se rapidamente desejando chegar ao seu lar.


Ora, se um bem feito, mesmo a contra gosto, uma luz se ascende pelo caminho, imaginemos o bem intencionalmente feito com o propósito de amparar o carente, o desamparado, o abandonado, o vilipendiado, o excluído, a criança de rua, os animais, os acometidos pelas grandes catástrofes, que pomposamente chamam de “tragédia ambiental”, enquanto que na verdade esse tipo de tragédia ambiental provém do mais alto grau de egoísmo e cupidez humanas, sendo um crime contra a vida.


São esses atos que podemos denominar de o amor em ação, que progressivamente praticados, mesmo que a contra gosto, vai eliminando de nossas almas as mazelas da indiferença, da omissão, da ganância, do egoísmo, da vaidade de nossos nomes e títulos, do orgulho de nos crermos melhores do que nosso irmão de caminhada, por ainda não compreendermos que somos todos iguais perante Deus e que devemos amar ao nosso próximo com toda a intensidade para que nos sintamos irmãos diante uns dos outros.


Que grande sabedoria e que maravilhosa estratégia que a lei divina nos concede em podermos nos melhorar através de nós mesmos. É o Criador em nosso íntimo, permitindo chegar até Ele com nossos atos e atitudes, sem que dependamos de quem quer que seja para o nosso crescimento. Portanto, a chave do nosso avanço moral reside em nosso íntimo e dispomos dos meios para eliminarmos de nossas almas os rígidos sentimentos antifraternos e egoísticos, que a séculos e milênios nos tem mantidos morosos conosco mesmo, impedindo-nos de alcançar o brilho das estrelas dos diversos mundos do cosmo infinito. Não fomos criados para permanecer nesta inércia e apatia diante da grandiosidade da vida que nos é reservada na Obra Divina. No entanto, cabe-nos a iniciativa de buscar os meios para que a evolução aconteça. Portanto, façamos o bem, sem olhar a quem e muitos menos que seja alardeado com o fim de recebermos a auréola social dos nossos atos pois, ela será divina, no íntimo de nossas almas e com a presença do Criador em nós.

Foi exatamente assim que aconteceu com Simão, que não tinha a mínima noção do que viria a acontecer-lhe, por um ato a contra gosto: Na pedra fria do calvário Jesus ao receber novamente a cruz, cruza o seu olhar com o de Simão e sente que ele também carregava uma cruz em seus ombros, que era a cegueira de sua amada filhinha que o aguardava no lar, e por esse seu gesto sendo obrigado a carregar momentaneamente sua cruz, cura a cegueira da criança como gratidão pelo bem que recebera em um momento em que não conseguia mais carregar o infame madeiro sobre seus ombros.


Valci Silva – Psicólogo
Diretor Depto. Doutrina
USE Intermunicipal de Tupã
São Paulo-SP

Exibições: 582

Respostas a este tópico

Maravilhosa mensagem. Obrigada.

Faca obem todos nos encarnados deveremos sintunisaremos nossos pensamentos  i elevaremos tudo que de mal nesta vida fazemos procurar fazer o melhor para que  possamos seguir as Leis que nos regem  nao dos homens mas sim  do Mestre  que nos conduz com tanto amor i nos que fazemos nada agananciosos como sempre  temos  a >Expiacao  que temos muitos de nos que ja podemos  recrer a nossa regenaracao que cave a todos nos seguiremos o que nos esta exposto nas Leis do Pai  que procuremos sempre ajudar aqueles que mais precisam nao somente agora mas ja da idade media pra ca muito melhor agora porque temos muito mais conhecimentos  i nao as facultamos   pergunto porque  entao ha que dar as maos i seguir  as mesmas Leis do mestre sim porque as Leis que eram a milhois de anos ainda continuam i veremos Jesus a dois mil i dezanove anos  o mesmo carregou  a Cruz de todos nos i nos nao pudemos com aquela a que nos foi destinada  porque  facamos tudo por amor au proximo como a nos mesmos 

O miasma deletério no sentido espiritual é a emanação de uma vibração negativa, que causa uma sensação de ansiedade opressora e mal-estar geral. (1) Muitos são “favoráveis ao quebra-quebra.” (2)  Mas, não é democrático ser violento! (3)

  1. http://www.redeamigoespirita.com.br/group/artigosespiritas/forum/to...
  2. http://obrasildopt.blogspot.com/2014/02/felipe-moura-brasil-incenti...
  3. http://orebate-jorgehessen.blogspot.com/2013/09/a-ciencia-do-amor.html

http://www.espiritbook.com.br/profiles/blogs/a-ci-ncia-do-amor-luiz...

https://visaoespiritabr.com.br/andre-luiz/a-ciencia-do-amor

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

Amilton Gomes de Souza e ISA SOARES agora são amigos
1 hora atrás
ISA SOARES entrou no grupo de Ari Carrasco Silveira
Miniatura

Reforma Intima

"CONHECE-TE A TI MESMO"Textos de reflexão para a reforma íntimaVer mais...
21 horas atrás
ISA SOARES entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Mensagens de Reflexão

Mensagens, frases e pensamentos para reflexão iluminando nossas vidas.
21 horas atrás
ISA SOARES entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Espiritismo e Evangelho

Grupo destinado a estudos do Evangelho a Luz da Doutrina EspíritaVer mais...
21 horas atrás
Ori Pombal Franco curtiram o evento Votação para escolha do Projeto Médicos do Bem no Prêmio Euro de Marcílio Dias Henriques
sexta-feira
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
sexta-feira
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Não temos para onde fugir de Nilton Cardoso Moreira
sexta-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"DEPOIS DA MORTE Em 1965, Yvonne Pereira diz que “o Evangelho é imortal, uma vez que sempre existirão cérebros e corações necessitados de renovação." Ela fala também sobre “uma…"
quarta-feira
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
6 Jul
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
6 Jul
Helena Padilha de Meneses curtiram o perfil de Helena Padilha de Meneses
6 Jul
Ícone do perfilNilton Cardoso deu um presente para José Ricardo Fernandes
4 Jul

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço