ÁLCOOL E DROGAS NO TRABALHO “Hoje é segunda-feira e o colega de departamento, que senta ao lado de sua mesa faltou ao trabalho. Ele, aliás, não trabalhou em muitas segundas-feiras do ano que ora termina. Ninguém entende como o colega, com mulher e lindos filhos consegue ser tão irresponsável”. Essa pequena ilustração nos ajuda a introduzir um dos grandes problemas que ameaçam a instabilidade econômica do nosso país: a questão do uso e consumo de bebidas alcoólicas e drogas em geral, antes, durante e depois do ambiente de trabalho. A cada dia que passa tem se comprovado que o consumo de álcool e drogas tem afetado a vida de boa parte dos 82 milhões de trabalhadores brasileiros. As empresas também tem tido prejuízos enormes. Segundo cálculos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), o Brasil perde por ano US$ 19 bilhões de absenteísmo, acidentes e enfermidades causadas pelo uso do álcool e outras drogas. Estatísticas recentes apontam o Brasil entre os cinco primeiros do mundo em número de acidentes no trabalho. São em média 500 mil por ano e 4 mil deles resultam em mortes. Os setores em que mais ocorrem são: construção civil, indústrias metal-mecânica, eletro-eletrônica, moveleiras e madereiras. Independente das razões que levam ao alcoolismo ou a dependência de drogas, este é um problema que deve ser enfrentado para que os trabalhadores, familiares e empresas ganhem em qualidade e produtividade. O uso de drogas no local de trabalho é um problema mundial de saúde pública. E, portanto, deve ser tratado sem discriminação, recomenda a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Dados levantados pela OIT indicam que 20% a 25% dos acidentes de trabalho no mundo envolvem pessoas intoxicadas que se machucam a si mesmas e a outros. No âmbito das relações de emprego, a intoxicação habitual faz com que o trabalhador se mantenha em atividade, enquanto pode, por mera obrigação. Passada a fase de euforia e da desinibição, vem a fase da dependência, cuja tendência é se agravar a ponto de dominar totalmente o organismo humano. O uso periódico e prolongado reduz a capacidade para o trabalho na medida em que afeta o raciocínio, a concentração, etc., alterando sobremaneira o comportamento do trabalhador relativamente à sua responsabilidade, postura, valores morais, e todo mais que possa excluí-lo do convívio social. PREJUÍZOS PARA A EMPRESA Além dos problemas de ordem física, mental e moral que as drogas em geral causam a um trabalhador, existe a repercussão deste conjunto de acontecimentos na vida da empresa, através de: · Impontualidade, faltas constantes e injustificadas no trabalho; · Afastamento e acidentes de trabalho; · Desperdício de material devido à má qualidade da produção, que é, por sua vez, resultado da perda da concentração, clareza visual e habilidades do funcionário dependente; · Diminuição da produtividade e qualidade dos produtos; · Executivos tomam decisões demoradas ou erradas. Quando bebem exageradamente em ocasiões sociais, podem divulgar assuntos sigilosos da companhia ou da empresa; · O alcoólico tem tendências megalomaníacas, o que pode fazer um alto executivo gastar desnecessariamente; · Nas fases maníaco-depressivas, o profissional que bebe exageradamente pode perder grandes oportunidades de trabalho; · Funcionário fumante interrompe com maior freqüência seu trabalho para fumar; · Ocorrências disciplinares; · Licença/saúde longas e freqüentes; · Aposentadorias precoces; etc... SINAIS DE PROBLEMAS (Que provocam mudanças no desempenho e no comportamento do empregado, antes produtivo e interessado): · Absenteísmo (faltas freqüentes justificadas por atestados médicos com diagnósticos que se repelem, mal definidos, genéricos, mas nunca mencionando as drogas como causa); · Lentidão; · Não realização de tarefas determinadas; · Acidentes no trabalho e fora desse; · Perda de horas em outros setores; · Queda de produção e qualidade; · Constantes faltas ou atrasos; · Saídas freqüentes durante o horário de trabalho; · Pequenos acidentes na execução do trabalho; · Constante alteração de humor; · Mentiras e endividamentos com os colegas; · Pouca preocupação com aparência e higiene pessoal; · Nega que bebe e usa drogas, se abordado; · Desinteresse pelo trabalho; · Estado de excitação, euforia e aumento de energia física; · Reclama de formigamento na ponta dos dedos e pernas; · Sangramentos com difícil coagulação; · Tremores nas mãos e câimbras · Apresenta inchaço, vermelhidão no nariz e no rosto; · Olho vidrado e dilatação das pupilas; · Renite constante; · Palidez e respiração acelerada; · Uso freqüente de colírios e outros medicamentos; FORMAS DE AJUDAR · Ter um diálogo franco e aberto com o dependente é o primeiro passo para tentar a sua reabilitação; · Quando oferecidas, normalmente, as adesões de funcionários aos Programas de Recuperação são espontâneas e a partir de um bom trabalho de reabilitação o dependente é resgatado à vida familiar, social e para o trabalho. · Oportunizar uma vida familiar estável, prática de lazer, valorização profissional em consonância com uma equilibrada dedicação profissional são os grandes aliados para uma vida saudável, longe de vícios. COMO EXECUTAR UM PROGRAMA Antecedendo todo trabalho de prevenção e reabilitação dentro de uma empresa deve-se fazer um diagnóstico precoce entre os funcionários para constatação ou não do problema. A pessoa mais indicada para conversar sobre o assunto, na falta de um departamento de recursos humanos, é o superior imediato. A abordagem tem que ser feita de forma discreta e sutil. A franqueza é fundamental para lidar com os dependentes químicos. É preciso mostrar aos funcionários que a continuidade no mercado de trabalho depende do comportamento das pessoas. Para dar certo, o programa necessita o envolvimento de todo quadro funcional da empresa e até da família do funcionário. Além disso, os programas de prevenção não devem ser uma iniciativa isolada, mas relacionados com outras frentes de trabalho. Devem ser desenvolvidas paralelamente atividades de lazer, saúde, educação, esportes, música, etc. Pequenas e médias empresas interessadas em desenvolver programas voltados para prevenção e controle do uso do álcool e drogas podem contar com o auxílio de diversas entidades e profissionais especializados no assunto. Há várias formas de executar um trabalho de prevenção. Entre outros deve existir periodicamente dentro da empresa: palestras preventivas, testes toxicológicos, opção de convênio com clínicas e centros de recuperação, grupos de apoio, orientação e atendimento médico e de assistência social. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: MOLIVI, Paulo Roberto da Silva. Álcool e Drogas no Trabalho. Disponível na Internet. http://www.casadeoracao.org.br/jornal/2003-09_07.asp e http://www.casadeoracao.org.br/jornal/2003-10_08.asp. 14 fev. 2004.

 

"Se, porém, te surpreenderes com o drama que se adentrou no lar, não fujas dele, procurando ignorá-lo em conivência de ingenuidade, nem te rebeles, assumindo atitude hostil. Conversa, esclarece, orienta e assiste os que se hajam tornado vitimas, procurando os recursos competentes da Medicina como da Doutrina Espírita, a fim de conseguires a reeducação e a felicidade daqueles que a Lei Divina te confiou para a tua e a ventura deles."

(Após a Tempestade, psicografia de Divaldo Pereira Franco pelo espírito de Joanna de Ângelis)

 

Abraço Fraterno!
Jesus Sempre!

Luciene Silva

 

Exibições: 499

As respostas para este tópico estão encerradas.

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"DEPOIS DA MORTE Em 1965, Yvonne Pereira diz que “o Evangelho é imortal, uma vez que sempre existirão cérebros e corações necessitados de renovação." Ela fala também sobre “uma…"
23 horas atrás
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
segunda-feira
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
segunda-feira
Helena Padilha de Meneses curtiram o perfil de Helena Padilha de Meneses
segunda-feira
Ícone do perfilNilton Cardoso deu um presente para José Ricardo Fernandes
domingo
Nilton Cardoso e José Ricardo Fernandes agora são amigos
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Hanseníase. Você o conhece? de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"  N.F.P, 23, noiva, não consegue sentir mais os pés, (...) e sua sensibilidade totalmente debilitada. Ela tem hanseníase, doença mais conhecida como lepra. Sua primeira atitude foi querer se suicidar, mas agora,…"
sábado
José Ricardo Fernandes curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
sexta-feira
José Ricardo Fernandes curtiram o perfil de Nilton Cardoso
sexta-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog TEORIA E PRÁTICA. O QUE É BOM FAZER de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
2 Jul
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog "Especial de Natal" é Repudiado. de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" A atriz Paris Jackson deve interpretar Jesus como uma mulher lésbica no próximo filme. https://observatoriodemusica.uol.com.br/noticia/filha-de-michael-jackson-vai-interpretar-jesus-em-filme-com-artista-que-fez-porno No Brasil…"
1 Jul
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Empoderamento da Mulher. O Exemplo de Norberta de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"NASA renomeia sua sede em homenagem à engenheira Mary W. Jackson A primeira engenheira negra da agência espacial norte-americana trabalhou na construção do túnel de pressão supersônico, que…"
1 Jul

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço