CASOS MEDIÚNICOS AUTÊNTICOS Retirados do livro: "EURÍPEDES BARSANULFO O APÓSTOLO DA CARIDADE" - Jorge Rizzini


Jorge Rizzini (Faleceu no dia 17 de outubro de 2008)



A cura do bebê

Contou-nos Odilon José Ferreira (dentista e discípulo de Eurípedes Barsanulfo) que em 1908, transferira de Frutal para Sacramento sua família, trazendo um filho recém-nascido de nome João. O bebê chorava dia e noite e a mãe de Odilon descobriu que era devido ao fato de não urinar. Mas, porque o bebê não conseguia expelir a urina? Foi ele, então, levado à presença de Eurípedes Barsanulfo, que disse:
- Vamos à farmácia.
Foram. E o médium, depois de sentar-se, concentrou-se por breves segundos; e, sorridente, pegou o bisturi.
- O que vai fazer?
- É simples. Ele vai urinar, já.
E pediu à Jósia, irmã de Odilon, que despisse o bebê. Em seguida,deu um golpe rápido no prepúcio da criança e explicou:
- A uretra estava fechada por uma película. Em menos de um minuto ele vai urinar. Aguardemos.
E o bebê soltou a urina represada desde o primeiro dia de seu nascimento.




O espinho no olho

Chegara à porta do colégio Allan Kardec à procura de Eurípedes Barsanulfo um pobre lavrador com um espinho de macaúba enterrado no olho direito. Correu ao seu encontro o aluno Jerônimo Cândido Gomide, dizendo:
- Meu Deus! Como aconteceu isso?
- Eu estava no mato cerrado e não vi o pé de macaúba. Onde está "seu" Eurípedes?
- Venha comigo. Eu o ajudo a caminhar.
E o menino levou o infeliz lavrador ao jardim do colégio, onde o médium, sentado em um banco, parecia meditar...
- Professor, aqui está esse homem com um espinho no olho!
- Sente-se aqui, disse Eurípedes Barsanulfo. Hum... O caso é muito grave... Não é, apenas, o espinho; algumas farpas laterais estão, também, cravadas... O olho poderá vazar se eu puxar...
- Ah, meu Deus, que fazer? gemeu o lavrador, o sangue escorrendo em fios grossos pelo rosto.
- É o que veremos agora, respondeu o médium. Vamos os três para o salão do colégio.
E Subiram os degraus da escada. Európedes Barsanulfo, então, pegou lápis s papel, sentou-se e invocou o Dr. Bezerra de Menezes. Segundos depois, sua mão psicografava o seguinte recado:Pegue a pinça e puxe o espinho. Não há perigo de furar o olho. Haverá, apenas, nova hemorragia.Bezerra de Menezes.Mas, Eurípedes Barsanulfo não teve coragem... O olho poderia vazar...
E tornou, mentalmente, a interrogar o espírito. A resposta veio em outra folha de papel: Faça o que indiquei. Eurípedes Barsanulfo, então, obedeceu: pegou a pinça e puxou o espinho, o que ocasionou, como fora previsto, uma pequena hemorragia.
- Por essa eu não esperava! exclamou Jerônimo. Eu estava certo que o olho vazaria!
- O caso parecia difícil e, no entanto, foi tão fácil... O Dr. Bezerra que me desculpe, mas eu duvideui, também... Nós, neste mundo, temos muito o que aprender, "seu" Jerônimo.



Caso da dentadura

Certa vez, umcasal desesperado entrara na farmácia de Eurípedes Barsanulfo.
- Moramos em Uberaba (disse a esposa) e meu marido, dias atrás, engasgou com a parte inferior da dentadura postiça e engoliu-a! Ela está parada na garganta e mal se pode vê-la. Os Médicos querem operá-lo. Ajude-nos, por favor!
O marido, ao lado, respirando com muita cautela, escancarou a boca e Eurípedes Barsanulfo espiou.
- Creio que a peça poderá ser retirada sem operação. Talvez, com uma pinça...
- Os médicos de Uberaba tentaram com vários instrumentos e não a moveram, sequer! Está encravada.
- Eu sei. Fique sossegada, minha senhora, e faça o seu esposo sentar-se nesta cadeira com a cabeça bem inclinada para trás.
E, Eurípedes Barsanulfo, auxiliado pelo espírito Dr. Bezerra de Menezes, com uma simples pinça de dentista retirou a malfadada dentadura, sem que tivesse o paciente acesso de tosse, ânsia e hemorragia!



Uma dramática premunição

O sr. Moisés Santana, advogado e aplaudido jornalista de Uberaba por seus artigos combativos, levara a esposa a diversos médicos, mas ela piorava de consultório em consultório. Resolveu, pois, ir a Sacramento solicitar uma receitamediúnica a Eurípedes Barsanulfo. Quando entrou na farmácia para entender-se com o médium encontrou, porém, os remédios já prontos. Eurípedes Barsanulfo, entretanto, disse-lhe:
- Antes dos remédios terminarem sua esposa estará curada, mas o senhor deve mudar-se de Uberaba, o quanto antes! Se não o fizer poderá ser assassinado.
- Por que me diz isso?
- Santo Agostinho está me pedindo para avisa-lo.
O jornalista regressou a Uberaba e deu os remédios à esposa. Ela curou-se, mas ele continuou na cidade e , duas semanas depois, foi assassinado pelo Dr. João Henrique, médico e deputado uberabense.



O aluno que queria ver para crer

Abramos um parêntese para chamar a atenção do leitor para o seguinte fato. O corpo espiritual de Eurípedes Barsanulfo, quando liberto do corpo somático, embora agindo sobre a matéria nem sempre se tornara tangível. Vamos apresentar novos exemplos que não devem, pois (apressamo-nos a repetir) ser interpretados como clarividência. São casos de “desdobramento”. O próprio Eurípedes, aliás, assim os considerava.
Ora, Jerônimo Cândido Gomide, já com vinte e um anos de idade, tendo o físico robusto tornara-se enfermeiro dos obsidiados internados e zelador do Colégio Allan Kardec. Em certa manhã, viu ele o professor Eurípedes Barsanulfo sentado em uma cadeira em baixo do caramanchão florido do colégio e, julgando-o dormir, passou silencioso...
- Onde vai o senhor, pisando como um gato? Disse o médium.
- Estou pisando assim para não acordar o senhor.
- “Seu” Jerônimo, segundos atrás estive em espírito na casa de Dona Mariquinha, no Zagaia; a filhinha dela, que tinha crupe morreu, não faz um minuto. Dona Mariquinha está me xingando e blasfemando contra Deus e Jesus.
Jerônimo concordou com a cabeça, mas... Não acreditou. Se a menina ontem estava tão alegre! E, fingindo varrer o pátio, contornou o prédio e, sorrateiro, saiu à rua, correu em direção ao Zagaia e encontrou, realmente, a menina morta na cama e Dona Mariquinha, aos gritos, blasfemando. E regressou ao colégio; Eurípedes Barsanulfo continuava sentado na cadeira... 
- Venha cá, “seu” Jerônimo. É como eu disse ou não?
- É, sim, senhor! Mas, como sabe que eu fui verificar?
- Acompanhei-o em espírito. Pois é! Não se pode impedir o desencarne. A menina tinha que abandonar a terra, mas a mãe nada compreende das coisas de Deus e blasfema. Quanto ao senhor, “seu” Jerônimo, é um Tomé: só acredita, vendo...



Exibições: 12779

Respostas a este tópico

Maravilhosos casos. Dr. Eurípedes foi sempre um médico em lugar de farmacêutico, sem deixar de ser farmacêutico, um pesquisador nato, professor... e espiritualmente iluminado.

ADOREI a postagem. Obrigada.

Obrigada  a todos pelos casos de Eurípedes. Ele é o Mentor espiritual da Casa Espírita que frequento.

Tenho por ele muita admiração e respeito.



Angélica Alvarenga Fantauzzi disse:

Obrigada  a todos pelos casos de Eurípedes. Ele é o Mentor espiritual da Casa Espírita que frequento.

Tenho por ele muita admiração e respeito.

Sinto um carinho muito grande pelo Sr. Euripedes e desejo que Jesus esteja sempre envolvendo este Espírito para trazer benefícios ao nosso planeta. MUITA *Paz

Sinto um carinho muito grande pelo Dr  Eurípedes foi sempre um  médico humilde .Obrigado por todo  este momento de nos enviar  estas mensagem que nos ajuda a praticar os belos ensinamento.

Boa noite ,excelente artigo ,tenho varias comunidades e tenho tópicos dedicados a nosso irmão Eurípedes Barsanulfo,e frequento um centro espirita com o nome ,Eurípedes Barsanulfo ,paz luz e harmonia.

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

A convivência familiar na pandemia.

A convivência familiar na pandemia.

 

A impermanência das situações existenciais necessita estar em  nossas reflexões .

Por quê?

Simples, porque as mudanças são uma realidade tão palpável quanto a morte.

De um momento para o outro, por exemplo, podemos ter as nossas rotinas capturadas pelos mais variados motivos.

E o ano de 2020 escancarou…

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Últimas atividades

Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Então, chega para lá

Certa feita há muitos anos, conversávamos com uma das grandes figuras femininas do movimento espírita da cidade de São…Ver mais...
3 horas atrás
Hilton Cesar respondeu à discussão Mediunidade - dom ou castigo? de Bárbara Martins de Castro
"Médiuns somente os são, os que possuem a faculdade de sentir a influência do mundo espiritual, de forma nítida e ostensiva. O Livro dos Médiuns » Segunda parte - Das manifestações…"
16 horas atrás
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Quando o bom não é tímido pode ser reprovado, mas constrói o passado para ser lembrado com profundo respeito. Parabéns Brasílio Marcondes Machado. A tese de Machado foi apresentada no dia 29 de agosto de…"
ontem
Luciano Franco Ramos entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

Grandes Ensinamentos que iluminam e esclarecem.Grupo destinado aos ensinamentos do médium Divaldo Franco e da Benfeitora Joanna de Angelis. Ver mais...
ontem
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"Excelente descrição João Nodari"
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Médiuns. 171. de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"“Sandálias Douradas”.  Credibilidade é fundamental. Alguns médiuns ganham credibilidade, mas são infectados pelo orgulho e/ou vaidade. Fator complicador - obsessão. A entidade passa a exercer…"
sábado
Antonio Carlos G. Sarmento e Edileuza R. Rodrigues agora são amigos
sábado
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" Sincera solidariedade agrega, solidariedade forçada segrega. O humanista de boutique precisa do preconceito. É o oxigênio vital dele, diz jornalista em Hipocrisia in…"
sexta-feira
augusta curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
3 Ago
augusta curtiram o perfil de Nadia Rosangela
3 Ago
ANDREA REGINA DE SA curtiram a discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
3 Ago
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Ao tentar processar o Porta dos Fundos, por retratar Jesus como um gay, igreja teve um prejuízo de R$ 82…"
1 Ago

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço