Quanto ao aspecto evolutivo da Doutrina Espírita, acho que o que está fazendo falta é a FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA, que trará:

  • Uniformidade na divulgação da doutrina.

  • Menos palestrantes despreparados.

  • Menos divisões internas.

  • Um critério cientifico de progresso dos livros de Kardec através de teses de Mestrado e Doutorado.

  • Um ambiente fechado para debater novos progressos, antes de vir a público.

  • Diminui as relações pessoais e torna mais logico e cientifico a escolha de ideia ou palestrante.

  • Hoje há muitos argumentos baseados apenas na autoridade de determinado médium ou espirito.



Assim após um curso regular, reconhecido pelo MEC, de 5 anos, onde o aluno toma contato com todas as Doutrinas Filosóficas fará:

  • 3 anos de pós graduação

  • 3 anos de Mestrado

  • 3 anos de Doutorado. ( nesta fase é que está apto a agregar novos descobrimentos numa especialidade que escolheu, porem muitos deixam isto para o pós-doutorado, até aqui apenas reproduzem o que já foi descoberto)



Hoje, na Ciência, somente após  estes 11 anos de especialização, geralmente de tempo integral, é que o pesquisador tem condições de de agregar novos conhecimentos sobre uma área, muito especifica, e geralmente não o faz sozinho sempre é acompanhado por uma equipe multidisciplinar. A maioria apenas repete experiencias já feitas para agregar uma novidade no pós-doutorado.

Nós espiritas nos ufanamos de repetir :

"É preferível rejeitar dez verdades que aceitar uma mentira."

Porém, a Ciência é muito mais restritiva. Caso você apresente, nestes 11 anos de dedicação integral, uma única frase ou formula, na sua monografia, que não está em acordo com o edifício teórico experimental , você será reprovado e não terá condições de agregar uma inovação.

Um médico que cursar a faculdade de filosofia espírita poderá defender tese sobre questões de fronteira a nível de mestrado dentro apenas de sua especialidade como:

  • Engenharia Genética e o espírito.

  • Pacientes em coma.

  • Doenças e Carma.

  • Transplante



Mario Fontes

Reconhece-se o verdadeiro Espírita
pela sua transformação moral,
e pelos esforços que faz para
domar suas más inclinações.
 
(Allan Kardec, ESE., XVII, 4)

  • A Faculdade de Medicina não faz o bom profissional de Medicina.

  • A Faculdade de Engenharia não faz o verdadeiro bom Engenheiro.

  • A Faculdade de Direito não faz o bom profissional de Direito.

  • A roupa, melhor, o hábito não faz o monge.

Analogamente:

A Faculdade de Filosofia Espírita não fará o verdadeiro Espírita.

Muitos, diria cerca de 80% optam por uma faculdade ou profissão por diferentes razões:

  • Os pais ou outro familiar queriam e influenciaram.

  • Ouviu dizer que era facil arrumar emprego nesta area, e que pagavam bem.

  • É o curso da moda e dá Status, sendo facil impressionar o sexo oposto.

  • Resolver algum problema pessoal.

  • Não conseguiu arrumar nada melhor e não aguentava mais fazer cursinho.

  • Curiosidade ( uma vez satisfeita abandonam).

  • O Brasil se sobressaiu no setor e tem mais chances.

Conheço muitos médicos, advogados e engenheiros que se tornaram empresarios da alimentação ou se tornaram políticos e ganham muita mais desta forma, e não conseguem mais retornar a sua profissão que se formaram.

Afirmo que após 30 anos de formado, pouquissimos dos meus colegas continuam trabalhando na area, por diversos motivos, sem contudo terem deixado de serem influenciados para sempre, pela sua titulação de Engenharia, no seu modo de pensar e agir.

Assim vale mesmo vale a pena a Faculdade de Filosofia Espírita, pelas mesmas razões que valem para qualquer outra Faculdade.

Exibições: 16298

Responder esta

Respostas a este tópico

“A corrupção é característica marcante dos espíritos que reencarnam notoriamente no Brasil?”

Apesar de haver, interesse político, por parte da mídia em estigmatizar esta crença, porem apenas para certos setores da vida social, que alguns livros adotados na área escolar, falam de nossa herança histórica do nepotismo ibérico e do jeitinho do negro e do índio, como sinais culturais de corrupção endêmica.

Afirmo porém, que nem de longe isto é verdade, o Brasil está na média dos países, de mesmas características, no quesito corrupção:

https://transparenciainternacional.org.br/ipc/

Entretanto é bom deixar claro, algo que é camuflado pela pecha, do falso moralismo, do dedo da sanha apontado para corrupção, que a coloca como causa das mazelas, e não como consequência:

“A CONCENTRAÇÃO DE RENDA E A DESIGUALDADE é característica marcante dos espíritos que reencarnam notoriamente no Brasil?”

Sim isto é um fato experimental comprovável e conhecido mundialmente:

https://nacoesunidas.org/entre-22-paises-brasil-lidera-concentracao...

A origem disto está na exploração Colonialista e na Escravidão e ai está o Carma coletivo do Brasil e ai que precisamos concentrar esforços atacando a causa e não a consequência.

A ideia de corrupção como algo marcante no Carma brasileiro nos desvia o assunto do foco principal, nos denigre e nos paralisa de qualquer ação corretiva.

Há uma retroalimentação entre corrupção e concentração de renda.

O jeitinho brasileiro é uma consequência de como lidar com a exploração econômica, através das relações pessoais e parentescos que deve diminuir, quando tivermos uma melhor distribuição de renda, como tenho experiência pessoal nisto.

Agradeço terem lido o assunto, e por favor sintam-se a vontade de corrigir qualquer erro de minha parte, pois não tenho formação nesta área e provavelmente devo ter cometido deslizes.

https://blogabpe.org/2020/06/16/teu-nosso-lar-esta-cheio-de-ratos/

Teu Nosso Lar está cheio de ratos!

IMA

Entre os espíritas, há quem diga que as colônias espirituais não existem. Principalmente, a mais famosa delas, Nosso Lar, descrita em obra homônima ditada pelo espírito André Luiz e psicografada, na década de 30 do século passado, pelo médium mineiro Chico Xavier.

Não vou entrar no mérito de discutir a existência ou não de Nosso Lar e congêneres. Meu objetivo é outro. Mesmo assim, sinto-me no dever de tecer alguns comentários acerca de Nosso Lar e o frisson que ele causa entre muitos espíritas, principalmente os que acham que, quando realizam esta ou aquela tarefa dentro do centro do qual fazem parte, estão juntando bônus-hora para morar bem nessa tão incensada colônia.

A Doutrina Espírita me ensina todos os dias que nada deve ser pensado de forma estática. Isso inclui o que muitos livros espíritas narram.

A obra “Nosso Lar” conta as desventuras pelas quais André Luiz passa logo após desencarnar, bem como sua chegada e adaptação à referida cidade espiritual.

Entre as muitas novidades às quais ele é apresentado, está o bônus-hora, uma espécie de pagamento a todos que lá habitam e trabalham. Isso serviu de mote para que haja verdadeiras maratonas entre os espíritas, que creem estar juntando bônus-hora como quem acumula pontos para trocar por brindes numa loja de departamentos.

Como eu disse, nada pode ser pensado de forma estática. Então, vamos lá: o livro “Nosso Lar” já tem cerca de 80 anos. Se no planeta Terra, dos anos 1930 para cá, muita coisa mudou, acredito que, nas aclamadas colônias espirituais, idem. Provavelmente, a Nosso Lar dos dias atuais não é a mesma que André Luiz narra. Além disso, o bônus-hora é uma dinâmica do local. Nada indica que, ao fazermos o bem aqui, estejamos acumulando milhas para morar bem do lado de lá. O citado bônus faz parte da norma interna que rege o funcionamento de Nosso Lar. Nem temos como avaliar que ainda seja assim. Pode ser que, nestas oito décadas, outras formas de gestão tenham surgido e, por conseguinte, extinguido o bônus-hora ou o substituído por algo melhor. Por que não? Afinal, a lei do progresso é incessante em todos os planos.

Convém ressaltar, ainda que, se Nosso Lar de fato existir, existem também outras tantas colônias, talvez até melhores. Por isso, ela não é a única. Vai que alguém que esteja lendo estas linhas tenha méritos para habitar uma colônia mais elevada?

A questão maior, a meu ver, não diz respeito à existência ou não de cidades no plano espiritual, mas sim no fato da razão de sermos espíritas. Não devemos abraçar o espiritismo ou qualquer religião visando morar bem depois da morte do corpo físico. Isso é barganha!

Sou espírita porque me identifiquei com a doutrina e vi em seus princípios uma forma de difundir e vivenciar os ensinamentos de Jesus tendo como base a imortalidade da alma, a necessidade de aprimoramento moral e também das condições de vida do planeta, a fim de que todos os seres tenham vida em abundância, como diz o Evangelho de João, 10: 10. Sou palestrante, escritor, trabalho com teatro espírita, evangelizei mocidade por muitos anos etc. Mas nunca fiz isso esperando alguma compensação quando passar para o lado de lá. Faço porque gosto e porque me sinto bem. Se Nosso Lar e congêneres existirem, bem! Se não existirem, problema de quem as inventou!

Não devemos, reitero, fazer barganha, ou seja, trazer para o movimento espírita hábitos viciados oriundos de outras religiões; entre eles, o toma-lá-dá-cá do eu faço isso e Deus me recompensa com aquilo. No caso dos espíritas, eu aplico passe, evangelizo e afins para, em troca, ter direito a uma simpática e ajardinada residência numa aprazível alameda de Nosso Lar.

O Brasil, de 2016 para cá, vem passando por sofridos baques advindos de desonestidade política, informação tendenciosa e egoísmo de uma classe média que funciona como capataz dos interesses das elites. Para tanto, faz questão de pisar em cima dos menos favorecidos, que veem conquistas de governos anteriores se perderem e que resultarão em lutas árduas para que sejam reconquistadas. Como a maioria dos adeptos do espiritismo é de classe média e como o homem é produto do meio, é triste (e nada surpreendente) ver tantos espíritas aderindo a pautas de desamor, exclusão social, reacionarismo… Falta de conhecimento sobre a doutrina que professam? Egoísmo originário de um desprezo secular que o brasileiro tem pelos menos favorecidos desde os tempos da escravidão? Desejo de adaptar os ensinamentos cristãos às próprias conveniências? Tudo isso junto e mais um pouco?

O fato é que, com o advento da crise política pela qual passamos, ficou evidente que existem muitos pseudo-espíritas. Gente que, fora do centro espírita, toma dos socialmente carentes aquilo que dá (ou pensa que dá) dentro do centro espírita. Pregam a caridade e o amor ao próximo. Todavia, na vida civil, votam em candidatos que se pautam pelo ódio, pela supressão de direitos, pelo aviltamento da saúde e da educação públicas, pela destruição do meio ambiente, entre outras barbaridades. Eu costumo dizer que esse pessoal faz parte da turma do morde e assopra, ou seja, morde do lado de fora e corre para dentro do centro para assoprar a mordida. Essa gente não leu que não se pode servir a Deus e a Mamon?

Quando adentramos o centro espírita, lá estão eles, os espíritas equivocados, sorrindo e abraçando a todos, felizes porque a fila de necessitados de cesta básica aumentou. Assim, mais ensejo terão de praticar a caridade. Será? Dizem-se assombrados com a quantidade de gente que subitamente apareceu para o diálogo fraterno devido a problemas com alcoolismo ou violência doméstica, mas não param para pensar que tal aumento tem a ver com o governante infeliz que ajudaram a colocar no poder. Cantam canções como “Quanta luz”, mas com suas escolhas lamentáveis na hora da urna, apagam luzes que poderiam iluminar o caminho de muita gente. Findos os trabalhos, voltam para casa satisfeitos, com a sensação do dever supostamente cumprido e na certeza de que amealharam mais alguns bônus-hora, que se transformarão em tijolinhos na morada que pensam que estão construindo em Nosso Lar. Que fofo!

Como muito será pedido a quem muito foi dado, fico pensando como estará o períspirito (corpo espiritual) desses espíritas. Principalmente em tempos de Covid-19, que encontrou no atual (des)governo um terreno fértil para se proliferar. Afinal, o espiritismo ensina que tudo que fazemos de bom ou ruim, seja a nós mesmos ou ao próximo, fica registrado no períspirito. Isso é sério e nada fofo!

Tudo leva a crer, portanto, que o Nosso Lar desses espíritas esteja cheio de ratos! Lamentável!

 

Marcelo Teixeira

Segundo William Reich que realizou experimentos sociológicos https://blogdaboitempo.com.br/2018/06/04/a-psicologia-de-massas-do-.... cerca de 30% de qualquer classe média no mundo é fascista, ou pode ser manipulada pela mídia, p dar um golpe fascista. Desde da pós segunda guerra, já era sabido isso. O Brasil confirmou isso. Há uma inteligência manipulando, basta seguir o dinheiro que você saberá quem está por detrás. Quem está ganhando com os golpes fascitas?


A corrupção é característica marcante dos espíritos que reencarnam notoriamente no Brasil?”

Apesar de haver, interesse político, por parte da mídia em estigmatizar esta crença, porem apenas para certos setores da vida social, que alguns livros adotados na área escolar, falam de nossa herança histórica do nepotismo ibérico e do jeitinho do negro e do índio, como sinais culturais de corrupção endêmica.

Afirmo porém, que nem de longe isto é verdade, o Brasil está na média dos países, de mesmas características, no quesito corrupção:

https://transparenciainternacional.org.br/ipc/

Entretanto é bom deixar claro, algo que é camuflado pela pecha, do falso moralismo, do dedo da sanha apontado para corrupção, que a coloca como causa das mazelas, e não como consequência:

“A CONCENTRAÇÃO DE RENDA E A DESIGUALDADE é característica marcante dos espíritos que reencarnam notoriamente no Brasil?”

Sim isto é um fato experimental comprovável e conhecido mundialmente:

https://nacoesunidas.org/entre-22-paises-brasil-lidera-concentracao

A origem disto está na exploração Colonialista e na Escravidão e ai está o Carma coletivo do Brasil e ai que precisamos concentrar esforços atacando a causa e não a consequência.

A ideia de corrupção como algo marcante no Carma brasileiro nos desvia o assunto do foco principal, nos denigre e nos paralisa de qualquer ação corretiva.

Há uma retroalimentação entre corrupção e concentração de renda.

O jeitinho brasileiro é uma consequência de como lidar com a exploração econômica, através das relações pessoais e parentescos que deve diminuir, quando tivermos uma melhor distribuição de renda, como tenho experiência pessoal nisto.

Agradeço terem lido o assunto, e por favor sintam-se a vontade de corrigir qualquer erro de minha parte, pois não tenho formação nesta área e provavelmente devo ter cometido deslizes.

Pretendo enviar este e-mail abaixo , mas aguardo sugestões dos colegas primeiro:

Caros dirigentes da FEB Federação Espirita Brasileira quando teremos temas de palestras Espíritas com seguintes títulos e conteúdo como sugestão:


Reencarnação e Justiça Social

Solidariedade e Caridade

Capitalismo Financeiro e a Lei do Trabalho

O Espirito Eterno e Acumulação de Capital e Bens Materiais

O Egoísmo e o Orgulho do Fascismo

A Hipocrisia Racista das Elites

‌Carma e Escravidão

Violência Social e Exploração

Perdão e Justiça Social

Tolerância sem Complacência

Trabalho Voluntário no Serviço Público

Desapego aos Bens Materiais e Distribuição de Renda

Uso da Grande Mídia para Promover a Paz

O Carma gerado pelas Fakenews

Ecologia e Evolução Espiritual


‌Símbolo da Arma como Evocação das Forças das Trevas

Armamentos e Compromissos Cármicos

‌Luta de Classes como Instrumento Evolutivo
‌Saúde Pública e Caridade

Evolução Espiritual e Educação Pública
Educação Pública e Amor ao Próximo
Amor ao Próximo e Oportunidades Iguais de Trabalho
Reparação Social e Espiritismo
Colonialismo e Carma

Amor a Deus e ao Próximo e Sociedade Justas

‌O Bônus Hora e a Caridade da Distribuição de Renda

Renda Mínima e o Bônus Hora

Antirracismo e Evolução Espiritual

Antifascismo e Espiritismo
Justiça Social e Lei de Ação e Reação

Lei do Plantio e da Colheita e Violência Social

Pandemia e Avisos Espirituais do mais Alto

Aguardo a condução destas palestras por pessoas preparadas e capacitadas. Até que tenhamos uma reposta sobre este assunto, que parece relevante para o futuro do movimento espirita e do Brasil, não tenho interesse e assistir nenhuma palestra da FEB, principalmente daqueles palestrantes que subiram no palanque de políticos fascistas para eleger genocidas em nome do Espiritismo.

Atenciosamente



Mario Fontes

certamente que sim!



MARIO FONTES disse:

Os governos já perceberam que o materialismo científico , e a ausência de orientação religiosa,  é uma das causas da entrada das drogas, o aumento da violência e da atividade sexual prematura nas escolas. A Faculdade de Filosofia Espírita forneceria professores, para atender a demanda dos Governos, quando pedirem,  para ensinar Espiritismo no curso de primeiro e segundo Grau.Os Católicos e os Protestantes tem faculdades centenárias e estão preparados para isto.

Nos espíritas temos palestrantes e tribunos com grande apelo emocional, porem sem conteúdo cientifico-filosófico.

Vou ilustrar melhor:

Conheço pessoas que vão a palestras espíritas, de oradores famosos, que  fazem chorar multidões, tanto que saem até desidratados direto para beber água, resultado:

  • Sentem-se melhor.
  • Mais leves.
  • Alma lavada.

Entretanto passado 3 dias se perguntarem, a estas pessoas,  do que mesmo era a palestra que causou tanta comoção, ninguém lembra de nada, é quase como se fossem hipnotizadas.

Este tipo de palestra pode ser até curativa da alma, mas não é conhecimento Espírita que transforma as pessoas pelo esclarecimento.

ainda que tardia, bem esclarecedor o assunto!



Marlene Matias da Silva disse:

certamente que sim!



MARIO FONTES disse:

Os governos já perceberam que o materialismo científico , e a ausência de orientação religiosa,  é uma das causas da entrada das drogas, o aumento da violência e da atividade sexual prematura nas escolas. A Faculdade de Filosofia Espírita forneceria professores, para atender a demanda dos Governos, quando pedirem,  para ensinar Espiritismo no curso de primeiro e segundo Grau.Os Católicos e os Protestantes tem faculdades centenárias e estão preparados para isto.

Nos espíritas temos palestrantes e tribunos com grande apelo emocional, porem sem conteúdo cientifico-filosófico.

Vou ilustrar melhor:

Conheço pessoas que vão a palestras espíritas, de oradores famosos, que  fazem chorar multidões, tanto que saem até desidratados direto para beber água, resultado:

  • Sentem-se melhor.
  • Mais leves.
  • Alma lavada.

Entretanto passado 3 dias se perguntarem, a estas pessoas,  do que mesmo era a palestra que causou tanta comoção, ninguém lembra de nada, é quase como se fossem hipnotizadas.

Este tipo de palestra pode ser até curativa da alma, mas não é conhecimento Espírita que transforma as pessoas pelo esclarecimento.

Marlene,

Grato pelo seu comentário.

Deus nos abençoe.

Precisando de qualquer informação estamos a disposição..

A Marlene apresentou uma realidade constatada diariamente no processo de palestras ministradas nos centros e unidades espíritas. Está-se chegando numa fase onde a ênfase oratória pergaminha atitudes emocionais e fascínios empolgantes para audição,mas a cortina de validação para o magnetismo puro do eu, na busca da incorporação do trabalho relevante da honestidade íntima e do labor para encontro com a abertura do tabernáculo  da reforma íntima fica desvanecido na ilusão nas primícias do Dai a César o que é de César, mas o fator relevante e oportuno e chegar no Dai a Deus o que é de Deus.

Responder à discussão

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

A convivência familiar na pandemia.

A convivência familiar na pandemia.

 

A impermanência das situações existenciais necessita estar em  nossas reflexões .

Por quê?

Simples, porque as mudanças são uma realidade tão palpável quanto a morte.

De um momento para o outro, por exemplo, podemos ter as nossas rotinas capturadas pelos mais variados motivos.

E o ano de 2020 escancarou…

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Médiuns. 171. de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"“Sandálias Douradas”.  Credibilidade é fundamental. Alguns médiuns ganham credibilidade, mas são infectados pelo orgulho e/ou vaidade. Fator complicador - obsessão. A entidade passa a exercer…"
11 horas atrás
Antonio Carlos G. Sarmento e Edileuza R. Rodrigues agora são amigos
11 horas atrás
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" Sincera solidariedade agrega, solidariedade forçada segrega. O humanista de boutique precisa do preconceito. É o oxigênio vital dele, diz jornalista em Hipocrisia in…"
sexta-feira
augusta curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
terça-feira
augusta curtiram o perfil de Nadia Rosangela
terça-feira
ANDREA REGINA DE SA curtiram a discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
segunda-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Ao tentar processar o Porta dos Fundos, por retratar Jesus como um gay, igreja teve um prejuízo de R$ 82…"
1 Ago
Madelon Fonseca curtiram a discussão Reflexões sobre as Leis Naturais. de Wellington Balbo
31 Jul
Joao Iudes Nodari respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"A Marlene apresentou uma realidade constatada diariamente no processo de palestras ministradas nos centros e unidades espíritas. Está-se chegando numa fase onde a ênfase oratória pergaminha atitudes emocionais e…"
31 Jul
Ligia Maria Matutino Bastos entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Espiritismo e Evangelho

Grupo destinado a estudos do Evangelho a Luz da Doutrina EspíritaVer mais...
31 Jul
Ligia Maria Matutino Bastos entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Estudo: "Amor e Sabedoria de Emmanuel"

Estudo Interativo da Série: "Amor e Sabedoria de Emmanuel"Áudios  e vídeos da Sala de Conferência Estudando EspiritismoAo vivo semanalmente as 20h00 pelo link…Ver mais...
31 Jul
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"Marlene, Grato pelo seu comentário. Deus a abençoes . Precisando de qualquer informação estamos a disposição.."
31 Jul

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço