DR. MESMER – O FEITICEIRO
(MESMER)

Canadá / Inglaterra / Alemanha, 1994. Direção de Roger Spottiswoode.
Com Alan Rickman, Amanda Ooms, Peter Dvorsky, Anna Thalbach.
Overseas Filmgroup, colorido, 1h50, Paris Video Filmes.

Filme histórico baseado na vida do médico alemão Dr. Franz Anton Mesmer (1734-1815), criador do mesmerismo, doutrina que, dentre outros postulados, defende a existência de um fluido universal, magnético, fundamental para a manutenção ou restabelecimento da saúde humana.
O roteiro mostra, com detalhes, a célebre cura, realizada por Mesmer, (Alan Rickman, Duro de Matar, Rasputin), da jovem pianista Maria Theresa Paradies (Amanda Ooms), da alta sociedade austríaca, portadora de cegueira histérica desde os 3 anos (caso registrado na literatura), concentrando o enredo no romance entre ambos.
São também abordadas, com detalhes, suas inovadoras técnicas de tratamento e as perseguições sofridas por ele em face de sua conduta profissional revolucionária – médico milagroso? Charlatão? Feiticeiro? -, ao longo de tumultuada existência, caracterizada por várias mudanças de domicílio: Viena... Paris... Versailes... e cidades da Suíça e Alemanha, provocadas pelas perseguições.

Magnetismo Curador
O magnetismo animal já era conhecido antes de Mesmer, mas foi ele o grande divulgador dos fenômenos magnéticos, embora usando métodos considerados bizarros e charlatanescos. Praticava curas com as mãos, acreditando ser ele próprio dotado de poderes magnéticos curativos. A sua obra Mémoires sur la découverte du magnetisme animal foi editada em 1779.
Também foi o primeiro a revelar ao mundo científico a influência dos processos puramente psicológicos (sugestão mental) sobre os sintomas de uma enfermidade. Mas, só em 1841, o médico inglês Braid lançou os fundamentos do hipnotismo moderno, derivado diretamente do mesmerismo.
Com o passar do tempo, o hipnotismo foi prestigiado pela ciência oficial, porém, o mesmo não ocorreu, até hoje, com o magnetismo curador (humano e/ou espiritual), há mais de um século aplicado nas instituições espíritas, através de passes à luz da oração, permitindo a transfusão de energias espirituais aos enfermos.
Contudo, permaneçamos convictos com Emmanuel, que, ao prefaciar a obra Nos Domínios da Mediunidade (André Luiz, F.C. Xavier, FEB), assim afirmou:
“Semelhantes verdades não permanecerão semi-ocultas em nossos santuários de fé. Irradiar-se-ão dos templos da Ciência como equações matemáticas.”
(Livros consultados: Psiquiatria Clínica Moderna, Noyes y Kolbi, La Prensa Médica Mexicana; Magnetismo Espiritual, Michaelus (Dr. Miguel Timponi), FEB; Fronteiras do Desconhecido, Ed. Seleções Reader´s Digest.)

Mensagens de Mesmer (Espírito)
A Revista Espírita, editada por Allan Kardec, em suas edições de jan. e out./1864 e maio/1865 publicam quatro instrutivas mensagens mediúnicas assinadas por Mesmer, abordando os temas: Médiuns Curadores, Fenômenos Espíritas, Imigração dos Espíritos Superiores para a Terra e Criações Fluídicas.
Dentre os seus conceitos sobre mediunidade de cura, destacamos o seguinte tópico: “A vontade desenvolve o fluido seja animal, seja espiritual, porque, o sabeis todos agora, há vários gêneros de magnetismo, entre os quais estão o magnetismo animal e o magnetismo espiritual que pode, segundo a ocorrência, pedir apoio ao primeiro. Um outro gênero de magnetismo, muito mais poderoso ainda, é a prece que uma alma pura e desinteressada dirige a Deus.” (Revista Espírita, jan./1864, p. 7, IDE.)

 

 

 Franz Anton Mesmer

Nasceu em 23 de maio de 1734, em Iznang, aldeia próxima do lago de Constança, filho do casal Franciscus Antonius Mesmer e Maria Ursula Michel, membros de uma grande família católica da Suábia, região que hoje pertence à Alemanha. Mesmer desencarnou em  5 de março de 1815. 

Em 1743, foi levado pelos pais para o monastérioReichenau, em Constança, onde durante seis anos estudou línguas, literatura clássica e música com osmongesProvido de recursos, dedicou-se a longos estudos científicos, chegando a dominar os conhecimentos de seu tempo, época de acentuado orgulho intelectual e ceticismo. Era um trabalhador incansável, calmo, paciente e ainda um exímio músico. Freqüentava constantemente círculos ocultistas, locais onde obteve conhecimentos de alquimia. Estudou com profundidade a vida e a obra de Paracelso (1493-1541), que entendia que havia correspondência entre o mundo exterior  o macrocosmo  e as diferentes partes do organismo  o microcosmo. 

Em 1750, ingressou na Universidade jesuíta deDillingen, na Bavária, onde estudou filosofia por quatro anos, chegando ao doutorado. Leu as obras de Galileu,DescartesLeibnizKeplerNewton etc. Em 1754, iniciou o curso de teologia na Universidade de Ingolstadt, também na Bavária. Cinco anos depois, em 1759, ingressou na Universidade de Viena, dedicando seu primeiro ano nesta universidade ao estudo das leis. Transferiu-se, logo depois, para o curso de medicina. Seis anos depois, no dia 27 de maio, conquistou o doutorado com uma dissertação inspirada na obra de Newton e talvez de Paracelso. Nesse texto, que trata da influência dos planetas sobre o corpo humano, usou pela primeira vez o conceito de fluido universal.

A tese de formatura de Mesmer fazia referência a uma medicina de outros tempos: De Influxo Planetarum In Corpus Humanum. Nela, descrevia a influência dos planetas por intermédio de um fluido universal com poderes magnéticos sobre a matéria viva. Aludia, também, ao magnetismo animal, que, segundo ele, existia em duas formas opostas e tenderia a emanar dos lados direito e esquerdo do corpo humano. Explicava que a cura das enfermidades consistia na restauração do equilíbrio ou harmonia alterada entre os fluidos. Com base nessas teorias, Mesmer construiu sua técnica terapêutica utilizando a fixação dos olhos e os passes com as mãos. As teorias de Mesmer afirmavam que um princípio imponderável atuava sobre os corpos. Em todo o organismo vivente existia um fluido magnético no qual circulava uma força especial, animando tanto o mundo orgânico como o inorgânico; que esse fluido se transmitia, podendo revigorar os corpos debilitados; que as pessoas dotadas de grande vitalidade poderiam transmitir essa energia para os outros, se soubessem dirigi-la, utilizando as mãos. 

Mesmer casou-se com Maria Anna Von Bosch, numa concorrida cerimônia, em 10 de janeiro de 1768, celebrada, na catedral de Santo Estevão, pelo arcebispode Viena. Mudou-se para uma mansão em Landstrasse, onde promovia saraus musicais com MozartGluck,Haydn e outros. Ainda em 1768, em outubro, estreou no teatro de seu jardim a primeira apresentação em Viena de uma ópera de Mozart.

O primeiro tratamento pelo magnetismo animal teve início em 1773. A paciente foi uma parenta da esposa deMesmer e amiga da família de Mozart, Franziska Esterlina, uma senhorita de 29 anos bastante debilitada. Mais tarde, em 1790, Mesmer foi homenageado por Mozart, em sua ópera Così fan tutte. No final do primeiro ato, a personagem Despina, fantasiada de médico, imitaMesmer e seu tratamento.

Em 1775, com a pouca acolhida dada à sua descoberta, determina-se a nada mais realizar publicamente em Viena. Após muitas experiências, reconhece que pode curar mediante a aplicação de suas mãos. Acredita que dela se desprende um fluido que alcança o doente. De todos os corpos da Natureza – declarou então é o próprio homem que com maior eficácia atua sobre o homem. A doença seria apenas uma desarmonia no equilíbrio da criatura. Ele, que nada cobrava pelos tratamentos, preferia cuidar de distúrbios ligados ao sistema nervoso. Além da imposição das mãos sobre os doentes, para estender o benefício a maior número de pessoas, magnetizava água, pratos, cama etc.,  a cujo contato submetia os enfermos.

Ele definiu o magnetismo animal como sendo a capacidade de um indivíduo causar efeitos similares aomagnetismo mineral em outra pessoa. Em 1776, Mesmerdeixa de fazer uso do ímã como simples condutor domagnetismo animal, para evitar mal-entendido por parte dos médicos e físicos. Continua a usar água, garrafas, barras de ferro. No ano seguinte, aceita como paciente a famosa pianista Maria Theresa Paradis, curando suacegueira, fato que gerou muitas controvérsias.

Na luta pela divulgação do Magnetismo Animal,Mesmer chega a Paris no mês de fevereiro de 1778 e começa a apresentar suas descobertas para os sábios e os médicos dessa capital, retirando-se para a cidade deCreteil no mês de maio, juntamente com alguns doentes. Requisita comissários da Sociedade Real de Medicina deParis para que eles fiscalizem as curas, o que foi recusado. Mesmer praticou durante anos o seu método de tratamento em Viena e em Paris, com evidente êxito, mas acabou expulso de ambas as cidades pela inveja e incompreensão de muitos. Depois de cinco tentativas para conseguir exame judicioso do seu método de curar pelas academias, é que publica, em 1779, a Dissertação sobre a descoberta do magnetismo animal, na qual afirma que este é uma ciência com princípios e regras, embora ainda pouco conhecidas. Suas descobertas baseavam-se em 27 teses. Eis algumas:Por meio deste fluido, doenças nervosas são curadas imediatamente e suas virtudes podem estender-se à cura universal e a preservação da humanidade, a um grau tão elevado, que não se sabia quão longe poderia ir. Existe uma influência recíproca entre os corpos celestes, a Terra e todos os organismos animados. O fluido universal é o agente dessa influência. Essa ação recíproca está sujeita às leis da mecânica. Os corpos gozam de propriedades análogas ao ímã. Essas propriedades podem ser transmitidas a outros corpos animados ou inanimados. A moléstia é apenas a resultante da falta ou desequilíbrio na distribuição do magnetismo pelo corpo. 

O trabalho de Mesmer, devido a seus métodos e a essas curas miraculosas, provocou um alvoroço em Paris. Ali foi cultuado por muitos e perseguido por outros, principalmente por colegas médicos que o chamavam de charlatão e embusteiro. Sua popularidade prosseguiu por muitos anos, mas outros médicos o tachavam de impostor e charlatão. Em uma derradeira tentativa, propõe à Faculdade de Medicina de Paris, em 1780, um teste comparativo de seu método com a medicina tradicional. Em 18 de setembro, houve uma assembléia geral e, após uma leitura e um discurso, d'Eslon, seu discípulo, foi excluído do quadro dos médicos e asproposições de Mesmer foram rejeitadas com desdém e animosidade. Depois, em 1781, Mesmer publica o que viria a ser a mais importante descrição histórica da ciência do magnetismo animalEm 1784, o governo francês nomeou uma comissão de médicos e cientistas para investigar suas atividades. Benjamin Franklin foi um dos membros dessa comissão, que acabou por constatar a veracidade das curas, porém as atribuiu não ao magnetismo animal, mas a outras causas fisiológicas desconhecidas.

Mesmer envia uma carta a Benjamin Franklindenunciando os equívocos da comissão nomeada para examinar d'Eslon, desautorizada para agir em seu nome, e a impropriedade do método adotado. O rei da Françanomeia uma comissão de sábios da Academia de Ciências de Paris  BaillyDarcetFranklinLavoisier , que em quatro meses concluiu que as proposições de Mesmernão passavam de imaginação, além de redigir um relatório secreto alegando implicações sexuais. Uma outra comissão formada por médicos da Sociedade Real de Medicina também rejeitou a existência do magnetismo animal. Porém, um de seus membros, Jussieu, divergiu dos colegas e admitiu as curas. Em 1785, alguns dos discípulos de Mesmer publicam as anotações de suas aulas. Em 1790, sua esposa, von Posh, morre de câncerno seio. De retorno a Viena, em 1793, é preso pela polícia, pois estava sendo investigado por questões políticas, suspeito de ser favorável aos jacobinos. Liberado, ficou sob custódia até 5 de dezembro. Continuaria, porém, sendo observado pelas autoridades. Mesmer vê-se então forçado a retirar-se de Paris  e, vilipendiado, instala-se numa pequena cidade suíça, onde viveu durante 20 anos sempre servindo aos necessitados e sem nunca desanimar nem se queixar.

Um grupo de médicos da Academia de Berlimredescobre o seu paradeiro, mas, já com setenta e cinco anos, ele não aceita acompanhá-los. Em 1812, aos 78 anos, a Academia de Ciências de Berlim convida-o para prestar esclarecimentos, pois pretendia investigar a fundo o magnetismo. Era tarde; ele recusou o convite. Também a Igreja condenava o magnetismo, e, por tabela, a ele. Em 1813, um teólogo francês escrevia que "o sonambulismo e o magnetismo eram sobrenaturais e diabólicos, anticristãos, anticatólicos e antimorais. Tudo provinha da ação de fluidos de origem infernal". A Academia encarrega o Prof. Wolfart de entrevistá-lo. O depoimento desse professor é um dos mais belos a respeito do caridoso médico: Encontrei-o dedicando-se ao hospital por ele mesmo escolhido. Acrescente-se a isso um tesouro de conhecimentos reais em todos os ramos da Ciência, tais como dificilmente acumula um sábio, uma bondade imensa de coração que se revela em todo o seu ser, em suas palavras e ações, e uma força maravilhosa de sugestão sobre os enfermos. No início de 1814, ele regressou para Iznang, sua terra natal, onde permaneceria os seus últimos dias até falecer em 5 de março de 1815, aos 81 anos de idade.

Exibições: 5905

Respostas a este tópico

Muito esclarecedor.... Adorei!!!!

Obrigada por postar.

interessantíssimo!!!

RSS

ASSOCIE-SE E COLABORE

ASSISTA AO VIVO

Últimas atividades

Hugo Leonardo Ferreira comentou a postagem no blog APOMETRIA - DIVALDO FRANCO ESCLARECE de JEFFERSON P B TENORIO
1 hora atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Graça Maciel
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Espírita Online
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Ari Carrasco Silveira
3 horas atrás
Euclides curtiram a discussão Nunca foi tão necessário mergulhar em Kardec. de Wellington Balbo
3 horas atrás
Renata Moraes entrou no grupo de Amigo Espírita
3 horas atrás
Renata Moraes curtiram o perfil de Renata Moraes
3 horas atrás

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2018   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço