A “JUSTIÇA DIVINA” E A QUESTÃO DO “MERECIMENTO”.

ja. Para a Doutrina Espírita, a “FÉ SEM OBRAS NÃO TEM VALOR”. Ela tem que se apresentar de modo ativo, dinâmico, autêntico. Não basta a manifestação verbal sem a vivência prática. Inútil a Fé que se verga diante da primeira dificuldade, que não persevera. 
E principalmente tem que estar de acordo com a razão, não contrariar a lógica e o bom senso. Em outras palavras, é inaceitável e perigosa a fé cega, alimentada pela ignorância condutora ao distanciamento da verdade e ao fanatismo.

Assim, é natural que o merecimento seja proporcional ao nosso trabalho no bem. E quando digo isso não me refiro somente à caridade, à esmola. 
Qualquer atividade que possa contribuir com o aperfeiçoamento do indivíduo, seja físico, intelectual, social ou moral, traz como consequência novas oportunidades de construção de si mesmo. 

Pela lei de Causa e Efeito, sempre recebemos o retorno de cada pensamento, palavra, expressão de sentimento ou ato praticado. 
Porém, ela funciona nas duas vias, isto é, tanto para o bem, paz e felicidade, como para o mal, perturbação e desconforto.

Resumindo: a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

Os frutos bons todos apreciamos. 

O difícil é deglutir os frutos amargos que as sábias e perfeitas leis da vida se nos impõem por força de nossas escolhas infelizes anteriores. 

Nessa situação, hora de expiações e provas, temos que apresentar nosso testemunho de fé verdadeira e nos resignar graças à compreensão de que as vicissitudes pelas quais estamos passando não representam determinismo divino ou capricho do destino.

Não há privilégios, boa estrela, sorte ou azar. A lei de justiça divina se distribui no tempo mediante o mecanismo da reencarnação. 

Por isso, ao olhar em redor temos a falsa impressão de que os bons e honestos sofrem enquanto os agentes da maldade e corruptos prosperam impunemente. 

Mas, em algum ponto do futuro, todos teremos que nos defrontar com as próprias consciências culpadas pelas agressões perpetradas contra a natureza e todos os seres vivos, especialmente os humanos.

Deus é a suprema inteligência do Universo e causa primária de todas as coisas, conforme a pergunta n° 1 de O Livro dos Espíritos. 

Desta forma, ele concede ao homem agir pelo seu livre-arbítrio para que o mesmo desenvolva-se espiritualmente até atingir estágios superiores de perfeição relativa em confirmação às palavras do Cristo "sois deuses" que refletem toda a potencialidade do espírito imortal. 

Portanto, pertencerá a cada indivíduo tanto o mérito pelas vitórias adquiridas sobre seus instintos inferiores como também os resultados desastrosos de seus descontroles.

Os frutos bons todos apreciamos. O difícil é deglutir os frutos amargos que as sábias e perfeitas leis da vida nos impõem pelas nossas escolhas infelizes anteriores... Não há privilégios, boa estrela, sorte ou azar.

O homem deveria ter sempre em vista a transitoriedade da vida material em que se encontra.

Ele não é um corpo equipado com a lucidez de uma mente ou alma, mas uma alma ou espírito temporariamente revestido de um corpo físico que lhe serve de instrumento enquanto atua no palco da vida terrestre. 

Enquanto não aceitar isso, permanece em equívoco grave sobre si mesmo e seu futuro. Por conta dos interesses materiais distorce sua escala de valores privilegiando sempre justamente aquilo que menos lhe pode ser útil. 

Como nos alerta também o Evangelho Segundo o Espiritismo, no capítulo XVI, ao falar sobre "A verdadeira propriedade", no momento de acerto de contas, após a desencarnação e chegada no mundo espiritual, não nos perguntarão quantos bens possuíamos ou que posição social ocupávamos. 

Simplesmente nos indagarão o que temos nas mãos, a soma de virtudes, os tesouros a que Jesus se referiu, aqueles "imunes à ação dos ladrões, das traças e da ferrugem".

Antes de mais nada é preciso seguir o ensinamento socrático "Conhece-te a ti mesmo". 

Na verdade, a imensa maioria de nós comporta-se de modo inadequado na ilusão quanto ao que somos, nossa natureza íntima. E, mais importante ainda que nos reconhecermos como espíritos imortais e responsáveis pelo próprio destino, é aprendermos a descobrir nossas qualidades e defeitos, potencialidades e imperfeições, primeiro passo para a correção de rota em nossas vidas. 

Vidas, assim mesmo, no plural, pois todo esforço positivo carrega em si a energia capaz de alterar o presente e o futuro, desta reencarnação e das próximas, além do tempo de permanência na dimensão espiritual.

A reforma íntima exige esforço e perseverança, o que significa acrescentar também muito tempo. Prazo este que nem sempre é suficiente o que temos disponível nesta etapa Reencarnatória. 

Afinal, ainda que por caminhos tortuosos, nós estamos tentando fazer isso há milênios. Por tentativas e erros, a duras penas, estamos aprendendo que o mal não compensa, que só nos faz sofrer e torna cada vez mais distante a felicidade. 

Cada existência é um novo curso que frequentamos.

Alguns poucos são diplomados com louvor; muitos são aprovados nos limites da avaliação e tantos outros são reprovados e terão que recomeçar na próxima vida letiva.

Nada que seja legítimo e duradouro para o espírito é alcançado sem muito trabalho, lutas e renúncias. É o preço a ser pago por aqueles que já se conscientizaram que a vida material é passageira e que, embora seja justo vivê-la bem, o mais importante é o patrimônio espiritual. Riqueza, fama, poder, beleza, nada disso tem valor para o espírito.

E por que as pessoas não mudam seu foco, então? Por que insistem em agir como se só existisse o "aqui" e o "agora"? Por que há escassez de informação consistente e racional sobre a nossa origem, natureza e destino. 

Por desconhecimento ou má fé, por fanatismo ou interesses espúrios, aqueles que deveriam orientar e preencher as lacunas de dúvidas angustiantes e sombras intelectuais das pessoas, acabam por criar mundos de fantasias, bons demais ou maus demais, irreais ambos. 

Fórmula perfeita de contornar esse problema foi enunciado pelo Espírito Verdade "Amai-vos, este o primeiro ensinamento; instrui-vos, este o segundo".

Exibições: 571

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Teatro. Humor e Reflexão (*) de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Como dizer, através da Arte, em todos os continentes que “Tudo Passa”? Veja em Criações artísticas. No inicio da Regeneração.  As criações artísticas surpreendem e se…"
4 horas atrás
luis conforti junior comentou a postagem no blog QUEM SÃO AS PESSOAS QUE MAIS SOFREM? de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
"E porq é que sofre toda a criação de seres vivos, se absolutamente todos são criados por Deus?"
21 horas atrás
luis conforti junior comentou a postagem no blog Saúde e Paz de PATRIZIA GARDONA
"E como entender isso, que periodicamente, de tempos em tempos, Deus nos manda terríveis pragas, como essa atual pandemia, q fazem q a humanidade inteira sofra cruelmente, se ele é soberano amor?"
21 horas atrás
luis conforti junior comentou a postagem no blog Vai, e não Peques mais! de PATRIZIA GARDONA
"Se a recomendação é q não pequemos mais, porq não a obedecemos, pois q isso será melhor para nós?"
22 horas atrás
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Teatro. Humor e Reflexão (*) de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"ARTE É VIDA, O VALIOSO BEM Não pense em desistir da vida ela é o bem mais valioso. Quem pintou esse quadro?  Fotos no Blog do Bruno Tavares. (BBT) disponível provavelmente entre os dias 05-07 de junho de…"
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Teatro. Humor e Reflexão (*) de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
quarta-feira
Codificador do Paracleto curtiu a postagem no blog Deus é um imenso “inexistir”? (Jorge Hessen) de os pae
quarta-feira
Marco Antonio Serra curtiu a postagem no blog Não temos para onde fugir de Nilton Cardoso Moreira
terça-feira
Edson Luís da Silva Macedo curtiram a página Regras de Publicação de Amigo Espírita
30 Maio
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Medo da Morte? de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"QUARENTENA. MORTE. SENTIDO DA VIDA.  Quem decidiu sobre nossa existência, sobre o seu valor? Qual o sentido do Universo e da existência humana? Que é o homem? O fato de ser portador de um diploma, de conhecimentos, leva o…"
30 Maio
Ícone do perfilAurora, Marco Túlio Brito e Eliana entraram em RAE
29 Maio
Ariel Ale Anjo curtiram a página Regras de Conduta de Amigo Espírita
29 Maio

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço