Nada no Universo ocorre como fenômeno caótico, resultado de alguma desordem que nele predomine. O que parece casual, destrutivo, é sempre efeito de uma programação transcendente, que objetiva a ordem, a harmonia.

     De igual maneira, nos destinos humanos sempre vige a Lei de Causa e Efeito, como responsável legítima por todas as ocorrências, por mais diversificadas apresentem-se.

     O Espírito progride através das experiências que lhe facultam desenvolver o conhecimento intelectual enquanto lapida as impurezas morais primitivas, transformando-as em emoções relevantes e libertadoras.

     Agindo sob o impacto das tendências que nele jazem, fruto que são de vivências anteriores, elabora, inconscientemente, o programa a que se deve submeter na sucessão do tempo futuro.

     Harmonia emocional, equilíbrio mental, saúde orgânica ou o seu inverso, em forma de transtornos de vária denominação, fazem-se ocorrência natural dessa elaborada e transata proposta evolutiva.

     Todos experimentam, inevitavelmente, as consequências dos seus pensamentos, que são responsáveis pelas suas manifestações verbais e realizações exteriores.

     Sentindo, intimamente, a presença de Deus, a convivência social e as imposições educacionais, criam condicionamentos que, infelizmente, em incontáveis indivíduos dão lugar às dúvidas atrozes em torno da sua origem espiritual, da sua imortalidade.

     Mesmo quando se vincula a alguma doutrina religiosa, com as exceções compreensíveis, o comportamento moral permanece materialista, utilitarista, atado às paixões defluentes do egotismo.

     Não fosse assim, e decerto, muitos benefícios adviriam da convicção espiritual, que sempre define as condutas saudáveis, por constituírem motivos de elevação, defluentes do dever e da razão.

     Na falta desse equilíbrio, adota-se atitude de rebeldia, quando não se encontra satisfeito com a sucessão dos acontecimentos tidos como frustrantes, perturbadores, infelizes...

     Desequipado de conteúdos superiores que proporcionam a autoconfiança, o otimismo, a esperança, essa revolta, estimulada pelo primarismo que ainda jaz no ser, trabalhando em favor do egoísmo, sempre transfere a responsabilidade dos sofrimentos, dos insucessos momentâneos aos outros, às circunstâncias ditas aziagas, que consideram injustas e, dominados pelo desespero fogem através de mecanismos derrotistas e infelizes que mais o degrada, entre os quais o nefando suicídio.

     Na imensa gama de instrumentos utilizados para o autocídio, o que é praticado por armas de fogo ou mediante quedas espetaculares de edifícios, de abismos, desarticula o cérebro físico e praticamente o aniquila...

     Não ficariam aí, porém, os danos perpetrados, alcançando os delicados tecidos do corpo perispiritual, que se encarregará de compor os futuros aparelhos materiais para o prosseguimento da jornada de evolução.

 

                           *

 

    É inevitável o renascimento daquele que assim buscou a extinção da vida, portando degenerescências físicas e mentais, particularmente a anencefalia.

    Muitos desses assim considerados, no entanto, não são totalmente destituídos do órgão cerebral.

     Há, desse modo, anencéfalos e anencéfalos.

     Expressivo número de anencéfalos preserva o cérebro primitivo ou reptiliano, o diencéfalo e as raízes do núcleo neural que se vincula ao sistema nervoso central…

     Necessitam viver no corpo, mesmo que a fatalidade da morte após o renascimento, reconduza-os ao mundo espiritual.

     Interromper-lhes o desenvolvimento no útero materno é crime hediondo em relação à vida. Têm vida sim, embora em padrões diferentes dos considerados normais pelo conhecimento genético atual...

     Não se tratam de coisas conduzidas interiormente pela mulher, mas de filhos, que não puderam concluir a formação orgânica total, pois que são resultado da concepção, da união do espermatozoide com o óvulo.

     Faltou na gestante o ácido fólico, que se tornou responsável pela ocorrência terrível.

     Sucede, porém, que a genitora igualmente não é vítima de injustiça divina ou da espúria Lei do Acaso, pois que foi corresponsável pelo suicídio daquele Espírito que agora a busca para juntos conseguirem o inadiável processo de reparação do crime, de recuperação da paz e do equilíbrio antes destruído.

     Quando as legislações desvairam e descriminam o aborto do anencéfalo, facilitando a sua aplicação, a sociedade caminha, a passos largos, para a legitimação de todas as formas cruéis de abortamento.

     ... E quando a humanidade mata o feto, prepara-se para outros hediondos crimes que a cultura, a ética e a civilização já deveriam haver eliminado no vasto processo de crescimento intelecto-moral.

     Todos os recentes governos ditatoriais e arbitrários iniciaram as suas dominações extravagantes e terríveis, tornando o aborto legal e culminando, na sucessão do tempo, com os campos de extermínio de vidas sob o açodar dos mórbidos preconceitos de raça, de etnia, de religião, de política, de sociedade...

     A morbidez atinge, desse modo, o clímax, quando a vida é desvalorizada e o ser humano torna-se descartável.

     As loucuras eugênicas, em busca de seres humanos perfeitos, respondem por crueldades inimagináveis, desde as crianças que eram assassinadas quando nasciam com qualquer tipo de imperfeição, não servindo para as guerras, na cultura espartana, como as que ainda são atiradas aos rios, por portarem deficiências, para morrer por afogamento, em algumas tribos primitivas.

     Qual, porém, a diferença entre a atitude da civilização grega e o primarismo selvagem desses clãs e a moderna conduta em relação ao anencéfalo?

     O processo de evolução, no entanto, é inevitável, e os criminosos legais de hoje, recomeçarão, no futuro, em novas experiências reencarnacionistas, sofrendo a frieza do comportamento, aprendendo através do sofrimento a respeitar a vida…

 

                      *

 

     Compadece-te e ama o filhinho que se encontra no teu ventre, suplicando-te sem palavras a oportunidade de redimir-se.

     Considera que se ele houvesse nascido bem formado e normal, apresentando depois algum problema de idiotia, de hebefrenia, de degenerescência, perdendo as funções intelectivas, motoras ou de outra natureza, como acontece amiúde, se também o matarias?

     Se exercitares o aborto do anencéfalo hoje, amanhã pedirás também a eliminação legal do filhinho limitado, poupando-te o sofrimento como se alega no caso da anencefalia.

     Aprende a viver dignamente agora, para que o teu seja um amanhã de bênçãos e de felicidade.

 

                            Joanna de Ângelis

 

(Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na reunião mediúnica da noite de 11 de abril de 2011, quando o Supremo Tribunal de Justiça, estudava a questão do aborto do anencéfalo, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia.)

Exibições: 14995

Respostas a este tópico

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs

Olá, querida Paula;

O que eu quiz dizer, talvez não tenha sido, bem claro no meu argumento que está em questão, que, não é o caso, de sendo legalizado ou não sendo legalizado o 'aborto' , ou melhor, vamos colocar assim: você matando ou não matando, roubando ou não roubando, enfim, tudo que for de ruim que possa fazer com seu próximo, estando ou não estando na lei, que 'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito ( basta vermos o jornal, só um pouquinho! ). Quem escolhe ou quem toma suas decisões, é você. Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou. Se forem fazer uma pesquisa ( não o fazem porque, vai contra os interesses, dos 'abortistas', que agem ou estão agindo, nos bastidores. ), tenho, a mais profunda, certeza que no mínimo vai dar 70%, que sera contra o aborto, no nosso país. Agora quando você pergunta, ' onde está dito isso? ', aí, eu te respondo: É o livre arbítrio !

Finalizo, dizendo,que, fico grato por você ter dedicado um pouquinho do seu tempo, para ler, o que escrevi.

Muito obrigado!

Pax, para você.

Ana Paula Cadais disse:

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs

Querido Armando, Confesso que quando li seu comentário pensei a mesma coisa que a amiga Ana Paula Cadais, porém não quis comentar. Mas agora vou fazer só alguns acréscimos, para tornar a conversa mais produtiva (é essa nossa idéia neste blog).

O livre arbitrio não pode ser tomado como alicerce nesse tipo de discussão. Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução! A gente tem inumeras oportunidades na vida de roubar (em uma loja com atendentes descuidadas), oportunidades de puxar o tapete do colega de serviço que te desagrada em algum aspecto, a gente poderia matar aquele vizinho que liga o som alto as 5 da manha num dia em que você está explodindo de dor de cabeça ou quando aquele teu colega que te pediu dinheiro emprestado some de você pra não pagar... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém".

Dessa forma, entramos no costume de determinados atos. Nos acostumamos a não matar em uma sociedade com leis severas para que em próximas encarnações, através do hábito, dispensemos a lei e possamos seguir apenas nossos conceitos. Literalmente moldamos nosso carater através dos costumes!

Dessa forma, o aborto ser discriminado por lei torna como hábito a familia ser resignada a receber um filho doente ou sadio, na hora escolhida ou chegando de surpresa.

Digo isso porque realmente em nada altera as pessoas de má indole que fazem abortos (faziam e continuarão fazendo) simplesmente por renegar o filho, masss, aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa. Acredito que seja essa a visão da Ana Paula Cadais.

Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade, pois existia um provação a ser passada de ambas as partes (a mãe por que dividas com o bebe e o espirito reencarnante que precisa remoldar seu perispirito para conseguir após algumas tentativas sustentar um corpo reencarnado por mais que alguns minutos!
Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá, querida Paula;

O que eu quiz dizer, talvez não tenha sido, bem claro no meu argumento que está em questão, que, não é o caso, de sendo legalizado ou não sendo legalizado o 'aborto' , ou melhor, vamos colocar assim: você matando ou não matando, roubando ou não roubando, enfim, tudo que for de ruim que possa fazer com seu próximo, estando ou não estando na lei, que 'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito ( basta vermos o jornal, só um pouquinho! ). Quem escolhe ou quem toma suas decisões, é você. Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou. Se forem fazer uma pesquisa ( não o fazem porque, vai contra os interesses, dos 'abortistas', que agem ou estão agindo, nos bastidores. ), tenho, a mais profunda, certeza que no mínimo vai dar 70%, que sera contra o aborto, no nosso país. Agora quando você pergunta, ' onde está dito isso? ', aí, eu te respondo: É o livre arbítrio !

Finalizo, dizendo,que, fico grato por você ter dedicado um pouquinho do seu tempo, para ler, o que escrevi.

Muito obrigado!

Pax, para você.

Ana Paula Cadais disse:

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs

A Ana Paula disse tudo:

" Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa."

A sociedade está legalizando um assassinato. Mulheres cometerão abortamento por conta de desinformação, amparadas em uma lei equivocada.Há espíritos em reparação de danos perispirituais nos anencéfalos e o aborto provocado aumenta ainda mais o fardo desses espíritos, bem como o de suas mães.

Olá,querida!

Primeiramente,fico feliz,por vocês estarem,lendo o que escrevo, e, até, discutindo e debatendo alguns pontos. Apenas gostaria, para maior compreensão, fazer algumas observações.

Bom, porque o livre-arbítrio não pode entrar nesta discussão, se todas nossas escolhas, é devido a ela ?

Quando você diz:

Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução!...

  • livro dos espíritos - (pg.216,q.599) _ 'Não, ela não tem o livre-arbítrio.'
  • "                           - (pg.217,q.601) _ ... 'São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo, para estes, servidores inteligentes.'

... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: ...

  • Como eu disse a nossa amiga 'Ana Paula Cadais': ..."  'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito"... ...."Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou." _ Ação e Reação ! Todos nós temos inúmeras oportunidades de fazer as escolhas certas e erradas. É por isso que frisei 'algumas'. Não estou diminuindo o livre-arbítrio, apenas, dizendo, que, é graças a essa dádiva que evoluímos.

... 'aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro'...

  • Nós somos (com a graça de D'us) um povo 90% católico, as mulheres, em sua grande maioria, são contrário ao aborto, seja como for. Porque digo isso: vou te dar um exemplo, aqui de casa mesmo. Eu sou espírita, já minha esposa, não (ela não segue religião alguma). Eu fiz essa pergunta a ela: você abortaria, um filho nosso, se fosse constatado que era anencéfalo ? _ R: Desde que não houvesse, risco de morte, para mim, não, seguiria com a gestação até o final, e ficaria com ele, até, o quanto, me fosse permitido !_Veja,que, ela ( assim como muitas mulheres,no nosso país), tomaria essa atitude. Não precisa ser espírita, católico ou qualquer outra coisa, mas que já vem de dentro da pessoa.

...'Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade,'...

  • Deixa disso, porque, eu, levaria a mal?_O que eu quis dizer,... 'quando não interfere no mundo espiritual'..., foi: é uma escolha pessoal, não é o estado, que vai   te obrigar, como você levará sua vida, isso vem de dentro. Ela faz as leis, você pode fazer isso, não pode fazer aquilo, mas, alguns, que não tem elevação moral suficiente, vão fazer do mesmo jeito. Os homens, fazem suas leis (conforme as suas nescessidade), mas, a lei divina ela é eterna. A justiça divina irá se aplicar do mesmo modo, estando ou não estando nas leis dos homens.

Obs.: Gostei da sua foto !_rsrsrs...

Abraços,que a Pax, te acompanhe! 


Ana Paula Mendes Pereira disse:

Querido Armando, Confesso que quando li seu comentário pensei a mesma coisa que a amiga Ana Paula Cadais, porém não quis comentar. Mas agora vou fazer só alguns acréscimos, para tornar a conversa mais produtiva (é essa nossa idéia neste blog).

O livre arbitrio não pode ser tomado como alicerce nesse tipo de discussão. Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução! A gente tem inumeras oportunidades na vida de roubar (em uma loja com atendentes descuidadas), oportunidades de puxar o tapete do colega de serviço que te desagrada em algum aspecto, a gente poderia matar aquele vizinho que liga o som alto as 5 da manha num dia em que você está explodindo de dor de cabeça ou quando aquele teu colega que te pediu dinheiro emprestado some de você pra não pagar... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém".

Dessa forma, entramos no costume de determinados atos. Nos acostumamos a não matar em uma sociedade com leis severas para que em próximas encarnações, através do hábito, dispensemos a lei e possamos seguir apenas nossos conceitos. Literalmente moldamos nosso carater através dos costumes!

Dessa forma, o aborto ser discriminado por lei torna como hábito a familia ser resignada a receber um filho doente ou sadio, na hora escolhida ou chegando de surpresa.

Digo isso porque realmente em nada altera as pessoas de má indole que fazem abortos (faziam e continuarão fazendo) simplesmente por renegar o filho, masss, aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa. Acredito que seja essa a visão da Ana Paula Cadais.

Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade, pois existia um provação a ser passada de ambas as partes (a mãe por que dividas com o bebe e o espirito reencarnante que precisa remoldar seu perispirito para conseguir após algumas tentativas sustentar um corpo reencarnado por mais que alguns minutos!
Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá, querida Paula;

O que eu quiz dizer, talvez não tenha sido, bem claro no meu argumento que está em questão, que, não é o caso, de sendo legalizado ou não sendo legalizado o 'aborto' , ou melhor, vamos colocar assim: você matando ou não matando, roubando ou não roubando, enfim, tudo que for de ruim que possa fazer com seu próximo, estando ou não estando na lei, que 'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito ( basta vermos o jornal, só um pouquinho! ). Quem escolhe ou quem toma suas decisões, é você. Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou. Se forem fazer uma pesquisa ( não o fazem porque, vai contra os interesses, dos 'abortistas', que agem ou estão agindo, nos bastidores. ), tenho, a mais profunda, certeza que no mínimo vai dar 70%, que sera contra o aborto, no nosso país. Agora quando você pergunta, ' onde está dito isso? ', aí, eu te respondo: É o livre arbítrio !

Finalizo, dizendo,que, fico grato por você ter dedicado um pouquinho do seu tempo, para ler, o que escrevi.

Muito obrigado!

Pax, para você.

Ana Paula Cadais disse:

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs

Olá, querida !

Não foi isso, que eu, quis dizer do livre-arbítrio. Leia o que escrevi, na resposta, para Ana paula Mendes e também, as anteriores ( se achar necessário).

Abraços.que a Pax esteja convosco!



Monica Dib disse:

A Ana Paula disse tudo:

" Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa."

A sociedade está legalizando um assassinato. Mulheres cometerão abortamento por conta de desinformação, amparadas em uma lei equivocada.Há espíritos em reparação de danos perispirituais nos anencéfalos e o aborto provocado aumenta ainda mais o fardo desses espíritos, bem como o de suas mães.

Que bom Armando, que você não se importa de seguirmos a frente essa conversa.

Do livre-arbitrio acabei por misturar a ideia de instinto. Sei que são conceitos diferentes, mas usei somente como parâmetro. Gostei da sua explicação quanto aos animais, eles possuem instinto e não livre-arbitrio (que só é considerado a partir do momento em que há consciencia de si mesmo, ou seja, nos homens).

Mas eu confesso que não estou crente de que 70% das mulheres não fariam um aborto em um caso desses (ainda mais agora, amparadas pela lei e fadadas ao julgamento da imprensa sensacionalista).

A sensação que eu tenho, em geral, dos seres humanos no estágio evolutivo em que nos encontramos agora é que na teoria tudo é bem fácil, mas na hora que "a porca torce o rabo", dá aquela pontinha de vontade de desertar da missão!

Em outros sites (de reportagens) onde participei de discussões sobre o tema, me confrontei diversas vezes com pessoas que diziam que eu falo falo contra o aborto mas que se acontecesse comigo eu correria para um médico para tirar o "defunto" de dentro de mim.

Posso dizer (e isso é inato EM MIM) que não faria o aborto em caso nenhum, nem em estupro, nem em risco de morte, em situação alguma. Mas eu não sei por quantas encarnações EU precisei passar por dilemas desse porte para chegar a essa enfase de sentimentos.

Acredito inclusive, por sonhos e sensações que já fui suicida e que necessitei de ventres que me aceitassem deformada para me moldar novamente (talves ai esse sentimento de oportunizar ao próximo).

Mas será que daqui a uns 30 anos, nossos filhos e netos pensarão como nós, ou essa só será mais uma lei discutida no passado e seguida no presente?

 

Oportunizar o livre-arbitrio é corretíssimo, mas incentivar uma prática que sabemos que é errada é conivência. Esse é o meu medo, que pequemos pela omissão. Por isso não abandono o barco de ser contra essa prática, por mais que saibamos que a lei dos homens não interfira na indole de cada um.

Resumindo (gosto tanto desse assunto que dou voltas e voltas): Entendo quando você diz que a lei dos homens não interfere na espiritualidade. No fundo, você leva em consideração a indole de cada um e a tendência ao erro, que são pontos que a espiritualidade conhece muito bem em nós. Mas penso em muitas mulheres que simplesmente seguirão a onda da LIBERDADE FEMININA e depois chorarão amargas lágrimas pelo deslize cometido. Dessa forma, mesmo sabendo dos planos espirituais temos que estar vigilantes, para que essas pessoas tendenciosas encontre em nós o caminho do bem, da resignação, a "tendência" a não abortar e gerar o bebe até quando necessário.

 

Obrigada pelo elogio. Flores sempre embelezam uma fotografia.

Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá,querida!

Primeiramente,fico feliz,por vocês estarem,lendo o que escrevo, e, até, discutindo e debatendo alguns pontos. Apenas gostaria, para maior compreensão, fazer algumas observações.

Bom, porque o livre-arbítrio não pode entrar nesta discussão, se todas nossas escolhas, é devido a ela ?

Quando você diz:

Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução!...

  • livro dos espíritos - (pg.216,q.599) _ 'Não, ela não tem o livre-arbítrio.'
  • "                           - (pg.217,q.601) _ ... 'São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo, para estes, servidores inteligentes.'

... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: ...

  • Como eu disse a nossa amiga 'Ana Paula Cadais': ..."  'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito"... ...."Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou." _ Ação e Reação ! Todos nós temos inúmeras oportunidades de fazer as escolhas certas e erradas. É por isso que frisei 'algumas'. Não estou diminuindo o livre-arbítrio, apenas, dizendo, que, é graças a essa dádiva que evoluímos.

... 'aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro'...

  • Nós somos (com a graça de D'us) um povo 90% católico, as mulheres, em sua grande maioria, são contrário ao aborto, seja como for. Porque digo isso: vou te dar um exemplo, aqui de casa mesmo. Eu sou espírita, já minha esposa, não (ela não segue religião alguma). Eu fiz essa pergunta a ela: você abortaria, um filho nosso, se fosse constatado que era anencéfalo ? _ R: Desde que não houvesse, risco de morte, para mim, não, seguiria com a gestação até o final, e ficaria com ele, até, o quanto, me fosse permitido !_Veja,que, ela ( assim como muitas mulheres,no nosso país), tomaria essa atitude. Não precisa ser espírita, católico ou qualquer outra coisa, mas que já vem de dentro da pessoa.

...'Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade,'...

  • Deixa disso, porque, eu, levaria a mal?_O que eu quis dizer,... 'quando não interfere no mundo espiritual'..., foi: é uma escolha pessoal, não é o estado, que vai   te obrigar, como você levará sua vida, isso vem de dentro. Ela faz as leis, você pode fazer isso, não pode fazer aquilo, mas, alguns, que não tem elevação moral suficiente, vão fazer do mesmo jeito. Os homens, fazem suas leis (conforme as suas nescessidade), mas, a lei divina ela é eterna. A justiça divina irá se aplicar do mesmo modo, estando ou não estando nas leis dos homens.

Obs.: Gostei da sua foto !_rsrsrs...

Abraços,que a Pax, te acompanhe! 


Ana Paula Mendes Pereira disse:

Querido Armando, Confesso que quando li seu comentário pensei a mesma coisa que a amiga Ana Paula Cadais, porém não quis comentar. Mas agora vou fazer só alguns acréscimos, para tornar a conversa mais produtiva (é essa nossa idéia neste blog).

O livre arbitrio não pode ser tomado como alicerce nesse tipo de discussão. Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução! A gente tem inumeras oportunidades na vida de roubar (em uma loja com atendentes descuidadas), oportunidades de puxar o tapete do colega de serviço que te desagrada em algum aspecto, a gente poderia matar aquele vizinho que liga o som alto as 5 da manha num dia em que você está explodindo de dor de cabeça ou quando aquele teu colega que te pediu dinheiro emprestado some de você pra não pagar... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém".

Dessa forma, entramos no costume de determinados atos. Nos acostumamos a não matar em uma sociedade com leis severas para que em próximas encarnações, através do hábito, dispensemos a lei e possamos seguir apenas nossos conceitos. Literalmente moldamos nosso carater através dos costumes!

Dessa forma, o aborto ser discriminado por lei torna como hábito a familia ser resignada a receber um filho doente ou sadio, na hora escolhida ou chegando de surpresa.

Digo isso porque realmente em nada altera as pessoas de má indole que fazem abortos (faziam e continuarão fazendo) simplesmente por renegar o filho, masss, aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa. Acredito que seja essa a visão da Ana Paula Cadais.

Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade, pois existia um provação a ser passada de ambas as partes (a mãe por que dividas com o bebe e o espirito reencarnante que precisa remoldar seu perispirito para conseguir após algumas tentativas sustentar um corpo reencarnado por mais que alguns minutos!
Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá, querida Paula;

O que eu quiz dizer, talvez não tenha sido, bem claro no meu argumento que está em questão, que, não é o caso, de sendo legalizado ou não sendo legalizado o 'aborto' , ou melhor, vamos colocar assim: você matando ou não matando, roubando ou não roubando, enfim, tudo que for de ruim que possa fazer com seu próximo, estando ou não estando na lei, que 'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito ( basta vermos o jornal, só um pouquinho! ). Quem escolhe ou quem toma suas decisões, é você. Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou. Se forem fazer uma pesquisa ( não o fazem porque, vai contra os interesses, dos 'abortistas', que agem ou estão agindo, nos bastidores. ), tenho, a mais profunda, certeza que no mínimo vai dar 70%, que sera contra o aborto, no nosso país. Agora quando você pergunta, ' onde está dito isso? ', aí, eu te respondo: É o livre arbítrio !

Finalizo, dizendo,que, fico grato por você ter dedicado um pouquinho do seu tempo, para ler, o que escrevi.

Muito obrigado!

Pax, para você.

Ana Paula Cadais disse:

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs

Olá, querida !

Que bom ter você, aqui, a debater comigo, esse tema tão importante, assim construiremos mais afinidades, e adquirindo mais conhecimento !

Quando criança ( não me lembro da idade, ao certo, mais era menos que 8 anos), houvi um ditado ou uma história (não sei bem ao certo) mas que me fez pensar, por muitos anos (já que nunca esqueci). Bom, vou deixar para contar,para você, essa história, e seguir com meu raciocínio.

Te deixei frustada?_Brincadeira !_rsrsrs..._Vou contar para você !

Havia um sábio, que  ficava isolado numa ilha, e que podia perdoar qualquer pessoa. Bastava para isso que a pessoa chegasse até lá, e que pedisse a ele o perdão.Mas a viagem era muito difícil. As águas era muito violentas. Teve um homem, que venceu as águas, e conseguiu encontrar esse sábio, que estava sentado numa pedra meditando. Esse homem, chegou até o sábio para pedir o perdão, já, que ele havia matado, roubado e deixado uma criança orfã. O sábio, ouvindo tudo, pode perceber o arrependimento do homem, e concedeu-lhe o perdão. O homem ficou feliz, por conseguir o perdão, mas ficou com uma pergunta na cabeça. - Como o senhor pode me perdoar? - O sábio, olhou-o com compaixão e respondeu: É que eu já havia cometido 1000 pecados, e quando obtive todos os perdões, aí eu compreendi os significado do livre-arbítrio, e pude viver mais plenamente, em paz com D'us.

Realmente, é muito mais fácil compreender o próximo, quando, já passamos por isso.Muitas vezes temos que sentir na carne. É fácil para os gentis, fazer julgamentos alheios, sem, que, eles próprios tire a trave dos olhos. Mas o que eles não entendem, que muitos traz dentro de sí essa elevação moral. De se doar, mesmo que lhe traga muita dor. Não se apegue, tanto, nessas visões, de ter sido ou não uma suicida. Se foi, rejubilasse, pois foi lhe dada uma nova oportunidade, de estar aqui e agora conversando comigo, e aprendendo coisas novas e eu com você.

Entendo sua preocupação, com o próximo, pois eles chorarão lágrimas de sangue, principalmente, o pessoal do STF, por terem, de uma maneira ardilosa ( já que não iria ser aprovado no legislativo, e de uma maneira espúria os abortistas conseguiram seu intento), terem tornado isso lei. Como nós sabemos, na nossa constituição, não é permitido o STF legislar. É um absurdo. Enfim, continuando:

Essas mães, pela dor aprenderão a se resignar a vontade de D'us. O momento já é chegado, muitas coisas acontecerão, e ficaremos, cada vez mais, horrorizados. Temos que orar, e fazer uma corrente de fé e de amor, para que as pessoas, espíritas ou não, sacudam a poeira e se movimentem ( com AMOR), assim como Ghandi, que em momentos muito mas difíceis que vivemos atualmente, conseguiu, sem derramamento de sangue, expulsar os dominadores Britânicos de seu país.Pode ter certeza, mesmo que os pessimistas digam o contrário, há muito mas gente boa nesse país do que más, bastam de um empurrãozinho.

  • Se vc quiser me adicionar, eu aceito,basta me convidar!

Pax; para vc e sua familía;  


Ana Paula Mendes Pereira disse:

Que bom Armando, que você não se importa de seguirmos a frente essa conversa.

Do livre-arbitrio acabei por misturar a ideia de instinto. Sei que são conceitos diferentes, mas usei somente como parâmetro. Gostei da sua explicação quanto aos animais, eles possuem instinto e não livre-arbitrio (que só é considerado a partir do momento em que há consciencia de si mesmo, ou seja, nos homens).

Mas eu confesso que não estou crente de que 70% das mulheres não fariam um aborto em um caso desses (ainda mais agora, amparadas pela lei e fadadas ao julgamento da imprensa sensacionalista).

A sensação que eu tenho, em geral, dos seres humanos no estágio evolutivo em que nos encontramos agora é que na teoria tudo é bem fácil, mas na hora que "a porca torce o rabo", dá aquela pontinha de vontade de desertar da missão!

Em outros sites (de reportagens) onde participei de discussões sobre o tema, me confrontei diversas vezes com pessoas que diziam que eu falo falo contra o aborto mas que se acontecesse comigo eu correria para um médico para tirar o "defunto" de dentro de mim.

Posso dizer (e isso é inato EM MIM) que não faria o aborto em caso nenhum, nem em estupro, nem em risco de morte, em situação alguma. Mas eu não sei por quantas encarnações EU precisei passar por dilemas desse porte para chegar a essa enfase de sentimentos.

Acredito inclusive, por sonhos e sensações que já fui suicida e que necessitei de ventres que me aceitassem deformada para me moldar novamente (talves ai esse sentimento de oportunizar ao próximo).

Mas será que daqui a uns 30 anos, nossos filhos e netos pensarão como nós, ou essa só será mais uma lei discutida no passado e seguida no presente?

 

Oportunizar o livre-arbitrio é corretíssimo, mas incentivar uma prática que sabemos que é errada é conivência. Esse é o meu medo, que pequemos pela omissão. Por isso não abandono o barco de ser contra essa prática, por mais que saibamos que a lei dos homens não interfira na indole de cada um.

Resumindo (gosto tanto desse assunto que dou voltas e voltas): Entendo quando você diz que a lei dos homens não interfere na espiritualidade. No fundo, você leva em consideração a indole de cada um e a tendência ao erro, que são pontos que a espiritualidade conhece muito bem em nós. Mas penso em muitas mulheres que simplesmente seguirão a onda da LIBERDADE FEMININA e depois chorarão amargas lágrimas pelo deslize cometido. Dessa forma, mesmo sabendo dos planos espirituais temos que estar vigilantes, para que essas pessoas tendenciosas encontre em nós o caminho do bem, da resignação, a "tendência" a não abortar e gerar o bebe até quando necessário.

 

Obrigada pelo elogio. Flores sempre embelezam uma fotografia.

Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá,querida!

Primeiramente,fico feliz,por vocês estarem,lendo o que escrevo, e, até, discutindo e debatendo alguns pontos. Apenas gostaria, para maior compreensão, fazer algumas observações.

Bom, porque o livre-arbítrio não pode entrar nesta discussão, se todas nossas escolhas, é devido a ela ?

Quando você diz:

Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução!...

  • livro dos espíritos - (pg.216,q.599) _ 'Não, ela não tem o livre-arbítrio.'
  • "                           - (pg.217,q.601) _ ... 'São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo, para estes, servidores inteligentes.'

... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: ...

  • Como eu disse a nossa amiga 'Ana Paula Cadais': ..."  'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito"... ...."Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou." _ Ação e Reação ! Todos nós temos inúmeras oportunidades de fazer as escolhas certas e erradas. É por isso que frisei 'algumas'. Não estou diminuindo o livre-arbítrio, apenas, dizendo, que, é graças a essa dádiva que evoluímos.

... 'aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro'...

  • Nós somos (com a graça de D'us) um povo 90% católico, as mulheres, em sua grande maioria, são contrário ao aborto, seja como for. Porque digo isso: vou te dar um exemplo, aqui de casa mesmo. Eu sou espírita, já minha esposa, não (ela não segue religião alguma). Eu fiz essa pergunta a ela: você abortaria, um filho nosso, se fosse constatado que era anencéfalo ? _ R: Desde que não houvesse, risco de morte, para mim, não, seguiria com a gestação até o final, e ficaria com ele, até, o quanto, me fosse permitido !_Veja,que, ela ( assim como muitas mulheres,no nosso país), tomaria essa atitude. Não precisa ser espírita, católico ou qualquer outra coisa, mas que já vem de dentro da pessoa.

...'Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade,'...

  • Deixa disso, porque, eu, levaria a mal?_O que eu quis dizer,... 'quando não interfere no mundo espiritual'..., foi: é uma escolha pessoal, não é o estado, que vai   te obrigar, como você levará sua vida, isso vem de dentro. Ela faz as leis, você pode fazer isso, não pode fazer aquilo, mas, alguns, que não tem elevação moral suficiente, vão fazer do mesmo jeito. Os homens, fazem suas leis (conforme as suas nescessidade), mas, a lei divina ela é eterna. A justiça divina irá se aplicar do mesmo modo, estando ou não estando nas leis dos homens.

Obs.: Gostei da sua foto !_rsrsrs...

Abraços,que a Pax, te acompanhe! 


Ana Paula Mendes Pereira disse:

Querido Armando, Confesso que quando li seu comentário pensei a mesma coisa que a amiga Ana Paula Cadais, porém não quis comentar. Mas agora vou fazer só alguns acréscimos, para tornar a conversa mais produtiva (é essa nossa idéia neste blog).

O livre arbitrio não pode ser tomado como alicerce nesse tipo de discussão. Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução! A gente tem inumeras oportunidades na vida de roubar (em uma loja com atendentes descuidadas), oportunidades de puxar o tapete do colega de serviço que te desagrada em algum aspecto, a gente poderia matar aquele vizinho que liga o som alto as 5 da manha num dia em que você está explodindo de dor de cabeça ou quando aquele teu colega que te pediu dinheiro emprestado some de você pra não pagar... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém".

Dessa forma, entramos no costume de determinados atos. Nos acostumamos a não matar em uma sociedade com leis severas para que em próximas encarnações, através do hábito, dispensemos a lei e possamos seguir apenas nossos conceitos. Literalmente moldamos nosso carater através dos costumes!

Dessa forma, o aborto ser discriminado por lei torna como hábito a familia ser resignada a receber um filho doente ou sadio, na hora escolhida ou chegando de surpresa.

Digo isso porque realmente em nada altera as pessoas de má indole que fazem abortos (faziam e continuarão fazendo) simplesmente por renegar o filho, masss, aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa. Acredito que seja essa a visão da Ana Paula Cadais.

Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade, pois existia um provação a ser passada de ambas as partes (a mãe por que dividas com o bebe e o espirito reencarnante que precisa remoldar seu perispirito para conseguir após algumas tentativas sustentar um corpo reencarnado por mais que alguns minutos!
Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá, querida Paula;

O que eu quiz dizer, talvez não tenha sido, bem claro no meu argumento que está em questão, que, não é o caso, de sendo legalizado ou não sendo legalizado o 'aborto' , ou melhor, vamos colocar assim: você matando ou não matando, roubando ou não roubando, enfim, tudo que for de ruim que possa fazer com seu próximo, estando ou não estando na lei, que 'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito ( basta vermos o jornal, só um pouquinho! ). Quem escolhe ou quem toma suas decisões, é você. Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou. Se forem fazer uma pesquisa ( não o fazem porque, vai contra os interesses, dos 'abortistas', que agem ou estão agindo, nos bastidores. ), tenho, a mais profunda, certeza que no mínimo vai dar 70%, que sera contra o aborto, no nosso país. Agora quando você pergunta, ' onde está dito isso? ', aí, eu te respondo: É o livre arbítrio !

Finalizo, dizendo,que, fico grato por você ter dedicado um pouquinho do seu tempo, para ler, o que escrevi.

Muito obrigado!

Pax, para você.

Ana Paula Cadais disse:

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs

Olá querido.

Confesso que não fico grilada com a ideia de ter sido suicida, somente me chama a atenção que outros espiritos talves não tenham a mesma chance neste planeta como eu tive e isso me incomoda.

Sabemos que a Terra está passando de planeta de provas e expiações para regeneração e esse "freio" na encarnação de espiritos ainda muito endividado faz parte dessa mudança. Mas, quantas pessoas não vão perder a chance de permanecer em regeneração por causa dessa lei?

O STF não poderia mesmo ter aprovado, não somente pela degradação moral mas por uma questão de hierarquia legal. Enfim, todos que votaram na Dilma sabiam que eles dariam um jeito de aprovar a lei do aborto (foi tema de campanha dela a portas fechadas em uma empresa). Por esse motivo, nunca votei e nunca votarei em alguém que defenda o assassinato assistido!

 

Enfim, não adianta chorar pelo leite derramado, mas fiquei pensando em uma frase sua que me chamou a atenção:

"Pode ter certeza, mesmo que os pessimistas digam o contrário, há muito mas gente boa nesse país do que más, bastam de um empurrãozinho." O que eu fiquei pensando é que esse empurrãozinho está indo no sentindo contrário. O empurrãozinho dado é que não "dá nada" abortar uma criança que não vai viver mais que uns minutos.

Em todo o caso, temos mesmo que estar preparados para o pior SEMPRE, pois muita coisa ainda vai mudar! Como dizia uma amiga, toda reforma gera bagunça, incomodo, dor de cabeça, mas o resultado depois do caos é a melhora da situação anterior!

Já está adicionado, novo amigo. Espero estar em mais discussões de variados temas junto a ti.

 

Abraços.

 


armando nunes jr. disse:

Olá, querida !

Que bom ter você, aqui, a debater comigo, esse tema tão importante, assim construiremos mais afinidades, e adquirindo mais conhecimento !

Quando criança ( não me lembro da idade, ao certo, mais era menos que 8 anos), houvi um ditado ou uma história (não sei bem ao certo) mas que me fez pensar, por muitos anos (já que nunca esqueci). Bom, vou deixar para contar,para você, essa história, e seguir com meu raciocínio.

Te deixei frustada?_Brincadeira !_rsrsrs..._Vou contar para você !

Havia um sábio, que  ficava isolado numa ilha, e que podia perdoar qualquer pessoa. Bastava para isso que a pessoa chegasse até lá, e que pedisse a ele o perdão.Mas a viagem era muito difícil. As águas era muito violentas. Teve um homem, que venceu as águas, e conseguiu encontrar esse sábio, que estava sentado numa pedra meditando. Esse homem, chegou até o sábio para pedir o perdão, já, que ele havia matado, roubado e deixado uma criança orfã. O sábio, ouvindo tudo, pode perceber o arrependimento do homem, e concedeu-lhe o perdão. O homem ficou feliz, por conseguir o perdão, mas ficou com uma pergunta na cabeça. - Como o senhor pode me perdoar? - O sábio, olhou-o com compaixão e respondeu: É que eu já havia cometido 1000 pecados, e quando obtive todos os perdões, aí eu compreendi os significado do livre-arbítrio, e pude viver mais plenamente, em paz com D'us.

Realmente, é muito mais fácil compreender o próximo, quando, já passamos por isso.Muitas vezes temos que sentir na carne. É fácil para os gentis, fazer julgamentos alheios, sem, que, eles próprios tire a trave dos olhos. Mas o que eles não entendem, que muitos traz dentro de sí essa elevação moral. De se doar, mesmo que lhe traga muita dor. Não se apegue, tanto, nessas visões, de ter sido ou não uma suicida. Se foi, rejubilasse, pois foi lhe dada uma nova oportunidade, de estar aqui e agora conversando comigo, e aprendendo coisas novas e eu com você.

Entendo sua preocupação, com o próximo, pois eles chorarão lágrimas de sangue, principalmente, o pessoal do STF, por terem, de uma maneira ardilosa ( já que não iria ser aprovado no legislativo, e de uma maneira espúria os abortistas conseguiram seu intento), terem tornado isso lei. Como nós sabemos, na nossa constituição, não é permitido o STF legislar. É um absurdo. Enfim, continuando:

Essas mães, pela dor aprenderão a se resignar a vontade de D'us. O momento já é chegado, muitas coisas acontecerão, e ficaremos, cada vez mais, horrorizados. Temos que orar, e fazer uma corrente de fé e de amor, para que as pessoas, espíritas ou não, sacudam a poeira e se movimentem ( com AMOR), assim como Ghandi, que em momentos muito mas difíceis que vivemos atualmente, conseguiu, sem derramamento de sangue, expulsar os dominadores Britânicos de seu país.Pode ter certeza, mesmo que os pessimistas digam o contrário, há muito mas gente boa nesse país do que más, bastam de um empurrãozinho.

  • Se vc quiser me adicionar, eu aceito,basta me convidar!

Pax; para vc e sua familía;  


Ana Paula Mendes Pereira disse:

Que bom Armando, que você não se importa de seguirmos a frente essa conversa.

Do livre-arbitrio acabei por misturar a ideia de instinto. Sei que são conceitos diferentes, mas usei somente como parâmetro. Gostei da sua explicação quanto aos animais, eles possuem instinto e não livre-arbitrio (que só é considerado a partir do momento em que há consciencia de si mesmo, ou seja, nos homens).

Mas eu confesso que não estou crente de que 70% das mulheres não fariam um aborto em um caso desses (ainda mais agora, amparadas pela lei e fadadas ao julgamento da imprensa sensacionalista).

A sensação que eu tenho, em geral, dos seres humanos no estágio evolutivo em que nos encontramos agora é que na teoria tudo é bem fácil, mas na hora que "a porca torce o rabo", dá aquela pontinha de vontade de desertar da missão!

Em outros sites (de reportagens) onde participei de discussões sobre o tema, me confrontei diversas vezes com pessoas que diziam que eu falo falo contra o aborto mas que se acontecesse comigo eu correria para um médico para tirar o "defunto" de dentro de mim.

Posso dizer (e isso é inato EM MIM) que não faria o aborto em caso nenhum, nem em estupro, nem em risco de morte, em situação alguma. Mas eu não sei por quantas encarnações EU precisei passar por dilemas desse porte para chegar a essa enfase de sentimentos.

Acredito inclusive, por sonhos e sensações que já fui suicida e que necessitei de ventres que me aceitassem deformada para me moldar novamente (talves ai esse sentimento de oportunizar ao próximo).

Mas será que daqui a uns 30 anos, nossos filhos e netos pensarão como nós, ou essa só será mais uma lei discutida no passado e seguida no presente?

 

Oportunizar o livre-arbitrio é corretíssimo, mas incentivar uma prática que sabemos que é errada é conivência. Esse é o meu medo, que pequemos pela omissão. Por isso não abandono o barco de ser contra essa prática, por mais que saibamos que a lei dos homens não interfira na indole de cada um.

Resumindo (gosto tanto desse assunto que dou voltas e voltas): Entendo quando você diz que a lei dos homens não interfere na espiritualidade. No fundo, você leva em consideração a indole de cada um e a tendência ao erro, que são pontos que a espiritualidade conhece muito bem em nós. Mas penso em muitas mulheres que simplesmente seguirão a onda da LIBERDADE FEMININA e depois chorarão amargas lágrimas pelo deslize cometido. Dessa forma, mesmo sabendo dos planos espirituais temos que estar vigilantes, para que essas pessoas tendenciosas encontre em nós o caminho do bem, da resignação, a "tendência" a não abortar e gerar o bebe até quando necessário.

 

Obrigada pelo elogio. Flores sempre embelezam uma fotografia.

Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá,querida!

Primeiramente,fico feliz,por vocês estarem,lendo o que escrevo, e, até, discutindo e debatendo alguns pontos. Apenas gostaria, para maior compreensão, fazer algumas observações.

Bom, porque o livre-arbítrio não pode entrar nesta discussão, se todas nossas escolhas, é devido a ela ?

Quando você diz:

Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução!...

  • livro dos espíritos - (pg.216,q.599) _ 'Não, ela não tem o livre-arbítrio.'
  • "                           - (pg.217,q.601) _ ... 'São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo, para estes, servidores inteligentes.'

... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: ...

  • Como eu disse a nossa amiga 'Ana Paula Cadais': ..."  'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito"... ...."Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou." _ Ação e Reação ! Todos nós temos inúmeras oportunidades de fazer as escolhas certas e erradas. É por isso que frisei 'algumas'. Não estou diminuindo o livre-arbítrio, apenas, dizendo, que, é graças a essa dádiva que evoluímos.

... 'aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro'...

  • Nós somos (com a graça de D'us) um povo 90% católico, as mulheres, em sua grande maioria, são contrário ao aborto, seja como for. Porque digo isso: vou te dar um exemplo, aqui de casa mesmo. Eu sou espírita, já minha esposa, não (ela não segue religião alguma). Eu fiz essa pergunta a ela: você abortaria, um filho nosso, se fosse constatado que era anencéfalo ? _ R: Desde que não houvesse, risco de morte, para mim, não, seguiria com a gestação até o final, e ficaria com ele, até, o quanto, me fosse permitido !_Veja,que, ela ( assim como muitas mulheres,no nosso país), tomaria essa atitude. Não precisa ser espírita, católico ou qualquer outra coisa, mas que já vem de dentro da pessoa.

...'Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade,'...

  • Deixa disso, porque, eu, levaria a mal?_O que eu quis dizer,... 'quando não interfere no mundo espiritual'..., foi: é uma escolha pessoal, não é o estado, que vai   te obrigar, como você levará sua vida, isso vem de dentro. Ela faz as leis, você pode fazer isso, não pode fazer aquilo, mas, alguns, que não tem elevação moral suficiente, vão fazer do mesmo jeito. Os homens, fazem suas leis (conforme as suas nescessidade), mas, a lei divina ela é eterna. A justiça divina irá se aplicar do mesmo modo, estando ou não estando nas leis dos homens.

Obs.: Gostei da sua foto !_rsrsrs...

Abraços,que a Pax, te acompanhe! 


Ana Paula Mendes Pereira disse:

Querido Armando, Confesso que quando li seu comentário pensei a mesma coisa que a amiga Ana Paula Cadais, porém não quis comentar. Mas agora vou fazer só alguns acréscimos, para tornar a conversa mais produtiva (é essa nossa idéia neste blog).

O livre arbitrio não pode ser tomado como alicerce nesse tipo de discussão. Sabemos que os animais tem instintos "mega" fortes e que isso vai diminuindo a medida que a evolução aumenta. De igual forma e em igual proporção, o livre arbitrio TAMBÉM diminui com a evolução! A gente tem inumeras oportunidades na vida de roubar (em uma loja com atendentes descuidadas), oportunidades de puxar o tapete do colega de serviço que te desagrada em algum aspecto, a gente poderia matar aquele vizinho que liga o som alto as 5 da manha num dia em que você está explodindo de dor de cabeça ou quando aquele teu colega que te pediu dinheiro emprestado some de você pra não pagar... enfim, temos inumeras oportunidades de fazer o errado, mas não o fazemos porque SABEMOS QUE É ERRADO. Isso é uma diminuição do livre arbitrio: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém".

Dessa forma, entramos no costume de determinados atos. Nos acostumamos a não matar em uma sociedade com leis severas para que em próximas encarnações, através do hábito, dispensemos a lei e possamos seguir apenas nossos conceitos. Literalmente moldamos nosso carater através dos costumes!

Dessa forma, o aborto ser discriminado por lei torna como hábito a familia ser resignada a receber um filho doente ou sadio, na hora escolhida ou chegando de surpresa.

Digo isso porque realmente em nada altera as pessoas de má indole que fazem abortos (faziam e continuarão fazendo) simplesmente por renegar o filho, masss, aquelas moças, senhoras, mulheres que ainda não tem o COSTUME da resignação, vão padecer amparadas por essa lei equivocada! Vão se deixar levar por comentarios mal fundamentados de que o bebê não vai vingar, de que o corpo da mulher se torna um caixão, de que não existe vida em um corpo sem cerebro e vão cometer um erro que levarão muito tempo para resgatar, além da mágoa do bebe abortado e da derrota de um problema que elas teriam que passar (afinal, não nos é dado nem um grão de areia a mais para carregar do que merecemos).

Neste sentido eu não vejo o livre arbitrio como desculpa. Acredito que seja essa a visão da Ana Paula Cadais.

Espero que não me leve a mal amigo, apenas entenda que isso interfere sim na espiritualidade, pois existia um provação a ser passada de ambas as partes (a mãe por que dividas com o bebe e o espirito reencarnante que precisa remoldar seu perispirito para conseguir após algumas tentativas sustentar um corpo reencarnado por mais que alguns minutos!
Abraços fraternos.

armando nunes jr. disse:

Olá, querida Paula;

O que eu quiz dizer, talvez não tenha sido, bem claro no meu argumento que está em questão, que, não é o caso, de sendo legalizado ou não sendo legalizado o 'aborto' , ou melhor, vamos colocar assim: você matando ou não matando, roubando ou não roubando, enfim, tudo que for de ruim que possa fazer com seu próximo, estando ou não estando na lei, que 'ALGUMAS' pessoas continuarão praticando tais atrocidades com seu semelhante do mesmo jeito ( basta vermos o jornal, só um pouquinho! ). Quem escolhe ou quem toma suas decisões, é você. Quem vai responder, pela escolhas que vier a tomar, vai ser a pessoa que o praticou. Se forem fazer uma pesquisa ( não o fazem porque, vai contra os interesses, dos 'abortistas', que agem ou estão agindo, nos bastidores. ), tenho, a mais profunda, certeza que no mínimo vai dar 70%, que sera contra o aborto, no nosso país. Agora quando você pergunta, ' onde está dito isso? ', aí, eu te respondo: É o livre arbítrio !

Finalizo, dizendo,que, fico grato por você ter dedicado um pouquinho do seu tempo, para ler, o que escrevi.

Muito obrigado!

Pax, para você.

Ana Paula Cadais disse:

caro Armando, me perdoe, mas discordo de você!!! A questao eh muito mais profunda... Não eh so o livre arbitrio...e quando você diz: o aborto, não faria nenhuma diferença, no mundo espiritual, já que é uma questão de escolha pessoal" onde eh que esta dito isso?? Abcs
Muito bom saber desta psicografia. Coloquei na linha do google anencefalia e apareceu esta postagem. Maravilhoso este trabalho de ajuda e esclarecimentos. Muita Luz e muita Paz a todos q contribuem para ele.
Li tds os comentários também. ..
Legal isto.

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Ícone do perfil via Twitter
Teus Encargos - Evangelho na Rede com Carla Fabres: https://t.co/pwNqOGELMr via @YouTube
Twitter55 minutos atrás · Responder · Retweet
Carlos Pretti - SCEE curtiram o evento “Perdoe e Perdoe-se”, com Dr. Aldeniz Leite de Carlos Pretti - SCEE
5 horas atrás
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI
6 horas atrás
Ícone do perfilDavid, Regiana Lucia de Oliveira e Vinicius Claudino Ferraz entraram em RAE
6 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE postou um evento
Miniatura

“Perdoe e Perdoe-se”, com Dr. Aldeniz Leite em Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas

27 janeiro 2019 de 9 a 10:15
7 horas atrás
João Carlos dos Reis de Souza respondeu à discussão O reino dos céus está dentro de Vós(Lc 17,20-21) de Marco Túlio Ferreira Silva
15 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiu o vídeo de ROBERTO JOSÉ DAMASCENO
16 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Palestra A escada de Jacó - Orlando Ribeiro: https://t.co/u94JDs3wSB via @YouTube
Twitter17 horas atrás · Responder · Retweet
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog Dever Negligenciado – Orson Peter Carrara de PATRIZIA GARDONA
18 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Estou fazendo uma transmissão ao vivo no @YouTube. Venha assistir: https://t.co/4L624X8CoD
Twitter18 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Estou fazendo uma transmissão ao vivo no @YouTube. Venha assistir: https://t.co/fqVIuPPtf7
Twitter18 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Estou fazendo uma transmissão ao vivo no @YouTube. Venha assistir: https://t.co/gbIlBQQzAn
Twitter19 horas atrás · Responder · Retweet
luis carlos souza silva junior curtiram o perfil de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
21 horas atrás
luis carlos souza silva junior comentou a postagem no blog Sintomas da mediunidade de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
21 horas atrás
luis carlos souza silva junior curtiu a postagem no blog Sintomas da mediunidade de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
21 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Estou fazendo uma transmissão ao vivo no @YouTube. Venha assistir: https://t.co/MaVwXd1kho
Twitter22 horas atrás · Responder · Retweet
Marco Túlio Ferreira Silva respondeu à discussão O reino dos céus está dentro de Vós(Lc 17,20-21) de Marco Túlio Ferreira Silva
23 horas atrás
luis conforti junior respondeu à discussão O reino dos céus está dentro de Vós(Lc 17,20-21) de Marco Túlio Ferreira Silva
ontem
Maria Fernanda Franco A.Pessanha curtiu o vídeo de Alexandre Xavier de Camargo
ontem
Ícone do perfil via Twitter
Senhor o que queres que eu faça? - Evangelho na Rede com Elisabete Azevedo: https://t.co/XSRRY3cISe via @YouTube
Twitterontem · Responder · Retweet

Regras de uso e de publicação

 

 

Badge

Carregando...

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço