Passagem de ano é temporada de oráculos, amuletos e rituais. Para alguns, é obrigatório o uso de roupas da cor que, acreditam, trará paz, sorte, amor, saúde, fazendo questão de pular ondas, consultar horóscopos, videntes, saberem como será o futuro. Há também os céticos, seres que se vangloriam de em nada acreditar. Num quadro extremado, podem os desavisados crerem só termos como alternativas viver com a razão embotada ou com o sentimento atrofiado. Mas a verdade é que trazemos ambas as tendências dentro de nós. 

É como se vivêssemos diante de um personagem de filme de terror com uma serra elétrica que nos pergunta qual dos membros preferimos amputar. O verdadeiro horror não seria sua feia figura, a dor que oferece, mas sua tentativa de nos inocular uma loucura que nos faria participar da própria tortura. É urgente que nos imunizemos contra a insanidade coletiva, nos rebelemos contra o senso comum e pesquisemos alternativas lastreadas no bom senso. Mas será possível alimentar esperanças com base racional?

Pedimos todos um ano sem desemprego, separações, doenças, mas, todos os dias, deparamo-nos com a cegueira de nossas expectativas. Empregos melhores, retomada de sonhos e talentos abandonados, empresas lucrativas surgem com o desemprego; novos relacionamentos e pensamentos brotam após separações; reavaliações preciosas são realizadas sob uma cama de hospital. É claro que, imediatamente, não percebemos esses ganhos, mas, depois de pouco tempo, quase todos compreendemos que, por trás de aparentes infelicidades, pessoas com mínima boa vontade despertam para mudanças e aprendizados fundamentais.

Ninguém nos impede de continuarmos a pedir, infantilmente, que nada nos desagrade, mas temos que admitir que adultos agindo como crianças são patéticos. Inclusive porque, ano após ano, descobre-se que, muito pior que os problemas em si, é nossa insistência em só ver adversidades onde há oportunidades. Propõe-se o desiludido amoroso a nunca mais se envolver com ninguém, ou a condicionar sua felicidade ao retorno da antiga relação. Em todos os aspectos da vida, será igualmente doentio viver como se alguma coisa, situação ou pessoa nos fosse trazer felicidade, esteja ela no passado, uma representação mental que não volta mais, ou no futuro, uma representação mental que tem exíguas chances de se realizar.

A felicidade só pode mesmo estar no interior, e no presente. É fundamental, em primeiro lugar, não mais querer planejar o implanejável, não colocar a felicidade em quimeras, jamais voltar a esmagar possibilidades com expectativas. Em segundo lugar, concentrar-se no único território que só depende de nós, mudarmos agora nossa visão de mundo, nossa atitude perante os problemas, nossas expectativas, nossas mágoas e culpas.

Preciosa a receita de Santo Agostinho na questão 919-a de O Livro dos Espíritos. Fantástica porque é assim que a Pedagogia Divina age: estimula, tanto ao encarnar quanto ao desencarnar, uma revisão, uma recapitulação de tudo o que passamos, como atestam tanto os relatos das Experiências de Quase Morte, quanto a passagem, na barriga da mãe, pelas diversas formas que a vida assumiu na Terra.

Porque a verdade é que, tanto nesse ano quanto na Nova Era, por trás de situações aparentemente novas, vão se repetir traições, doenças, decepções, corrupções, crimes e tragédias, não é preciso consultar um oráculo para saber. A diferença, a novidade em nossas vidas, estará em revermos nossas posturas, em conseguirmos enxergar nas experiências as oportunidades que tanto temos relutado em aproveitar.

Feliz ano novo! Feliz Homem Novo! Feliz Mundo Novo para todos! 

 

Maurício de Araújo Zomignani é membro da Rede Amigo Espírita, assistente social por formação e um dos responsáveis pelo curso Aprendizes do Evangelho no Centro Espírita Semente de Luz em São Vicente - SP. Vem cumprindo a função de palestrista nesse e em mais uma dúzia de Centros das cidades de Praia Grande, São Vicente, Santos e Guarujá. Vem contribuindo, há mais de 20 anos, com artigos dos mais variados temas no maior jornal da região, com privilégio para a temática espiritualista.

E-mail:mauzomi@ig.com.br

Exibições: 1628

Respostas a este tópico

     "A felicidade só pode mesmo estar no interior, e no presente.". Parabéns pelo belo texto amigo Maurício. FELIZ ANO NOVO !!!

Um texto simples que estimula a reflexão, muito bom.

Adão e Danielle

Grato pelos seus comentários. Como na história dos gansos, precisamos sempre ouvir os estímulos dos outros para melhor desempenharmos nossos papéis, assim como preparados para mudar de posição a qualquer momento e estimular os outros a também desempenharem melhor suas tarefas! Abraços, Maurício

RSS

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

ASSISTA AO VIVO

Artigos Espíritas

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

 

Marcelo Henrique – Florianópolis SC

Wellington Balbo – Salvador BA

 

O Espiritismo nos fornece uma visão bem legal da…

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

 

Há, para uma boa parcela de gente, até para aqueles que conhecem um pouco mais os Espíritos e a sua natureza, uma espécie de medo do que eles – os Espíritos – podem fazer…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Jesus e Humanidade. Os bons são tímidos. Clique nos títulos Sônia Formiga, JESUS e Humanidade   https://juli.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=6853186 FORMIGA, “testemunho de fé…"
1 hora atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog Espíritos de Pessoas Vivas: Uma História de Reconciliação de PATRIZIA GARDONA
12 horas atrás
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" Evolução da Inteligência. Neuroplasticidade, https://www.facebook.com/groups/1499993836709886/permalink/2747572258618698/"
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"  SENADO FEDERAL. Sessão para homenagear Allan Kardec. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/notas-taquigraficas/-/not... Então, com a palavra, Haroldo Dutra Dias. Muita honra e alegria passar a palavra para V. Exa.…"
ontem
Ícone do perfilRafael Fernandes Clementino, Veronica M. dos Santos Teixeira, ANTONIO LUCIO DE O. CORREIA e mais 4 pessoas entraram em RAE
ontem
Marco Túlio Ferreira Silva respondeu à discussão Questão 124 de "O Livro dos Espíritos" de Marco Túlio Ferreira Silva
"Não o bicho homem, mas todo esse universo. A criação Divina está antes desse universo. O homem, o animal, o tempo, o espaço, a energia, enfim , a matéria é criação da criatura que negou…"
segunda-feira
Euripedes Mariano da Cunha respondeu à discussão Questão 124 de "O Livro dos Espíritos" de Marco Túlio Ferreira Silva
"Se o bicho homem não é criação de Deus, então existe outra Inteligencia superior a Deus que contraria a vontade de Deus e cria por sua conta própria, ou sjea, Deus já não é mais a causa…"
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA respondeu à discussão SUICÍDIOS E TIRANOS DISFARÇADOS de Amigo Espírita no grupo Artigos Espíritas
"O Ator Carlos Vereza comentou que é preciso deixar de olhar o mundo através de viseiras…"
domingo
Luiz Claudio Macedo de Oliveira curtiu a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
domingo
Luiz Claudio Macedo de Oliveira curtiram o perfil de Nadia Rosangela
domingo
Luiz Claudio Macedo de Oliveira curtiram a página Bate-Papo de Amigo Espírita
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Afastemo-nos, das nossas inibições e aprendamos com o Cristo a “sair para semear”. Fonte Viva, 64. Emmanuel/Chico Xavier http://bibliadocaminho.com/ocaminho/txavieriano/livros/Fv/Fv64.htm"
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" Nós temos uma missão nesta Terra, nesta vida, temos que cumpri-la e fazer com que esses ensinamentos possam ser cada vez mais divulgados e propagados nas nossas atividades para a nossa sociedade como um todo. Homenageio aqui…"
domingo
Carlos Pretti - SCEE postou um evento
Miniatura

“O que fazer quando não há mais nada a fazer?”, com Dr. Aldeniz Leite em Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas

26 janeiro 2020 de 9 a 10:15
“O que fazer quando não há mais nada a fazer?”, este será o tema da palestra do psiquiatra, pesquisador e escritor Dr. Aldeniz Leite de São Paulo-SP, no próximo domingo 26 de janeiro de 2020, de 09 às 10h. da manhã na Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas. Dr. Aldeniz Leite da Silva Júnior nasceu em Belém do Pará, formou-se médico em sua cidade natal e transferiu-se…Ver mais...
sábado
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Eusébio, “No Mundo Maior”. André Luiz/Chico Xavier, cap.2. Sejamos instrumentos do bem, acima de expectantes da graça. A tarefa demanda coragem e suprema devoção a Deus. Sem que nos convertamos em luz,…"
sábado
LENICE AGEMIRO SILVEIRA curtiram o evento Estreia no teatro A História Nunca Contada de Allan Kardec, O Cientista do Infinito de Erika Silvira
sábado

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço