As calamidades coletivas perante a Codificação kardeciana  (Jorge Hessen)

Jorge Hessen

jorgehessen@gmail.com 

Brasília/DF

 

Para todos os fenômenos da vida humana, há invariavelmente uma razão de ser. No dicionário Espírita, não consta a palavra “acaso”, ainda que as circunstâncias se nos afigurem insuportáveis. A tragédia anunciada de Brumadinho (MG) nos expõe, de maneira evidente, um dramático evento purgatorial e reparador sob o ponto de vista coletivo.

Qual o significado consciencial para cada uma das pessoas que foram vitimadas pelo desmoronamento da barragem da mineradora “Vale do Rio Doce”? Catástrofe, cuja repercussão deixou o mundo entristecido.

Para as calamidades coletivas, a Doutrina Espírita indica expressivas anotações presumíveis, apreciando que, nos Estatutos de Deus não há dispositivos para injustiças. Não deveria ser ocasião para zangas políticas e ideológicas adicionadas às vociferações revoltosas. Isso de nada prospera. A rigor,  só alarga a consternação dos parentes que permaneceram “vivos”.

Para os Benfeitores espirituais, “se há males nesta vida cuja causa primária é o homem, outros há, também, aos quais, pelo menos na aparência, ele é completamente estranho e que parecem atingi-lo como por fatalidade. Tal, por exemplo, os flagelos naturais [e "acidentais"].” (1)  Pela reencarnação e pela destinação da Terra - como mundo expiatório - são compreensíveis as anomalias que o planeta apresenta quanto à distribuição da ventura e da desventura neste planeta.

Aliás, aberração só existe na aparência, quando considerada, tão-só, do ponto de vista da vida presente. “Aquele, pois, que muito sofre deve reconhecer que muito tinha a expiar e deve regozijar-se à ideia da sua próxima cura. Dele depende, pela resignação, tornar proveitoso o seu sofrimento e não lhe estragar o fruto com as suas impaciências, visto que, do contrário, terá de recomeçar. ” (2)

Ora, "as grandes provas são quase sempre um indício de um fim de sofrimento e de aperfeiçoamento do Espírito, desde que sejam aceitas por amor a Deus”. (3) É bem verdade que as catástrofes sejam “naturais” e/ou “acidentais”, como a de Brumadinho (MG), abatem centenas de pessoas. Nesses acontecimentos, as imagens midiáticas, virtuais ou impressas, mostram-nos, com colorido intenso, o drama inenarrável de inúmeras pessoas que padecem, enquanto recolhem o que sobrou e choram seus “mortos”.

Os flagelos “naturais” e ou “acidentais” ocorrem e podem fazer o homem avançar moralmente mais depressa. É óbvio que tal  situação não exime de culpa os responsáveis da famigerada mineradora.

A destruição , muitas vezes,  é inevitável e necessária visando a regeneração moral dos Espíritos, que adquirem, em cada nova existência, um novo degrau de aperfeiçoamento. "Esses transtornos são, frequentemente, necessários para fazerem com que as coisas cheguem, mais prontamente, a uma ordem melhor, realizando-se em alguns anos o que necessitaria de muitos séculos.” (4)

Dessa maneira, esses açoites destruidores têm utilidade do ponto de vista físico, malgrado os males que ocasionam, "pois eles modificam, algumas vezes, o estado de uma região; mas o bem, que deles resulta, só é, geralmente, sentido pelas gerações futuras.” (5)

Antes de reencarnarmos, sob o peso de compromissos morais coletivos, quase sempre, somos informados, no além-túmulo, dos riscos a que estamos sujeitos, das formas pelas quais podemos reparar as faltas morais, porém, o fato, por si só, não é determinístico, até, porque, depende de intermináveis circunstâncias em nossas vidas a sua consumação, uma vez que a Lei de causa e efeito admite flexibilidade, quando o amor rege a vida e "o amor cobre uma multidão de pecados.” (6)

Aquele que se compraz na caminhada pelos atalhos do mal, a própria Lei de causa e efeito (que funciona para que nos resguardemos de nós mesmos) se incumbirá de trazê-lo de retorno às vias do bem. O passado,  embora não seja determinante, influi no presente que, por sua vez, produz reflexos no futuro. Porém, cabe a ressalva de que nem todo sofrimento é expiação e ou reparação.  No item 9, Cap. V, de O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec assinala: "Não se deve crer que todo sofrimento que se passa neste mundo seja, necessariamente, o indício de uma determinada falta: trata-se, frequentemente, de simples provas escolhidas pelo Espírito para sua purificação, para acelerar o seu adiantamento." (7)

 

Referências bibliográficas:

(1) KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, RJ: Ed. FEB, 1989, Cap. V

(2) idem Cap. V

(3) KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, RJ: Ed. FEB, 1989, Cap. IX

(4) KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, RJ: Ed. FEB, 1988. Perg. 737

(5) KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, RJ: Ed. FEB, 1988. Perg. 739

(6) Cf. Primeira Epístola de Pedro Cap. 4:8

(7) KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Rio de Janeiro: Ed. FEB, 1989, Cap. V

Exibições: 576

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

Comentário de os pae em 2 fevereiro 2019 às 11:18
Comentário de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA em 1 fevereiro 2019 às 5:29

Fatalidade

“Se há males nesta vida cuja causa primária é o homem, outros há, também, aos quais, pelo menos na aparência, ele é completamente estranho e que parecem atingi-lo como por fatalidade.” 


Gravada no disco rígido, diretório consciência, a Lei Divina ou Natural traduz regras de bem proceder. Sendo de aplicação maleável, é utilizada como mecanismo básico, isonômico e indistinto, para que ocorra a perfeita administração no julgamento de ações. Não castiga, não premia, mas restitui, tendo característica educativa, é flexível, dinâmica e individual.

http://www.oconsolador.com.br/ano10/470/ca6.html

  1.  Uma garota de 12 anos e uma transfusão de sangue com o vírus HIV foram motivo de escândalo na Arábia Saudita. Reham al-Hakami sofre de anemia falciforme, fazendo transfusões de sangue para controlar sua doença. Horas depois da transfusão, os médicos do hospital se deram conta do erro e foram informar aos pais o que tinha acontecido. Fatalidade?
  2.  JR também está infectado pelo vírus da AIDS. Isolado, sozinho e com saudades passou a ter comportamento difícil, recusando a medicação, grita com médicos e enfermeiras. Tornou-se problema. No entanto, JR não é um paciente problema. É uma criança que está sofrendo, que quer levar uma vida normal, ir para casa e brincar. JR não sabe que tem AIDS. Seu estado emocional não permite que seja informado. Se ele não entende por que tem hemofilia, como explicar-lhe por que tem AIDS? JR tem apenas 11 anos. Fatalidade?

http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores_FORMIGA_Luiz_t...

 

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

A convivência familiar na pandemia.

A convivência familiar na pandemia.

 

A impermanência das situações existenciais necessita estar em  nossas reflexões .

Por quê?

Simples, porque as mudanças são uma realidade tão palpável quanto a morte.

De um momento para o outro, por exemplo, podemos ter as nossas rotinas capturadas pelos mais variados motivos.

E o ano de 2020 escancarou…

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
" Sincera solidariedade agrega, solidariedade forçada segrega. O humanista de boutique precisa do preconceito. É o oxigênio vital dele, diz jornalista em Hipocrisia in…"
3 horas atrás
augusta curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
terça-feira
augusta curtiram o perfil de Nadia Rosangela
terça-feira
ANDREA REGINA DE SA curtiram a discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
segunda-feira
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"Ao tentar processar o Porta dos Fundos, por retratar Jesus como um gay, igreja teve um prejuízo de R$ 82…"
sábado
Madelon Fonseca curtiram a discussão Reflexões sobre as Leis Naturais. de Wellington Balbo
31 Jul
Joao Iudes Nodari respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"A Marlene apresentou uma realidade constatada diariamente no processo de palestras ministradas nos centros e unidades espíritas. Está-se chegando numa fase onde a ênfase oratória pergaminha atitudes emocionais e…"
31 Jul
Ligia Maria Matutino Bastos entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Espiritismo e Evangelho

Grupo destinado a estudos do Evangelho a Luz da Doutrina EspíritaVer mais...
31 Jul
Ligia Maria Matutino Bastos entrou no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Estudo: "Amor e Sabedoria de Emmanuel"

Estudo Interativo da Série: "Amor e Sabedoria de Emmanuel"Áudios  e vídeos da Sala de Conferência Estudando EspiritismoAo vivo semanalmente as 20h00 pelo link…Ver mais...
31 Jul
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
"Marlene, Grato pelo seu comentário. Deus a abençoes . Precisando de qualquer informação estamos a disposição.."
31 Jul
MARIO FONTES curtiram o perfil de Marlene Matias da Silva
31 Jul
Raimundo Luís Godinho Costa entrou no grupo de Acacia Maria Picoli
Miniatura

Meimei - Espirito de Luz

Grupo criado com o objetivo de divulgar as lindas mensagens e preces de MeimeiVer mais...
31 Jul

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço