REDE AMIGO ESPÍRITA

Divulgando, Instruindo e Unificando!!!

Quanto ao aspecto evolutivo da Doutrina Espírita, acho que o que está fazendo falta é a FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA, que trará:

  • Uniformidade na divulgação da doutrina.

  • Menos palestrantes despreparados.

  • Menos divisões internas.

  • Um critério cientifico de progresso dos livros de Kardec através de teses de Mestrado e Doutorado.

  • Um ambiente fechado para debater novos progressos, antes de vir a público.

  • Diminui as relações pessoais e torna mais logico e cientifico a escolha de ideia ou palestrante.

  • Hoje há muitos argumentos baseados apenas na autoridade de determinado médium ou espirito.



Assim após um curso regular, reconhecido pelo MEC, de 5 anos, onde o aluno toma contato com todas as Doutrinas Filosóficas fará:

  • 3 anos de pós graduação

  • 3 anos de Mestrado

  • 3 anos de Doutorado. ( nesta fase é que está apto a agregar novos descobrimentos numa especialidade que escolheu, porem muitos deixam isto para o pós-doutorado, até aqui apenas reproduzem o que já foi descoberto)



Hoje, na Ciência, somente após  estes 11 anos de especialização, geralmente de tempo integral, é que o pesquisador tem condições de de agregar novos conhecimentos sobre uma área, muito especifica, e geralmente não o faz sozinho sempre é acompanhado por uma equipe multidisciplinar. A maioria apenas repete experiencias já feitas para agregar uma novidade no pós-doutorado.

Nós espiritas nos ufanamos de repetir :

"É preferível rejeitar dez verdades que aceitar uma mentira."

Porém, a Ciência é muito mais restritiva. Caso você apresente, nestes 11 anos de dedicação integral, uma única frase ou formula, na sua monografia, que não está em acordo com o edifício teórico experimental , você será reprovado e não terá condições de agregar uma inovação.

Um médico que cursar a faculdade de filosofia espírita poderá defender tese sobre questões de fronteira a nível de mestrado dentro apenas de sua especialidade como:

  • Engenharia Genética e o espírito.

  • Pacientes em coma.

  • Doenças e Carma.

  • Transplante



Mario Fontes

Reconhece-se o verdadeiro Espírita
pela sua transformação moral,
e pelos esforços que faz para
domar suas más inclinações.
 
(Allan Kardec, ESE., XVII, 4)

  • A Faculdade de Medicina não faz o bom profissional de Medicina.

  • A Faculdade de Engenharia não faz o verdadeiro bom Engenheiro.

  • A Faculdade de Direito não faz o bom profissional de Direito.

  • A roupa, melhor, o hábito não faz o monge.

Analogamente:

A Faculdade de Filosofia Espírita não fará o verdadeiro Espírita.

Muitos, diria cerca de 80% optam por uma faculdade ou profissão por diferentes razões:

  • Os pais ou outro familiar queriam e influenciaram.

  • Ouviu dizer que era facil arrumar emprego nesta area, e que pagavam bem.

  • É o curso da moda e dá Status, sendo facil impressionar o sexo oposto.

  • Resolver algum problema pessoal.

  • Não conseguiu arrumar nada melhor e não aguentava mais fazer cursinho.

  • Curiosidade ( uma vez satisfeita abandonam).

  • O Brasil se sobressaiu no setor e tem mais chances.

Conheço muitos médicos, advogados e engenheiros que se tornaram empresarios da alimentação ou se tornaram políticos e ganham muita mais desta forma, e não conseguem mais retornar a sua profissão que se formaram.

Afirmo que após 30 anos de formado, pouquissimos dos meus colegas continuam trabalhando na area, por diversos motivos, sem contudo terem deixado de serem influenciados para sempre, pela sua titulação de Engenharia, no seu modo de pensar e agir.

Assim vale mesmo vale a pena a Faculdade de Filosofia Espírita, pelas mesmas razões que valem para qualquer outra Faculdade.

Exibições: 11107

Responder esta

Respostas a este tópico

Paulo de Tarso 1Cor 13:11
“Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança, desde que me tornei homem, eliminei as coisas de crianças”

Caro Luis, respondo abaixo usando meu conhecimento sobre o assunto que é bastante limitado.

As leis Morais são aplicadas de acordo com nosso estagio evolutivo. Muitas coisas que fazemos hoje e são consideradas normais, não serão amanhã, poderão ser atos antissociais, perigosos, criminosos e profundamente " pecaminosos" . Veja o que está acontecendo em relação aos hábitos envolvendo meio ambiente e higiene.
Analogamente o Orgulho e o Egoísmo tão comum e necessário em nossas origens evolutivas não poderão mais nos auxiliar na evolução, estão nos atrapalhando em verdade.

Aqueles que destroem a natureza não evoluem? Alguém é responsável pelo fato de jogarem o lixo e o esgoto pela janela de sua casa? Lentamente estamos vendo a resposta para estas questões.

Conforme comentei o atleta não nasce campeão, mas depois de esforço e dedicação consegue fazer coisas inimagináveis a principio com naturalidade.
Paulo,
"Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta." (Hebreus 12:1):
"E também se um atleta lutar nos jogos públicos, não será coroado se não lutar legitimamente." (2 Timóteo 2:5)
"Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis." (1 Coríntios 9:24):
"Corríeis bem; quem vos impediu de obedecer à verdade?" (Gálatas 5:7):
A Epigenetica nos faculta, pela repetição, a transformação do nosso DNA alterando nossas tendências do Orgulho e Egoísmo em Amor pela pratica da Caridade no inicio um pouco forçado, mas depois com naturalidade, resultando no processo de histolise espiritual após o desencarne a criação de órgãos espirituais novos que produzem Volitação e Luz e outras qualidades espirituais desconhecidas ainda.





luis conforti junior disse:

MARIO FONTES,

 

Luis: amigo Fontes, lembre-se que estamos num fórum espírita! Assim, lhe pergunto: se o egoísmo e o orgulho nascem “como instinto de sobrevivência” (portanto naturalmente, isto é, de conformidade com as leis divinas),  porq é que a doutrina afirma que a lei de causa e efeito nos penaliza devido a sermos egoístas e orgulhosos?

 

E se, como vc disse, “A evolução agora é pelas leis do amor e não mais pela sobrevivência do mais apto”, tenho de lhe perguntar: e aqueles que não têm amor pelos demais? Não evoluem? Alguém é responsável pelo fato de não ter amor pelos semelhantes?

 

Afinal, meu amigo Fontes, onde é que se adquire a capacidade de amar, se a amar ninguém ensina e ninguém aprende nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos de quem quer que sejam?

 

E se a vida daquele a quem deram o título de “Cristo” “representa uma sinalização apontando para a direção a seguir para evoluirmos”, qual é a causa de, já passados 20 séculos da chegada, para nós, dos ensinamentos de Jesus, como estão no Novo Testamento, e 1 século e meio da chegada de seus ensinamentos, como estão na codificação, os filhos de Deus continuarem fazendo deste mundo esse abismo de ignorância, de maldades e perversões, de egoísmo e de falta de amor? Não é Jesus o guia a ser seguido por todos?  Porq é que tão poucos o seguem? 

 

Mario: Quanto a pergunta quem é mais forte o Livre Arbítrio ou Determinismo?

 

Luis: essa pergunta já está, desde o começo, errada, pois o livre-arbítrio é nada mais que uma ilusão, uma fantasia, talvez elaborada para trazer um pouco de consolo aos homens, que ficam acreditando que seus sofrimentos são justos, consequências de escolhas erradas que, propositadamente, fizeram. 

Quanto a pergunta quem é mais forte o Livre Arbítrio ou Determinismo?

Temos o livre arbítrio e o determinismo proporcional ao nosso grau evolutivo.

Caso pensemos em termos absolutos determinismo e livre arbítrio:

Se digo que o determinismo domina, então tive livre arbítrio para concluir isto.

Se digo que o Livre Arbítrio domina, então é porque já estava determinado esta escolha.

Este tipo de sofisma se chama contradição tautológica.




MARIO FONTES disse:
Paulo de Tarso 1Cor 13:11
“Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança, desde que me tornei homem, eliminei as coisas de crianças”

Caro Luis, respondo abaixo usando meu conhecimento sobre o assunto que é bastante limitado.

As leis Morais são aplicadas de acordo com nosso estagio evolutivo. Muitas coisas que fazemos hoje e são consideradas normais, não serão amanhã, poderão ser atos antissociais, perigosos, criminosos e profundamente " pecaminosos" . Veja o que está acontecendo em relação aos hábitos envolvendo meio ambiente e higiene.
Analogamente o Orgulho e o Egoísmo tão comum e necessário em nossas origens evolutivas não poderão mais nos auxiliar na evolução, estão nos atrapalhando em verdade.

Aqueles que destroem a natureza não evoluem? Alguém é responsável pelo fato de jogarem o lixo e o esgoto pela janela de sua casa? Lentamente estamos vendo a resposta para estas questões.

Conforme comentei o atleta não nasce campeão, mas depois de esforço e dedicação consegue fazer coisas inimagináveis a principio com naturalidade.
Paulo,
"Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta." (Hebreus 12:1):
"E também se um atleta lutar nos jogos públicos, não será coroado se não lutar legitimamente." (2 Timóteo 2:5)
"Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis." (1 Coríntios 9:24):
"Corríeis bem; quem vos impediu de obedecer à verdade?" (Gálatas 5:7):
A Epigenetica nos faculta, pela repetição, a transformação do nosso DNA alterando nossas tendências do Orgulho e Egoísmo em Amor pela pratica da Caridade no inicio um pouco forçado, mas depois com naturalidade, resultando no processo de histolise espiritual após o desencarne a criação de órgãos espirituais novos que produzem Volitação e Luz e outras qualidades espirituais desconhecidas ainda.





luis conforti junior disse:

MARIO FONTES,

 

Luis: amigo Fontes, lembre-se que estamos num fórum espírita! Assim, lhe pergunto: se o egoísmo e o orgulho nascem “como instinto de sobrevivência” (portanto naturalmente, isto é, de conformidade com as leis divinas),  porq é que a doutrina afirma que a lei de causa e efeito nos penaliza devido a sermos egoístas e orgulhosos?

 

E se, como vc disse, “A evolução agora é pelas leis do amor e não mais pela sobrevivência do mais apto”, tenho de lhe perguntar: e aqueles que não têm amor pelos demais? Não evoluem? Alguém é responsável pelo fato de não ter amor pelos semelhantes?

 

Afinal, meu amigo Fontes, onde é que se adquire a capacidade de amar, se a amar ninguém ensina e ninguém aprende nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos de quem quer que sejam?

 

E se a vida daquele a quem deram o título de “Cristo” “representa uma sinalização apontando para a direção a seguir para evoluirmos”, qual é a causa de, já passados 20 séculos da chegada, para nós, dos ensinamentos de Jesus, como estão no Novo Testamento, e 1 século e meio da chegada de seus ensinamentos, como estão na codificação, os filhos de Deus continuarem fazendo deste mundo esse abismo de ignorância, de maldades e perversões, de egoísmo e de falta de amor? Não é Jesus o guia a ser seguido por todos?  Porq é que tão poucos o seguem? 

 

Mario: Quanto a pergunta quem é mais forte o Livre Arbítrio ou Determinismo?

 

Luis: essa pergunta já está, desde o começo, errada, pois o livre-arbítrio é nada mais que uma ilusão, uma fantasia, talvez elaborada para trazer um pouco de consolo aos homens, que ficam acreditando que seus sofrimentos são justos, consequências de escolhas erradas que, propositadamente, fizeram. 

Caro Luiz,

Veja que este e outro sofismas estão na cabeça de numerosos estudiosos do Espiritismo fazendo-os perder anos discutindo e lendo sobre o assunto. Entretanto no primeiro semestre da FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA isto estaria resolvido através do ensino da disciplina de LÓGICA.

Não entendo ainda porque tem pessoas que são contra esta ideia por mais dogmáticas e ou incultas que sejam não há como negar que já passou da época de criar esta Instituição dentro do Espiritismo.

Com a palavra o plano espiritual através de Médiuns  que não canalizem  espíritos de origem dogmática ligados a Idolatria.

Quanto a pergunta quem é mais forte o Livre Arbítrio ou Determinismo? Temos o livre arbítrio e o determinismo proporcional ao nosso grau evolutivo. Caso pensemos em termos absolutos determinismo e livre arbítrio: Se digo que o determinismo domina, então tive livre arbítrio para concluir isto. Se digo que o Livre Arbítrio domina, então é porque já estava determinado esta escolha. Este tipo de sofisma se chama contradição tautológica.

http://jornalggn.com.br/noticia/espiritismo-marxismo-e-psicanalise-...

Mais um excelente texto de Dora Incontri onde mostra a importância de se estudar Marx , Freud, e Kardec sem excluir uma ideia da outra, mas de forma harmônica.

Quem fará esta conexão harmônica entre escolas filosóficas que não são necessariamente antagônicas, mas são diferentes?

FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA (FFE)

Ao MARIO FONTES:

Luis: Olá, MARIO FONTES, vc que idealizou uma Faculdade de Filosofia Espírita, saberá explicar, aos seus alunos, porq é que se, como vc mesmo disse, “o egoísmo e o orgulho nascem 'como instinto de sobrevivência' (portanto naturalmente, isto é, de conformidade com as leis divinas), porq é que a doutrina afirma que a lei de causa e efeito nos penaliza devido a sermos egoístas e orgulhosos?

 

E se, como vc também disse, “A evolução agora é pelas leis do amor e não mais pela sobrevivência do mais apto”, saberá explicar o que pode acontecer com aqueles que não têm amor pelos demais? Não evoluem? E se alguém é responsável pelo fato de não ter amor pelos semelhantes?

 

Afinal, amigo Fontes, vc saberá explicar, aos que frequentem essa Faculdade, onde é que se adquire a capacidade de amar, se a amar ninguém ensina e ninguém aprende nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos de quem quer que sejam?

 

E se a vida daquele a quem deram o título de “Cristo” “representa uma sinalização apontando para a direção a seguir para evoluirmos”, saberá explicar qual é a causa de, já passados 20 séculos da chegada, para nós, dos ensinamentos de Jesus, como estão no Novo Testamento, e 1 século e meio da chegada de seus ensinamentos, como estão na codificação, os filhos de Deus ainda não terem entendido isso, tanto que continuam a fazer deste mundo esse abismo que ele é de ignorância, de maldades e perversões, de egoísmo e de falta de amor, e de consequentes sofrimentos?

 

E saberá explicar qual é a causa de, se Jesus é o guia e modelo para todos, tão poucos o seguirem e tão poucos o considerarem um modelo a ser imitado?

 

Agora, qto à sua pergunta, “quem é mais forte o Livre Arbítrio ou Determinismo?”, tenho a dizer o seguinte: o livre-arbítrio, a capacidade ou liberdade de escolher, que as doutrinas acreditam que o Criador nos deu, é apenas uma quimera, uma fantasia; ninguém tem essa liberdade pois ninguém escolhe, senão ilusoriamente. Todas as escolhas quem as faz é a escola da vida, cujas lições nos convencem de que isto deve ser escolhido e aquilo não.

 

O Livre-arbítrio é nada mais é q uma tentativa (nobre, pois consoladora), de as religiões e filosofias tentarem explicar os, para elas inexplicáveis, sofrimentos dos homens.

 

Como, conforme as doutrinas teístas e deístas, não pode ser Deus o causador do mal ou dos sofrimentos do mundo, chegou-se à conclusão “inescapável” de que o único agente ativo restante (já q Satanás se aposentou), a criatura divina procedente de Deus, do qual, segundo a doutrina (Livro dos Médiuns) nada pode proceder que seja injusto, mau ou ininteligente (de onde será que procedem os espíritos?!), é ela, a criatura divina, a causadora de todos os males do mundo e que, se sofremos, é porque agimos erradamente; se somos felizes, é porque agimos acertadamente. 

 

Segundo algumas doutrinas, inclusive a espírita, o mal não pode proceder de Deus, mas pode proceder das criaturas que procedem de Deus do qual, conforme contraditoriamente asseguram, “nada pode proceder q seja mau, nem injusto, nem ininteligente” (DE).

 

Então, como diz o codificador do espiritismo, o mau uso do livre-arbítrio, ou o fato de fazermos escolhas indevidas, é a causa de todos os males e maldades do mundo. No entanto, na codificação não existe qualquer explicação, por mais simples que seja, para o porq usamos mal o livre-arbítrio, nem porq fazemos escolhas erradas. Quem terá esta resposta?

     

Sem dúvida, se o homem age erradamente pode prejudicar a si e a semelhantes. É isso que vemos no dia-a-dia, dos mais simples desentendimentos até aos conflitos e guerras mais cruéis e destruidores de tudo que o próprio homem construiu, da própria vida e da natureza! E, a partir daí, conforme as doutrinas cristãs, funciona a lei de causa e efeito, uma lei moral, q nada tem a ver com a lei homônima da física.

 

Portanto, “podemos” sofrer se agimos erradamente, mas somente se os efeitos dessa ação nos atingirem. Mas, será q esse sofrimento está previsto, como afirmam as doutrinas, numa lei divina criada por Aquele que é infinito amor, soberana justiça e perfeita sabedoria, que nos impõe punições (q implicam sofrimentos terríveis, desesperadores e mesmo insuportáveis, como os vemos no mundo, cânceres, deformações físicas, psicológicas, mentais, morais etc etc) por usarmos mal nosso livre-arbítrio? Deus, misericordioso, impõe a tantos de seus filhos tão insuportáveis sofrimentos que, a cada ano, cerca de 10 milhões a 20 milhões de irmãos, preferem escolher, em vez de permanecer nesta escola que Ele criou para nosso aperfeiçoamento moral, preferem e escolhem dela fugir pela porta do suicídio!

 

Essa explicação de que nosso sofrimento vem de nossa responsabilidade ou culpa, isto é, que devemos sofrer terríveis e insuportáveis penalidades expiatórias, mesmo que ditas educativas, como sentenças de Deus, não se harmoniza com a concepção de um Criador onisciente, onipotente, onipresente e de infinitos Amor, Justiça e sobretudo, infinita Sabedoria! De Deus que, por sua onisciência (se onisciência existe), sabe, desde sempre, o q sua criação de espíritos (criação especial, como diz a doutrina!) fará de terrível e absurdo! Sabe, desde sempre, desde antes de nos criar, quando, onde, como e em que circunstâncias cada um de nós “fará” o certo e o errado, relativamente às suas leis, bem como também sabe, desde antes de nos criar, os sofrimentos que nos imporá devido a nossos desacertos. Tanto que, de antemão, criou leis e locais para a expiação de nossos “pecados”.

 

Esse Deus não será como o fabricante/criador de brinquedos que, mesmo sabendo, com absoluta certeza, que o brinquedo, por ele ‘necessitado’,  idealizado, desenhado e fabricado/produzido/criado, virá a apresentar numerosos defeitos e, por isso, será extremamente perverso e pervertido, perigoso, destruirá, matará, produzirá tantos e tão terríveis sofrimentos, tragédias e desgraças, mas assim mesmo o produz/fabrica e o entrega às crianças (q são outros “zilhões” de brinquedos q, depois de fabricados, também apresentarão terríveis defeitos - q o fabricante/criador desde sempre sabe q apresentarão, pois Ele mesmo os fabricou e, conforme as religiões, é onisciente?!).

 

Agora, a questão: quando surgem os sofrimentos consequentes dos defeitos dos brinquedos, q o fabricante, ao fabricá-los, sabe com absoluta certeza, q apresentarão, quem é o responsável? O brinquedo ou o fabricante?

 

Estranhamente, muitos afirmam q o responsável é o brinquedo e q deve ser punido por isso!

 

Mas, vamos ao “livre-arbítrio”. Afinal, o que é o livre-arbítrio? Haverá mesmo um livre-arbítrio (ajuizamento, julgamento, decisão ou escolha livre)? Reflitam e verão q todas as nossas escolhas, sem exceção de nenhuma, estão sempre totalmente “presas” àquilo que a escola, do bem e do mal, que é a vida, nos ensina. Nunca decidimos fazer alguma coisa que a escola da vida não tenha já mostrado que é o mais conveniente a fazer.

 

Veja um pequeno exemplo de como nossas escolhas nada têm com um “livre”-arbítrio, pois nunca são livres: você caminha por uma estrada que, de repente, se bifurca; por qual das duas vai continuar? Vc não decide ou escolhe num cara-ou-coroa, ou de olhos fechados, ou num estalar de dedos. Sempre vc analisa, por mais simples que seja essa analise, qual a estrada a seguir; a mais sombreada, a que tem menos obstáculos, a mais curta.

 

E porque vc faz essa análise? Porque, pelas experiências já adquiridas na escola do bem e do mal que é a vida que Deus nos condenou a viver, vc já aprendeu que deve continuar por aquela cuja ponte está intacta, pela mais curta, pela cujo pavimento é melhor etc. Só não agem assim (não analisam) os mentalmente desequilibrados, o que está “fora de si”, o desesperado, dementado, ou o ignorante e, por isso, podem até continuar sua marcha pela estrada pior, ou cometer absurdos, como vemos no mundo. Mas esses não têm controle, não comandam a si mesmos, não raciocinam e, portanto, não são responsáveis pelo q fazem e, consequentemente, aquela lei moral não os atinge.

 

Até para escolher entre guloseimas vc analisa: se seu apetite é grande, a maior; se não, a que lhe parece mais saborosa etc.

 

Portanto, nossas escolhas <nunca> são livres; estão sempre, sem exceção de nenhuma, totalmente <presas> ao passado, ao conhecimento, à compreensão anterior, que a vida já nos deu das coisas e do mundo. E se nossas escolhas não são <livres>, como dizer q há <livre>-arbítrio, q nossas escolhas são <livres>?! Todas as escolhas que fazemos, todas as decisões que tomamos estão “totalmente” <presas> ao nosso passado, ao conhecimento que já nos foi ministrado pela “escola do bem e do mal”, q é a vida e, assim, portanto, nunca escolhemos <livres>. Podemos mesmo dizer que é a vida que escolhe por nós.

 

Do mesmo modo acontece em todos os aspectos da vida individual ou coletiva. Sempre, qualquer decisão ou escolha (mesmo para as provas de uma nova vida, como diz a doutrina espírita), depende do conhecimento q já temos pelas experiências anteriormente adquiridas.

 

Nunca escolhemos livremente. Para qualquer escolha, das mais simples e sem consequências danosas, como a escolha da cor de um lápis, às mais complexas e de conseqüências imprevisíveis e perigosas, como nos matarmos, matar um desafeto ou declarar uma guerra, não as fazemos por livre vontade ou livre escolha, mas pelo q as experiencias/lições da vida já nos ensinaram qual é o melhor ou mais conveniente a fazer em qualquer circunstância em que estivermos vivendo.

 

Talvez, por isso o apóstolo Paulo tenha afirmado (e a doutrina não aceite o que ele afirmou): “É o Senhor que opera em nós o pensar, o querer e o fazer”. Como conseqüência dessas palavras, se nem pensamento, nem desejos, nem o q fazemos são responsabilidade nossa, nossas obras também não são. Tanto q Paulo (talvez para q ninguém estranhasse q sofremos mesmo q as obras más não sejam verdadeiramente nossas) ainda disse: “Não é por vossas obras que sereis salvos, mas pela graça de Deus”.

Nesse mesmo sentido, mestres e sábios afirmam: “aquele que pensa que escolhe é imaturo; está ainda no jardim da infância das coisas do espirito e, dificilmente, chegara à graduação universitária!”.

 

Jesus, também, trouxe ensinamentos nesse mesmo sentido, qdo disse: “ninguém vem a mim se o Pai que me enviou não o mandar a mim”, com isso afirmando que, até mesmo pra seguir os ensinamentos de Jesus a escolha não é nossa; e a filosofia da ciência mais bem arquitetada e avançada deste planeta afirma: "a escolha não é nossa!".

.

Luis, respondo abaixo:

"Afinal, amigo Fontes, vc saberá explicar, aos que frequentem essa Faculdade, onde é que se adquire a capacidade de amar, se a amar ninguém ensina e ninguém aprende nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos de quem quer que sejam?"

A prática da Caridade é a escola do Amor isto é o que o Espiritismo nos ensina. A repetição da Caridade atua o processo de Epigenetica alterando nosso DNA que permitirá o desenvolvimento do poder do Amor que inclui de cura, premonição, clarividência, telepatia, faculdades comuns aos espíritos superiores, mesmo no plano terrestre.

Não é correto de sua parte afirmar nas entrelinhas que se a Faculdade de Filosofia Espirita não responder a todos os dilemas e paradoxos filosóficos da humanidade não servirá para nada, se assim então vejamos:

As origens da vida não foram explicadas até hoje portanto da Faculdade de Biologia não serve para nada.

A Astronomia ainda não respondeu definitivamente as questões iniciais da humanidade desde a primeira vez que fitou os céus então a Faculdade de astronomia não presta para nada.

A Física ainda não respondeu o experimento da dupla fenda então também não presta para nada.

Sobre o Livre Arbítrio e Determinismo o Espiritismo afirma:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Livre-arb%C3%ADtrio
O Espiritismo afirma que toda causa provoca um efeito e que todo efeito advém de uma causa. Neste contexto, Deus é a causa primária de todas as coisas.[16] Afirma-se que o livre-arbítrio ganha proporções maiores à medida que o grau de evolução (moral e intelectual) do espírito se desenvolve. O livre-arbítrio pode ser limitado em determinadas situações, quando isso proporcionar evolução na condição moral e intelectual do espírito, como exemplo, no caso das reencarnações compulsórias, onde o espírito "ocioso" é compelido a reencarnar mesmo contra sua vontade, subjugando-se seu livre-arbítrio. O livre-arbítrio é a liberdade de escolha que temos dentro das limitações que nos impomos por falta de evolução moral e intelectual, ou seja, falta de conhecimento.

As questões sobre livre arbítrio e determinismo, na forma que você colocou, é um sofisma tautológico, mas existe esta preocupação como paradoxo filosófico desde a antiguidade da Grécia ( parece que o primeiro foi Demócrito que era determinista e materialista) e precisa de um curso de um semestre para rever toda a história que envolve este assunto e recomendo um curso de filosofia apenas um texto de segundo grau abaixo refletir:

http://www.infoescola.com/filosofia/determinismo/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Livre-arb%C3%ADtrio

http://www.thegreatdebate.org.uk/determinismandfreewill.html

https://plato.stanford.edu/entries/determinism-causal/

https://plato.stanford.edu/entries/incompatibilism-theories/

https://plato.stanford.edu/entries/freewill/

MARIO FONTES

Luis (msg anterior):  Afinal, amigo Fontes, vc saberá explicar, aos que frequentem essa Faculdade, onde é que se adquire a capacidade de amar, se a amar ninguém ensina e ninguém aprende nem com conselhos, nem com ensinamentos, nem com exemplos de quem quer que sejam?"

Mario responde: A prática da Caridade é a escola do Amor isto é o que o Espiritismo nos ensina.

Luis: discordo, meu amigo; já são passados 20 séculos da chegada dos ensinamentos de Jesus, no Novo Test, e 1 século e meio, na codificação, e, até hoje, o espiritismo não nos ensinou nem mesmo como deve fazer aquele que é mau para se tornar bom; e, observe, tb não nos ensinou qual á a causa de existirem maus.

As respostas que a doutrina nos dá para essas questões são sempre meias-respostas, sempre incompletas pois são sempre questionáveis. Observe: a resposta da doutrina é que os que são maus, se tornaram maus porq escolheram ser maus, isto é, usaram o livre-arbítrio para escolherem (de propósito, portanto) fazer o mal e não o bem; e essa é uma pseudo-resposta, questionável, pois podemos perguntar: mas porq uns escolheram ser maus se poderiam escolher ser bons?

E outra pergunta: como é que, tendo, conforme a doutrina, todos sido criados perfeitamente iguais, inclusive, qto aos quesitos necessários à evolução, qual é a causa de usarem seus livres-arbítrios tão desigualmente, uns para serem bons e outros para serem maus?

Mario: Não é correto de sua parte afirmar nas entrelinhas que se a Faculdade de Filosofia Espirita não responder a todos os dilemas e paradoxos filosóficos da humanidade não servirá para nada, se assim então vejamos:...

Luis: meu amigo, se vc leu com atenção o que eu disse sobre a Faculdade, deve ter percebido que eu nunca disse que o que a Faculdade ensinar “não servirá para nada” !! O que vc diz que está nas "entrelinhas" é apena dedução sua. O que tenho dito e repetido é que a Faculdade não terá respostas para muitas coisas de extrema importância, respostas imprescindíveis para que se entenda a vida e mesmo a própria doutrina.

Embora a doutrina sabiamente aconselhe que devemos ter uma “fé-raciocinada”, ela mesma não nos dá os elementos necessários para esse raciocínio. Observe que tudo, religiões, filosofias, tudo que o homem constrói ou destrói, todas as instituições, as ações e reações dos homens etc, etc, giram em torno de 2 eixos: o do bem e o do mal, certo? E se não sabemos nem mesmo porq existe, ou porq foi criado o mal, nem porq uns são bons e outros maus, como vamos raciocinar para termos um fé-raciocinada e entender a doutrina?

Observe também que o espiritismo está repleto de dogmas, do mesmo modo que as demais doutrinas religiosas do planeta, fato que mais dificultará a compreensão de seus ensinamentos, para aqueles estudantes que forem mais estudiosos e questionadores.

.

Mario Fontes,

Mario disse: Sobre o Livre Arbítrio e Determinismo o Espiritismo afirma: ... O Espiritismo afirma que toda causa provoca um efeito e que todo efeito advém de uma causa.

 

Luis: isso é uma verdade inquestionável, científica, meu jovem; todos os efeitos têm suas causas; conforme as religiões deístas só não tem causa o Criador. Nós somos efeitos de causas, e essas causas são a genética e o aprendizado obtido nesta escola do bem e do mal que é a vida. Nós somos o resultado exato das consequências da genética, que recebemos de nossos antepassados, desde os mais longínquos deles e das causas que a eles deram origem, somadas às consequências do aprendizado, bom ou mau, que desta escola recebemos!!

 

E a partir dessa verdade, de que todos os efeitos têm suas causas, formulo novas perguntas: se todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa de seres, nós, que, conforme a doutrina, somos criados perfeitamente iguais, termos nos transformado em seres gigantescamente desiguais? E conforme a doutrina, mesmo sendo perfeitamente iguais, uns de nós, <desde o princípio>, tomando o caminho do bem absoluto, e outros de nós, tb <desde o princípio>, tomando o caminho do mal absoluto!

Como <desde o princípio> tomaremos caminhos diferentes se, <no princípio>, somos todos perfeitamente iguais??!!

 

Mais uma: se Deus é a causa primária de todas as coisas, qual é a causa de existir o mal, e qual é a causa de existirem espíritos que se inclinam para o mal? Nessas outras causas produzidas pela causa primária, Deus colocou imperfeições, ou a inclinação para se tornaram imperfeitas?

 

Se Deus é a causa da existência de espíritos, como explicar que estes, que são exatamente os efeitos de causas elaboradas por Deus, sejam efeitos diferentes entre si, e que podem até chegar a modificar os efeitos das causas proporcionadas por Deus, criando causas más para si mesmos, de modo a se tornarem maus?

 

E se, como ensina a doutrina, “sendo Deus Amor, Justiça e Sabedoria, nada que dele procede pode ser mau, injusto ou ininteligente”, perguntamos: e de onde então procedem os espíritos, se sempre estão sendo penalizados por Deus, devido a serem maus, injustos e ininteligentes?!

 

Mario: Afirma-se que o livre-arbítrio ganha proporções maiores à medida que o grau de evolução (moral e intelectual) do espírito se desenvolve... no caso das reencarnações compulsórias, onde o espírito "ocioso" é compelido a reencarnar mesmo contra sua vontade, subjugando-se seu livre-arbítrio. O livre-arbítrio é a liberdade de escolha que temos dentro das limitações que nos impomos por falta de evolução moral e intelectual, ou seja, falta de conhecimento.

 

Luis: e porq, meu jovem, tendo o espírito o livre-arbítrio, ele escolherá ser “ocioso”, ou possuidor de qualquer um desses defeitos e imperfeições morais que abundam pelo mundo, se pode sempre escolher ser correto e nada fazer de mau? Porq, podendo escolher o bem ele escolherá o mal? Segundo a doutrina, Deus criou os espíritos simples e ignorantes, mas não desequilibrados mentais ao ponto de, podendo escolher o bem, escolherem, como os sádicos, fazer o mal para os outros e, como masoquistas, trazer o mal para si mesmos.

 

Responder à discussão

RSS

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Nadia Rosangela curtiu o vídeo de Feeak Minas
19 minutos atrás
Nadia Rosangela e Maria agora são amigos
22 minutos atrás
Casa de Jaco - Lar do idoso comentou a postagem no blog As expressões “Kardecismo” e/ou “kardecista” não devem ser desestimadas (Jorge Hessen) de Carlus Martel
5 horas atrás
Ícone do perfilMarcos, cristina guedes de oliveira e Fernanda entraram em REDE AMIGO ESPÍRITA
6 horas atrás
Maria Livramento Dos Santos compartilhou um perfil em Facebook
7 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/aXjfKBYEgr
Twitter7 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/oA7uuRxPz3
Twitter7 horas atrás · Responder · Retweet
Patricia Martins curtiu o vídeo de Vitor Antenore Rossi
20 horas atrás
NILO DAMASCENO REZENDE curtiram o evento “Como acionar o Poder da Fé”, com Cristiano Abreu Paiva de Carlos Pretti - SCEE
21 horas atrás
Luci Rosa Brito Santana comentou a página Ao Vivo de Amigo Espírita
21 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/j6F4gOZ4pQ
Twitter22 horas atrás · Responder · Retweet
Maria curtiram o perfil de Maria
22 horas atrás
Maria curtiram o perfil de Maria
22 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/upwpjzHTOp
Twitter23 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
14h20 Estamos ao vivo Seminário: "Mediunidade: para entender e refletir" com Pedro Camilo https://t.co/E18gdj3374 https://t.co/HP81nIhOVH
Twitterontem · Responder · Retweet
Joao Iudes Nodari compartilhou a discussão de Marco Túlio Ferreira Silva em Facebook
ontem
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/Nsn3V2x0pM
Twitterontem · Responder · Retweet
Margareth Lacerda Dutra curtiram a página Canal 4 de Amigo Espírita
ontem
rosinara rejane souza cardoso curtiram o evento Mediunidade de Amigo Espírita
ontem
rosinara rejane souza cardoso curtiram o evento Joanna de Ângelis e Divaldo Franco de Amigo Espírita
ontem

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2017   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço