Percepção e Subjetividade I

Percepção e Subjetividade I

Palavras chave: Educação, Psicologia, Direito e Biomedicina.

A Psicologia Cognitiva permite definir percepção como o conjunto de processos pelos quais reconhecemos, organizamos e entendemos os estímulos em nosso ambiente. A sensação não deve ser confundida com ela, mas é imprescindível para que ocorra o fenômeno. Percepção é processo duplo, psicológico e fisiológico. A sensibilidade é captação pura e simples de um estímulo, sendo exclusivamente biológico.

 Para que ocorra a percepção não basta a existência de um excelente instrumento fotossensível, como é o olho, com seus sete bilhões de cones, na fóvea, e outros milhões de bastonetes, encontrados na periferia da retina. Percepção não é resposta rígida, ligada ao estímulo, mas um complexo processo bipolar resultante da interação entre condições de estímulo e fatores inerentes ao observador.

Há, nesta hora, que considerar o papel das características internas do pesquisador, seus interesses e valores, sem esquecer os fatores externos sociais, que também influenciam o processo. Considerando apenas o biológico, sem cogitar do biomédico, ainda temos que lembrar as aberrações, cromática e esférica.

Vamos sempre nos defrontar com inúmeros estímulos, de vários tipos. No entanto, no palco onde a vida mental acontece (consciência), teremos apenas um limitado número deles. Estamos diante do foco da atenção, que é influenciada, dentre outros, pelo movimento, tamanho, repetição.

Teoricamente podemos conjecturar que a pessoa que recebe constrói essencialmente o estímulo percebido usando informação contextual, sensorial e conhecimento anterior. Por esse motivo faço convite para uma rápida experiência.

Pense ligeiramente no que acontece quando folheamos um texto publicado numa revista técnica.

Em seguida e sem pressa, vá folheando até as referências bibliográficas ou, de modo inverso, comece pelo fim, no endereço eletrônico disponível.

http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/um-centro-de-refer%C3%AAncia-na-uerj-prevenindo-demandas-judiciais

https://jus.com.br/artigos/17015/um-centro-de-referencia-na-uerj-prevenindo-demandas-judiciais/2

Finalmente responda.

O que acontece com a percepção, quando já possuímos ou não, conhecimento anterior, em áreas como a Educação, Psicologia, Direito e Biomedicina?

Percebeu?

Inicialmente, o texto considera a natureza humana como de ordem biológica, psicológica, social e espiritual, lembrando a política de humanização do Ministério as Saúde, do SUS e a postura ética de um profissional de saúde, que transcende escuta de queixas, e vai à responsabilidade pela resolução dos problemas e a promoção da saúde. Essa política irá evitar maior sofrimento, sempre geral, físico, social e psíquico.

O artigo procura apreender a realidade na Medicina Laboratorial, onde esse profissional é capaz de perceber a existência de uma pessoa, mesmo que esteja por trás de um mero tubo de ensaio. Valoriza a pessoa, a prudência, a diligência e a perícia. Pessoa como lecionou Miguel Reale “é o valor fonte de todos os valores”.

Leitores de maior sensibilidade, com percepção que tangencia a Extra-Sensorial (PES), desconfiam que continuaremos noutro artigo. E, estão certos.

 Publicado em http://orebate-jorgehessen.blogspot.com/2019/10/percepcao-e-subjetividade-i.html 

Load Previous Comments
  • LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA

    PERCEPCIÓN Y SUBJETIVIDAD (Madri)

    La Psicología Cognitiva permite definir percepción como el conjunto de procesos por los cuales reconocemos, organizamos y entendemos los estímulos en nuestro ambiente. Leer más

    https://rinconespirita.wordpress.com/dr-luiz-carlos-formiga-2019/

     

  • LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA

  • LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA

    Absurda Hipótese

    Um movimento denominado “medicina baseada na evidência” se apoia na aplicação do método científico em toda a prática médica. Esse modo de agir se volta às práticas tradicionalmente aplicadas, mas que ainda não foram submetidas ao rigor científico.

    A experimentação é o método ideal de aquisição de conhecimentos positivos, em ciência o fenômeno deve repetir-se tantas vezes quantas forem necessárias para a verificação do fato. Essa regra geral, no entanto, não é observada nas ciências sociais. Muito menos podemos reproduzir à vontade os fenômenos astronômicos e meteorológicos.

    O fornecimento de uma prova científica esbarra num número apreciável de outras hipóteses. Precisamos chegar à hipótese capaz de melhor explicar o fenômeno.

    A ciência é feita com o uso autoconsciente de nossas faculdades mentais; mas, o homem não possui uma medida absoluta da verdade e não devemos afastar nem a “hipótese do absurdo”.

    Cabe lembrar que a ciência é um conjunto de afirmações que são assumidas como verdades sobre a realidade. (1)

    Criemos uma “hipótese do absurdo”. A Alma é Imortal. Existiria no ser humano de natureza biológica, psicológica e social, um fator espiritual, que sobreviveria à morte do corpo. O espírito. (2)

    Moisés proibiu o intercâmbio entre “vivos e mortos”. Podemos tirar conclusões examinando a Bíblia, Deuteronômio capítulo 18 e Números 11. (3)

    O Espírito pode se comunicar depois da morte? Vejamos um relato, do que aconteceu comigo.

    Procurei saída honrosa quando o responsável pelo programa de TV telefonou. O tema aborto não me agradava. Não me sentia confortável diante do tema, pois tivera experiência pessoal angustiante.

    Em casa a “inspiração” falou-me ao cérebro: “Está com medo?”

    Fiquei arrepiado.

    Parecia a voz do cego Marcondinho!

    Será que seus lábios retorcidos, pela “lepra”, ainda ofereciam aquele som característico, mesmo depois de “morto”?

    Não sou médium ostensivo, mas “a voz no cérebro” falou-me que deveria abrir um espaço para divulgar que: “Hanseníase Tem Cura.”

    Depois, durante o programa conseguimos um “gancho” e falamos - “Hanseníase tem cura”, claro, baseado em evidências.

    O inusitado. Antes do inicio do programa, Dr. Reynaldo Leite, médium vidente, Juiz de Direito, que não conhecia, me diz que um espírito queria dar um recado.

    Diz o Dr. Reinaldo:  “O espírito que é fisicamente deformado, me informou  que você vai identificá-lo, com facilidade. Veio rolando pelo chão, braços e pernas atrofiados. Pediu para lhe descrever como está na “nova vida”. Ai, Ele  se transformou e ficou nimbado de luz.” (4)

    Considerando que a ciência é feita com o uso autoconsciente de nossas faculdades mentais; considerando que a ciência é um conjunto de afirmações que são assumidas como verdades sobre a realidade, rogo ao leitor que ajude a formular as outras hipóteses, aquelas que também poderiam explicar o ocorrido.

    Leia mais

    1. https://espirito.org.br/artigos/espiritismo-para-uma-manha-de-domingo/
    2. https://blogdobrunotavares.wordpress.com/2016/10/17/suicidio-e-abor...
    3. http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores_FORMIGA_Luiz_t...
    4. https://correio.news/aconteceu-comigo/comunicacao-depois-da-morte

    https://www.facebook.com/groups/transcendencia/permalink/8727023065...

    https://www.facebook.com/groups/sirianoscristicosogrupo/permalink/1...