Para alinhar algumas notas acerca da aura humana, recordemos o que seja irradiação, na ciência atômica dos tempos modernos. 


Temo-la, em nossas definições, como sendo a onda de forças dinâmicas, nascida do movimento que provocamos no espaço, cujas emanações se exteriorizam por todos os lados.

Todos os corpos emitem ondulações, desde que sofram agitação ou que a produzam, e as ondas respectivas podem ser medidas pelo comprimento que lhes é característico, dependendo esse comprimento do emissor que as difunde.

A queda de um grânulo de chumbo sobre a face de um lago, estabelecerá ondas diminutas no espelho líquido, mas a imersão violenta de um calhau de grandes proporções criará ondas enormes.

A quantidade das ondas formadas por segundo, pelo núcleo emissor, é o fenômeno que denominamos frequência, gerando oscilações eletromagnéticas que de fazem acompanhar da força de gravitação que lhes corresponde.

Assim é que cada corpo em movimento, dos átomos às galáxias, possui um campo próprio de tensão e influência, constituído pela ondulação que produz.

Para mentalizarmos o que seja um campo de influência, figuremo-nos uma lâmpada vulgar. Toda a área de espaço clareada pelos fótons que arroja de si, expressa o campo que lhe é próprio, campo esse cuja influência diminui à medida que os fótons se distanciam do seu foco gerador, fragmentando-se ao infinito.

Qual ocorre com a matéria densa, sob estrita observação científica, nosso espírito é fulcro de criação mental incessante, formando para si mesmo um halo de eflúvios eletromagnéticos, com o teor de força gravitativa que lhes diz respeito.

Nossos pensamentos, assim, tecendo a nossa auréola de emanações vitais ou a ondulação que nos identifica, representam o campo em que nos desenvolvemos.

Mas se no físico a agitação da matéria primária pode ser instintiva, no plano da inteligência e da razão, em que nos situamos, possuímos na vontade a válvula de controle da nossa movimentação consciente, auxiliando-nos a dirigir a onda de nossa vida para a ascensão à luz, ou para a descida às trevas.

 

Sentimentos e ideias, palavras e atos são recursos íntimos de transformação e purificação da nossa esfera vibratória, de conformidade com a direção que lhes imprimimos, tanto quanto as dores e as provas, as aflições e os problemas são fatores externos de luta que nos impelem a movimento renovador.

 

Sentindo e pensando, falando e agindo, ampliamos a nossa zona de influência, criando em nós mesmos a atração para o engrandecimento na Vida Superior, ou para a miséria na vida inferior, segundo as nossas tendências e atividades para o bem ou para o mal.

 

Enriqueçamo-nos, pois, de luz, amealhando experiências santificantes pelo estudo dignamente conduzido e pela bondade construtivamente praticada.

 

Apenas dessa forma regeneraremos o manancial irradiante de nosso espírito, diante do passado, habilitando-nos para a grandeza do futuro.

 

Constelações e mundos, almas e elementos, todos somos criações de Deus, adstritos ao campo de nossas próprias criações, com o qual influenciamos e somos influenciados, vivendo no campo universal e incomensurável da Força Divina.

 

Se nos propomos, desse modo, aprimorar nosso cosmo interior, caminhando ao encontro dos tesouros de amor e sabedoria que nos são reservados, sintonizemos, no mundo, a onda de nossa existência com a onda do  e então edificaremos nas longas curvas do tempo e do espaço o atalho seguro que nos erguerá da Terra aos píncaros da gloriosa imortalidade.


Do livro “Vozes do Grande Além"
F. Labouriau - 22 de setembro de 1955
Francisco Cândido Xavier

Postado por: Blog Magnetismo  

Exibições: 1814

Anexos

Respostas a este tópico

Obrigada excelente texto para melhorar nossos conhecimento,e aprimorar nosso intimo caminhando em busca da paz para o nosso universo transforma em luz.Jesus que te abençoa por nos proporciona esta mão amiga.

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que apenas em setembro?

Por que apenas em setembro? 

 

O tema suicídio sempre me chamou atenção, tanto que, no ano de 2011, junto com dois amigos…

Espíritos de pessoas vivas: uma história de reconciliação.

Espíritos de pessoas vivas: uma história de reconciliação.

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Um tempo atrás, quando saía do centro espírita, um senhor me abordou para narrar curioso fato.

Aspas pra…

Por que ideias não espíritas são ensinadas nos centros espíritas?

Pode ser que ao ler o título deste texto você imagine que se trata de uma espécie de censura ou proibição a alguma ideia veiculada no centro espírita. Por isso, faço o convite para que prossiga na leitura, pois, adianto, não se trata de censura ou proibição de qualquer…

Ridículo silêncio

                                                             RIDÍCULO SILÊNCIO

Há muitas espécies de provação para a dignidade pessoal e numerosos gêneros de defesa.
Há feridas que atingem a honorabilidade de família, golpes que vibram sobre a realização individual, calúnias que envolvem o nome, acusações gratuitas, comentários desairosos à…

É sempre tempo de receber visitas (por Jane Maiolo)

É sempre tempo de receber visitas

Por Jane Maiolo

Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?” (1) Lucas 12:26

 …

Últimas atividades

JOÃO LUIZ GARRUCINO e Carlos Pretti - SCEE agora são amigos
37 minutos atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog A Dor é Inevitável, o Sofrimento é Opcional de PATRIZIA GARDONA
2 horas atrás
Flavia Holanda Batista é agora um membro de RAE
18 horas atrás
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA
18 horas atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog A IMPOSIÇÃO DAS MÃOS PRATICADA POR JESUS de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
ontem
Sandra Helena Perticarrari e Mauro jesus Nascimento agora são amigos
ontem
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI

A IMPOSIÇÃO DAS MÃOS PRATICADA POR JESUS

"Publicado em Magnetismo, Passe e EspiritismoBack to Magnetismo, Passe e Espiritismo Discussions"O evangelho contém passagens muito interessantes, que mostram, claramente, como Jesus usava a imposição das mãos para realizar curas ou para abençoar as pessoas.VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS:“Foram apresentados a Jesus vários meninos, para ele lhes impor as mãos e orar por eles.” “Depois de lhes impor a mãos, Jesus partiu dali” (Mateus XIX, 13 a 15).“Os meninos que foram apresentados a Jesus foram…Ver mais...
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de ELIAS VICENTE MACHADO DE SOUZA
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Fernando Melo
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Marco Antonio Hrastel Carnaz
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de DIEGO NUNES
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Sergio Rubinato Filho
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Priscila Dornelas da Costa
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de isildinha a. greggio colli
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Adriana Medeiros Alves Mattei
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de JOÃO LUIZ GARRUCINO
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de artur dias cardoso
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Inês Meneguelli Acosta
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Paulo Jorge T. Gonçalves
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Brigitte Audrey Scoffoni
ontem

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço