O retorno do Espírito ao mundo corporal, em cumprimento da Lei de Progresso, se dá pelo processo biológico que conhecemos por Gestação.

 

Embora sejamos individualidades ímpares, o processo reencarnatório também obedece a determinados princípios, como nos afirma o Benfeitor Espiritual Alexandre:

 

“Grande percentagem de reencarnações na Crosta se processa em moldes padronizados para todos, no campo de manifestações puramente evolutivas. Mas outra percentagem não obedece ao mesmo programa. Elevando-se a alma em cultura e conhecimentos, e, consequentemente, em responsabilidade, o processo reencarnacionista individual é mais complexo, fugindo à expressão geral, como é lógico. (1)

 

Desejamos, neste pequeno ensaio, focar nossa atenção para os processos em que a gestação não alcança a sua finalidade última, não permitindo ao Espírito experienciar a vida física por determinado tempo.

 

Também esse assunto chamou a atenção de Allan Kardec, que demandou aos Espíritos Superiores:

 

“Há, como indica a ciência, crianças que, desde o ventre materno, não têm possibilidades de viver? Qual o objetivo disso?

 

– Isso acontece frequentemente; a Providência o permite como prova para seus pais ou para o Espírito que está para reencarnar”. (2)

 

“Existem crianças que, nascendo mortas, não foram destinadas à encarnação de um Espírito?

 

– Sim, há as que nunca tiveram um Espírito destinado para o corpo; nada devia realizar-se por elas. É, então, somente pelos pais que essa criança veio”(3)

 

A esse respeito foi proposto ao Benfeitor André Luiz o seguinte questionamento:

“Como compreenderemos os casos de gestação frustrada quando não há Espírito reencarnante para arquitetar as formas do feto?

 

– Em todos os casos em que há formação fetal, sem que haja a presença de entidade reencarnante, o fenômeno obedece aos moldes mentais maternos. Dentre as ocorrências dessa espécie há, por exemplo, aquelas nas quais a mulher, em provação de reajuste do centro genésico, nutre habitualmente o vivo desejo de ser mãe, impregnando as células reprodutivas com elevada percentagem de atração magnética, pela qual consegue formar com o auxílio da célula espermática um embrião frustrado que se desenvolve, embora inutilmente, na medida de intensidade do pensamento maternal, que opera, através de impactos sucessivos, condicionando as células do aparelho reprodutor, que lhe respondem aos apelos segundo os princípios de automatismo e reflexão. (4)

 

Voltando ao Livro dos Espíritos encontraremos:

 

“O Espírito sabe, com antecedência, que o corpo que escolheu não tem probabilidades de vida?

 

– Algumas vezes, sabe; mas se o escolher por esse motivo, é porque recua diante da prova”. (5)

 

E também:

 

“Quando uma encarnação falha para o Espírito, por uma causa qualquer, é suprida imediatamente por outra existência?

 

– Nem sempre imediatamente. É preciso ao Espírito o tempo de escolher de novo, a menos que uma reencarnação imediata seja uma determinação anterior”. (6)

 

Fica claro que a gestação do corpo físico também está vinculada às necessidades de provas e expiações do Espírito reencarnante e dos Pais, e como dentro das possibilidades da não consumação da gestação há a recusa da mesma por parte da mãe, que provoca o aborto, os Benfeitores nos esclarecem:

 

“Quais são, para o Espírito, as consequências do aborto?

 

– É uma existência nula que terá de recomeçar”. (7)

 

Ainda em Missionários da Luz André Luiz comenta sobre o aborto:

 

“Há, por exemplo, os casos em que a mulher, por recusa deliberada à gravidez de que já se acha possuída, expulsa a entidade reencarnante nas primeiras semanas de gestação, desarticulando os processos celulares da constituição fetal e adquirindo, por semelhante atitude, constrangedora dívida ante o Destino”. (8)

 

O comentário de André Luiz está fundamentado em O Livro dos Espíritos:

 

“O aborto provocado é um crime, qualquer que seja a época da concepção?

 

– Há sempre crime quando se transgride a Lei de Deus. A mãe, ou qualquer outra pessoa, cometerá sempre um crime ao tirar a vida de uma criança antes do seu nascimento, porque é impedir a alma de suportar as provas das quais o corpo devia ser o instrumento”. (9)

 

Atestam os Espíritos, no entanto:

 

“No caso em que a vida da mãe esteja em perigo pelo nascimento do filho, existe crime ao sacrificar a criança para salvar a mãe?

– É preferível sacrificar o ser que não existe a sacrificar o que existe”. (10)

 

Outra possibilidade de interrupção da gestação é a do Espírito recusar, quando já definido, o seu processo reencarnatório:

 

“ O Espírito poderia, no último momento, recusar o corpo escolhido por ele?

– Se recusasse, sofreria muito mais do que aquele que não tentou nenhuma prova”. (11)

 

Pensemos nisso.

 

Antônio Carlos Navarro

 

Referências:

(1) Missionários da Luz, Francisco C. Xavier – André Luiz, cap. XII;

(2) O Livro dos Espíritos, item 355;

(3) Idem, item 356;

(4) Evolução em Dois Mundos, Francisco C. Xavier – André Luiz, cap. 33;

(5) O Livro dos Espíritos, item 348;

(6) Idem, item 349;

(7) Idem, item 357;

(8) Missionários da Luz, Francisco C. Xavier – André Luiz, cap. XII;

(9) O Livro dos Espíritos, item 358;

(10) Idem, item 359;

(11) Idem, item 355 a.

 

Obs. Os negritos do texto são do autor do mesmo.

Exibições: 861

Comentar

Você precisa ser um membro de REDE AMIGO ESPÍRITA para adicionar comentários!

Entrar em REDE AMIGO ESPÍRITA

Comentário de Josue Oliveira em 9 agosto 2017 às 16:11

ANTONIO NAVARRO GESTACAO FRUSTACAO  E DE GRANDE ELEVO PARA OS JA ENCARNADOS COMO TAMBEM PARA OS QUE VAO RENCARNAR   FELIZ O BEM QUE SE PROCURA FAZER PARA TODOS NOS I NOS PUDEREMOS IBLUIR MAIS GRANDES AMIGOS VAI UM ABC PARA TODOS ENCARNADOS I DESECARNADOS QUE PROCURAM AS SUAS IBLUCOIS  GOSTEI 

Comentário de Rosangela Araujo Pereira em 9 agosto 2017 às 13:41

Interessantíssima matéria....E este parágrafo, então, nos esclarece muito – Em todos os casos em que há formação fetal, sem que haja a presença de entidade reencarnante, o fenômeno obedece aos moldes mentais maternos. Dentre as ocorrências dessa espécie há, por exemplo, aquelas nas quais a mulher, em provação de reajuste do centro genésico, nutre habitualmente o vivo desejo de ser mãe, impregnando as células reprodutivas com elevada percentagem de atração magnética, pela qual consegue formar com o auxílio da célula espermática um embrião frustrado que se desenvolve, embora inutilmente, na medida de intensidade do pensamento maternal, que opera, através de impactos sucessivos, condicionando as células do aparelho reprodutor, que lhe respondem aos apelos segundo os princípios de automatismo e reflexão.

Sem falar da gravidez psicológica. Conheci uma pessoa que, mesmo sem manter relações sexuais ficou 6 meses sem menstruar, criou leito nos seios e cresceu a barriga. Quando o médico a convenceu que não estava grávida a menstruação veio e o leite secou. 

O desejo de engravidar, realmente, deve trazer alguma atração magnética para que fatores biológicos aconteçam. Conheci uma avó que, ao desencarne de sua filha no parto, desesperadamente, abalada com os acontecimentos oferecia seu próprio seio ao neto. E suas glândulas mamárias incharam e produziram leite....A força do querer pode produzir, sim, efeitos biológicos....

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Virgilio Augusto Esteves curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
2 horas atrás
Virgilio Augusto Esteves curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
2 horas atrás
Miriam Thomé curtiu a postagem no blog Somos herdeiros de nós mesmos! de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
2 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"Somos herdeiros de nós mesmos!" : https://t.co/lqnxgxZLhX
Twitter8 horas atrás · Responder · Retweet
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI
8 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
"Como os espiritos nos influenciam." : https://t.co/TsjvkRnapB
Twitter8 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
"Raul Teixeira diz: “Ser espírita não é para quem quer mas para " https://t.co/rA8Wl5Q3IU
Twitter8 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfilMARIA RITA DA CUNHA, Renata Monteiro, stela maria de almeida e mais 4 pessoas entraram em REDE AMIGO ESPÍRITA
8 horas atrás
ari graciano curtiu a postagem no blog O Perispírito e a Lei de Gravidade de PATRIZIA GARDONA
10 horas atrás
Carlos Pointier curtiu a postagem no blog Como enfrentar as “culpas” e desculpas?  (Jorge Hessen) de os pae
10 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/WSisnu1Mqr
Twitter13 horas atrás · Responder · Retweet
Rosana Andrade e Marcílio Dias Henriques agora são amigos
13 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/eCOGVDGlJ1
Twitter13 horas atrás · Responder · Retweet
Bruno Bitencourt Luiz entrou no grupo de Amigo Espírita
13 horas atrás
Bruno Bitencourt Luiz curtiram a discussão Nunca foi tão necessário mergulhar em Kardec. de Wellington Balbo
13 horas atrás
Marcílio Dias Henriques comentou o grupo Temas Espíritas de Amigo Espírita
13 horas atrás
Marcílio Dias Henriques comentou o grupo Temas Espíritas de Amigo Espírita
13 horas atrás
ANA MARIA TEODORO MASSUCI curtiu a postagem no blog Como enfrentar as “culpas” e desculpas?  (Jorge Hessen) de os pae
13 horas atrás
ANA MARIA TEODORO MASSUCI curtiu a postagem no blog Dar de EliethTavares Castro
13 horas atrás
Marcílio Dias Henriques entrou no grupo de Amigo Espírita
13 horas atrás

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2018   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço