O PRIMEIRO CENTRO ESPÍRITA DO MUNDO

 

Marcus De Mario

marcusdemario@gmail.com

 

Com o lançamento de O Livro dos Espíritos, em abril de 1857, e a reunião paulatina dos adeptos da doutrina espírita, Allan Kardec observou que o trabalho de pesquisa, estudo e divulgação requeria a aglutinação de esforços, a centralização de atividades, pois o Espiritismo não era obra dele, e sim dos Espíritos, através do intercâmbio mediúnico, com a contribuição dos homens. Foi assim que cresceu a ideia, certamente inspirada pelos benfeitores espirituais, da criação de uma sociedade espírita.

 

Sabedor que o fenômeno espírita requer, para atingir bons objetivos, a concentração, a seriedade, o estudo, a observação atenta, logo o Codificador percebeu que não poderia continuar frequentando reuniões mediúnicas aqui e ali, havendo necessidade de um local próprio, que recebesse a devida preparação espiritual, na comunhão de pensamentos elevados e sinceridade de propósitos ligados ao bem. Durante um ano Kardec amadureceu a ideia, conversou com os companheiros adeptos da doutrina, até que tudo fosse organizado e passado para o papel.

 

Foi assim que, no dia 1º de abril de 1858, Allan Kardec inaugura em Paris, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, o primeiro centro espírita do mundo.

 

O próprio Allan Kardec, no final da edição de maio de 1858 da Revista Espírita explica a criação da Sociedade:

 

“A extensão, por assim dizer, universal que  tomam, cada dia, as crenças espíritas, fazem desejar vivamente a criação de um centro regular de observações; essa lacuna vem de ser preenchida. A Sociedade, da qual estamos felizes por anunciar a formação, composta exclusivamente de pessoas sérias, isentas de prevenção, e animadas do desejo sincero de se esclarecerem, contou, desde o início, entre seus partidários, homens eminentes pelo saber e posição social. Ela está chamada, disso estamos convencidos, a prestar incontáveis serviços para a constatação da verdade. Seu regulamento orgânico lhe assegura homogeneidade sem a qual não há vitalidade possível; está baseada na experiência de homens e de coisas, e sobre o conhecimento das condições necessárias às observações que fazem o objeto de suas pesquisas. Os estrangeiros que se interessam pela Doutrina Espírita encontrarão, assim, vindo a Paris, um centro ao qual poderão se dirigir para se informarem, e onde poderão comunicar suas próprias observações”.

 

As reuniões em seu primeiro ano de funcionamento, eram realizadas às sextas-feiras, na Rua de Valois, 35, Palais-Royal, em Paris.

 

A partir de 20 de abril de 1960, a Sociedade ficou definitivamente instalada num imóvel alugado na Rua Sainte-Anne, 59, para onde também foi transferida a redação da Revista Espírita.

 

Periodicamente Kardec publicava relatório sobre as atividades da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, sendo que em abril de 1862 ela tinha 87 associados pagantes, recebendo, em média, 1.500 visitantes por ano.

 

Em 1861, quando da publicação de O Livro dos Médiuns, e com o intuito de entregar aos espíritas um roteiro de como constituir um Centro Espírita, ele publica no capítulo 30 o Estatuto da Sociedade, que revela a preocupação do Codificador em manter uma estrutura enxuta e calcada nos sérios objetivos do Espiritismo, como podemos observar no seu artigo 1º:

 

“A Sociedade tem por fim o estudo de todos os fenômenos relativos às manifestações espíritas e sua aplicação às ciências morais, físicas, históricas e psicológicas. As questões de política, de controvérsia religiosa e de economia social lhe são interditas. Ela toma por nome: Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas”.

 

Estudar os fenômenos para conhecer-lhes as causas, e aplicar esse conhecimento em todas as ciências, para que estas possam transcender o viver material e alcançar o verdadeiro sentido da vida, eis o objetivo maior de qualquer centro espírita.

 

Naturalmente, como qualquer obra humana, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, mesmo tendo em sua direção o espírito iluminado de Allan Kardec, passou por dificuldades, não apenas financeiras, como doutrinárias, lembrando que o Espiritismo estava em formação, mas igualmente de relacionamento entre seus membros, mas tudo sempre foi superado com o uso da fraternidade e a atuação firme do Codificador.

 

Conhecer a história e os objetivos da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, o primeiro centro espírita organizado, é muito importante para qualquer espírita, mas principalmente para os dirigentes espíritas, quando poderão avaliar os rumos do Centro Espírita que dirigem, que deve ser legítimo representante do Espiritismo.

 

Marcus Alberto De Mario é membro da Rede Amigo. É Educador, Escritor e Consultor Educacional e Empresarial. Colabora no Centro Espírita Humildade e Amor, da cidade do Rio de Janeiro. É programador e apresentador na Rádio Rio de Janeiro, a emissora da fraternidade.

Tem cinco livros publicados: É Preciso Amar (estudos do evangelho); Visão Espírita da Educação (educacional); Espiritismo e Cultura (estudos); Vida e Felicidade (auto-ajuda) e Além das Aparências (contos). Ainda este ano serão publicados: O Homem de Bem (estudo do evangelho) e Pedagogia da Sensibilidade (educacional)

contato: marcusdemario@gmail.com

 

 

 

Exibições: 4768

Respostas a este tópico

Muito bom saber onde tudo começou. Valeu pela informação.

Parabéns bastante interessante, só vem engradecer o nosso conhecimento dentro da Doutrina!

Ótima lembrança.

Mas PERMITA-ME uma pequena correção: onde se lê: "A partir de 20 de abril de 1960, a Sociedade ficou definitivamente instalada num imóvel alugado na Rua Sainte-Anne, 59, para onde também foi transferida a redação da Revista Espírita.", LEIA-SE: A partir de 20 de abril de 1860...

Abraços

Parabéns pela apresentação! Saber a origem e a trajetória dos fatos nos ensina que a persistencia,  as dificuldades e empenho no processo de construção de nossos ideais são as peças fundamentais para o sucesso. 

que bom que paz

Gostei da matéria! Grata!

Ótimo saber da história do Espiritismo.

 Muito interessante, sou de Pelotas/RS, talvez conheça o Livro " O MOVIMENTO ESPÍRITA PELOTENSE E SUAS RAÍZES SÓCIO-HISTÓRICAS E CULTURAIS" ,  de  MARCELO FREITAS GIL . Conta a história do Espiritismo em , nossa Cidade,  é um dos Municipios do Estado, segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas , q as pessoas se identificaram como Espíritas.Acho interessante se vc não conhecer, procurar, pois atualmente ele esta fazendo Tese de Doutorado, junto a Universidade Federal de Pelotas, tbem tendo por base o Espiritismo. O trabalho anterior, q se transformou em livro, tese de Mestrado. Há poucos dias assisti uma palestra dele no Centro Espirita Jesus/Pelotas, fazendo parte da programação dos 200 anos da Cidade, cujo tema foi "O ESPIRITISMO EM PELOTAS",  foi maravilhoso, óbviamente q foi grande parte encima da Tese anterior e da atual( Influencia do Espiritismo na Educação, particularmente na cidade de Pelotas). Para q ele conte esse Livro , tem como base, o início do Espiritismo no Mundo...é lindo...

Seu artigo nos retrata a importância de estudar a história da doutrina, para que possamos entender na sua integra,entendendo assim que como todo estudo para nossa formação, esse também deverá ser de forma continuada.Para que possamos colocar em pratica todo aprendizado com açoes voltadas para o amor com nosso próximo em um trabalho fraterno.

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

Amilton Gomes de Souza e ISA SOARES agora são amigos
21 horas atrás
ISA SOARES entrou no grupo de Ari Carrasco Silveira
Miniatura

Reforma Intima

"CONHECE-TE A TI MESMO"Textos de reflexão para a reforma íntimaVer mais...
ontem
ISA SOARES entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Mensagens de Reflexão

Mensagens, frases e pensamentos para reflexão iluminando nossas vidas.
ontem
ISA SOARES entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Espiritismo e Evangelho

Grupo destinado a estudos do Evangelho a Luz da Doutrina EspíritaVer mais...
ontem
Ori Pombal Franco curtiram o evento Votação para escolha do Projeto Médicos do Bem no Prêmio Euro de Marcílio Dias Henriques
sexta-feira
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
sexta-feira
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Não temos para onde fugir de Nilton Cardoso Moreira
sexta-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"DEPOIS DA MORTE Em 1965, Yvonne Pereira diz que “o Evangelho é imortal, uma vez que sempre existirão cérebros e corações necessitados de renovação." Ela fala também sobre “uma…"
7 Jul
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
6 Jul
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
6 Jul
Helena Padilha de Meneses curtiram o perfil de Helena Padilha de Meneses
6 Jul
Ícone do perfilNilton Cardoso deu um presente para José Ricardo Fernandes
4 Jul

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço