RIVALIDADE ENTRE OS ESPÍRITAS: REFLEXÕES KARDEQUIANAS – I
(Pedro Camilo)


Estava aqui refletindo sobre as muitas rivalidades que surpreendemos no Movimento Espírita e lembrei de voltar a Allan Kardec, em O LIVRO DOS MÉDIUNS, quando trata, com sua incomum lucidez, da “Rivalidade entre as Sociedades”. Dito nas palavras de hoje, “Rivalidade entre os Grupos Espíritas”. 

Na sua época, uma divisão singular se estabelecia: os grupos que cuidavam, de preferência, das manifestações inteligentes, e os que se detinham nas manifestações físicas. O curioso é que cada um pretendia estar com a verdade, como se a sua opção excluísse a outra e, mesmo, deslegitimasse o interesse dos outros grupos.
Dadas as discórdias e os ataques lançados por uns sobre os outros, Kardec pondera:

<Os grupos que se ocupam exclusivamente com as manifestações inteligentes e os que se entregam ao estudo das manifestações físicas têm cada um a sua missão. Nem uns, nem outros se achariam possuídos do verdadeiro espírito do Espiritismo, desde que não se olhassem com bons olhos; e aquele que atirasse pedras em outro provaria, por esse simples fato, a má influência que o domina.> (OLM, p. 519)*

Atualmente, vemos tais conflitos materializados em outros aspectos, tais como: reuniões mediúnicas abertas ou fechadas, ter ou não ter desobsessão, fazer ou não fazer reuniões de cura, promover ou não promover pintura mediúnica... Os pontos de divergências mudaram, haja vista que quase ninguém mais se ocupa com as manifestações físicas – materializações, mesas girantes e outros –, mas a nossa pequenez se conserva exatamente a mesma: queremos destruir o outro que, embora abrace a nossa mesma causa, pensa, sente e vive seus postulados de forma diferente.

E porque “nossos olhos não são bons”, tendemos a olhar o outro com as mazelas que impregnam o nosso olhar, desprezando-o por ser, simplesmente, diferente. E porque nossas mãos permanecem sendo “motivos de escândalo”, ao invés de as arrancarmos, lançando-as fora, permanecemos atirando pedras nesse mesmo outro, não compreendendo que ser humano é ser diferente, e que todos somos iguais nessa fatalidade. E porque não conseguimos – às vezes não queremos – agir de modo “diferente”, continuamos provando, “por esses simples fatos”, que somos verdadeiramente dominados por uma péssima influência: nossa visão tacanha e medíocre da proposta espírita e cristã.

Enquanto brigamos e acusamos, na tentativa de destruir o outro sob o manto da “defesa da verdade”, Kardec permanece nos advertindo, lembrando aquilo com que nos devemos verdadeiramente ocupar:

<Todos devem concorrer, ainda que por vias diferentes, para o objetivo comum, que é a pesquisa e a propaganda da verdade. Os antagonismos, que não são mais do que efeito de orgulho superexcitado, fornecendo armas aos detratores, só poderão prejudicar a causa, que uns e outros pretendem defender.> (OLM, p. 519-520)*

E aí temos um diagnóstico perfeito: no fundo e no raso, nossos antagonismos tão somente revelam a superexcitação do nosso orgulho, da tola pretensão de superioridade, da doce ilusão de sermos “donos da verdade”. Perdemos o “objetivo comum, que é a pesquisa e a propaganda da verdade”, para municiar os detratores com as nossas disputas de ego, na tentativa vã e tola de estabelecer, aqui ou ali, o templo do “verdadeiro Espiritismo”.

A quem estaremos servindo, a Deus o a Mamom?

* Trechos retirados da 49º edição de O livro dos médiuns, publicada pela FEB.

 

Pedro Camilo (Salvador/BA)

Advogado. Mestre em Direito Público pela Universidade Federal da Bahia. Professor Auxiliar de Direito Penal e Processual Penal da Universidade do Estado do Bahia. Escritor e expositor espírita. Trabalhador do Núcleo Espírita Telles de Menezes, de Salvador, Bahia.
Escreveu os livros "Yvonne Pereira: uma heroína silenciosa", "Devassando a mediunidade" e "Mediunidade: para entender e refletir"; organizou o livro "Pelos caminhso da mediunidade serena"; mediunicamente, o Espírito Bento José escreveu, por seu intermédio, "Mente Aberta.

Tags: PedroCamilo, kardequianas, rivalidade

Exibições: 1910

Respostas a este tópico

FATO ESTE QUE INFELISMENTE ENCONTRAMOS NO DIA A DIA, UNS QUERENDO SER MELHORES QUE OS OUTROS, UNS ACHANDO QUE SABEM MAIS QUE OS OUTROS, SE ORGULHANDO DIZENDO QUE SEU ESPIRITISMO É MAIS FORTE MAIS VERDADEIRO, QUANTOS INFELIZES AINDA NÃO ABRIRAM OS OLHOS PARA O AMOR A CARIDADE E A COMPAIXÃO, AMAR A TODOS E ENTENDER E ESTUDAR A TUDO VERIFICANDO O QUE REALMENTE É DO BEM E PARA O BEM DA CARIDADE, TODOS ESTAO CERTOS E TODOS ESTÃO ERRADOS NECESSITAMOS ENCONTRAR O ENQUILIBRIO NO MEIO DE TANTAS IDEIAS DE TANTAS FILOSOFIAS, MAS O MAIS CERTO COM CERTEZA ESTARA ABRAÇADO A CARIDADE SIMPLES E PURA, ASSIM NOS ENSINOU O METRE JESUS O CRISTO DE DEUS.



Joana Darc do Carmo disse:

FATO ESTE QUE INFELISMENTE ENCONTRAMOS NO DIA A DIA, UNS QUERENDO SER MELHORES QUE OS OUTROS, UNS ACHANDO QUE SABEM MAIS QUE OS OUTROS, SE ORGULHANDO DIZENDO QUE SEU ESPIRITISMO É MAIS FORTE MAIS VERDADEIRO, QUANTOS INFELIZES AINDA NÃO ABRIRAM OS OLHOS PARA O AMOR A CARIDADE E A COMPAIXÃO, AMAR A TODOS E ENTENDER E ESTUDAR A TUDO VERIFICANDO O QUE REALMENTE É DO BEM E PARA O BEM DA CARIDADE, TODOS ESTAO CERTOS E TODOS ESTÃO ERRADOS NECESSITAMOS ENCONTRAR O ENQUILIBRIO NO MEIO DE TANTAS IDEIAS DE TANTAS FILOSOFIAS, MAS O MAIS CERTO COM CERTEZA ESTARA ABRAÇADO A CARIDADE SIMPLES E PURA, ASSIM NOS ENSINOU O METRE JESUS O CRISTO DE DEUS.

Não sei exatamente se a palavra mais correta é a empregada: rivalidade; entretanto, o movimento espirita não deixa de ser um reflexo da sociedade, com conflitos, divergencias, opiniões diversas, o que não deixa de ser salutar em certo aspecto, pois que já se disse que a unanimidade é burra. Mas, de fato é preciso um esforço para não deixar estas forças não unissonas fortalerecem demasiadamente, especialmente no sentido da pratica do bem, da caridade, da instruçao, do conhecer-se, sob pena de termos em futuro próximo subdivisões, como se deu no protestantismo e na igreja católica.

verdades devem ser faladas ,a mediunidade tem que ser sempre alimentada pelo amor ao proxímo ,rivalidades só prejudica o grupo ,amei as suas palavras ,paz e luz

Parabéns ir.Pedro, muitas  verdades foram nos passadas nesta sua mensagem, muito lógica e lúcidas pela importância que ,

isto tem no meio espírita. Não nos esqueçamos, que o livre-arbítrio de cada um, nos leva, a tomar certas atitudes, corretas ou

não, no final certamente receberemos; "A CADA UM CONFORME SUAS OBRAS". Forte abraço, do ir. Jesus Carlos.

Ótimo texto Pedro Camilo. No espiritismo, de um modo geral, encontramos "os donos da verdade". Porém, não só no espiritismo, mas em todo seguimento da sociedade, quer religioso ou não.

Isso já trouxe alguma barreira para mim. Já venci. Soube contornar. Mas ficaram algumas lembranças.

A fé é maior. Procurar servir. Obrigada.

" Disse Jesus!

Meus filhos, o meu Evangelho é a lei, e o que está fora da lei pertence ao evangelho dos homens.

Irmãos! há entre vós três classes de adeptos do Espiritismo; e digo três classes, agrupados os que reúnem condições similares, pois, realmente, se podia fazer uma classificação mais ampla.

Hà espiritas que estudam, crêem, procuram progressivamente o melhoramento próprio e desejam a felicidade alheia, a cujo fim encaminham a sua atividade e a sua palavra. Fazem também ostentação a sua fé e pregam-na, sem vacilar, onde quer que se lhes ofereça oportunidade ou ocasião. Estes não retrocederão no caminho, porque provaram as primeiras doçuras da sabedoria, que é a felicidade espiritual com Jesus, e, aspiram a maior soma de doçuras para a vida do seu espirito.

Há outros, espiritas por inclinação e sem estudo, movidos do desejo da verdade que não achavam em suas primeiras crenças. Confessam sinceramente a sua fé, mas esta irá sendo cada dia mais débil até apagar-se de todo, se não a firmarem e robustecerem  pelo estudo sério e pela disposição de fazer o bem indistintamente. Correm o risco de retrocederem e perderem-se.

Há finalmente os espiritas da casualidade e da curiosidade, entendimentos vãos e corações vazios, que se envergonham de confessar ante o mundo uma fé que não pôde despertar em sua alma a vida do sentimento.

Estes não retrocederão, porque já retrocederam; e se ainda permanecem entre vós, irão desaparecendo aos poucos, (não antes de criarem tumultos.)

                                                            Roma e o Evangelho

                                                                      Julho 1874

Infelizmente, alguns teimam em colocar o espiritismo acima do Evangelho e não vêem que o Evangelho é a sustentação do espiritismo.

No livro, Boa Nova, de Chico Xavier, Humberto de Campos nos brinda com uma passagem belíssima:

(....Sentado como um peregrino, nas adjacências do Templo, Jesus foi notado por um grupo de sacerdotes e pensadores ociosos, que se sentiram atraidos pelos seus traços de formosa originalidade e pelo seu olhar lúcido e profundo. Alguns deles se afastaram, sem maior interesse, mas Hanã, que seria, mais tarde, o juiz inclemente de sua causa, aproximou-se do desconhecido e dirigiu-se-lhe com orgulho:

- Galileu, que fazes na cidade?
- Passo por Jerusalém, buscando a fundação do Reino de Deus! exclamou o Cristo, com modesta nobreza.
- Reino de Deus? tornou o sacerdote com acentuada ironia. E que pensas tu venha a ser isso?
- Esse Reino é a obra divina no coração dos homens! esclareceu Jesus, com grande serenidade.
- Obra divina em tuas mãos? revidou Hanã, com uma gargalhada de desprezo.
E, continuando as suas observações irônicas, perguntou:
Com que contas para levar avante essa difícil empresa? Quais são os teus seguidores e companheiros?... Acaso terás conquistado o apoio de algum príncipe desconhecido e ilustre, para auxiliar-te na execução de teus planos?
- Meus companheiros hão de chegar de todos os lugares respondeu o Mestre com humildade.
- Sim observou Hanã —, os ignorantes e os tolos estão em toda parte na Terra.Certamente que esse representará o material de tua edificação. Entretanto, propões-te realizar uma obra divina e já viste alguma estátua perfeita modelada em fragmentos de lama?
- Sacerdote replicou-lhe Jesus, com energia serena —, nenhum mármore existe mais puro e mais formoso do que o do sentimento, e nenhum cinzel é superior ao da boa-vontade.
Impressionado com a resposta firme e inteligente, o famoso juiz ainda interrogou:
- Conheces Roma ou Atenas?
- Conheço o amor e a verdade, disse Jesus convictamente.
- Tens ciência dos códigos da Corte Provincial e das leis do Templo? inquiriu Hanã, inquieto.
- Sei qual é a vontade de meu Pai que está nos céus respondeu o Mestre, brandamente. 
O sacerdote o contemplou irritado e, dirigindo-lhe um sorriso de profundo desprezo, demandou a Torre Antônia, em atitude de orgulhosa superioridade....).

Aqui, Jesus nos ensina o que devemos ter em mente quando lidamos uns com os outros.

"Já vistes alguma estátua perfeita modelada em fragmentos de lama?
- Sacerdote replicou-lhe Jesus, com energia serena —, nenhum mármore existe mais puro e mais formoso do que o do sentimento, e nenhum cinzel é superior ao da boa-vontade."

Precisamos antes de tudo implantar o reino de Deus em nossos corações, pois a natureza não dá saltos.

Em outra passagem, no mesmo livro:

"Numa noite tranqüila, depois de lhe escutar as ponderações, perguntou-lhe Jesus, em tom austero:

- Tadeu, qual o principal objetivo das atividades de tua vida?
Como se recebesse uma centelha de inspiração superior, respondeu o discípulo com sinceridade:
- Mestre, estou procurando realizar o reino de Deus no coração.
- Se procuras semelhante realidade, por que a reclamas no adversário em primeiro lugar? Seria justo esqueceres as tuas próprias necessidades nesse sentido?"

Eis aí a resposta justa. A lição necessária a ser aprendida por todos nós para que possamos viver em harmonia frente a doutrina.

Abraços a todos.

eu tenho passado por isso viu joão. sou aquele espirita que se equivocou no caminho em prol das delicias materias da vida. meus pensamentos não vigiados tornaram-se cristalizados e eu venho percebendo cada passo errado meu.adentrei ao meio espirita em 2000, participei de mocidade, ajudei na coordenação, participei de encontros de carnaval, seminarios, fiz o ESDE até o modulo três, mas não vigiei e cai no desanimo, na sexolatria e no alcoolismo. cometi blasfemia por algum tempo, questionando a deus porque ele não fizera todos perfeitos para que não precisácemos passar pela dor e pelo trabalho arduo. quando minha esposa engravidou fiquei nervosissimo porque meu filho não estava planejado rsrsrs, pelo menos era o que eu achava naquele momento, e nessa ocasião já estava afastado do espiritimo. me dediquei até 2003  e recomecei em novembro de 2012. depois que recomecei, que me encarei de frente, que comecei a frequentar as reuniões, fazer curso na casa, doar alimentos todo mês, comprar as obras e começar a ler, diminuir o consumo de alcool pela metade, ter implementado o evangelho no lar e fazer orações diariamente, tenho tido a sensação de que aqueles que partilham da nossa vibração de baixa qualidade redobraram o trabalho. a sexolatria já me era de costume durante o sono. depois que venho banindo essas sensaçãoequivocadas, estive a consumar o fato fora do casamento em tres deslizes. nas ocasioes me encontrava embreagado e com desentendimentos com minha companheira. agora olho pra ela e converso com a conciencia extremamente pesada. me vago pensando em J.R. TEIXIRA, quando ele palestrando diz que a entidade faz vc errar e logo em seguida ela se afasta. amo o meu filho e consigo ver doçura da minha parte. tenho o pessimo defeito de cobrar dos outros o mal que imagino que eles tenham me feito. cobrei da minha mãe depois de 24 anos o porque dela ter se separado meu pai. enquanto jesus vem me ensinando o siguinificado do amor, eu não venho conseguindo nem de longe repassar o exemplo, e quanto mais eu adquiro informação no meio espirita, mais dificil parece ser a caminhada. minha vida que mesmo equivocada estava rotineira, de repente parece ter desmoronado. minhas emoções que estavam no costume comum do dia a dia, de repente pareço as ter perdido completamente o controle. entre o prazer e a responsabilidade, o compromisso e a preguiça, o auto perdão e o remorço, a humildade e o orgulho, o egoismo e a capacidade de doação, a possibilidade de colaborar e as pedras no caminho, é assim que tenho me sentido. nesse contexto o que tenho tentado ser é um espirita melhor, com a capacidade de transformação moral e de não ter mais surpresas com atos impensados que me fazem perder tempo, energia, sobriedade e que podem comprometer toda minha existencia. eu percebi que talvez vc possa me orientar, uma vez que eu tenho sempre me dado as receitas e não obtido sucesso. um livro, um trabalho de desobicessão, enfim..... abraços fraternos 

Pereira Souza disse:

" Disse Jesus!

Meus filhos, o meu Evangelho é a lei, e o que está fora da lei pertence ao evangelho dos homens.

Irmãos! há entre vós três classes de adeptos do Espiritismo; e digo três classes, agrupados os que reúnem condições similares, pois, realmente, se podia fazer uma classificação mais ampla.

Hà espiritas que estudam, crêem, procuram progressivamente o melhoramento próprio e desejam a felicidade alheia, a cujo fim encaminham a sua atividade e a sua palavra. Fazem também ostentação a sua fé e pregam-na, sem vacilar, onde quer que se lhes ofereça oportunidade ou ocasião. Estes não retrocederão no caminho, porque provaram as primeiras doçuras da sabedoria, que é a felicidade espiritual com Jesus, e, aspiram a maior soma de doçuras para a vida do seu espirito.

Há outros, espiritas por inclinação e sem estudo, movidos do desejo da verdade que não achavam em suas primeiras crenças. Confessam sinceramente a sua fé, mas esta irá sendo cada dia mais débil até apagar-se de todo, se não a firmarem e robustecerem  pelo estudo sério e pela disposição de fazer o bem indistintamente. Correm o risco de retrocederem e perderem-se.

Há finalmente os espiritas da casualidade e da curiosidade, entendimentos vãos e corações vazios, que se envergonham de confessar ante o mundo uma fé que não pôde despertar em sua alma a vida do sentimento.

Estes não retrocederão, porque já retrocederam; e se ainda permanecem entre vós, irão desaparecendo aos poucos, (não antes de criarem tumultos.)

                                                            Roma e o Evangelho

                                                                      Julho 1874

Flávio!

Não tive a pretensão de constrangê-lo e, não se martirize pois segundo dom Ângelo Giuseppe Roncalli, João XXIII nós somos criaturas no Céu.Passamos alguns momentos na Terra, depois continuamos a jornada.

" Isto implica que nestes estágios (breves para uns e demorados para outros) neste planeta escola onde não cabe mais repetência e que nesta turma me encontro juntamente com "minhas testemunhas e/ou meu pequeno séquito) temos agora a oportunidade de reconsiderar que a vida é muito mais do que imaginamos e roguemos a Deus, a Nosso Senhor Jesus e aos seus prepostos que nos permita continuar avançando lutando o bom combate, buscando extirpar os conflitos íntimos, sentimentos inferiores que ao longo das nossas experiências carnais nos levaram a falir. Aproveitemos a nossa reencarnação que diga-se de passagem é uma das melhores que hora vivenciamos. Porque? Segundo o nosso André Luis, cinco (5) minutos de Evangelho estudado e levado a sério através das boas ações em prol do próximo não importando quem seja caro Flávio, certamente já teremos aí grande parte das nossas penas diminuídas. 

Espero que continue na Rede Amigo Espirita, acesse as palestras, interaja e seja assíduo no Centro Espirita. Precisamos ser solidários para não ficarmos solitários, bem o diz o nosso Divaldo Pereira Franco.

Flávio! No mundo teremos sempre aflições, dores, lágrimas, humilhações. Jesus venceu o mundo. Portanto você também pode porque és filho de Deus, 

Espero que já pratique o evangelho no lar juntamente com estas almas hora encarnadas e que estão como sua esposa e filho e que juntos se permitam que o Sublime Peregrino bata à sua porta e lhe seja aberta.

Abraços meu amigo e Deus os favoreça.

obrigado joão. vc não me constrangeu, apenas me fizera pensar além. os anos que me dediquei ao espiritismo no inicio foram plenos, e os que me ausentei me senti culpado. de um lado tinha a sensação que tudo é a seu tempo, do outro o constrangimento de viver pelo desculpismo e pelo bem estar. nunca deixei de ter convicção espirita e sabia o quanto estava errante pelo minimo que estava deixando de fazer. percebi de uma certa forma que essa postura estava também associada as coisas inacabadas da minha vida, como no profissional, no estudantil, no seio familiar e social a qual pertenço. a cada mensagem, a cada palestra, a cada equivoco noturno planejado eu vinha a perceber que estava me comprazendo da auto obcessão. sempre questionador da lei e das dores e com um discurso afinado para defender minhas teses. penso que estive muito mal acessorado nesse periodo, pois atualmente estou lendo a obra Libertação de andre luis por nosso xico, e percebendo o quanto as sombras que fazem parte da ostentação equivocada do progresso são capazes de antenar a nós se entremos em sintonia. faltava a mim humildade para falar com jesus todas as manhãs, pedir a espiritualidade que me blinde, e começar novamente o trabalho na casa espirita para poder estar acessorado pelos confiados de jesus. o perfeccionismo que digo não ter na pratica sempre tem habitado o meu intimo, o que tento romper os laços, pois o auto-perdão é o que nos consola sempre. por isso digo amigo, a sua colocação foi pertinente e benéfica, pois em momento algum vc julgou o teu próximo, apenas pontuou a forma como de fato as coisas podem ocorrer no meio espirita, e que cabe aquele que percebeu que as coisas sempre podem piorar se não forem vigilantes, acordar para o renascimento diario a abraçar definitivamente a causa cristã. abs fraternos.  

Flávio, 

Quero agradecer sua generosidade e coragem para expor sua caminhada, que é maravilhosa lição para todos nós. No trato com pessoas que tentam abandonar as drogas, vê-se que há uma pequena informação, corriqueira, mas fundamental. Todos os que se recuperam passam pelo que a medicina chama de Síndrome de Abstinência, quando nada dá certo, a angústia se multiplica e a tendência é voltar atrás. 

O que a realidade diz, no entanto, é que trata-se de um período de desintoxicação. Aliás qualquer hábito que mudamos provocará uma reação, exatamente no horário em que o praticávamos e um pouco depois. Mas depois passa. Se fizermos jejum, por exemplo, no horário da primeira refeição ficaremos com dor no estomago, tonturas, mal estar. Passada a crise, ficamos melhor que o normal.

Em apoio, contam os amigos de Chico Xavier que, num momento particularmente crítico, ele pediu a Emmanuel que solicitasse a Maria de Nazaré um ajuda. A orientação trazida diretamente de nossa mãezinha, que Chico transformou numa pequena placa, esculpida em madeira, que ainda hoje decora o que foi seu quarto, e que reforça maravilhosamente tudo o que dissemos, diz:

TUDO ISSO PASSA. Muita força e muita luz para todos nós!

FLAVIO RIBEIRO AVELINO disse:

eu tenho passado por isso viu joão. sou aquele espirita que se equivocou no caminho em prol das delicias materias da vida. meus pensamentos não vigiados tornaram-se cristalizados e eu venho percebendo cada passo errado meu.adentrei ao meio espirita em 2000, participei de mocidade, ajudei na coordenação, participei de encontros de carnaval, seminarios, fiz o ESDE até o modulo três, mas não vigiei e cai no desanimo, na sexolatria e no alcoolismo. cometi blasfemia por algum tempo, questionando a deus porque ele não fizera todos perfeitos para que não precisácemos passar pela dor e pelo trabalho arduo. quando minha esposa engravidou fiquei nervosissimo porque meu filho não estava planejado rsrsrs, pelo menos era o que eu achava naquele momento, e nessa ocasião já estava afastado do espiritimo. me dediquei até 2003  e recomecei em novembro de 2012. depois que recomecei, que me encarei de frente, que comecei a frequentar as reuniões, fazer curso na casa, doar alimentos todo mês, comprar as obras e começar a ler, diminuir o consumo de alcool pela metade, ter implementado o evangelho no lar e fazer orações diariamente, tenho tido a sensação de que aqueles que partilham da nossa vibração de baixa qualidade redobraram o trabalho. a sexolatria já me era de costume durante o sono. depois que venho banindo essas sensaçãoequivocadas, estive a consumar o fato fora do casamento em tres deslizes. nas ocasioes me encontrava embreagado e com desentendimentos com minha companheira. agora olho pra ela e converso com a conciencia extremamente pesada. me vago pensando em J.R. TEIXIRA, quando ele palestrando diz que a entidade faz vc errar e logo em seguida ela se afasta. amo o meu filho e consigo ver doçura da minha parte. tenho o pessimo defeito de cobrar dos outros o mal que imagino que eles tenham me feito. cobrei da minha mãe depois de 24 anos o porque dela ter se separado meu pai. enquanto jesus vem me ensinando o siguinificado do amor, eu não venho conseguindo nem de longe repassar o exemplo, e quanto mais eu adquiro informação no meio espirita, mais dificil parece ser a caminhada. minha vida que mesmo equivocada estava rotineira, de repente parece ter desmoronado. minhas emoções que estavam no costume comum do dia a dia, de repente pareço as ter perdido completamente o controle. entre o prazer e a responsabilidade, o compromisso e a preguiça, o auto perdão e o remorço, a humildade e o orgulho, o egoismo e a capacidade de doação, a possibilidade de colaborar e as pedras no caminho, é assim que tenho me sentido. nesse contexto o que tenho tentado ser é um espirita melhor, com a capacidade de transformação moral e de não ter mais surpresas com atos impensados que me fazem perder tempo, energia, sobriedade e que podem comprometer toda minha existencia. eu percebi que talvez vc possa me orientar, uma vez que eu tenho sempre me dado as receitas e não obtido sucesso. um livro, um trabalho de desobicessão, enfim..... abraços fraternos 

Pereira Souza disse:

" Disse Jesus!

Meus filhos, o meu Evangelho é a lei, e o que está fora da lei pertence ao evangelho dos homens.

Irmãos! há entre vós três classes de adeptos do Espiritismo; e digo três classes, agrupados os que reúnem condições similares, pois, realmente, se podia fazer uma classificação mais ampla.

Hà espiritas que estudam, crêem, procuram progressivamente o melhoramento próprio e desejam a felicidade alheia, a cujo fim encaminham a sua atividade e a sua palavra. Fazem também ostentação a sua fé e pregam-na, sem vacilar, onde quer que se lhes ofereça oportunidade ou ocasião. Estes não retrocederão no caminho, porque provaram as primeiras doçuras da sabedoria, que é a felicidade espiritual com Jesus, e, aspiram a maior soma de doçuras para a vida do seu espirito.

Há outros, espiritas por inclinação e sem estudo, movidos do desejo da verdade que não achavam em suas primeiras crenças. Confessam sinceramente a sua fé, mas esta irá sendo cada dia mais débil até apagar-se de todo, se não a firmarem e robustecerem  pelo estudo sério e pela disposição de fazer o bem indistintamente. Correm o risco de retrocederem e perderem-se.

Há finalmente os espiritas da casualidade e da curiosidade, entendimentos vãos e corações vazios, que se envergonham de confessar ante o mundo uma fé que não pôde despertar em sua alma a vida do sentimento.

Estes não retrocederão, porque já retrocederam; e se ainda permanecem entre vós, irão desaparecendo aos poucos, (não antes de criarem tumultos.)

                                                            Roma e o Evangelho

                                                                      Julho 1874

RSS

ASSOCIE-SE E COLABORE

SIGA-NOS

 

 

 

 

 

Últimas atividades

3 eventos de Amigo Espírita foram destacados
12 minutos atrás
Amigo Espírita postou eventos
12 minutos atrás
Rosana Garcia Saltys curtiram a discussão ESTUDANDO A MEDIUNIDADE nº 31 (por André Sobreiro) de André Luiz Iesi Sobreiro
20 minutos atrás
Fabiane Alves se Souza curtiram a discussão 2º Estudo - ESDE na Rede Amigo - Aspectos históricos da Doutrina Espírita de Feeak Minas
25 minutos atrás
Débora Susana e Marcia Menezes agora são amigos
28 minutos atrás
temi mary faccio simionato curtiram a discussão O Pastor e o Messias - Pregação de Estevão - 104º Espíritismo, Evangelho e Educação de Feeak Minas
55 minutos atrás
RENATA PERES curtiram o perfil de Marcus Alberto De Mario
1 hora atrás
RENATA PERES curtiu a postagem no blog Campanha pela Escola do Sentimento de Marcus Alberto De Mario
1 hora atrás
Clarissa Kauss curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
1 hora atrás
elisabete pedroso compartilhou o vídeo de Alexandre Xavier de Camargo em Facebook
1 hora atrás
elisabete pedroso curtiu o vídeo de Alexandre Xavier de Camargo
1 hora atrás
Mario Sergio Santos de Melo curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
1 hora atrás
SANDRO ALEX DA SILVA curtiram a discussão A Vida em Outros Mundos - Marte - Rapidez de evolução de Rui Brito
1 hora atrás
SANDRO ALEX DA SILVA respondeu à discussão A Vida em Outros Mundos - Marte - Rapidez de evolução de Rui Brito
1 hora atrás
gilda aparecida augusto curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
1 hora atrás
MARINES RIZZI e Claudio Gomes agora são amigos
1 hora atrás

Regras de uso e de publicação

 

 

Badge

Carregando...

© 2014   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço