A Cidade Perversa ou também conhecida como A Cidade Estranha, foi detectada por Francisco Cândido Xavier em suas experiências além do corpo físico. Antes da revolução sexual ocorrida nas décadas de 1960 e 1970, Chico Xavier foi levado por Emmanuel, seu guia espiritual, em suas experiências além do corpo físico para conhecer uma cidade no Além onde seus habitantes, profundamente dominados pelas sensações primitivas e grotescas, realizavam orgias inimagináveis para a mente humana, traduzidas em desfiles de carnaval que expunham a condição de grande torpeza espiritual daquela comunidade.

Em uma das conversas que Chico Xavier teve com o amigo Newton Boechat, Chico lhe revelou este caso que presenciou durante um dos seus desdobramentos. Anos mais tarde Newton Boechat explicou em certa ocasião a amigos que inúmeros fatos foram contados por Chico Xavier, em caráter íntimo, e que, na ocasião, algumas vezes não era oportuna a sua revelação ao público. Entretanto, com o passar do tempo, tais confidências foram se tornando livres de censura e poderiam ser dadas a conhecer, sem quaisquer inconvenientes. 

Foi quando Newton estivera com Chico Xavier, em 1947, na cidade de Pedro Leopoldo, o livro intitulado No Mundo Maior, tinha sido recentemente psicografado por Chico (mais precisamente, terminou de recebê-lo em 25 de março de 1947). Nesse livro há um capítulo versando sobre o sexo (cap.XI). Cerca de 30% da matéria deste capítulo, recebida psicograficamente, teve de ser suprimida, para não causar reações negativas, devido aos preconceitos ainda vigentes em nosso meio, naquela época. Somente mais tarde, puderam vir a lume livros que abordaram um tanto livremente as questões ligadas ao sexo. Mas o episódio que Newton ficou sabendo, foi-lhe relatado justamente logo após Chico Xavier haver recebido o livro No Mundo Maior. 

Em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, havia um bambuzal onde o médium costumava passear e conversar com os amigos que o procuravam. Foi ali que Chico revelou o caso ao Newton. Ei-lo:

Em um dos constantes desdobramentos astrais ocorridos com o nosso médium maior, durante o sono, Emmanuel conduziu o duplo-astral de Chico Xavier a uma imensa “cidade espiritual”, situada numa região do Umbral. Esta lhe pareceu extremamente inferior e bastante próxima da crosta planetária.

Era uma “cidade estranha” não só pelo seu aspecto desarmônico e antiestético, como pelas manifestações de luxúria, degradação de costumes e sensualidade dos seus habitantes, exibidas em todos os logradouros públicos, ruas, praças etc. Emmanuel informou a Chico que aquela vasta comunidade espiritual era governada por entidades mentalmente vigorosas, porém negativas em termos de ética e sentimentos humanos. Eram esses maiorais que davam as ordens e faziam-se obedecer, exercendo sobre aquelas entidades um poder do tipo da sugestão hipnótica, ao qual tais espíritos estariam submetidos, ainda mesmo depois de reencarnados.

Pelas ruas da referida cidade estranha, desfilavam, de maneira semelhante a cordões carnavalescos, multidões compostas de entidades que se esmeravam em exibições de natureza pornográfica, erótica e debochada.

Os maiorais eram conduzidos em andores ou tronos colocados sobre carros alegóricos, cujos formatos imitavam os órgãos sexuais masculinos e femininos.

Uma euforia generalizada parecia dominar aquelas criaturas, ou mais apropriadamente, assistia-se a uma “festa de despedida” de uma multidão revelando a certeza da aproximação de um fim inexorável, que extinguiria a situação cômoda, até então, usufruída por todos. De fato, aqueles Espíritos, sem exceção, haviam recebido um aviso de que estava determinado, de maneira irrevogável, pelos Planos da Espiritualidade Superior, o seu próximo reingresso à vida carnal na Terra. A esse decreto inapelável não iriam escapar nem os próprios maiorais.

Alguns Anos se Passaram 

Cerca de dez a doze anos se passaram depois que Newton Boechat fez esta revelação aos seus amigos, sobre o seu bate-papo com Chico Xavier, em Pedro Leopoldo, causou a eles uma forte impressão. Nisto, um desses amigos que havia regressado de uma viagem de férias de países do norte da Europa, ficou surpreendidíssimo, vira em bancas de jornais, em algumas capitais, revistas pornográficas expostas à venda livremente. Impressionado com aquela novidade, ele adquiriu algumas revistas e trouxe-as, para mostrar aos amigos o que estava se passando naqueles países “ultracivilizados”. 

Quando chegou e voltou para as suas atividades no centro espírita, ele mostrou as tais revistas aos seus colegas. Imediatamente lembraram do episódio que fora relatado por Newton e, inadvertidamente, deixaram escapar uma expressão que nenhum dos outros colegas que não sabiam do relato da Cidade Estranha entendeu: “Oh! Eles já estão aí!”. 

Perceberam imediatamente que aquelas revistas deviam ser um dos sinais típicos do reingresso daqueles espíritos que jaziam nas zonas do Baixo Astral, na corrente da vida terrena. Com eles viriam mudanças profundas nos costumes da humanidade: a licenciosidade; as músicas ruidosas e desequilibrastes; a rebeldia dos filhos; a instabilidade das instituições familiares e sociais; e, finalmente, o que presenciamos, hoje em dia, com o recrudescimento da criminalidade e da insegurança, além do cortejo de outros inúmeros problemas com os quais se defrontam as criaturas humanas, neste atribulado fim de século.

Divaldo Franco, no livro Sexo e Consciência explica que: “Os espíritos habitantes dessa região, que se entregam a sensualidade desde o tempo do imperador romano Tibério César e de Calígula, estão, aos poucos, sendo trazidos à dimensão física pelo mecanismo da reencarnação compulsória. Os guias da humanidade assim procedem para dar-lhes uma última oportunidade de permanecerem na Terra, rumando para o mundo de regeneração em que ela se transformará. Nesse sentido, fascina-me o amor de Deus pelos Seus filhos! 

A oportunidade que está sendo oferecida aos habitantes da Cidade Perversa é para que eles não afirmem no futuro que foram relegados a uma espécie de presídio e depois de certo tempo foram expulsos da Terra sem a menor consideração. 

Por isso, a partir das décadas de 1960-70 eles passaram a renascer em massa no solo do planeta. Como o fenômeno da hereditariedade pode lhes proporcionar formas físicas harmoniosas, frequentemente os seus corpos são muito belos, mas os espíritos que os animam são grosseiros e ainda distantes do sentido de beleza transcendente, preferindo viver do corpo e para o corpo, em vez de trabalharem pelo seu enobrecimento e pelo desenvolvimento de suas potencialidades espirituais. 

Philomeno ainda narra no livro referido – Sexo e Obsessão – que a música apreciada por esses espíritos possui uma espécie de propriedade hipnotizante de baixo teor, que contribui para que entrem em estados de êxtase perturbador. Afinal, a música influencia o ser humano em todas as áreas.”

Isso é para termos uma ideia da paisagem de um núcleo de obsessores que se alimentam do psiquismo de criaturas da Terra atormentadas pelo sexo. Essas criaturas, oferecem o seu plasma psíquico aos espíritos vampirizadores. São aqueles indivíduos que, quando se vão deitar para dormir, começam a mentalizar imagens não realizadas de prazeres alucinantes. São aqueles que se permitem mentalmente as fantasias eróticas e sonham que estão frequentando verdadeiros bordéis. 

Na verdade, eles estão vivenciado a concretização dos seus sonhos, pois estão frequentando aquela região infeliz, cujas imagens o cérebro registra como sonhos lúbricos e perturbadores. 

As nossas elucubrações, desejos e aspirações inferiores atraem espíritos inferiores, que se tornarão comensais da nossa vida e passarão a participar da nossa realidade psíquica, influindo no nosso comportamento, no nosso equilíbrio, na nossa saúde e na nossa necessidade de paz. 

Assim, é elementar, e poucos ignoram que a História da espécie humana apresenta-se pontilhada de períodos de grandes crises, seguidos de fases de prosperidade e reequilíbrio. É semelhante a uma sucessão de ciclos que se desenvolvem como uma espiral em constante ascensão. Há um lento progredir, apesar dos episódios negativos. Os Planos Superiores da Espiritualidade velam pela humanidade, dosando sabiamente os “ingredientes injetados na corrente da vida. 

A par dos espíritos rebeldes, reencarnam também aqueles que lutam pelo bem, pela Ciência e pelo aperfeiçoamento do homem. Não percamos a esperança. (HGA, janeiro de 1990)

Fonte: Livro Sexo e Consciência de Divaldo Franco. Organizado por Luiz Fernando Lopes.
Livro Lições de sabedoria de Marlene Rossi Severino Nobre.

Texto tirado do site;

http://jardim-espirita.blogspot.com/2017/02/post244-cidade-perversa-o-sexo-no-mundo.html?m=1

****

Nota do administrador da página 

Para um melhor entendimento acerca do tema relacionado com o sexo, e seus desdobramentos após a vida física aconselho as obras;

Sexo e Obsessão, psicografia de Divaldo Franco, ditado pelo espírito Manoel Philomeno de Miranda e O Sexo Além da Morte obra mediúnica de R.A. Ranieri, orientado pelo espírito André Luiz.

Exibições: 10385

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

A convivência familiar na pandemia.

A convivência familiar na pandemia.

 

A impermanência das situações existenciais necessita estar em  nossas reflexões .

Por quê?

Simples, porque as mudanças são uma realidade tão palpável quanto a morte.

De um momento para o outro, por exemplo, podemos ter as nossas rotinas capturadas pelos mais variados motivos.

E o ano de 2020 escancarou…

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA respondeu à discussão VIROSES - Conheça a melhor terapia para vencê-las por Divaldo Franco de Amigo Espírita no grupo Joanna de Ângelis e Divaldo Franco
"“PsicoImunologia”.  Soluções Mágicas e Problemas Psicológicos https://juli.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=7032117"
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

Grandes Ensinamentos que iluminam e esclarecem.Grupo destinado aos ensinamentos do médium Divaldo Franco e da Benfeitora Joanna de Angelis. Ver mais...
ontem
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Então, chega para lá

Certa feita há muitos anos, conversávamos com uma das grandes figuras femininas do movimento espírita da cidade de São…Ver mais...
ontem
Hilton Cesar respondeu à discussão Mediunidade - dom ou castigo? de Bárbara Martins de Castro
"Médiuns somente os são, os que possuem a faculdade de sentir a influência do mundo espiritual, de forma nítida e ostensiva. O Livro dos Médiuns » Segunda parte - Das manifestações…"
segunda-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Quando o bom não é tímido pode ser reprovado, mas constrói o passado para ser lembrado com profundo respeito. Parabéns Brasílio Marcondes Machado. A tese de Machado foi apresentada no dia 29 de agosto de…"
segunda-feira
Luciano Franco Ramos entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

Grandes Ensinamentos que iluminam e esclarecem.Grupo destinado aos ensinamentos do médium Divaldo Franco e da Benfeitora Joanna de Angelis. Ver mais...
segunda-feira
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"Excelente descrição João Nodari"
domingo
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Médiuns. 171. de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"“Sandálias Douradas”.  Credibilidade é fundamental. Alguns médiuns ganham credibilidade, mas são infectados pelo orgulho e/ou vaidade. Fator complicador - obsessão. A entidade passa a exercer…"
sábado
Antonio Carlos G. Sarmento e Edileuza R. Rodrigues agora são amigos
sábado
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" Sincera solidariedade agrega, solidariedade forçada segrega. O humanista de boutique precisa do preconceito. É o oxigênio vital dele, diz jornalista em Hipocrisia in…"
6 Ago
augusta curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
3 Ago
augusta curtiram o perfil de Nadia Rosangela
3 Ago

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço