Netflix e o "grupelho" Porta dos fundos achincalham o Cristo e os cristãos (Jorge Hessen)

Jorge Hessen

jorgehessen@gmail.com

Brasília-DF

 

Paulo de Tarso escreveu aos Gálatas  "Que ninguém se iluda porque de Deus [e Suas Leis] não se zomba, aquilo que o homem semear ele vai colher."[1] Esse alerta é para o grupelho Porta dos Fundos e a Netflix porque decidiram zombar de Jesus e da religiosidade da grande maioria dos brasileiros.

É o que está ocorrendo atualmente, como o lançamento do filmeco “A Primeira Tentação de Cristo” previsto para a data máxima da cristandade (Natal). Na verdade, trata-se de repugnante “comédia”, para claramente zombar da venerável figura do Cristo.

Alguns “atores-espantalhos” , jugulados por irracionais ideologias avermelhadas, fidedignos “comédias ambulantes” e desajustados consigo mesmos apostam chacotear os consagrados valores éticos, morais e religiosos dos cristãos. Notabilizado por peças de “humor pervertido” que tendem importunar a fé cristã, o tal grupelho Porta dos Fundos nunca disfarçou a aversão contra a estrutura religiosa cristã.

Para o próximo Natal, o repugnante grupelho montou o ignóbil filmeco, que já está disponível no Netflix. Na sinopse desse lixo dito cinematográfico, “José” e “Maria” prepararam uma festa surpresa para “Jesus” , porém “Jesus” aparece na festa acompanhado de seu “namorado”. Na festança um dos convidados revela ser o próprio “Deus” e informa a missão de Jesus, o que parece contrariar os planos de Jesus que deseja gozar a vida.

O lixo cinematográfico expõe “Jesus” corrompido pelo sexo, mostrando um relacionamento homossexual d’Ele e Satanás, além de um triângulo amoroso entre “Deus”, “Maria” e “José”. Inclusive, em alguns trechos do “filmeco”, Jesus aparece tomando chá alucinógeno e se questionando sobre sua própria missão na terra.

Será que a Carta Magna do Brasil afiança esses irresponsáveis autores o direito de se manifestarem com tais insultos? O direito constitucional à liberdade de expressão não justifica agressões morais. A Constituição não é salvo conduto para abusos e atos blasfemos, moralmente condenáveis e absolutamente desrespeitosos.

A atitude do abominável grupelho Porta dos Fundos golpeia a liberdade religiosa e desfigura fortemente o legítimo conceito de arte.  Desde que uma suposta obra dita de arte ofende seriamente a crença de uma admirável e pacata população, há um excesso sujeito à punição, porque injuria a honra da tradição cristã.

É um lixo cinematográfico que promove intolerância religiosa escondido de liberdade de expressão. Além do que, a memória e imagem de Jesus devem ser respeitadas e veneradas no alcance máximo da liberdade humana.

Portanto, é uma agressão brutal e completamente desnecessária como tantos outros desrespeitos já praticados sob a “proteção” da vilipendiada liberdade de expressão, que culmina atingindo o sentimento de todos aqueles que têm Jesus como exemplo de moral, caráter, bondade, amor, humildade.

Que talento desprezível desse “grupelho”! Tratam, o mais supremo dos seres da criação como um "João ninguém".

Estejam cientes, “panelinha do Porta dos fundos”, que os espíritas cristãos assentamos a Mensagem de Jesus na linguagem do amor, com as devidas explicações racionais, filosóficas e científicas, todavia, sem abdicarmos e sem deixarmos de lado o aspecto emocional que é colocado na sua expressão mais alta, tal como o pretendeu Jesus.

Apesar desse desrespeitoso “grupelho”, inobstante não ser a experiência humana uma estação de prazer, ainda assim continuaremos trabalhando no ministério de Jesus, recordando que, por servir ao próximo, com modéstia, sem agressões e arrogâncias, Ele foi tido por insensato e gay (para o grupelho), infrator da lei e opositor da população, sendo indicado por essa mesma turba para receber com a cruz a gloriosa coroa de espinhos, entretanto sob a força do Amor Jesus venceu o mundo!

Uma conveniente atitude cristã seria o boicote à Netflix, que tal?

 

Referência bibliográfica:

[1]       Gálatas 6:7

Exibições: 401

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

Comentário de Codificador do Paracleto em 14 janeiro 2020 às 19:50

#OPINIÃO: Principal líder do Espiritismo, Divaldo Franco quebra silêncio e faz texto sobre ‘Especial de Natal’ do Porta dos Fundos

Atualizado em 10 de janeiro de 2020, 10:56h

Divaldo Franco: “O meu silêncio diante das ofensas propositais e patológicas ao Mestre venerado por mais de um bilhão de homens e mulheres de todo jaez, será anuência à perversão…” (Foto: Reprodução/Youtube)

Uma das principais vozes e lideranças do Espiritismo no Brasil e no mundo, o médium baiano Divaldo Pereira Franco quebrou o silêncio e publicou artigo nesta quinta (9), no jornal “A Tarde”, opinando sobre o “Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo”, exibido pela Netflix.

 

Mais cedo, na terça (7), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, através de decisão liminar concedida pelo desembargador Benedicto Abicair, determinou que a plataforma de streaming tirasse do ar o polêmico episódio que satiriza histórias bíblicas, a fim de “acalmar os ânimos”.

 

Fábio Porchat e Gregório Duvivier em cena do polêmico “Especial de Natal” em cartaz na Netflix. (Foto: Divulgação)

Nesta quinta (9), todavia, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, concedeu uma nova decisão liminar (provisória) autorizando a Netflix a manter a exibição do “Especial de Natal”, sob alegação de que, em decisões anteriores, considerou a liberdade de expressão “condição inerente à racionalidade humana, como direito fundamental do indivíduo e corolário do regime democrático”.

 

Abaixo, a íntegra do artigo de Divaldo publicado no jornal “A Tarde” e compartilhado por sua equipe na página “Mansão do Caminho”, no Facebook. Seguimos…

 

“LIBERDADE, LIBERDADE!

 

Há um velho dito que assim se expressa: “Ainda não vi tudo!”

 

Refere-se às surpresas do quotidiano, no que diz respeito aos acontecimentos durante a existência física.

 

Fatos aberrantes chocam-nos a cada momento e, através da Imprensa em seus vários aspectos, o noticiário surpreende-nos com ocorrências inimagináveis, que se vão tornando comuns em nosso processo de relacionamentos sociais.

 

Mais recentemente, todas pessoas sensatas, religiosas ou não, fomos surpreendidos com o escândalo satírico, em torno das figuras históricas e nobres de Jesus, Seus familiares e seguidores mais próximos.

 

Em nome da liberdade de pensamento e de expressão um grupo, repetindo-se em perversões chocantes, tenta denegrir o Homem de Nazaré, assim como todos aqueles que com Ele conviveram, em cenas vulgares de uma vileza moral que nos obriga a entretecer os comentários que seguem.

 

Essas pessoas permitem-se liberdades libertinas, confundindo-as e azorragando a cultura e a arte com baixeza moral alarmante.

 

Esses artistas que navegam contra a correnteza da Historia e da Ética dos bons costumes chegam ao despautério de ver todos os membros que envolvem Jesus, Ele inclusive, como portadores das chagas mais ultrizes que, certamente, são familiares aos sentimentos que se transferem deles na atualidade e atirados nos homens e mulheres do pensamento cristão inicial.

 

Têm, sim, um propósito destrutivo esses indivíduos anarquistas. Na falta de cultura e de arte para combaterem os nobres ideais com outros que lhes sejam superiores, rebaixam-nos à própria condição. Aquele que dividiu a História com a Sua existência ímpar e atraiu ao holocausto por aproximadamente trezentos anos, mais de um milhão de pessoas de todas as classes sociais e culturais é inatacável.

 

Certamente essa visão atormentada não afeta a mensagem do Evangelho e muito menos o Seu autor, mas perturba as gerações novas despreparadas para o respeito ao próximo e à sociedade, criando um campo de tormentos morais mais servis do que aqueles que hoje arrastam multidões desassisadas.

 

Ninguém tem o direito de agredir impunemente as crenças e os ideais dos outros, especialmente aqueles que os não têm nenhuns, que se caracterizam pela zombaria, autodestrutivos e enfermiços.

 

O meu silêncio diante das ofensas propositais e patológicas ao Mestre venerado por mais de um bilhão de homens e mulheres de todo jaez, será anuência à perversão e indignidade de que se reveste o ataque deplorável, perpetrado por esse grupo que elegeu a porta do fundo para se fazer conhecido.

 

Apresento, deste modo, o meu repúdio pessoal à anticultura e devassidão desses apóstolos da era de decadência da sociedade que perdeu o rumo da razão e dos deveres morais”

 

Artigo originalmente publicado no jornal “A Tarde”, coluna Opinião, 09 de janeiro 2020.

Comentário de Codificador do Paracleto em 10 janeiro 2020 às 10:21

Genial não é quem choca, não é quem agride com sua pseudo arte. Genial é quem surpreende e acolhe.

Há 20 anos chegava aos cinemas o filme O Auto da Compadecida, baseado na obra do Mestre Ariano Suassuna. O filme trazia um Jesus negro, uma Maria idosa, uma estória de adultério, um trambiqueiro, um mentiroso, um monte de cangaceiros, um Padre e um Bispo bem interessados em dinheiro. Mas sabe de uma coisa? Foi escrito por um gênio! Foi escrito sem agredir, com doçura e delicadeza. Com respeito e bondade. Em nada ofendeu aos católicos, evangélicos, ou qualquer outra vertente do Cristianismo. Não levantou bandeiras, mas foi a obra mais inclusiva que o Brasil já teve, colocando um negro sentado no trono de Cristo.

Não, nós cristãos não nos doemos com tudo. Não venha dizer que nós não temos senso de humor ou somos racistas por estarmos revoltados com a afronta do "porta dos fundos". Ninguém, nunca, jamais, em tempo algum cogitou processar Ariano Suassuna por conta da obra dele.
Arte é arte, afronta é afronta. Vamos tratar cada coisa conforme a sua natureza.
Artista é artista. Canalha é canalha.
(Repost)

Por José Luiz dos Santos

Comentário de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA em 9 janeiro 2020 às 22:17

A deputada federal Bia Kicis advoga: “primeiro que não é censura, pois a censura há que ser prévia; segundo que o conteúdo do filme viola sim a lei penal. Vilipêndio de fé alheia é crime e impedir ou punir um crime está longe de ser censura; é dever do Estado”.

https://revistaforum.com.br/politica/amoedo-condena-censura-ao-port...

Vamos pensar. Qual a diferença entre “censura prévia” e à “censura ex post facto ou posterior”? Nesta última, há a possibilidade de responsabilização em casos de abuso?

Nesse caso, é possível o estabelecimento da responsabilidade ulterior daquele que produziu a comunicação?

Comentário de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA em 9 janeiro 2020 às 22:13

Censura ex post facto 

A deputada federal Bia Kicis advoga:

primeiro que não é censura, pois a censura há que ser prévia; segundo que o conteúdo do filme viola sim a lei penal. Vilipêndio de fé alheia é crime e impedir ou punir um crime está longe de ser censura; é dever do Estado”.

https://revistaforum.com.br/politica/amoedo-condena-censura-ao-port...

Vamos pensar. Qual a diferença entre “censura prévia” e à “censura ex post facto ou posterior”? Nesta última, há a possibilidade de responsabilização em casos de abuso?

Nesse caso, é possível o estabelecimento da responsabilidade ulterior daquele que produziu a comunicação?

Comentário de Casa de Jaco - Lar do idoso em 9 janeiro 2020 às 21:48

http://blogdobeck.com/2020/01/09/opiniao-principal-lider-do-espirit...

#OPINIÃO: Principal líder do Espiritismo, Divaldo Franco quebra silêncio e faz texto sobre ‘Especial de Natal’ do Porta dos Fundos

http://blogdobeck.com/2020/01/09/opiniao-principal-lider-do-espirit...

Comentário de Codificador do Paracleto em 8 janeiro 2020 às 23:52

Justiça do Rio manda Netflix tirar do ar o especial de Natal do Porta dos Fundos

https://br.noticias.yahoo.com/justica-do-rio-manda-netflix-tirar-do...

Comentário de Carlus Martel em 30 dezembro 2019 às 19:28
Comentário de Carlus Martel em 30 dezembro 2019 às 19:27
Comentário de Carlus Martel em 30 dezembro 2019 às 19:26
Comentário de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA em 26 dezembro 2019 às 19:29

O Psiquiatra Forense Lyle Rossiter, no livro The Liberal Mind: The Psychological Causes of Political Madness, explica que acontecimentos ocorridos durante a formação da personalidade, podem causar problemas psiquiátricos. Os referidos como “radicais” são aqueles que no seu agir causam danos. O radical justifica o roubo, denigre a família, desafia a tradição religiosa, etc.

Comentário em http://www.redeamigoespirita.com.br/profiles/blogs/a-m-scara-e-os-p...

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Ante o Convid-19 empreguemos a disciplina mental e os recursos da prece (Jorge Hessen) de os pae
"Ante o COVID-19 empreguemos a disciplina mental e os recursos da prece. Entrego-me em tuas mãos, Senhor, confio que Tua solução será o melhor para mim, por isso aceito, que seja feita a Tua Vontade e não a minha.…"
5 horas atrás
marina kione e francisco carvalho da Silva agora são amigos
21 horas atrás
André Sobreiro e Márcio Pereira de Souza agora são amigos
ontem
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Vai, e não Peques mais!

Sidney FernandesVárias condições são necessárias para que o passe espírita favoreça o candidato ao benefício. A câmara de…Ver mais...
ontem
Ditinha Calixto agora é amigo de Juliano Scrignoli, Viviane Patricia Granetto, mamiescot e 2
ontem
Márcio Pereira de Souza e Regina A. agora são amigos
ontem
Márcio Pereira de Souza curtiram o perfil de Claudio Palermo
ontem
Márcio Pereira de Souza entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Artigos Espíritas

Grupo destinado a divulgação de ARTIGOS da DOUTRINA ESPÍRITA através dos nossos articulistas. Não são aceitas postagens de trechos de livros e outros textos.."Material postado nessa pagina tem autorização de seus autores para publicação na REDE…Ver mais...
ontem
Arthur Silva Filho e Angelita Bagatin agora são amigos
ontem
Luciane Soares entrou no grupo de Maurício de Araújo Zomignani
Miniatura

Transição Planetária

Grupo para quem quer se dedicar à reflexão sobre o momento de transição que vimos atravessando no mundo e dentro de nós mesmos. Ver mais...
ontem
Isabelly Tomazini talvez participe do evento de Erika Silvira
Miniatura

18° Encontro Amigos da Boa Nova em Internacional Eventos Guarulhos

25 abril 2020 de 10 a 19
18° Encontro Amigos da Boa Nova No dia 25 de abril acontece o 18° Encontro Amigos da Boa Nova no Espaço Internacional…Ver mais...
sábado
Isabelly Tomazini entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Mediunidade

Grupo para estudo da Mediunidade e sua prática conforme os ensinamentos de Allan Kardec, Chico Xavier, Divaldo Franco e espíritos de Escol. Vídeos, textos e todo material disponível nesta área.Ver mais...
sábado

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço