Brasil tem maior Taxa de Transtorno de Ansiedade do Mundo, diz Organização Mundial de Saúde

Índice de depressão também é um dos cinco mais elevados do planeta. No total, transtornos mentais geram perdas de US$ 1 tri por ano para a economia global.

18,6 milhões de brasileiros vivem com algum transtorno de ansiedade.

GENEBRA – O Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo e o quinto maior com depressão. No total, 18,6 milhões de brasileiros viviam com algum transtorno de ansiedade em 2015 e 11,5 milhões de pessoas, com depressão no País.

Dados publicados nesta quinta-feira, 23/02/17, pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais que há dez anos. O número representa 4,4% da população do planeta.

No dia 7 de abril, para marcar o Dia Mundial da Saúde, a OMS escolheu a depressão como o tema a ser alvo de uma campanha internacional. Para a entidade, governos ainda não dão uma atenção suficiente a esse problema de saúde.

No caso do Brasil, a OMS estima que 5,8% da população nacional é afetada pela depressão, o que coloca o País no quarto com a maior prevalência do problema de saúde. O ranking é liderado pela Ucrânia, com 6,3% da população em depressão. Estônia, Estados Unidos e Austrália estão na segunda posição, com 5,9%.

No caso global, as mulheres são as principais afetadas, com 5,1% delas com depressão. Entre os homens, a taxa é de 3,6.

De acordo com a OMS, a depressão é a doença que mais contribui com a incapacidade no mundo, em cerca de 7,5%.

Ela é também a principal causa de mortes por suicídio, com cerca de 800 mil casos por ano.

Além da depressão, a entidade indica que, pelo mundo, 264 milhões de pessoas sofrem com transtornos de ansiedade, uma média de 3,6%. O número representa uma alta de 15% em comparação a 2005.

O Brasil lidera na América Latina e no mundo, com 9,3% da população com algum tipo de transtorno de ansiedade. A taxa é três vezes superior à média mundial. Os índices brasileiros também superam de uma forma substancial as taxas identificadas nos demais países da região. No Paraguai, a taxa é de 7,6%, contra 6,5% no Chile e 6,4% no Uruguai.

No total, a OMS ainda estima que, a cada ano, as consequências dos transtornos mentais geram uma perda econômica de US$ 1 trilhão para o mundo.

Ao Estado, o especialista da OMS para saúde mental, Dan Chisholm, indicou que é difícil indicar um fator isolado que explicaria a alta taxa de transtornos de ansiedade no Brasil e mesmo a depressão. “Ao contrário de outras doenças, existem muitos fatores que atuam de forma conjunta para criar esse cenário”, explicou.

Em sua avaliação, os principais fatores de risco que podem pesar no caso brasileiro incluem a situação econômica do país, os níveis de pobreza, desigualdade, desemprego e recessão. Além disso, existem fatores ambientais, como o estilo de vida em grandes cidades.

“Trata-se de uma combinação da situação socioeconômica e a realidade da vida de uma população”, indicou.

Fonte: Estadão

Exibições: 77

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Últimas atividades

LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Vai, e não Peques mais! de PATRIZIA GARDONA
"Pior. Foi curado, mas “de nada valeu ser curado”. Um espírito materializado deu aula prática a médicos encarnados. Ele fez cirurgia, sem hemorragia, sem utilizar instrumentos cortantes e anestesia…"
2 horas atrás
gil carlos silva curtiram o perfil de gil carlos silva
4 horas atrás
Stephanie Sens Fuziy curtiram o perfil de Stephanie Sens Fuziy
8 horas atrás
Ícone do perfilMonica, CARLOS ANTONIO RAFAEL DE MESQUIT, Luiz Roberto Figueiredo de Souza e mais 13 pessoas entraram em RAE
14 horas atrás
Julia Nezu agora é amigo de Márcio Pereira de Souza e Renê Alexandre Galetti
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Ante o Convid-19 empreguemos a disciplina mental e os recursos da prece (Jorge Hessen) de os pae
"Ante o COVID-19 empreguemos a disciplina mental e os recursos da prece. Entrego-me em tuas mãos, Senhor, confio que Tua solução será o melhor para mim, por isso aceito, que seja feita a Tua Vontade e não a minha.…"
ontem
marina kione e francisco carvalho da Silva agora são amigos
segunda-feira
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA

Vai, e não Peques mais!

Sidney FernandesVárias condições são necessárias para que o passe espírita favoreça o candidato ao benefício. A câmara de…Ver mais...
segunda-feira
Stephanie Sens Fuziy curtiu a postagem no blog Ante o Convid-19 empreguemos a disciplina mental e os recursos da prece (Jorge Hessen) de os pae
segunda-feira
Ditinha Calixto agora é amigo de Juliano Scrignoli, André Luís Bettoni, mamiescot e 2
segunda-feira
Márcio Pereira de Souza e Regina A. agora são amigos
domingo
Márcio Pereira de Souza curtiram o perfil de Claudio Palermo
domingo

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço