A Força Criativa do Movimento Espírita e os seus Frutos

A Força Criativa do Movimento Espírita e os seus Frutos

Por Jane Maiolo

“E, avistando uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente.” [1]

Há séculos as anotações do apóstolo Mateus tira a paz de muitos estudiosos e pesquisadores das novas escrituras. Descreve-nos ainda o evangelista que “Jesus entrou no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas”.[2] Teria de fato acontecido esse episódio? Jesus de fato teria feito “secar” a figueira e expulsado os vendilhões do templo?

Questionamentos como esses são válidos para que possamos extrair as lições espirituais das anotações que descrevem a história religiosa de um povo, o seu relacionamento ante as questões humanas e as percepções em torno das normas de conduta num determinado contexto.

Causa-nos estranheza defrontar com algumas reflexões que apontam a indignação do mestre perante os cambistas do templo no período das comemorações consagradas pela tradição, como por exemplo, na ocasião que antecedia a Páscoa dos judeus.

Será que Jesus se indignava?

Talvez ainda não meditamos a respeito das diferentes faces de Jesus. A postura de indignação do Mestre nos revela seu lado enérgico, justo, amoroso e incorruptível. Postura de quem não se coaduna com as peripécias do mal.

No período da Páscoa judaica os peregrinos deslocavam-se à Jerusalém com a preocupação de cumprir os rituais de purificação no Templo e assim ficar nas “graças” de Deus. Ao chegarem, deparavam-se com imensos balcões de negócios comerciais (feiras), explorados por mercadores e sacerdotes inescrupulosos, fazendo com que muitos peregrinos não pudessem cumprir os ritos tradicionais da festa em face da majoração exorbitante do preço dos animais que eram utilizados para a oferenda do sacrifício.

Jesus nos ensina que é preciso o forte tomar a defesa do fraco, por isso age de maneira a ensinar, através de um recurso didático, intitulado na cultura judaica como “parábola de ação” ou “mímica judaica”. Lição que os homens guardariam na memória. Era comum um profeta registrar um ensinamento através de “parábolas de ações” ou “mímicas judaica” . Recursos esses tradicionalmente utilizados pelos profetas do antigo testamento.

Jesus nunca foi condescendente com o erro. Condescendência é atitude de quem concorda com algo embora tenha vontade de recusar, mas não o faz por medo, fraqueza ou para manter-se numa zona de conforto.

O episódio da expulsão dos vendilhões do templo e a passagem da figueira que secou são representações simbólicas de um ensinamento, ou seja, Jesus ao verificar que o templo (figueira) não produzia os frutos da vida e salvação transmite um ensinamento precioso para os homens, utilizando a “mímica judaica”.

A lição proposta aos discípulos refere-se que não basta a beleza e a suntuosidade das folhas, mas a árvore tem que produzir frutos, ou seja, o templo só tinha aparência de sagrado ou de casa de Deus, porém tornara-se um ambiente improdutivo ou como advertido por Ele “um covil de ladrões”, [3]desprovido de frutos de amor ,vida e salvação. Ele ainda reforça que: “Não nasça de ti nenhum fruto” ou seja, para continuar a reproduzir esses padrões melhor que se extermine com essa estrutura e não reste pedra sobre pedra.

Jesus tinha fome!

Desejava o Mestre alimentar-se das obras de Deus. O templo, que era a única árvore do caminho, não estava produzindo o alimento para as almas, que não mais ignoramos ser o amor.

Entretanto Jesus é visto por nós como o Filho de Deus, o Messias, o Cordeiro, o Mestre, o Senhor, o Rei ,o Mito! Porém, no século XIX , Jesus ganha outra característica singular na Terceira Revelação: a de “Modelo e Guia” da humanidade conforme resposta dos espíritos a Allan Kardec na questão 625 de O Livro dos Espíritos.[4]

O Movimento Espírita orgulha-se dessa percepção avançada e verdadeira, mas seria importante refletir se os frutos da figueira têm alimentado a fome de amor daqueles que procuram os “templos” (instituições espíritas) com o intuito de saciar–se de abrigo acolhedor ,consolação ,esclarecimento e orientação espiritual.

Preocupar-se com o comércio, oferendas e sacrifícios simbólicos e ou materiais ainda estão na pauta das aflições humanas, porém há que se aferir qual o grau de envolvimento com estas questões que embaraçam o crescimento espiritual.

Não resta dúvida que as folhas da nossa figueira são exuberantes, porém é ocasião de aferição dos valores morais e época de saciar nossa fome de amor e consolação. Em verdade , frutos estes que já deveríamos colher em todas as árvores espalhadas nas hostes espíritas aqui do Brasil e d’outros países.

Ao longo de décadas o Movimento Espírita tem contribuído para minorar a fome de pão, as agruras do frio, as agonias da ignorância espiritual. Reuniões mediúnicas têm aliviado o fardo psicoemocional de muitas criaturas obsidiadas, atormentadas, desequilibradas.

Campanhas pela fraternidade, pela paz e pela vida extrapolam as fronteiras do Brasil e multiplicam-se num crescente clamor pela dignidade humana. Hospitais, sanatórios ,educandários, escolas têm sido erigidos buscando contribuir para a diminuição do sofrimento atendendo a demanda aflitiva do momento. Mães, pais e familiares têm se beneficiado com as psicografias das mensagens advindas dos entes amados que os antecederam na grande viagem.

Homens da Ciência, da filosofia e da religião têm doado seu tempo para levar instrução e motivação aos seus pares em vários lugares do mundo. Em suma, a força criativa do Movimento Espírita é concreta, apetecedora, profundamente consoladora. É importante que esses frutos de vida e amor sejam apetitosos e acessíveis a todos.

Com Jesus e Kardec avançaremos rumo à alvorada de uma Nova Era após a longa madrugada das incoerências religiosas nutridas pela ignorância espiritual.

Referências bibliográficas:

[1] Mt. 21:19
[2] Mt. 21:12
[3] Mt. 21:13
[4] Kardec Allan. O Livro dos Espíritos, questão 625, RJ: Ed. FEB, 2002

Exibições: 42

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

ASSISTA AO VIVO

Artigos Espíritas

Por que ideias não espíritas são ensinadas nos centros espíritas?

Pode ser que ao ler o título deste texto você imagine que se trata de uma espécie de censura ou proibição a alguma ideia veiculada no centro espírita. Por isso, faço o convite para que prossiga na leitura, pois, adianto, não se trata de censura ou proibição de qualquer…

Ridículo silêncio

                                                             RIDÍCULO SILÊNCIO

Há muitas espécies de provação para a dignidade pessoal e numerosos gêneros de defesa.
Há feridas que atingem a honorabilidade de família, golpes que vibram sobre a realização individual, calúnias que envolvem o nome, acusações gratuitas, comentários desairosos à…

É sempre tempo de receber visitas (por Jane Maiolo)

É sempre tempo de receber visitas

Por Jane Maiolo

Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?” (1) Lucas 12:26

 …

Em geral o Espiritismo não trabalha com datas predefinidas para acontecimentos.

Em geral o Espiritismo não trabalha com datas predefinidas para acontecimentos.

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Desde que o mundo é mundo o homem busca, por meio das previsões, antecipar-se…

Reflexões sobre ações e críticas

            Você já se perguntou o que é a verdade? Jesus ao ser indagado por P Pilatos, na descrição do Evangelho segundo João, capítulo XVIII, respondeu com o maior silêncio que a humanidade já ouviu. Tenho me perguntado por que Ele adotou tal postura?   

            Neste…

Últimas atividades

Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

1 – Enfatiza-se no meio espírita o fato de que estamos em plena transição na sociedade planetária, de Mundo de Provas e Expiações para Mundo de Regeneração. É isso mesmo?Depende do ponto de vista. Imaginemos que façamos uma viagem de São Paulo ao Rio de Janeiro como andarilhos. Desde a saída estaremos em trânsito a caminho do Rio, mas ainda longe de nosso destino. Imagino que o fato de estarmos em transição para o Mundo de Regeneração não significa que estejamos às suas portas.2 – No que você…Ver mais...
3 horas atrás
Erika Silvira postou um evento
Miniatura

Workshop Controle da Mente- Desperte o Poder da sua Consciência em Local: Hotel Braston

28 setembro 2019 de 9 a 16:30
Diante de tantos desafios diários quais são os passos para ter uma mente mais saudável? Como podemos evitar síndromes da mente ?Todas essas respostas estarão no Workshop Controle da Mente - Desperte o Poder da sua Consciência.O encontro contará com um time de palestrantes especialistas de destaque na área da saúde mental, unindo medicina e espiritualidade.Participação: Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, Dr. João Lourenço Navajas, Marcelo Bispo e Raquel BacchiegaGaranta já seu ingresso ligando para…Ver mais...
3 horas atrás
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Anália Franco-"A Grande Dama da Educação Brasileira". de Liudmila Carla Pinheiro
"Anália Franco. Gratidão O lar Anália Franco, Rio de Janeiro (1, 2) foi fundado em 22 de outubro de 1922. Em 2017 a direção programou o Seminário Anália Franco, o Evangelho Aplicado à…"
21 horas atrás
Armando Jorge Pereira Carvalho curtiram o perfil de Georgia
ontem
Sergio Bini curtiram a discussão Chorando para realizar de Maria Luci Sales Marques
ontem
Sergio Bini curtiram a discussão DIAS DE SOMBRA - JOANNA DE ÂNGELIS E DIVALDO PEREIRA FRANCO de Maria Luci Sales Marques
ontem
Ícone do perfilAna Mafalda Candy, Shirley Cristiane Amaral, Augusto Cesar Sousa e mais 3 pessoas entraram em RAE
domingo
Shirley Cristiane Amaral curtiu a postagem no blog SABER SOFRER - Richard Simonetti ::: de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
domingo
Shirley Cristiane Amaral curtiu a postagem no blog SABER SOFRER - Richard Simonetti ::: de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
domingo
Posts no blog por LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA

“Dia dos Pais”

Alguns podem pensar e admitir que a lei  é exageradamente generosa. (1) Tremembé, São Paulo, possui pais famosos. (2) Mesmo condenado pela Justiça após ter matado uma filha, o detento paradoxalmente poderá deixar a Penitenciária devido ao “benefício da saída temporária de Dias dos Pais”.“No projeto de lei anticrime, consta a vedação de saídas temporárias da prisão para condenados por crimes hediondos”. (3) O texto final poderá apresentar alterações advindas da Câmara dos deputados e do…Ver mais...
domingo
Elmira Vaz Malheiros comentou a página Colabore com a Rede Amigo Espírita de Amigo Espírita
"CANCELAR MEU NOME IMEDIATAMENTE. DESISTO DO RAE. obrigada !"
domingo
Fernanda de Moraes Cippiciani entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

Grandes Ensinamentos que iluminam e esclarecem.Grupo destinado aos ensinamentos do médium Divaldo Franco e da Benfeitora Joanna de Angelis. Ver mais...
domingo
Fernanda de Moraes Cippiciani curtiram o evento Joanna de Ângelis e Divaldo Franco de Amigo Espírita
domingo
Fernanda de Moraes Cippiciani curtiram o perfil de Fernanda de Moraes Cippiciani
domingo
Fernanda de Moraes Cippiciani curtiram o perfil de Fernanda de Moraes Cippiciani
domingo
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Ondas do Pensamento

A questão de número oitenta e oito de O Livro dos Espíritos nos esclarece que o Espírito pode ser comparado a um clarão, uma fagulha, uma centelha etérea.Na questão seguinte, oitenta e oito “a”, o Emérito Codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, pergunta se o espírito tem cor, e a resposta dos Orientadores Espirituais diz que sim, e que essa cor pode variar do escuro…Ver mais...
domingo
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog O aforismo “Fora da caridade não há salvação” de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
sábado
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI
sábado
Valéria Fernandes curtiu a postagem no blog SAIR PELA MESMA PORTA. SUPERSTIÇÕES. de Nilton Cardoso Moreira
sábado
Valéria Fernandes curtiu a postagem no blog FALANDO DE  OBSESSÃO 36 e 37 de Alfredo Zavatte
sábado

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço