" Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo?" "Jesus". Livro dos Espíritos, questão 625

A magia da cor está no ar, verde, vermelho e luzes multi coloridas enfeitam a paisagem do orbe terrestre.

Compras, vai e vem, prazos e metas a cumprir, estresse e ansiedade na corrida para o Natal e o Ano Novo. E todo ano é assim.

As vibrações transformam de fato o dia a dia dos estagiários deste orbe em tempos tão festivos e coloridos. Podemos aproveitar deste cenário e destas vibrações para nutrirmos nossa mente, nosso coração, nosso espírito ainda errante. Em Roma do Imperador Aureliano no ano de 274 D.C., comemorava-se o Natalis Solis Invicti – renascimento do sol.

A igreja católica não tardou a contrapor e criou o Natale de Cristo, o verdadeiro sol da justiça, oficializado em 440 no dia 25/12. Com o intuito de arrebatar os pagãos ao catolicismo.

O tempo passou, a festa cresceu e junto com as aquisições intelectuais veio o consumismo exacerbado e os excessos de toda ordem.

Chega então o Ano Novo, aleluia. Tudo recomeça novas oportunidades, acabou a dor e a tristeza do ano que se findou, no entanto, nada muda se seguirmos com os conceitos antigos e com as práticas habituais. Vamos recomeçar?

Temos um lar, também o alimento, temos uma família, atenção não nos falta, carinho e amor também temos. Temos a saúde, a fé e a esperança em dias melhores. Louvamos ao Senhor pela oportunidade bendita do estágio na escola terra. Que alegria servirmos e sermos servidos.

Temos fé, nossa que bom. E a esperança aliada a vontade de melhorar nos move rumo ao aprendizado. Senhor vos suplicamos – tende piedade de nós. Nós que somos tão necessitados de indulgência, ensine-nos a perdoar aos ofensores.

Ensina-me Senhor a sorrir, a servir, a amar e a calar. Por misericórdia Pai, ajude-me a extirpar o egoísmo e o orgulho – causa de todos os meus males.

Lembro-me do seu ensinamento quando por Matheus nos alertou: vigiai e orai para não serdes experimentados, porque o espírito está pronto, mas a carne, ainda é fraca. E quando deixo meus impulsos primitivos tomar conta de mim, me desconheço, me transformo – que vergonha sinto de mim.

Então percebo o quanto o homem velho está presente em mim, cheio de conceitos e preconceitos equivocados. Pai ajude-me a matar o homem velho, vos imploro quão pequeno sou. Tudo ao meu tempo, tudo a minha forma e na menor contrariedade o ser primitivo em mim grita.

Ao admirar a beleza da paisagem enfeitada de cor, luz e alegria me fazem pensar no meu irmão que não tem um teto, na criança que não tem pai, na família que não tem o sustento financeiro e me pergunto – qual o sentido do Natal para eles? A fome faz doer a barriga, a auto estima está baixa pelas dificuldades e a vergonha toma o ser peregrino no orbe de aprendizado. Anda de cabeça baixa, olhos voltados ao chão e quando se dirige a mim, vejo que não tem brilho, não tem alegria, não tem esperança.

E eu, voltado aos excessos e as convenções sociais no orgulho latente de fazer por mim primeiro. De que adianta estourar o meu cartão, encher uma mesa de comida e bebida se o meu coração pede mais. Pede para que eu olhe além de mim. Pede misericórdia e compaixão aos desvalidos da própria sorte.

O que posso fazer pelo outro? Como ajudá-lo?

E então Senhor envergonhado volto para ti na súplica para que o novo homem renasça a fim de semear o amor, a esperança e a alegria onde tiver dor e lágrima. Ensina-me ó Pai a semear o amor, me ensina a ser cristão. Ensine-me a fazer ao outro o que desejo a mim. Ensina-me Jesus de Nazaré a semear o amor, a fé, a esperança e a paciência em meu lar, morada primeira do meu espírito aprendiz. Ensina-me a olhar o que penso ser meu inimigo com compaixão e solidariedade.

Ensina-me ó Pai a fazer uma prece de todo o meu coração, pois o disseste em Mateus que tudo o que pedi, obterei e então porque eu não obtenho?

Não sei pedir? Não mereço?

É preciso colocar o coração a ação? É preciso fazer o bem sem olhar a quem? É preciso fazer sem esperar receber nada em troca?

De joelhos Senhor o louvo na oportunidade bendita da redenção e com o coração ao alto vos agradeço pelo que tenho, pelo que recebo e pela vontade, ainda que pequena de fazer o bem, de aprender a ser bom, de semear a luz para não ficar na escuridão da alma. Quiçá Senhor, na ignorância de mim mesmo.

Que seja Natal todos os dias, que sejam todos os dias iluminados e coloridos em nosso coração, em nossa mente, em nosso lar, em nosso trabalho e em todos os lugares que somos convidados a conviver.

Que eu possa ver a tua imagem Jesus na figura do meu ofensor, podendo assim me calar e perdoar quando o meu orgulho estiver ultrajado.

Que eu possa como bem tratado por André Luiz, dispensar aos meus familiares a mesma cordialidade que dispenso aos amigos.

Que possa ser eu honesto em meus propósitos, em meus compromissos. Que eu desenvolva o bom olho de ver.

Que eu possa aprender o valor do sorriso e da gratidão. Que eu aprenda Senhor, o amor incondicional, aquele de fazer o bem sem olhar a quem.

E então seguindo as passadas do modelo maior que Deus nos enviou, possa rumar triunfante ao meu destino – a perfeição.

Somente assim ouvirei no imo d’alma e entenderei a saudação inesquecível dos anjos, na noite excelsa:

‘Glória a Deus no mais alto dos céus e na terra paz aos homens de boa vontade’ (Lc 2,14)

- Vivendo um natal de bênçãos por amor a Jesus.

Autor: Rosângela Pires

Rosângela Pires 

Rosangela Pires é nascida em Guarulhos/SP. Fundadora do Centro Cultural Espírita Reflorescer na cidade de Arujá/SP, onde trabalha como dirigente do tratamento espiritual e com o passe magnético. Ministra cursos doutrinários, faz palestras pelo Brasil e apresenta as videoaulas "Aprendendo Espiritismo". Pedagoga com extensão em gestão de pessoas.

Exibições: 1196

Respostas a este tópico

Excelente.



elza Barbosa disse:

Excelente.

Que maravilhoso ler esse texto, sou grata pelas palavras que tocam meu coração. 

Muito obrigada querida...Um natal de luz, paz e esperança pra vc e pra todos!

Belo e oportuno texto, abraços e vibrações de muita luz e paz, cara Rosângela, que a luz do Mestre siga nos iluminado a caminhada... abraços fraternos a todos os nossos caros irmãos de Rede Amigo Espírita.

Porque assim podemos, assim seja! Jesus eternamente!!! ♥♥♥....Joniceia e familia.

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

A convivência familiar na pandemia.

A convivência familiar na pandemia.

 

A impermanência das situações existenciais necessita estar em  nossas reflexões .

Por quê?

Simples, porque as mudanças são uma realidade tão palpável quanto a morte.

De um momento para o outro, por exemplo, podemos ter as nossas rotinas capturadas pelos mais variados motivos.

E o ano de 2020 escancarou…

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Luxuria, Degradação de Costumes e Sensualidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Luxuria, Degradação de Costumes e Sensualidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Ministra tomará medidas jurídicas contra um filme que mostra danças eróticas de meninas de 11…"
ontem
Hilton Cesar comentou a postagem no blog Saúde e Paz de PATRIZIA GARDONA
"O Livro dos Espíritos » Parte Terceira - Das leis morais » Capítulo VI - 5. Lei de destruição » Flagelos destruidores Com que fim fere Deus a Humanidade por meio de flagelos destruidores? “Para…"
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog “Isso non ecziste” de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Tomé botou o dedo na ferida. E, agora? Se isso non ecziste, então como Ele fez isso? https://blogdobrunotavares.wordpress.com/2018/08/22/como-ele-fez-isso-por-luiz-carlos-formiga/"
terça-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Suicídio. Quando ... de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Depois do corpo morto, o arrependimento. Na espiritualidade podemos sentir dor, como aquele ex-leproso que desabafou graças à generosidade do médium: “eu não sabia que hanseníase tinha cura, foi por isso…"
segunda-feira
Jefferson P B Tenorio curtiu a postagem no blog Deus é um imenso “inexistir”? (Jorge Hessen) de os pae
segunda-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA respondeu à discussão Espiritualidade em comportamento de crise (por Jane Maiolo) de Amigo Espírita no grupo Artigos Espíritas
"Diz a Educadora: “Os avanços científicos e tecnológicos não podem eliminar a ideia de Deus, de imortalidade, de esperança e de fé racional do homem.” Diz o Psiquiatra: “depressão…"
segunda-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Suicídio. Quando ... de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Antes do “terror” causado pelo COVID-19, a depressão era uma das maiores, senão a maior, causa de incapacidades no mundo. Prevenção ao suicídio. Uma exposição para leigos.…"
domingo
Alex Sander Agrellos Modesto entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Autodescobrimento: Uma busca interior

Grupo destinado a publicações referente ao estudo semanal realizado na Sala de Conferência "Estudando Espiritismo" através do Hangout.Acompanhe sempre nas terças-feiras, das 18:50 às 19:55 hs com o psicólogo e expositor: Vitor Antenore Rossi,…Ver mais...
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA respondeu à discussão Mediunidade - dom ou castigo? de Bárbara Martins de Castro
"Fatalidade Evolutiva No texto do link abaixo a mediunidade é vista como fatalidade evolutiva http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores_FORMIGA_Luiz_textos/FORMIGA_Luiz_tit_Percepcao_e_Subjetividade_I_e_II.pdf Em outro um…"
sábado
Joao Iudes Nodari curtiram a discussão Espiritualidade em comportamento de crise (por Jane Maiolo) de Amigo Espírita
11 Set
Carlus Martel atualizou um evento
10 Set

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço