Ano novo (com novas atitudes)

Festejar a passagem de um ano para o outro é tradição mundial.
Toda a sociedade se empenha ao máximo em festejos, comemorações, comidas e bebidas fartas, lampejos, sons, luzes, cores.
E esta passagem é apenas uma contagem de tempo estabelecida pela sociedade.
Até então, a contagem dos anos era definida pelo ano de fundação de Roma, que aconteceu 753 anos do nascimento de Jesus.
Depois no século V, foi estabelecido pelo monge Dionísio, o pequeno, que se fossem determinados os anos a partir de quando Jesus aqui esteve encarnado.
Desde então, todo dia que é passagem do dia 31 de dezembro para 1º de janeiro, fica-se instituido um "novo ano".

Porém, para que de fato vivenciemos uma nova etapa em nossas existências é necessário que tomemos algumas medidas efetivas.
Precisamos planejar mudanças em nós.
Não estéticas ou corporais, providenciando uma plástica ou adotando medidas que mudem nosso corpo.
A mudança que fará diferença efetiva é aquela de compreendermos as leis que regem a vida, e onde nos encaixamos no contexto em que estamos inseridos.

É necessário o planejamento e a busca firme, com vontade, da mudança de nossos sentimentos ainda obscuros.
* O melindre, que nos mata por sempre acharmos que estamos sendo inferiorizados;
* A mágoa, que corrói-nos por dentro semelhante a um poderoso ácido;
* O rancor, que é o desejo obscuro por vingança;
* A preguiça, que nos engessa nas ações que podemos tomar e que beneficiarão nossa vida;
* A maledicência, que erroneamente nos coloca em posição de superioridade, quando desejamos diminuir alguém por uma falha cometida;
* A inveja, que é o entristecimento e a ira por alguém ter obtido algo que gostaríamos nós de termos conquistado (mas não nos esforçamos a fundo para tal feito ter se realizado);
* O sentimento de superioridade, que literalmente nos engana, por nos informarmos que somos melhores que alguém;
* O pessimismo, que nos trai quando o colocamos em prática, por acharmos que divulgando algo ruim mostra apenas que "estamos informando a realidade da vida";
* A ingratidão, que é o sentimento que mais nos faz distanciar daqueles que um dia nos produziram algo de bom (nem que tenha sido uma única vez);
* O distanciamento de Deus, nos conduzindo a uma vida excessivamente material e pouco espiritual;
* A desconsideração com parentes e amigos, que nos tornará seres sozinhos e com o sentimento de que fomos abandonados (e na verdade fomos nós os culpados).

Eu poderia citar mais inúmeros equívocos que ainda cometemos, mas deixo aqui registrado os principais que são causadores de nossas grandes mazelas emocionais.

Se sai ano, entra ano e continuarmos nutrindo estes sentimentos equivocados, nossa existência continuará igual, cimentada e improdutiva, infeliz e pobre emocionalmente.
E uma ferramenta poderosa de mudança destes nossos velhos sentimentos é o evangelho do Cristo, deixado pelo próprio 2000 anos atrás, através de sua vida exemplificada, falada e que foi registrada por aqueles que conviveram com o Mestre.
Obviamente existem outras metodologias, de outras denominações religiosas, e que também convergem para o mesmo detino: a paz, a felicidade, o amor entre todos.

Se no ano de 2018 nos decidirmos a mudar verdadeiramente nossos destinos, a alternativa mais eficaz é esta deixada por Jesus: "Conhecereis a verdade, e ela vos libertará".

A verdade é o conhecimento, o auto-conhecimento, a busca pela transformação interior (pois é a única que somos capazes de por em prática) e a caridade com todos que nos circundam.

Que nós consigamos entender este caminho, e começarmos a trilhá-lo.
Que 2018 seja o melhor ano de nossas vidas, e com a sequência de novos hábitos e sentimentos fazendo parte do nosso "eu", 2019 seja ainda melhor.
Aí sim teremos sentido em comemorarmos mais um ano de existência produtiva. Senão, entra ano e sai ano, e permanecemos os mesmos, nutrindo velhas mágoas, dando vida a nocivas atitudes, e os anos passarão, mas nós ficaremos congelados na inércia da falta de mudança.
Os espíritos superiores nos dizem que o que nos falta é uma VONTADE INSIGNIFICANTE.
Doeu ler isso? Em mim também. Mas é a verdade.

Te desejo um 2018 cheio de auto-transformações, cheio de desejos e práticas efetivas na sua mudança para um novo indivíduo, um novo homem.
Aí sim valerá a pena comemorar.

Mude-se para melhor, agora, e todo dia vai ser "ano novo"...

Oceander Veschi
Fb.com/oceander

Exibições: 350

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

Joao Iudes Nodari curtiram a discussão O MAIOR DESAFIO de Egdemberguer Magalhaes
8 horas atrás
Goliveira Goncalves curtiram o perfil de Monica lucio
13 horas atrás
Goliveira Goncalves e Monica lucio agora são amigos
ontem
maria de fatima cerqueira cerque curtiu a postagem no blog Epítome descritivo sobre o cenário e a vida além da sepultura (Jorge Hessen) de os pae
ontem
Elizete Lima Morgado entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

Grandes Ensinamentos que iluminam e esclarecem.Grupo destinado aos ensinamentos do médium Divaldo Franco e da Benfeitora Joanna de Angelis. Ver mais...
quinta-feira
ANTONIO CARLOS DA CUNHA curtiram a discussão HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier de Amigo Espírita
quinta-feira
Thaynah Paloma e Suzana Paula Andrade agora são amigos
quinta-feira
Rosana Andrade curtiram a discussão HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier de Amigo Espírita
quinta-feira
Rosana Andrade curtiram a discussão HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier de Amigo Espírita
quinta-feira
Amigo Espírita adicionou uma discussão ao grupo Artigos Espíritas
Miniatura

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me…Ver mais...
quinta-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Vai, e não Peques mais! de PATRIZIA GARDONA
"Pior. Foi curado, mas “de nada valeu ser curado”. Um espírito materializado deu aula prática a médicos encarnados. Ele fez cirurgia, sem hemorragia, sem utilizar instrumentos cortantes e anestesia…"
quinta-feira
gil carlos silva curtiram o perfil de gil carlos silva
quarta-feira

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço