A lamentação dificulta o progresso do espírito A lamentação é um vício tão arraigado em nosso ser, que o praticamos sem mesmo sentir. Quando percebemos, já escorregamos no erro e nos pegamos em lamúrias e piedade própria. Este vício nos faz perder um precioso tempo que deveríamos usar no progresso espiritual e planetário. Ao lamentarmos “queimamos nossos neurônios” com pensamentos destrutivos e deixamos passar, em vão, oportunidades preciosas de criação e trabalho engrandecedores. Frequentemente, nós acreditamos que nossas provas são as mais difíceis e dignas de comiseração, e em alguns casos determinamos que são intrasponíveis. A lamentação nos conduz ao mundo do "Narciso sofredor e injustiçado", nos torna cegos e, muitas vezes, nos afasta de Deus, que passamos a culpar pela nossa "má sorte". A supervalorização continuada dos nossos problemas nos transforma em um "lamentador profissional" que não procura respostas, mas sim o palco, o público e a sensação de importância na vida de todos. Exaltamos o orgulho, faltamos com a caridade e, consequentemente, caimos nas teias da preguiça, já que, resolver problemas "dá muito trabalho".

Quando lamentamos, em pensamentos ou em palavras, aumentamos nossas vicissitudes enormemente, porque pensamentos e palavras têm forças criadoras. E a lamentação cria as formas-pensamento negativas que contaminam, como um vírus destrutivo, a nossa essência e os ambientes por onde passamos e vivemos, tornando-se uma força depressiva e de atração de irmãos, encarnados e desencarnados, em sofrimento e atraso moral. Como parte de um processo natural e instintivo de auto-preservação, até os que nos são mais caros ao coração se retiram de nosso convívio, quando percebem que nós não estamos dispostos a melhorar, mas somente lamentar e contaminar tudo e todos. O vício do lamento nos afasta dos amigos que nos oferecem o ombro e suas palavras de conforto. Jesus, o exemplo maior de resignação e fé, não se lamentou de sua, nada fácil, passagem pela Terra. Ele, que sofreu as mais cruéis blasfêmias e foi pregado ao madeiro infame, pediu que o Pai perdoasse seus algozes. Não queiramos, então, ser mais do que realmente somos. Sejamos humildes, pensemos positivo e mãos à obra para o progresso, dando passos mais largos em direção a Deus! No lugar da lamentação, vamos dar chance à fé, à esperança e à oração sincera e espontânea. A oração, canal de comunicação direto com o Pai e seus Tarefeiros, acalma o coração doído e vacilante, e abre os olhos da alma para as soluções salutares dos nossos necessários problemas.

*****************************************************

Trecho do livro “Nosso Lar”, onde Clarêncio dá um “precioso aviso” a André Luiz, que acabara de chegar à colônia espiritual e ainda era presa fácil da lamentação e auto-piedade: “- Aprenda, então, a não falar excessivamente de si mesmo, nem comente a própria dor. Lamentação denota enfermidade mental e enfermidade de curso laborioso e tratamento difícil. É indispensável criar pensamentos novos e disciplinar os lábios. Somente conseguiremos equilíbrio, abrindo o coração ao Sol da Divindade. Classificar o esforço necessário de imposição esmagadora, enxergar padecimentos onde há luta edificante, sói identificar indesejável cegueira dalma. Quanto mais utilize o verbo por dilatar considerações dolorosas, no círculo da personalidade, mais duros se tornarão os laços que o prendem a lembranças mesquinhas. O mesmo Pai que vela por sua pessoa, oferecendo-lhe teto generoso, nesta casa, atenderá aos seus parentes terrestres. Devemos ter nosso agrupamento familiar como sagrada construção, mas sem esquecer que nossas famílias são seções da Família universal, sob a Direção Divina. Estaremos a seu lado para resolver dificuldades presentes e estruturar projetos de futuro, mas não dispomos do tempo para voltar a zonas estéreis de lamentação. Além disso, temos, nesta colônia, o compromisso de aceitar o trabalho mais áspero como bênção de realização, considerando que a Providência desborda amor, enquanto nós vivemos onerados de dívidas. Se deseja permanecer nesta casa de assistência, aprenda a pensar com justeza. Nesse ínterim, secara-se-me o pranto e, chamado a brios pelo generoso instrutor, assumi diversa atitude, embora envergonhado da minha fraqueza. - Não disputava você, na carne – prosseguiu Clarêncio, bondoso -, as vantagens naturais, decorrentes das boas situações? Não estimava a obtenção de recursos lícitos, ansioso de estender benefícios aos entes amados? Não se interessava pelas remunerações justas, pelas expressões de conforto, com possibilidade de atender à família? Aqui, o programa não é diferente. Apenas divergem os detalhes.

Nos círculos carnais, a convenção e a garantia monetária; aqui, o trabalho e as aquisições definitivas do espírito imortal. Dor, para nós, significa possibilidade de enriquecer a alma; a luta constitui caminho para a divina realização. Compreendeu a diferença? As almas débeis, ante o serviço, deitam-se para se queixarem aos que passam; as fortes, porém, recebem o serviço como patrimônio sagrado, na movimentação do qual se preparam, a caminho da perfeição. Ninguém lhe condena a saudade justa, nem pretende estancar sua fonte de sentimentos sublimes. Acresce notar, todavia, que o pranto da desesperação não edifica o bem. Se ama, em verdade, a família terrena, é preciso bom ânimo para lhe ser útil. Fez-se longa pausa. A palavra de Clarêncio levantara-me para elucubrações mais sadias. Enquanto meditava a sabedoria da valiosa advertência, meu benfeitor, qual o pai que esquece a leviandade dos filhos para recomeçar serenamente a lição, tornou a perguntar com um belo sorriso: - Então, como passa? Melhor? Contente por me sentir desculpado, à maneira da criança que deseja aprender, respondi, confortado: - Vou bem melhor, para melhor compreender a Vontade Divina.” (Nosso Lar, capítulo 6 – pelo Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier – editora FEB) Fraternalmente!

Refletindo o Espiritismo

Exibições: 3153

Respostas a este tópico

Belo texto. Preciso me conscientizar dessas verdades.

Concordo plenamente. Lamentação aumenta a dor mental, e faz com que paremos de caminhar. Precisamos trabalhar em nós a aceitação. Aceitação não significa acomodação, mas a forma de encontrarmos uma forma de amenizar a dor, ou até mesmo de resolvermos o problema. As cicatrizes não significam que somos fracos , significam superação. E é para superar, para progredirmos que estamos aqui. Avante, companheiros de jornada. Ainda há muito trabalho a fazer, e não vai ser decepção e dores que irão nos impedir de caminharmos. Elevemos nosso pensamento ao Criador e peçamos a Ele que nos ampare sempre. Um abraço fraterno!

Porta estreita ou porta larga? Essa frase é muito utilizada para denotar os caminhos do Pai. É mais fácil para o ser humano ser o “coitadinho” o “injustiçado”. Para que entrar na porta estreita se serei melhor visto quando entrar pela larga porta? Quando decidimos o caminho mais fácil e é quase um automático comportamento das nossas vicissitudes, vivemos no imediatismo materialista, esquecendo que estamos deixando a colheita apodrecer ao invés de cuidar diariamente e colher bons frutos. O ócio realmente é erva daninha dessa colheita, porque se acreditamos não estar praticando nenhum mal, estamos deixando de praticar o bem, de fazer a diferença. Gostei muito do texto ele nos desperta pra algo que todos nós de algum modo e em algum momento vivenciamos.
Frase do Texto*”Somente conseguiremos equilíbrio, abrindo o coração ao Sol da Divindade”

Lamentação é não aceitar, que o espírito não consegue aceitar das lições da qual precisa e pediu necessárias a evolução do Espírito, e recebe da Escola da Vida as provas que mesma pedira, ou ao longo da mesma existência escolhera erroneamente, por não sabermos qual o resultado da escolha positiva ou negativa, As lamentações é um atraso para evolução. 

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Raul Barroquelo respondeu à discussão Vaidade ou inveja? (Por Vladimir Alexei) de Amigo Espírita no grupo Artigos Espíritas
1 hora atrás
Codificador do Paracleto compartilhou o post do blog deles em Facebook
3 horas atrás
Codificador do Paracleto curtiu a postagem no blog A fé racional da vida além da tumba é o melhor preservativo do suicídio (Jorge Hessen) de Codificador do Paracleto
3 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"Entre a Terra e o Céu" #16 - Cap 19 “Dor e surpresa” - Mauro Guimarães https://t.co/a5z7uZWeCa
Twitter4 horas atrás · Responder · Retweet
Almari Airton Della Santa e Carlos Pretti - SCEE agora são amigos
4 horas atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog Porque não temos notícias dos nossos parentes que partiram? de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
4 horas atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog O maior conselho de Chico Xavier de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
4 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"DISSERTAÇÕES DE ALÉM-TÚMULO.": https://t.co/xi8uosNYhF
Twitter5 horas atrás · Responder · Retweet
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI
5 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"ORAÇÃO NOSSA - Chico Xavier" : https://t.co/Pzv6ZzG9WL
Twitter7 horas atrás · Responder · Retweet
sandra cristina alves de araujo curtiu a postagem no blog PERDÃO E LIBERDADE - pelo espírito Emmanuel de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
9 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"PERDÃO E LIBERDADE - pelo espírito Emmanuel" : https://t.co/RJYS09Bgrs
Twitter10 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
"A fé racional da vida além da tumba é o melhor preservativo do suicídio (Jorge Hessen)": https://t.co/U41s0outs7
Twitter10 horas atrás · Responder · Retweet
Posts no blog por Codificador do Paracleto
11 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
“O ESPÍRITO SABE O DIA QUE VAI DESENCARNAR?": https://t.co/HwgpsoR0Ar
Twitter11 horas atrás · Responder · Retweet
Codificador do Paracleto comentou a postagem no blog Internet , redes sociais e os pseudomédiuns , ambiciosos e mistificadores (Jorge Hessen) de os pae
13 horas atrás
Codificador do Paracleto comentou a postagem no blog Internet , redes sociais e os pseudomédiuns , ambiciosos e mistificadores (Jorge Hessen) de os pae
14 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"Cegos do Espírito" : https://t.co/axFxoUyKnG
Twitter14 horas atrás · Responder · Retweet
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA
14 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Lacordaire, em "O Evangelho Segundo O Espiritismo". Siga também no Instagram: https://t.co/oikqWLvBk0 #raetvhttps://t.co/xF5ZD39AUh
Twitter14 horas atrás · Responder · Retweet

Regras de uso e de publicação

 

 

Badge

Carregando...

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço