Tem coisas que até mesmo a doutrina não nos explicou e isso ficou claro na codificação, principalmente no capítulo 3 de "A gênese segundo o espiritismo" tópico 21, 3º parágrafo quando nos fala da lei de destruição: 

"Objetar-se-á: não podia Deus chegar ao mesmo resultado por outros meios, sem constranger os seres vivos a se entre destruírem? Bem atrevido aquele que pretendesse penetrar os desígnios de Deus! Desde que na sua obra tudo é sabedoria, devemos supor que esta não existirá mais num ponto do que noutros; se não o compreendemos assim, devemos atribuí-lo à nossa falta de adiantamento. Contudo, devemos tentar buscar-lhe a razão, tomando por bússola este princípio: Deus há de ser infinitamente justo e sábio. Procuremos, portanto, em tudo, a sua justiça e a sua sabedoria"

Ou seja, esta questão não está definida na sua origem. Kardec nos deu uma posição para compreendermos este fato, mas não ficou definido o porque. No entanto, os fatos aí estão. Por exemplo: malformações congênitas, (eu já vi uma vaca com duas cabeças) , câncer nos animais,  animais que sofrem uma vida difícil e outros tem vida de príncipe. 

A justiça divina funciona para todo o universo. Se os animais não têm livre arbítiro qual o determinante para aquele animal, justamente aquele, passar por determinados sofrimentos?

Por favor, não venham me dizer que a causa é a dor evolução, já conhecida no meio espírita. Aqui estamos perguntando sobre a origem, a causa , o motivo daquela dor especificamente naquele determinado ser. 

Exibições: 8045

Responder esta

Respostas a este tópico

Depende daquilo que julgais como sofrimento.
Um asteroide caiu na Russia recentemente, acho que morreram umas 300 pessoas. Foi um sofrimento para muitos mas a origem da ação partiu de um movimento natural dos astros.

Deus criou os espíritos e são esses o objeto de toda a sua solicitude. A matéria muda e se transforma, sem que o espírito seja afetado. O sofrimento está pois na visão limitada que o homem tem da matéria, dando a ela uma importância que não existe de verdade. A destruição da matéria não é sofrimento. Mas o homem que sofre com isso mostra o quão distante está da felicidade eterna.


Sofrimento é aquilo que faz alguém infeliz; logo seja moral ou fisiológico ou o que for, sofrimento é exatamente isso. Seja o que for que traz infelicidade para alguém, como uma dor-de-dente, uma pedra nos rins, algum ferimento ou doença, a traição da esposa, ser humilhado ou roubado, ser esquecido pelos amigos etc, isso é sofrimento. Não existe nada mais do que isso
Sem dúvida que conforme a natureza e preparação moral, uns podem ser mais sensíveis aos sofrimentos do que outros.
E, aqui, tenho de perguntar: se todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa desses sofrimentos que são desesperadores e mesmo insuportáveis, tanto para os humanos como para os não humanos?

Luis, vamos tentar conciliar o sofrimento que sentimos ou não sentimos, com o bem e o mal?

Pq o que t faz infeliz, pode me fazer muito feliz, e vice-versa.
Da forma como você tem abordado o tema, faz-se necessário que entendamos a palavra "sofrimento" pelo mesmo prisma, mas isso não está ocorrendo.

Você está querendo dizer que o sofrimento é um mal, e por isso não poderia vir de Deus? Todo sofrimento é um mal?
Eu não penso assim. Um dependente químico pode sofrer muito ao entra em um tratamento onde não pode mais usar a droga.

Hilton Cesar ontem
Luis: amigo Hilton, segundo a DE, aqueles que sofreram devido à queda desse meteoro, sofreram porq Deus os fez sofrer; talvez, como em outros desastres, que a doutrina afirma serem proporcionados por Deus, alguns sofreram e outros estão ainda sofrendo, desesperadamente, insuportavelmente, como Deus ainda os está fazendo sofrer.


No entanto, as doutrinas deístas e teístas, inclusive a espírita, afirmam que Deus é infinitamente sábio, infinito amor e infinita justiça, certo? Como conciliar esses atributos que as doutrinas conferem a Deus, com esses sofrimentos que podem ser tão cruéis, tão desesperadores e tão insuportáveis, que levam, a cada ano, cerca de 10 milhões a 20 milhões de irmãos nossos, ao suicídio? Milhões preferem, e assim escolhem, em vez de frequentar as aulas da escola da vida, que Deus lhes deu para se aperfeiçoarem moralmente, espiritualmente, escolhem dessas aulas fugirem pela porta do suicídio! Como interpretar isso?


E como vc pode dizer que os espíritos não são afetados pela matéria, se a própria doutrina afirma que, qdo num corpo material, o espírito é profundamente tolhido em suas faculdades próprias de espirito que é, e se sente como se estivesse impedido de agir convenientemente como se estivesse preso a um lodo visguento, e somente pode ver a vida, e o que nela ocorre, como se a estivesse vendo através de um vidro muito opaco, coisa que resulta para ele em observações e interpretações completamente erradas do que ocorre ao seu derredor, e, consequentemente, os leva a realizar ações e reações também completamente erradas?!!


E tb, como dizer que somos o objeto de “toda a solicitude de Deus”, se Ele nos cria extremamente fracos, extremamente suscetíveis, aptos, capazes de, devido às circunstâncias adversas da vida que Ele mesmo nos dá, às paixões que nos levam a monstruosas imperfeições, a adquirir tremendos e abjetos defeitos morais, mesmo Ele sabendo que isso nos trará terríveis, desesperadores e mesmo insuportáveis sofrimentos, que podem nos amargurar e fazer chorar pela vida inteira, que podem só cessar quando cessar a vida do corpo material?


E se, como vc diz, “O sofrimento está pois na visão limitada que o homem tem da matéria, dando a ela uma importância que não existe de verdade”, porq temos de sofrer por isso? Somos nós que escolhemos ter uma “visão limitada da matéria”, e de propósito damos a ela “uma importância que na verdade ela não tem” ?!!


Como, também, dizer que a destruição da matéria não é sofrimento se, essa destruição pode estar se dando no corpo carnal, enchendo o espírito de angústias, receios, dores e sofrimentos terríveis, por anos e décadas a fio? Ou pode se dar em perdas terríveis para si mesmo, como a perda de entes queridos, ou do que adquiriu pelo suor do esforço de uma vida inteira para suprir a família na velhice; ou a perda de membros nos desastres da vida, muitos, como já vimos acima, programados por Deus?!


E qual é a causa de o homem sofrer com a destruição da matéria se, como vc disse, isso “não é sofrimento”? Porq o homem entende que essa destruição é sofrimento? Está iludido? E se está iludido, o que foi que o colocou neste mundo de ilusões? Ele mesmo escolheu estar iludido?
E sendo, como vc disse, que com esse sofrimento ele mostra “quão distante ele está ainda da felicidade eterna” o que foi que o fez estar tão distante dessa felicidade? Ele mesmo escolheu ser assim, afastar-se terrivelmente, da felicidade eterna?


Assim, meu querido jovem, podemos afirmar sem medo de errar: a vida de toda a divina criação de seres sensíveis,sempre, desde o início até o fim, desde os primórdios da criação, desde a junção do PI a seres vivos, desde o nível dos animais, e de antes disso, se antes existir alguma coisa, é afetada pela matéria, e, muitas vezes, de forma miserável, assustadora, desesperadora, sem sombra de dúvida!

Luis, ainda antes de ponderar sobre os que acabas de escrever, insisto que sejas mais objetivo. Os conceitos muito gerais abrem muitas portas para interpretações.

A pouco você escreveu que os sofrimentos é aquilo que faz o indivíduo infeliz.

Como a palavra "sofrimento" tem mais de uma significação, é importante que não se confundam as coisas.

Quando dizemos que a humanidade sofre com os desastres naturais, queremos dizer que a humanidade experimenta esse efeito, e não necessariamente que os indivíduos ficarão infelizes por vivenciarem essa experiência.

Eu posso sofrer e ser infeliz ao vivenciar um mal, mas também posso ser infeliz vivenciando um bem. Isso depende do ponto de vista de quem passa pela experiência.

Aquele que se diz sofredor, nem sempre está passando por algo mal, pode ser um bem, mas que ele julga ser um mal.

Um exemplo, um homem racista julga que todos os homens verdes são inferiores e deveriam morrer. Como ele não consegue matar todos, sofre com isso. Ora, seria justo atribuir a Deus a causa do sofrimento desse racista? Ele sofre por experimentar um mal?

Sofrimento sempre é sofrimento e não importa como ou porquê, e, como disse o Hilton, depende do que se julga sofrimento, principalmente da parte daquele que está sofrendo, mas nem por isso deixou de ser sofrimento. Aliás, o relativo de nossas considerações já é um grande sofrimento por nunca nos trazer certeza absoluta de nada, pois aqui, tudo é relativo, inclusive o sofrimento, e isto, por si só, já é um sofrimento. Mas em Deus, no absoluto, nenhuma dúvida existe, nem mesmo do que seja ou não sofrimento. Isto faz parte do nosso relativo e Deus transcendente não pertence ao relativo embora, em sua imanência, Ele se manifeste nele.

Esse relativismo de considerações e argumentações não são de Deus e não foram por Ele criados. São criações nossas, inclusive o sofrimento. Sofrimento, dor, agonia, dúvida, ansiedade, nada disso faz parte da obra Divina, não foi Deus quem arquitetou tudo isso em nossa vida, que aliás, mais parece uma morte e não uma vida, e assim dever ser pois, se nada disso faz parte de Deus, que é vida, então faz parte da morte, que é o inverso de Deus. Assim, Deus, que é vida, é vida em abundancia, sem a presença de qualquer sofrimento, mesmo dependendo de quem sofre e como sofre.

Hilton Cesar 7 horas atrás

Hilton: Luis, ainda antes de ponderar sobre os que acabas de escrever, insisto que sejas mais objetivo. Os conceitos muito gerais abrem muitas portas para interpretações. A pouco você escreveu que os sofrimentos é aquilo que faz o indivíduo infeliz.

Luis: acredito que não consigo ser mais objetivo do que estou sendo; por isso mesmo, na tentativa de me explicar de modo que todos os que me leem compreendam, é que tenho colocado, quase sempre, mensagens bastante longas.

Se desejar me diga o que foi que vc não entendeu, que ficarei feliz em lhe explicar.

Hilton: Como a palavra "sofrimento" tem mais de uma significação, é importante que não se confundam as coisas.

Luis: meu jovem, não concordo que a palavra “sofrimento” tenha mais de uma significação; sofrimento é tudo aquilo que, segundo a doutrina, nos é imposto por Deus, mesmo que não mereçamos, como é o caso dos impiedosos desastres naturais que Deus nos manda, ou como penalidades por termos agido, conscientemente, propositadamente, contra as leis divinas. Isso de se dizer que quem sofre pode se sentir feliz, é verdade, mas não deixa de ser sofrimento.  

Hilton: Quando dizemos que a humanidade sofre com os desastres naturais, queremos dizer que a humanidade experimenta esse efeito, e não necessariamente que os indivíduos ficarão infelizes por vivenciarem essa experiência.

Luis: não estamos dizendo o que acontecerá no momento do sofrimento nem depois; estamos dizendo que, no momento do sofrimento, sofremos mesmo que depois sejamos mais felizes, pelo que fizemos Não é o sofrimento que nos faz felizes, é o resultado que conseguimos com o que fizemos. Por ex: um homem se sacrifica pelo filho, pelo amigo, por um ideal, para fazer o bem etc, e pode se sentir feliz por isso; contudo ele sentiu os sofrimentos que lhe vieram por seu sacrifício. Outro ex: vc pode estar passando fome, para que se filho tenha com que se alimentar, e sentir-se feliz devido a, com isso, conseguir que ele não passe fome, certo? Mas o sofrimento de passar fome, isso vc sentiu, mesmo que se sinta feliz por ter livrado seu filho da fome, concorda?

Hilton: eu posso sofrer e ser infeliz ao vivenciar um mal, mas também posso ser infeliz vivenciando um bem. Isso depende do ponto de vista de quem passa pela experiência.

Luis: o que vc quis dizer com “ser infeliz mesmo vivenciando um bem? Infeliz porquê? Não queria que aquele bem existisse?!! Outra coisa: porq, se somos todos criados perfeitamente iguais, os pontos de vista daqueles que passam pela mesma experiência, podem ser tão desiguais?

Hilton: Aquele que se diz sofredor, nem sempre está passando por algo mal, pode ser um bem, mas que ele julga ser um mal.

Luis: e, meu jovem, vc sabe dizer porq, se éramos perfeitamente iguais, uns julgam que alguma coisa seja um mal e outros, ao contrário, julgam que seja um bem?

Hilton: exemplo, um homem racista julga que todos os homens verdes são inferiores e deveriam morrer. Como ele não consegue matar todos, sofre com isso. Ora, seria justo atribuir a Deus a causa do sofrimento desse racista? Ele sofre por experimentar um mal?

Luis: isso é uma verdade! Mas porq é assim? No seu exemplo: aquele que é racista, escolheu ser racista?! Tornou-se racista devido a sua vontade de ser racista?! Raciocine; lembre-se de que a doutrina manda que tenhamos uma “fé raciocinada”. Tente uma resposta.

.

Luis, acho q eu não estou me expressando bem.

Você acha que não existe diferença entre o sofrer por um desastre natural, e sofrer por ver o time de futebol favorito perder um jogo?


Um pobre que ganha na megasena e se torna um milionário de uma hora para outra, terá que sofrer as consequências da riqueza. Mas isso não indica que ele será infeliz, ou que será mau. Deu para notar a diferença?

Além disso, temos que fugir do conceito de que sofre é passar por uma coisa de que eu não gosto.

A todos e particularmente ao Hilton Cesar:

Luis diz: e eu acho que sou eu que não estou me expressando bem e, por isso, vc não está entendo. Observe que eu não disse que não há diferença entre sofrer por um desastre natural e sofrer por ver nosso time perder o jogo. O que eu digo é que se há causas para que exista o sofrimento, como esses que vc citou, haverá sofrimentos; seja ele mais intenso num caso e menos intenso em outro.

Hilton disse: Um pobre que ganha na megasena e se torna um milionário de uma hora para outra, terá que sofrer as consequências da riqueza. Mas isso não indica que ele será infeliz, ou que será mau. Deu para notar a diferença?

Luis diz: e vc não se sentira nem um pouco infeliz se lhe roubarem tudo que vc economizou na vida, para, na velhice, suprir sua família? Ou a metade do que vc economizou? Ou uma pequena parte que seja? Vc só não se sentirá infeliz se já compreendeu o que é o homem e que não há nada que possa fazer, para recuperar o roubado e, principalmente, o que é a vida.

Hilton disse: Além disso, temos que fugir do conceito de que sofrer é passar por uma coisa de que eu não gosto.

Luis diz: por favor, Hilton, explique o que vc está dizendo com isso! Vc pode sofrer por passar por alguma coisa que vc gosta?! Talvez vc explicando eu chegue a entender. Cite um exemplo. 

Responder à discussão

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que apenas em setembro?

Por que apenas em setembro? 

 

O tema suicídio sempre me chamou atenção, tanto que, no ano de 2011, junto com dois amigos…

Espíritos de pessoas vivas: uma história de reconciliação.

Espíritos de pessoas vivas: uma história de reconciliação.

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Um tempo atrás, quando saía do centro espírita, um senhor me abordou para narrar curioso fato.

Aspas pra…

Por que ideias não espíritas são ensinadas nos centros espíritas?

Pode ser que ao ler o título deste texto você imagine que se trata de uma espécie de censura ou proibição a alguma ideia veiculada no centro espírita. Por isso, faço o convite para que prossiga na leitura, pois, adianto, não se trata de censura ou proibição de qualquer…

Ridículo silêncio

                                                             RIDÍCULO SILÊNCIO

Há muitas espécies de provação para a dignidade pessoal e numerosos gêneros de defesa.
Há feridas que atingem a honorabilidade de família, golpes que vibram sobre a realização individual, calúnias que envolvem o nome, acusações gratuitas, comentários desairosos à…

É sempre tempo de receber visitas (por Jane Maiolo)

É sempre tempo de receber visitas

Por Jane Maiolo

Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?” (1) Lucas 12:26

 …

Últimas atividades

Joao Iudes Nodari curtiram a discussão O Homem que fizer estas coisas viverás por elas - Estudo (67) Cartas de Paulo de Feeak Minas
3 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de luciane Duarte de souza
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de André M
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Alberto Neto
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de André Psicologo
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Evelyn Lima de Sousa
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Fernanda M. A. Sequeira
ontem
Joao Iudes Nodari curtiram a discussão Allan Kardec e John Huss - personalidades do mesmo Espírito de Feeak Minas
ontem
Joao Iudes Nodari curtiu a postagem no blog PAPEL DEL ESPIRITISMO EN EL FUTURO DEL MUNDO (nueva conferencia) de MERCEDES CRUZ REYES
ontem
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI
terça-feira
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Procura-se urgentemente quem ouça. E ouça com atenção!

Este seria um cartaz que procura ansiosamente pessoas dispostas a doar sua atenção à quem precise desabafar.Espero que ele nunca seja divulgado, espero mesmo que nunca precisemos chegar a este ponto.Mas o fato é que realmente estamos carecendo de quem possa doar um pouquinho mais de seus ouvidos.Isso é caridade pura.Disse Allan Kardec que “Fora da caridade não há salvação”, e…Ver mais...
terça-feira
Auera do Rosario Neves curtiram o evento “Alegria de Viver”, com Valmia Ferrari de Carlos Pretti - SCEE
terça-feira
Joao Iudes Nodari curtiram a discussão É sempre tempo de receber visitas (por Jane Maiolo) de Amigo Espírita
segunda-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog No Umbral de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"“Não podemos sequer começar uma investigação a partir de prova ilícita”. O desembargador Victor Laus, presidente do…"
domingo
Ícone do perfilluciane Duarte de souza, André M, Alberto Neto e mais 3 pessoas entraram em RAE
domingo
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Fé em meio à Novela

Até gostei do início de uma das novelas de determinado canal aberto de TV. Narrou sobre troca de exames de análise clínica de pacientes, coisa comum de acontecer, sendo que um dos diagnósticos demonstra estado grave de saúde, que não sendo tratado imediatamente pode ensejar o óbito do doente.Também mostra que a rede pública…Ver mais...
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Suicídio. Quando ... de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"QUE TAL SAIR POR AÍ SEMEANDO ESPERANÇA?   Título questão convite espírita (1). O Centro Espírita poderia formar um grupo pequeno, cinco pessoas, para elaborar um projeto para divulgar o Espiritismo aos…"
sábado
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog Somos Responsáveis de PATRIZIA GARDONA
13 Set
Ori Pombal Franco curtiram o evento “Alegria de Viver”, com Valmia Ferrari de Carlos Pretti - SCEE
13 Set
Conceição Valadares curtiram o evento “Alegria de Viver”, com Valmia Ferrari de Carlos Pretti - SCEE
13 Set

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço