O feiticeiro mora no banheiro

 

Wellington Balbo – Bauru SP

 

Dia desses encontrei meu amigo Pablo. Conheço-o de longa data, estudamos juntos no colegial e até hoje, passadas mais de duas décadas, ainda mantemos contato regular.

Neste mais recente encontro o Pablo não estava muito bem. A esposa separou-se dele, alegando não mais haver amor. Não preciso comentar que Pablo estava na fossa. Procurou-me para desabafar e relatar um segredo, que já não é mais segredo porque estou compartilhando com vocês.

O Pablo está convicto de que seu casamento acabou porque fizeram um DESPACHO. Isso mesmo que você entendeu, feitiçaria e das grandes, porque para a esposa separar-se dele, um homem bonito e forte, só mesmo com feitiçaria e das mais fortes, segundo suas próprias palavras. Coisa de gente invejosa, que não suporta a minha felicidade, disse-me Pablo.

Mas eu acho que o Pablo talvez não queira admitir que não foi um marido tão bom assim. Ele até que é um cara bonito, mas a beleza vai além dos atributos físicos, coisa que o Pablo desconhece. Talvez meu amigo tenha se esquecido de que chegava quase todas as sextas feiras embriagado em casa ou que jamais compareceu com a esposa a um aniversário da mãe dela. Ele também nunca lavou uma louça e jamais trocou a fralda dos filhos. Para Pablo isso é coisa de mulher. E estufando o peito dizia que aprendera essa filosofia de vida com o pai. Acho que o Pablo nunca observou o semblante de tristeza de sua mãe ou será que observou?

Creio também que ele se esqueceu de que não se lembrava do seu aniversário de casamento há uns 10 anos e que ultimamente andava meio relapso com a relação, sem adubá-la com o fermento do amor. Pablo prefere depositar a culpa na tal da feitiçaria feita pelos invejosos, e me procurou porque, segundo ele, eu mexo com esse negócio de espíritos. Queria que eu desamarrasse o TRABALHO que fizeram para ele. Eu disse que consigo apenas desamarrar o cadarço do tênis, se ele quiser posso perfeitamente ajudá-lo nisso. Ante a sua negativa tive que ser bem sincero com o Pablo e falar para ele que feitiçaria que terminou com a sua relação está bem no banheiro de sua casa e atende pelo nome de espelho. Basta Pablo olhar no espelho para encontrar o verdadeiro feiticeiro. Ele não gostou e saiu de casa irritado, com cara de poucos amigos. Será que vai refletir um pouco em suas atitudes? Será que a dor vai ser um filósofo eficiente para o meu amigo? Não sei, o tempo responderá.

Interessante que Allan Kardec abordou o assunto feitiçaria com os sábios da espiritualidade e eles, como sempre, foram muito claros ao afirmarem ao Codificador na resposta da questão  557 de O livro dos Espíritos que a benção ou maldição jamais desviam a Providência do caminho da justiça.

Retrocedendo algumas questões (551) encontramos outra clara resposta dos Espíritos que foram enfáticos e afirmaram que Deus não permite que um homem mau com a ajuda de um mau Espírito nos faça qualquer coisa que não mereçamos.

O que falta ao Pablo é um pouco mais de autocrítica ao analisar seu comportamento como esposo. É muito simples depositar a culpa em feitiçarias ou considerar que se é  vítima de homens ou espíritos voltados ao mal. Convenhamos que Deus não permite injustiças, por isso mesmo tudo que nos ocorre deve ser bem analisado para que não nos percamos em elucubrações nada produtivas e que nos tiram do foco real fazendo-nos, assim como Pablo, vivermos iludidos de que nos fizeram um TRABALHO com o intuito de nos prejudicar.

Como disse ao Pablo, geralmente o feiticeiro está sempre no banheiro de nossa própria casa, e para conhecê-lo basta dirigirmos um olhar ao espelho.

Pensemos nisso

 

Wellington Balbo (Bauru – SP) é membro da Rede Amigo Espírita

Wellington Balbo é professor universitário, escritor e palestrante espírita, Bacharel em Administração de Empresas e licenciado em Matemática. É autor do livro "Lições da História Humana", síntese biográfica de vultos da História, à luz do pensamento espírita, e dirigente espírita no Centro Espírita Joana D´Arc, em Bauru.

wellington_balbo@hotmail.com

Blog: http://wellingtonbalbo.blogspot.com/

 

 

Exibições: 3146

Respostas a este tópico

Caro Wellington Balbo,

Que ótimo texto e faz-nos refletir como nosso amigo mais intímo somos nós mesmos....e nosso inimigo maior somos nós mesmos...mesmo sendo espírita ouço comentários que quando alguém está no mau caminho está sendo influenciado por espíritos maus, passando por alguma obsessão.....pode até acontecer isso, mas este processo vai ser sempre desencadeado por nós mesmos, com nossos pensamentos e vibrações não muito boas. Abraços e obrigado por mais este ótimo texto!

   boa  tarde   gostei  he  a  realidade  da  vida  de muitos  de  nos  muita  paz

Adorei! Maravilhoso o texto, a abordagem do assunto. Parabéns!

É isto ai companheiro. Somos os vilões e vitimas de nós mesmos. Um forte abraço.

Muito bom texto. Apropriado para que façamos uma boa reflexão sobre cada um de nós. Qual tem sido o nosso comportamento em relação ao próximo, incluindo aí o nosso próximo mais próximo. Tendo o máximo cuidado para não rebentar o pobre do Feiticeiro que mora no banheiro...

Depois de ter lido esse texto, pretendo me olhar demoradamente no espelho tão logo chegue em casa.

Nosso maior inimigo, nós mesmos...Bom Texto!

Os maus espíritos não têm nenhum poder sobre as pessoas de Bem, os bons pensamentos, os sentimentos elevados e as atitudes corretas e honestas, vão sempre repelir as influências espirituais negativas, o Bem é mais forte que o mal, são as nossas imperfeições morais que atraem os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores, portanto, a nossa luta é contra as nossas imperfeições morais, combatendo elas os maus espíritos se afastam gradualmente. Assim como as moscas farejam as chagas do corpo, os maus espíritos farejam as chagas morais da alma, para afastar as moscas basta limpar o corpo das suas impurezas físicas, da mesma forma, a pessoa se depurando das suas impurezas morais, ela consegue repelir os espíritos perturbadores e obsessores.
É na elevação moral dos pensamentos e sentimentos e na prática sincera do Bem e das Virtudes, que está a Defesa psíquica contra os maus espíritos.
Não adianta usar amuletos, talismã, velas, roupas brancas, imagens de santos, palavras sacramentais, sinais cabalísticos, nada disso funciona, tudo reside em nossos pensamentos e sentimentos.

 

O perigo das macumbas, muitas pessoas nada sabem desses perigos. Os Espíritos de Luz ou Espíritos Superiores já mais vão pedir charutos, cachaça, cigarros,sacrifícios de animais e despachos, essas praticas só podem atrair pela sintonia vibratória espíritos desencarnados apegados a matéria e aos vícios terrenos, ou seja, espíritos inferiores e obsessores.Os Espíritos Superiores são Virtuosos em seus ensinamentos, eles procuram moralizar, educar e espiritualizar os seres humanos, incentivando a pratica sincera do bem e das Virtudes. Os espíritos apegados a matéria tratam de assuntos vulgares sem elevação moral, assuntos, como, sorte no jogo, volta da pessoa amada, sorte com as mulheres, melhoria nas finanças, trabalhos para prejudicar desafetos etc. Os Espíritos Superiores já mais vão se manifestar num centro para pedir charutos, cachaça e sacrifícios de pobres animais, isso é ridículo, os animais são nossos irmãos menores na escala evolutiva, devemos respeitar e amar os animais, quem pede esses absurdos são os espíritos da escuridão, cuidado, muito cuidado, eles gostam de enganar as pessoas usando uma linguagem melosa, suave, doce, com palavras bonitas, eles falam macio, tudo para seduzir as pessoas que estão nesses ambientes de baixa espiritualidade. Eles também usam Nomes pomposos, importantes e sedutores para mistificar. Vou deixar uma pergunta, vocês acham que os Espiritos de LUZ vão pedir despachos, cachaça, charutos, sacrificios de pobres animais inocentes??? O ser humano é um Espirito encarnado no mundo terra para evoluir e se melhorar moralmente, ser bom, honesto, correto, trabalhador, sem vicios, cultivar as Virtudes e os valores morais superiores, é seu DEVER, cumprindo com o seu dever moral ele consegue vencer e evoluir.Devemos nos afastar dos ambientes de baixo nivel moral, por que, nesses ambientes perambulam espiritos inferiores e pertubadores. O ser humano é composto de dois elementos Espirito e materia, o Espirito é a Força inteligente o ser pensante, a materia corporal não pensa e nem sente, portanto, se conhecer como Espirito encarnado com Deveres Morais para cumprir já é uma iniciação para as verdades superiores.

 

O caso contado por nosso companheiro de doutrina me faz refletir que muitos de nossos próximos ainda não estão norteados como nós, mas devemos fazer a nossa parte. Porém quando lemos ou vivenciamos casos assim precisamos também ficar atentos ao nosso pensamento para "sentir" se ainda estamos "cegos" ao nosso entendimento da doutrina ou as nossas palavras de apoio e divulgação.

Bela representação do desconhecimento que temos de nós mesmos, delegando a outros poderes para perturbar a rota que traçamos. Nossos inimigos, como ensina a Doutrina estão dentro de nós e, enquanto nos distraímos com os outros, eles como cupins estão dilacerando nosso patrimônio interior.

Wellington,

Nossa evolução e crescimento espiritual passam a ter um progresso efetivo quando assumimos a responsabilidade sobre tudo o que acontece conosco e com nossa vida.

Outra grande verdade que Você lembrou muito bem:

"Deus não permite que um homem mau com a ajuda de um mau Espírito nos faça qualquer coisa que não mereçamos."

Eu sempre digo que

- o Mal nunca vence o Bem

- o Errado nunca vence o Correto

- o Desonesto nunca vence o Honesto

- a Mentira nunca vence a Verdade

Quando efetivamente entendemos estas verdades, nossas vidas passam a ter sentido.

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

 

Marcelo Henrique – Florianópolis SC

Wellington Balbo – Salvador BA

 

O Espiritismo nos fornece uma visão bem legal da…

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

 

Há, para uma boa parcela de gente, até para aqueles que conhecem um pouco mais os Espíritos e a sua natureza, uma espécie de medo do que eles – os Espíritos – podem fazer…

Últimas atividades

Amauri A. L. Silva curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
12 horas atrás
Ícone do perfilJosé Leonil Marques da Silva, André Goes e Alexandre Guilherme Martins Soar entraram no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Artigos Espíritas

Grupo destinado a divulgação de ARTIGOS da DOUTRINA ESPÍRITA através dos nossos articulistas. Não são aceitas postagens de trechos de livros e outros textos.."Material postado nessa pagina tem autorização de seus autores para publicação na REDE AMIGO ESPÍRITA, a reprodução total ou parcial dos dados aqui publicados em outros veículos de mídia podem ser interpretados como violação de direitos autorais, e seus autores agirem conforme informa a lei"Ver mais...
ontem
José Leonil Marques da Silva respondeu à discussão Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich de Amigo Espírita no grupo Artigos Espíritas
"Excelente o artigo da culta Simoni Privato Goidanich. Porém, peço licença para acrescentar que, posteriormente, AK reconheceu ser médium intuitivo em nota ao artigo "Caracteres da Revelação…"
ontem
José Leonil Marques da Silva curtiram a discussão Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich de Amigo Espírita
ontem
Elciene Maria Tigre Galindo curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
Maria Isabel Januário curtiram o evento Músicas de Paz de EvandroOlivah
ontem
Ori Pombal Franco curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
Ícone do perfilCassia Garcia, Décio Luiz Rosa Eugênio, Wendell Fridman de Vasconcelos e mais 13 pessoas entraram em RAE
ontem
Valéria curtiram o perfil de Valéria
ontem
Valéria curtiram o perfil de Maristela Santos
ontem
Valéria curtiram o perfil de Maristela Santos
ontem
Rafaela Bernardelli Penna curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
Rafaela Bernardelli Penna curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
José Leonil Marques da Silva curtiu a postagem no blog AURA E CLARIVIDÊNCIA de Suely dos Anjos
ontem
Sylia Rehder curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
Rosangela Silva curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem
André Goes respondeu à discussão Kardec sofre... de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Faço das palavras de Allan Kardec as minhas palavras. Se temos o mesmo mestre e as mesmas diretrizes, por qual ou quais razões não nos entendemos? R= Porque continuam fazendo tudo diferente do que jesus fez. O primeiro erro foi…"
ontem
André Goes respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Há muitas variáveis que estão fora deste contexto. Nem tudo é questão espiritual, mas sim da própria natureza. Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…"
ontem
José Leonil Marques da Silva curtiram a discussão Chico Xavier - O servidor de Feeak Minas
ontem
Josué Mattos curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
ontem

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço