Valorização perniciosa 

Orson Peter Carrara

 

               Infelizmente temos visto, especialmente pelos meios virtuais, uma supervalorização de aspectos perfeitamente dispensáveis da divulgação espírita. São ataques e críticas a médiuns e pessoas, a instituições, a ideias e uma atenção muito especial para aspectos sombrios e negativos de nossa condição humana, com toda a gama de imperfeição que carregamos, desfocando o objetivo principal do Espiritismo: exatamente nossa melhora moral.

               Fico perguntando por que dar tanto valor a quem está equivocado – aprendamos a respeitar os estágios e degraus de cada um no entendimento da proposta espírita – e tenta a todo custo denegrir médiuns e ideias, esquecendo que nosso compromisso principal é destacar os caminhos do progresso e da evolução.

               Claro que ninguém está pregando aqui a omissão ou a indiferença aos descaminhos que se multiplicam diariamente por ausência de conhecimento doutrinário, com práticas distorcidas e distantes do Espiritismo. É preciso, lógico, esclarecer as coisas. Só que o que está ocorrendo é que na ânsia de esclarecer estamos virando combatentes uns dos outros, esquecendo o objetivo primordial da presença do Espiritismo no planeta, que é exatamente, repetimos, nossa evolução moral.

               Com a energia despendida em combater, perdemos o foco, e nos perdemos na prática salutar de atividades que motivem a criatura humana a despertar das carências próprias que todos carregamos. Saturados da prepotência e da vaidade – erro singular – de nos considerarmos dominadores e sábios nesse ou naquele setor da vasta e inesgotável literatura espírita, iludimo-nos com suposta sabedoria que denigre e ataca companheiros que, certos ou errados, não nos cabe julgar. Afinal o tempo colocará cada um de nós no seu devido lugar.

               Já se sabe que cada um responderá pelo que faz. Não temos que ficar respondendo pelos outros ou tentando diminuir esforços alheios. Os degraus de amadurecimento são muito variados em tamanho, espessura, dimensão e tempo de permanência em cada um deles. Devemos, isso sim, aprender com a experiência alheia, ao invés dos exaustivos combates. Estamos transformando o movimento espírita numa guerra sem fundamentos.

               Nosso compromisso é com o Espiritismo e não com ideias que não lhe dizem respeito. Se outros adotam tais posturas, o problema não é nosso, é deles, que aprenderão com as próprias experiências. Nosso dever é respeitar o Espiritismo por meio do movimento que o representa e mais, particularmente, com as instituições em que participamos.

               Por outro lado, para mudar esse estado lamentável de ocorrências, não nos omitamos. Coloquemos nosso esforço no movimento espírita com palestras esclarecedoras e principalmente libertadoras, ao invés de criarmos condicionamentos perfeitamente dispensáveis.

               Muitas inserções na prática espírita são incoerentes com o conteúdo doutrinário do Espiritismo, por ausência de reflexão sadia. Daí a necessidade de valorizar os clássicos da literatura espírita, estes sim capazes do esclarecimento que norteia. Uns surgem com a descabida teoria do Kardec ultrapassado, outros querem inserir práticas estranhas, outros sofrem de inveja e ciúme com o destaque alheio, outros ficam a atacar médiuns e pessoas. Para quê? A que isso levará?  

               Isso tudo é muito pernicioso pois rouba o tempo que deveria ser dedicado ao esclarecimento saudável e ao socorro à imensa gama de necessidades humanas. Desviar tais esforços pode ser classificado de crime lesa-humanidade pois que ele representa autêntica falta de caridade. Pernicioso porque semeia inverdades, cultiva vaidades, faz escolas despreparadas e vaidosas, combatentes por orgulho, e impede ou adia a instalação do reino de paz e amor desejada pelo Mestre da humanidade. Nosso dever é com o bem!

               Por oportuno à abordagem, selecionei algumas frases de Emmanuel, retiradas de seu fabuloso Vinha de luz, edição FEB:

a)      “(...) Quem ama, compreende; e quem compreende, trabalha pelo mundo melhor.” (último parágrafo do capítulo 5);

b)      “(...) Não roubes o pão da vida; procura multiplicá-lo.” (idem, capítulo 6);

c)      “(...) a marca do Cristo é, fundamentalmente, aquela do sacrifício de si mesmo para o bem de todos.” (idem, capítulo 8);

E, finalmente, para concluir: “(...) Todos podem transmitir recados espirituais, doutrinar irmãos e investigar a fenomenologia, mas para imantar corações em Jesus Cristo é indispensável sejamos fiéis servidores do bem, trazendo o cérebro repleto de inspiração superior e o coração inflamado na fé viva. (...)”.

Tratemos, pois, de colocar à disposição do público o manjar agradável e salutar dos clássicos do Espiritismo, do conhecimento genuíno apresentado pela Codificação, ao invés de fomentarmos o veneno da discórdia e da vaidade, infrutíferas por si mesmas.

Afinal o que desejamos? A prisão das imperfeições morais, a ilusão das conquistas subjetivas ou a liberdade do conhecimento que esclarece?  É para pensar...

 

 

Orson Peter Carrara (Matão/SP) é membro da Rede Amigo Espírita

Escritor e orador espírita. Constultor Editorial residente em Matão/SP, Articulista da imprensa espírita, tem colaborado com diversos órgãos da imprensa espírita, entre revistas e jornais do país, além de boletins regionais.  Autor dos livros "Causa e Casa Espírita" "Espíritos - Quem são? O que fazem? Onde estão? Por que nos procuram?", seus textos caracterizam-se pela objetividade e linguagem acessível a qualquer leitor, estando disponibilizados em vários sites de divulgação espírita.

Seu site www.orsonpcarrara.com.br

e-mail: orsonpeter@yahoo.com.br

Blog: http://orsonpetercarrara.blogspot.com/

 

 

Exibições: 1554

Respostas a este tópico

Brilhante, conciso, e verdadeiro... À cada qual conforme suas obras, abraços fraternos ao caro Orson Carrara!

Muito oportuno...acabei de ler um livro de autor famoso e atual e me decepcionei com o linguajar, palavras de baixo calão... devemos sim continuar valorizando, divulgando e estimulando a leituras sérias de médiuns sérios que graças a Deus a literatura Espírita é riquíssima. Obrigada Orson. Abraço.

Concordo com o texto,mas,assim como devemos nos ater a elevação moral que a doutrina dos espíritos nos proporciona,tbm,devemos não ser omissos,tanto dos dirigentes das casas espíritas quanto das federativas que nos representam. Para os nossos representantes estiver faltando com o labor do trabalho, se distanciando da excelente didática de Kardec ou deixando de esclarecer p/ a sociedade o que é a doutrina espírita, deixando p/ os detratores fazer isso por nós,então devemos sim colocar uma pessoa a altura do cargo que ocupará e, afastando aquele que por orgulho pretende impor a sua forma de divulgação que difere a de Kardec. Kardec nos deixara um exemplo perfeito de divulgação de nossa Doutrina,não há motivo p/ querermos reinventar a roda, o que distancia disso, é ORGULHO. Então devemos ser enérgicos sim,mas,tomando o exemplo de Kardec. Devemos lembrar que as obras de Kardec é a nossa principal base p/ estudos,e, as demais obras,não desrespeitando ninguém,pelo amor de D'us,são complementares.

Abrçs;

Bom e, provavelmente, necessário artigo! Aproveitemos a dica para o dia-a-dia.

..."Imaginemos pequenos grupos de pessoas que graças a Deus são (minorias) portanto são intrigantes, perniciosos e espantalhos e, que precisam serem lembrados pelos bons que são tímidos e certamente quando nas preces de agradecimentos a Deus.

    Espirítas convictos e devotados, simpatizantes da nossa doutrina estejamos atento aos nossos pensamentos quando da(voz) nos dizendo que somos imperfeitos, imperfeitos e imperfeitos e aí passamos a creditar realmente que não valemos nada e cruzamos os braços e começamos a "dormir em abatimento, no desânimo e no ócio" que verdadeiramente nos apresenta como o Súplicio". Eis aí a arma do espantalho cogitando nas fronteiras e sementeiras do espiritismo o germe da imperfeição.

    Deus conhece a nós todos e portanto nossas fraquezas e mazelas. Façamos a nossa parte em favor daquele que veio para nós e nos chamou a todos de filhos.

Sem comentários, perfeito, sublime, parabéns!!!!

IRMÃO ORSON,obrigada por esse comentario ,fica a dica pra todos ,paz e luz ,abraços fraternos

Brilhante alerta. Obrigada.

Concordo com vc,mas,tbm,devemos nos lembrar de outra recomendação de Kardec,que,não devemos entrar em assuntos que não dominamos para não nos embaraçarmos. Kardec nos deixou vários exemplos ao longo de seu labor p/ consolidar o espiritismo na revista espírita. As pessoas deveriam, ainda mais no nosso meio espírita,ler mais as revista espirita,lá encontram muito das questões,que são atuais ainda,de como Kardec desenvolvia seus brilhantes argumentos contra os detratores até os que estavam no labor ao seu lado,sempre esclarecendo as pessoas.Ele foi brilhante,deveríamos mais nos espelhar em Kardec,de como se deve divulgar a doutrina espírita. Devemos respeitar sim a opinião do próximo,mas não devemos ser OMISSOS por conveniência ou por covardia. Esclarecer a Doutrina Espírita tbm é um ato de caridade.

Abrçs;

Artur Felipe de Azevedo Ferreira disse:

Eu prefiro ficar com as recomendações de Kardec, que diz que é preferível pecar pelo rigor do que por omissão.

sim ..concordo com vc tb.



armando nunes jr. disse:

Concordo com vc,mas,tbm,devemos nos lembrar de outra recomendação de Kardec,que,não devemos entrar em assuntos que não dominamos para não nos embaraçarmos. Kardec nos deixou vários exemplos ao longo de seu labor p/ consolidar o espiritismo na revista espírita. As pessoas deveriam, ainda mais no nosso meio espírita,ler mais as revista espirita,lá encontram muito das questões,que são atuais ainda,de como Kardec desenvolvia seus brilhantes argumentos contra os detratores até os que estavam no labor ao seu lado,sempre esclarecendo as pessoas.Ele foi brilhante,deveríamos mais nos espelhar em Kardec,de como se deve divulgar a doutrina espírita. Devemos respeitar sim a opinião do próximo,mas não devemos ser OMISSOS por conveniência ou por covardia. Esclarecer a Doutrina Espírita tbm é um ato de caridade.

Abrçs;

Artur Felipe de Azevedo Ferreira disse:

Eu prefiro ficar com as recomendações de Kardec, que diz que é preferível pecar pelo rigor do que por omissão.

EStou com Você Orson, pois tenho observado as atitudes de muitos de nossos companheiros, que perdem preciosos momentos em criticar, censurar , pois tenho esse mesmo sentimento seu, aproveitar melhor nosso preciso tempo em praticar a Doutrina com simplicidade e não ficar julgando, pois aqueles nossos irmãos que caminham no erro, Noso Pai e JESUS sabem muito bem e não precisamos nos preocupar tanto. Assisto seu Momento "PROSSIGA" pela TVMUNDOMAIOR, através de minha Parabolica aqui na cidade de Araras-SP, quando você veio num Domingo nos presentear com uma importante Palestra. Abraço Fraternal a Você Orson. 

O legado espirita não esta livre de erros, considerando que pessoas imperfeitas trabalham no seu meio. A palavra foi lançada, temos a bussula e a carta, avisos luminosos e setas nos convidando para seguir!! Mas quem o segue, quem está agindo com coerencia com os postulados, somos ainda bons espiritas dentro dos "centros" e nas palestras motivadoras, ainda elegemos nossos herois e baluartes espiritas, damos medalhas para esse ou aquele espirita de renome, mas e nós somos o que? Aprendizes, seguidores, adoradores?? Quem de nós está pronto para o sacrificio, a reforma que apara e amputa nossos defeitos, quem tem o coração puro que possa atirar a primeira pedra!! Todo conhecimento vale mais para nós, o que ele está fazendo por nós!!! Paz e luz para todos !!! 

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

 

Marcelo Henrique – Florianópolis SC

Wellington Balbo – Salvador BA

 

O Espiritismo nos fornece uma visão bem legal da…

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

 

Há, para uma boa parcela de gente, até para aqueles que conhecem um pouco mais os Espíritos e a sua natureza, uma espécie de medo do que eles – os Espíritos – podem fazer…

Últimas atividades

Margarida Maria Madruga e francisco carvalho da Silva agora são amigos
4 horas atrás
Margarida Maria Madruga comentou o evento “Força Espiritual”, com Eliomar Borgo Cypriano de Carlos Pretti - SCEE
"Obrigada pelo convite."
4 horas atrás
Margarida Maria Madruga respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Que assim seja, Wellington. Obrigada."
4 horas atrás
Nath Story Reis curtiu a postagem no blog PALAVRA "CRISE" - BEZERRA DE MENEZES de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
14 horas atrás
Amauri A. L. Silva curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
Ícone do perfilJosé Leonil Marques da Silva, André Goes e Alexandre Guilherme Martins Soar entraram no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Artigos Espíritas

Grupo destinado a divulgação de ARTIGOS da DOUTRINA ESPÍRITA através dos nossos articulistas. Não são aceitas postagens de trechos de livros e outros textos.."Material postado nessa pagina tem autorização de seus autores para publicação na REDE AMIGO ESPÍRITA, a reprodução total ou parcial dos dados aqui publicados em outros veículos de mídia podem ser interpretados como violação de direitos autorais, e seus autores agirem conforme informa a lei"Ver mais...
ontem
José Leonil Marques da Silva respondeu à discussão Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich de Amigo Espírita no grupo Artigos Espíritas
"Excelente o artigo da culta Simoni Privato Goidanich. Porém, peço licença para acrescentar que, posteriormente, AK reconheceu ser médium intuitivo em nota ao artigo "Caracteres da Revelação…"
ontem
José Leonil Marques da Silva curtiram a discussão Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich de Amigo Espírita
ontem
Elciene Maria Tigre Galindo curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira
Maria Isabel Januário curtiram o evento Músicas de Paz de EvandroOlivah
quinta-feira
Ori Pombal Franco curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira
Ícone do perfilCassia Garcia, Décio Luiz Rosa Eugênio, Wendell Fridman de Vasconcelos e mais 13 pessoas entraram em RAE
quinta-feira
Valéria curtiram o perfil de Valéria
quinta-feira
Valéria curtiram o perfil de Maristela Santos
quinta-feira
Valéria curtiram o perfil de Maristela Santos
quinta-feira
Rafaela Bernardelli Penna curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira
Rafaela Bernardelli Penna curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira
José Leonil Marques da Silva curtiu a postagem no blog AURA E CLARIVIDÊNCIA de Suely dos Anjos
quinta-feira
Sylia Rehder curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira
Rosangela Silva curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço