Compartilhamos com os amigos da RAE este belo artigo.

Sds



Atribuem a Mark Twain a citação da seguinte frase: “Não gosto de elogios.
Nunca acho que falaram o suficiente”.

Essa frase é pitoresca mas tem  autenticidade social.

Diante de pessoas que realmente respeitamos, os qualificativos elogiosos são
descabidos e, mesmo, impossíveis.

Vemos em Chico Xavier – homem, médium e obra – um modelo atual concreto para
a escalada humana de evolução, sobre base evangélica à luz do Espiritismo.

Sentimos Chico Xavier sintetizando esse modelo no seu característico de
servidor. Veio à Terra nesta existência preparado para servir conscientemente e
está conseguindo realizar essa meta, em todas as direções.

Não encontramos, em nosso pensamento, nada mais respeitável do que isso.

A primeira prestação de serviços à humanidade, feita pela Doutrina Espírita,
foi a revelação dos Espíritos tornada patrimônio da cultura humana através do
trabalho do Codificador.  Nela, a síntese do conhecimento, o básico ponto
de referência, formulado de modo a se colocar ao alcance e à disposição de
todos.

O amor evangélico apresentou novas variações de aplicabilidade, abrindo campo
aos servidores sem fronteiras.

Conseqüentemente surgiu a possibilidade – enfim – de participação plena de
todos os envolvidos na Terra, encarnados e desencarnados, ajudando-se mutuamente
na escalada comum, através da união de esforços e da permuta de experiências.

O Brasil foi sendo chamado: o país da mediunidade e Chico Xavier, o homem
simples e bom de Pedro Leopoldo, ficou considerado o mais querido e o mais
respeitável dos médiuns brasileiros.

Médium desde criança, não aceitou passivamente a mediunidade como quem se
deixa usar.

Afirma que, diariamente, desde a adolescência, estuda e reestuda Jesus e
Kardec. Coloca-se à disposição dos desencarnados dentro da mais exata e completa
adequação aos princípios kardequianos.

Recebeu milhares de mensagens e centenas de livros e continua ainda no mesmo
ritmo de serviço, sem dar importância à sua deficiência visual, ao cansaço das
mãos e à debilidade de sua saúde.

Diz: “Todo o trabalho dos livros se deve apenas à bondade do plano
espiritual”.

À luz dos esclarecimentos espíritas o que ele diz é certo.  Embora
certo, é incomum e desconcertante diante dos hábitos de acomodação e das
omissões ao serviço que cada um deve prestar na Terra..

Ele tem dito que se esforça continuamente para viver de acordo com os
princípios que aceita.

Essa é uma afirmação muito lógica e até bastante freqüente.  A diferença
é que ele tem conseguido pleno resultado.

Sem nenhum artificialismo nem falsa modéstia disse várias vezes: “Sou menos
que um grão de areia”, e o disse com acerto porque é isso mesmo que cada ser é,
em relação ao universo do Criador.

A maioria dos homens se casa e gera filhos, aprendendo por esse meio a
transitar do egocentrismo para a expansão, através da interdependência e da
afetividade familiar.

Algumas vezes ele repetiu que seus filhos são os livros. Pensamos que teve de
fazer uma opção, E fez essa, para felicidade nossa.  Ao contrário da maioria,
que limita suas doações sob critério de consangüinidade, os “filhos” desse “pai”
são doados à humanidade sem quaisquer limites ou discriminações.

Pelos seus livros, traduzidos em vários idiomas, tornou-se uma pessoa célebre
e, inevitavelmente, um homem de notoriedade pública, requisitado pelos meios de
comunicação e de cultura de seu país e de países estrangeiros.

Denominaram-no: paranormal, homem-psi, santo, portador de fenômenos do
próprio inconsciente ou do inconsciente coletivo, etc.,etc.

Estudaram seu eletroencefalograma, observaram se seus olhos permaneciam
fechados durante as psicografias, compararam letras, estilos e notícias, levaram
seus livros até aos tribunais, tentaram testes comuns da recém-nascida
parapsicologia, intencionando medir a existência ou não de capacidades
determinadas, etc.,etc.

Chico Xavier permaneceu sempre o mesmo, diante de qualquer circunstância: um
médium espírita a serviço das necessidades humanas.

Seu exato posicionamento se afirmou no seu próprio depoimento: Um
humilde servidor da doutrina codificada por Allan Kardec.

Convidado, atendeu às solicitações – a todas permitidas pela sua agenda de
serviços – algumas vezes “para não ser descortês com amigos”.

Através de suas entrevistas públicas, dos diálogos abertos e de suas
atividades, sempre homogêneas entre si, Chico Xavier se expôs como pessoa e
pôde-se perceber nele a exemplificação viva do conteúdo de suas psicografias.

Alguns comentaram, durante as interrogações do povo: “Como podem ser feitas
perguntas tão banais?” Foram comentários prematuros diante das suas respostas
sábias que conseguiram encontrar o valor oculto como quem perfura um poço até
achar água pura.

Quantos disseram, piedosa e ingenuamente: “Por que o sacrifício de sair da
intimidade de seu grupo e do recolhimento na oração e na comunhão com os bons
espíritos?”

Pensamos que a resposta é mais um decalque no seu característico de servidor.
Coerentemente, fez o que devia e o que precisava ter feito.

O conteúdo de sua obra mediúnica não se destina somente ao esclarecimento
teórico, à consolação dos que choram ou ao sonho de um mundo melhor.

Apresenta subsídios e bases para um plano concretizável, imperioso e urgente,
se o que se busca é a paz e a felicidade.

Os homens precisam de idéias que se mostrem verdadeiras e tenham ilustrações
vivas, para que não pareçam utópicas.

Em Chico Xavier não se percebe a mínima discrepância entre o homem, o médium
e o conteúdo da obra. Esses três aspectos estão unificados na sua personalidade.

O “Livro dos Espíritos, em 1857 marca o primeiro impacto da doutrina espírita
no século”, disse o Prof. J. Herculano Pires.

Pensamos que Chico Xavier, na sociedade atual, envolvida pela ansiedade, pela
insegurança, pelo sofrimento e pela expectativa, representa absolutamente sem o
desejar, um novo impacto.

Não se manifesta como se fosse a projeção das aspirações da época, tal como
os líderes das várias áreas de expressão humana.  Ao contrário (daí o
impacto), surpreende pela identificação das necessidades básicas partindo de
direção oposta às direções costumeiras.

Sua vida, sua mediunidade e sua obra surpreendem porque são respostas
inesperadas que, de repente, se tornam reconhecidas como as únicas verdadeiras.

Digamos melhor, traz identificações e respostas que ultrapassam as barreiras
dos raciocínios comuns e atingem a raiz espiritual da vida interior. Ligam-se às
causas fundamentais e então tudo fica clarificado. Voltam aos efeitos, modulando
um novo estilo de vida que é o exatamente adequado às necessidades
identificadas.

Esses característicos, a nosso ver, impedirão, a quem quer que seja, de o
transformar, agora ou mais tarde, em um “mito”.

Os “mitos” não são pessoas. São partes da pessoa, qualidades, tipos de
expressões supervalorizadas por grupos irrequietos, na época em que vivem. A
preservação dos mitos está na medida em que se ocultam sob a capa dessas
qualidades.

Interesses variados proporcionam as situações e comumente as criam, com
descaso pela pessoa, que passa a viver dicotomizada.

Quando alguém tornado “mito” fica conhecido em seus outros aspectos, na vida
familiar, no cotidiano, nos hábitos e nos pensamentos próprios, o “mito” pode
cair como louça lançada ao chão.

Mais frequentemente, o passar do tempo os reduz às proporções de resquícios
do passado e raramente ultrapassam uma década.

Nos tempos antigos, a mitologia concentrava símbolos que, de certa forma,
enriqueceram a cultura e preservaram  valores dignos de nota.

Atualmente, o mito ligado a uma coletividade ou fechado em etnocentrismos só
é explicado como reforço necessário para sustentar a insegurança.

No campo religioso, o fanatismo, a sofisticação externa, o ritualismo, o
isolamento ou as atitudes místicas, podem abrir campo às  “mitificações”.

Chico Xavier não apresenta nenhuma relação com o assunto acima. Sua vida de
homem e de médium encontra perfeita explicação inserida na sua identidade
espírita.

Se “o pensamento é o homem” diremos que a doutrina codificada por Allan
Kardec é que justifica a personalidade de Chico Xavier.

A sua capacidade de empatia, colocando-se no lugar do outro para compreender
e desculpar sempre: a valorização de todas as  variedades, até as que nos
parecem mais negativas; o autêntico respeito pela dignidade das pessoas e de
suas funções; a indiscriminação total; a aptidão para descobrir a pérola na
rocha e a flor na lama; o equilíbrio de suas sublimações… tudo isso que, na
verdade, poderiam caracterizar “um santo de nosso dias”, são  absolutamente
coerentes com o programa de vida superposto aos princípios doutrinários do
Espiritismo.

Dissemos que Chico Xavier é um impacto para a nossa sociedade porque
mostra a ela uma nova concepção de vida.

Honestamente, achamos que é um impacto maior para o nosso meio espírita que,
sendo capaz de compreender suas motivações, permanece tão arrastadamente aquém
de sua exemplificação.  No dia 2 de abril Chico Xavier completou 90 anos de
uma vida repleta de amor.

Nosso sentimento de gratidão é ilimitado e nossa homenagem ao emérito
servidor excede a qualquer palavra.

https://espirito.org.br/artigos/chico-xavier-oservidor-3/

Exibições: 233

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

ASSISTA AO VIVO


Clique no título para acessar o vídeo no Youtube

Pede e receberás - Antonio César R. Léllis

10/12 - 16:00 as 17:00h

Virgens loucas a prudentes - Paulo Pina

10/12 - 19:30 as 21:00h

Palestra com Tadeu (Araxá-MG)

10/12 - 20:00 as 21:00h

Há espíritos? - Elo Invisível 26 - Eliomar Borgo e Marcos Bentes

11/12 - 20:30 as 21:30h

Artigos Espíritas

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

 

Marcelo Henrique – Florianópolis SC

Wellington Balbo – Salvador BA

 

O Espiritismo nos fornece uma visão bem legal da…

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

 

Há, para uma boa parcela de gente, até para aqueles que conhecem um pouco mais os Espíritos e a sua natureza, uma espécie de medo do que eles – os Espíritos – podem fazer…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Beneficiários da Doutrina Espírita - Proselitismo e Divulgação, Onde A Fronteira? de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Em 2018, um ministro do STF disse: “A polícia, como regra, só pode entrar em uma universidade se for para estudar”. Já o traficante, no mesmo raciocínio de Sua Excelência, está livre para entrar e…"
7 horas atrás
André Goes respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"  Agradeço de coração pela coerência das palavras."
10 horas atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog O Médium e o Estudo de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
21 horas atrás
Joao Iudes Nodari curtiram a discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
ontem
Joao Iudes Nodari curtiram a discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
ontem
André Goes curtiram a discussão Não precisamos terceirizar a fé - João de Deus não é um milagreiro! de Amigo Espírita
ontem
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"O professor Walach elaborou um relatório da Comissão Galileu de 132 páginas, maravilhosamente escrito e apresentado, além de uma cosmovisão materialista: rumo a uma ciência expandida, que deve ser lido por…"
ontem
Conceição Valadares curtiram o evento “Levanta-te e Anda”, com Cristiano Abreu Paiva de Carlos Pretti - SCEE
ontem
Ori Pombal Franco curtiram o evento “Levanta-te e Anda”, com Cristiano Abreu Paiva de Carlos Pretti - SCEE
ontem
alice silvina de almeida curtiu a postagem no blog Netflix e o "grupelho" Porta dos fundos achincalham o Cristo e os cristãos (Jorge Hessen) de os pae
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Netflix e o "grupelho" Porta dos fundos achincalham o Cristo e os cristãos (Jorge Hessen) de os pae
" “Especial de Natal” é Repudiado. Carta a Revista Semanal de Divulgação Espírita. O Consolador Até Muçulmanos repudiam o “especial de Natal” do Porta dos Fundos e anunciam…"
ontem
Ícone do perfilAlguém deu um presente para Ivan Carneiro Vieira Júnior
ontem
Nadir Nunes curtiram a discussão Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves. de Wellington Balbo
quinta-feira
Casa de Jaco - Lar do idoso comentou a postagem no blog Netflix e o "grupelho" Porta dos fundos achincalham o Cristo e os cristãos (Jorge Hessen) de os pae
"Até Muçulmanos repudiam o ‘especial de Natal’ do Porta dos Fundos e anunciam processo12/12/2019 às 06:45 A Associação Nacional dos Juristas Islâmicos (Anaji), divulgou nota repudiando o filme…"
quinta-feira
Raul Barroquelo respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"    Ora! Ora! deparo aqui, um texto que despertou em mim a curiosidade de avaliar o meu patamar evolutivo, pois conforme me fez entender um dos companheiros. que se expressou anteriormente, há uma variável enorme de…"
quinta-feira
Alexandre Nunes comentou a postagem no blog Netflix e o "grupelho" Porta dos fundos achincalham o Cristo e os cristãos (Jorge Hessen) de os pae
quinta-feira
Liliana Rebellatto curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
quinta-feira
Maria Aparecida dos Santos e RuiRomualdo agora são amigos
quinta-feira
Carlos Pretti - SCEE curtiram o evento “Levanta-te e Anda”, com Cristiano Abreu Paiva de Carlos Pretti - SCEE
quinta-feira
os pae comentou a postagem no blog Netflix e o "grupelho" Porta dos fundos achincalham o Cristo e os cristãos (Jorge Hessen) de os pae
"Petição contra Especial de Natal do Porta dos Fundos passa de 730 mil assinaturas Marcel Plasse 3 horas atrás Conheça 20 formas de renovar seu relacionamento 32 mercados imobiliários estão…"
quinta-feira

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço