Acha difícil?
E quem disse que é fácil?
Não podemos esquecer que todo sofrimento é o resultado das causas, mas são para nos fortalecer de forma a nos fazer pensar que evoluiremos aceitando os machucados que nós mesmos inventamos. 
Quando nós resolvemos entrar na vida de alguém, é como uma porta que se abre a novos horizontes; um caminho que decidimos seguir sem conhecimento algum de onde ele pode chegar. E quando abrimos a porta e seguimos o caminho já se finda mais um momento que estávamos vivenciando e logo vem outro momento.
As ações que praticamos se dividem: umas ficam guardadas para uso futuro, outras servem para usufruto no presente e outras, servem para nos mostrar que no jardim das atitudes erradas há ervas daninhas para serem arrancadas. Será que há uma percepção disso? Talvez. Mas a lei de causa e efeito não brinca, nunca.
Vem novos aprendizados, novas dores, novas emoções, um novo tudo, mesmo que não nos desprendamos do que já somos a partir do que criamos. O quebra cabeça sempre faltará mais uma peça, diferente, pois igual não se encaixará. Uma vez que, todos os instantes são criados para lembranças futuras. E há uma forte vontade variável de querer escolher quem vai ficar nessas lembranças, e o que irá ficar. No entanto, não há controle total de como fazer isso, tem que haver um equilíbrio.
São bem vindos os frutos bons, sempre e os ruins são resultados das más escolhas que fizemos no pretérito. E quem não sabe disso? Só quem não valoriza a vida e não deseja saber. Quem se lembra de não se esquecer disso? Há sempre uma escolha. Sempre terá, com frequência. Às vezes, só bem mais tarde é que essas escolhas farão efeito.
Esta lei é perfeita e é muito eficiente. O que nós queremos colecionar das consequências? O que plantamos foi de forma consciente? Não! Grande parte não, senão, não viriam tantos porquês. Que tipo de sentimento causamos nas pessoas ou queremos causar? Ninguém está se vendo atuar. Pensamentos existem antes de um agir, mas quem pensa? Será que valorizamos mesmo o que as pessoas de fato sentem por nós e o que de fato sentimentos por elas? O que arrecadar disso? Será que nos importamos com as palavras, por vezes, cheias de poder, quando abrimos a boca para expulsá-las? São muitos questionamentos que não sabem ser respondidos há séculos. Já que não são praticados com frequência. Por isso, os efeitos.
Há uma matança de energia que poderia ser usada de forma mais saudável, eficaz, certeira. E quem sabe usar a energia que têm? Quando a dor se alastra vem os efeitos das possíveis causas. Às vezes, a dor é para acalmar a tempestade que geramos, aí surgem os escombros do resultado da ação. É um sinal de que algo aconteceu e deveria ter acontecido porque houve uma causa. Talvez parta logo, ou então, sirva para fortalecer aquela parte tão sensível que deixamos a desejar.  Tão vulnerável e que só mais tarde percebemos. É notada pelos buracos que deixamos sem querer o restaurar.
Eu acredito que só uma pessoa pode ajudar outra a melhorar, ofertar tudo o que ela sempre precisou, do que muitas outras, que se assemelham a carroças vazias; elas fazem barulho demais sem qualquer conteúdo por dentro. Se há amor, há cura. O amor cura tudo, só que em prestação, certeza absoluta! E mesmo até o que não sabemos que tínhamos para curar. Além disso, nos dá uma sensação de leveza. E enquanto não houver alguém que doe seu amor, de livre e espontânea vontade, sem exigir nada em troca, simplesmente verdadeiro, não haverá melhoras nos corações que se fecharam de vez e que tem medo de se abrir.
Degustam os efeitos das causas cometidas sem qualquer uso de interrogações para saber o porquê de tanta dor. Agiram lá atrás e agora reclamam, sem se autoavaliar. Sem fazer uma reflexão do erro feito por si mesmo.
Os efeitos serão dolorosos, mais tarde, quando uma porta não se abre. Há muito medo aglomerado do desconhecido. Os malefícios alimentam almas que se confinam assim. Os orgulhosos e egoístas são os mais carentes de amor, visto que, fazem barulho para chamar atenção, dizem saber de tudo, que não precisam de nada, no entanto estes enganam a si mesmo. Sem humildade não chegarão a lugar algum.
Uma semente de esperança é plantada, todos os dias, para pessoas assim. Há sempre alguém olhando por elas.  Nem imaginam que, o calor que sentem e o alívio das dores podem ser energias doadas com amor de outrem. E estes que fazem as tais ações caridosas, já que amam sinceramente, fazem de coração. Só assim, a bondade que existe nelas vão querer sair e, vão querer ganhar vida.
Há esperança de que tudo mude para melhor desde que o amor seja a causa primária de todas as ações.

Exibições: 546

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

Comentário de Gisele Regina em 27 janeiro 2014 às 16:01

Obrigada querido amigo. Sim, tem certos assuntos que são muito importantes ser lembrados, pois vivemos isso constantemente, e por vezes, de modo inconsciente, não visualizamos os efeitos, só cometemos causas.  

Comentário de Jesus Carlos Sanchez Perez em 27 janeiro 2014 às 13:13

           QUERIDA AMIGA, COMO SEMPRE SUA INTELIGÊNCIA E PERCEPÇÃO ESTÃO SEMPRE JUNTAS, GOSTEI MUITO DE SUAS COLOCAÇÕES, BELO TEXTO A SER SEGUIDO. POIS NINGUÉM CONSEGUE SE LIVRAR DA LEI DE CAUSA E EFEITO. SUAS PALAVRAS CAEM MUITO BEM.  PARABÉNS.

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

COLABORE COM A RAE

PRÓXIMOS EVENTOS AO VIVO

Artigos Espíritas

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ? - Nelson Xavier

HÁ AMOR NO QUE VOCÊ FAZ?

“Quanto mais eu escrevo, mais as palavras aparecem. Quanto mais eu vivo, mais a vida me esquece.

Quanto mais eu choro, mais as lágrimas descem. Quanto mais eu amo,…

Reflexões sobre as Leis Naturais.

Reflexões sobre as Leis Naturais.

 

Quando se inicia o estudo da Lei Divina ou Natural, que consta em O Livro dos Espíritos, percebe-se que Kardec, na elaboração das perguntas aos Espíritos, objetiva eliminar as contradições…

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro... (Artigo de Jane Maiolo)

E quando o desequilíbrio da saúde mental destrói o futuro...

 por Jane Maiolo

Por que estamos nós…

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Últimas atividades

Ori Pombal Franco curtiram o evento Votação para escolha do Projeto Médicos do Bem no Prêmio Euro de Marcílio Dias Henriques
ontem
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
ontem
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Não temos para onde fugir de Nilton Cardoso Moreira
ontem
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Os “bons” são tímidos (LE q. 932) até na Universidade de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"DEPOIS DA MORTE Em 1965, Yvonne Pereira diz que “o Evangelho é imortal, uma vez que sempre existirão cérebros e corações necessitados de renovação." Ela fala também sobre “uma…"
quarta-feira
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
segunda-feira
Mauro Araújo Matoso de Lima curtiu a postagem no blog Angústias De Um Dirigente Espírita de PATRIZIA GARDONA
segunda-feira
Helena Padilha de Meneses curtiram o perfil de Helena Padilha de Meneses
segunda-feira
Ícone do perfilNilton Cardoso deu um presente para José Ricardo Fernandes
4 Jul
Nilton Cardoso e José Ricardo Fernandes agora são amigos
4 Jul
LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA comentou a postagem no blog Hanseníase. Você o conhece? de LUIZ CARLOS DUARTE FORMIGA
"  N.F.P, 23, noiva, não consegue sentir mais os pés, (...) e sua sensibilidade totalmente debilitada. Ela tem hanseníase, doença mais conhecida como lepra. Sua primeira atitude foi querer se suicidar, mas agora,…"
4 Jul
José Ricardo Fernandes curtiu a postagem no blog Amor antigo - Alma afim. de Nilton Cardoso
3 Jul
José Ricardo Fernandes curtiram o perfil de Nilton Cardoso
3 Jul

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2020   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço