O caso de animismo politizado em “psicografia de Tancredo Neves” – artigo de Madson Góis

Recebi recentemente a notícia da seguinte psicografia atribuída a Tancredo Neves, conforme site a seguir: 

O médium fala sobre o texto no vídeo a seguir: 

Conforme pontua Kardec, devemos analisar o conteúdo das comunicações. De antemão, observa-se o tom embusteiro e a mistificação grosseira. Primeiramente, até onde se sabe, Tancredo era católico e ressurge em sua psicografia com um conteúdo altamente espiritualista, citando inclusive Kardec de forma equivocada (na realidade, não foi Kardec que falou sobre os espíritos dirigirem a nossa vida, mas os próprios espíritos), além do místico americano Edgar Cayce. O autor espiritual também nos fala de obsessão complexa. Do que se trata o assunto? Parece que o político traz informações do além-túmulo sobre os processos obsessivos no Brasil. O viés maniqueísta da luta do bem conta o mal é quixotesco e infantil no texto. O mundo passa por um período de agitação social e econômica (Europa motivados pela Grécia, Asia motivados pela China) escondidos pela mídia brasileira por fatores dos mais diversos. Nesses locais de tensões supracitados, não se tem a influência espiritual?

É natural que espíritos ignorantes estejam atordoando as consciências, como em todos os tempos da humanidade. Pergunto-me se no tempo da ditadura civil-militar no Brasil, como era a relação entre encarnados e desencardos. Será que não estávamos num momento mais delicado e ferrenho?

O autor espiritual é passional, usando o tom autoritário com vários verbos no imperativo, permeando o discurso por uma retórica florida de termos espiritas. Não obstante, o autor já faz seu julgamento nas entrelinhas (“quadrilhas que tomaram de assalto e aparelharam o governo”, “políticas públicas populistas, com seu idealismo patética distribuir suas migalhas”). Qual espírito conselheiro vem condenar e trazer julgamento?

Que espírito superior tenta direcionar as mentes para uma interpretação única do cenário político?

Que espírito faz ameaças e intimidações (“posicionemos, em nossas redes sociais, em nosso círculo de ação, em nossas famílias, no trabalho e na sociedade, enquanto é tempo”).

Qual espírito defende uma teocracia (“política divina”)? Bem, esse espírito embusteiro seja ele quem for precisa de orações e preces na mesma medida que todo o povo brasileiro e seus políticos. Orar é o caminho. E orar também pelo irmãos e irmãs cristãos que se deixam manipular por mentes ardilosas nas homilias, sermões, psicografias e psicofonias que mercadejam a mediunidade e quaisquer carismas da fé. A fé está ai para unir, não para dividir. Cada vez mais, pelos Cazuzas, Cássia Ellers e Tancredos da vida, que o movimento espírita no Brasil está perdendo todo fundamento kardequiano. Um movimento cada vez mais mistificado, enfraquecido, igrejeiro e beato, com a pilantragem mediúnica, tão corrupto como qualquer político da nação. 

“A fascinação tem conseqüências muito mais graves. Trata-se de uma ilusão criada diretamente pelo Espírito no pensamento do médium e que paralisa de certa maneira a sua capacidade de julgar as comunicações. O médium fascinado não se considera enganado. O Espírito consegue inspirar-lhe uma confiança cega, impedindo-o de ver a mistificação e de compreender o absurdo do que escreve, mesmo quando este salta aos olhos de todos. A ilusão pode chegar a ponto de levá-lo a considerar sublime a linguagem mais ridícula. Enganam-se os que pensam que esse tipo de obsessão só pode atingir as pessoas simples, ignorantes e desprovidas de senso. Os homens mais atilados, mais instruídos e inteligentes noutro sentido, não estão mais livres dessa ilusão, o que prova tratar-se de uma aberração produzida por uma causa estranha, cuja influência os subjuga. Dissemos que as conseqüências da fascinação são muito mais graves. Com efeito, graças a essa ilusão que lhe é conseqüente o Espírito dirige a sua vítima como se faz a um cego, podendo levá-lo a aceitar as doutrinas mais absurdas e as teorias mais falsas como sendo as únicas expressões da verdade. Além disso, pode arrastá-lo a ações ridículas, comprometedoras e até mesmo bastante perigosas.” (Kardec, Allan. Em O Livro dos Médiuns)

A quem interessar, o método comparativo é um dos mais eficientes para averiguar identidade dos espíritos, sua linguagem, o vocabulário, o estilo, a semântica. Comparar os escritos entre diferentes fases, em vida e no além-túmulo lançam luzes na compreensão e fidedignidade da escrita. Abaixo, transcrevo parte do discurso de posse do Sr. Tancredo Neves, antes de desencarnar, discurso proferido no Congresso. Observemos o teor da linguagem, a construção dos períodos e das idéias. Em que sentido se parece com a psicografia pretensamente atríbuida a ele? 

“A Nação renasce porque está renascendo nos olhos dos moços. Refletindo-se em suas pupilas, as cores nacionais recebem aquele calor sagrado que torna as pátrias imperecíveis. Brasileiros:


Começamos hoje a viver a Nova República. Deixemos para trás tudo o que nos separa e trabalhemos sem descanso para recuperar os anos perdidos na ilusão e no confronto estéril. Estou certo de que não nos faltará a benevolência de Deus. Entendamos a força sagrada deste momento, em que o povo retoma, solenemente, seu próprio destino.
Juntemos as nossas mãos e unamos as nossas vozes para elevá-las à Pátria, no juramento comum de servi-la com as honras do sacrifício. Peço-vos que canteis, junto conosco, estejais onde estiverdes, o nosso Hino Nacional.
Viva o Brasil.”
( Fonte: Tancredo Neves:Tancredo Neves. Câmara dos Deputados. Centro de Documentação e Informação. Coordenação de Publicações. Brasília, 2001. p. 693-692)

De fato, a tônica do trecho acima é totalmente diferente da suposta psicografia. O tom sereno e unificador conclama o povo sob a benevolência de Deus para se trabalhar por um país melhor. A idéia de companheirismo e patriotismo verdadeiro sem enviesamentos marcam a escrita permeada de esperança, desencorajando inclusive o “confronto estéril”. 

 

Desta forma, não se observa qualquer indício que possa comprovar que o Sr. Tancredo Neves tenha enviado qualquer comunicação ao povo brasileiro.

Causa espanto quando um médium, ao se julgar um mero correio, não observa o conteúdo dos pacotes que direciona. Esse é o tipo de responsabilidade que Kardec recomenda a um médium? O Espírito manda uma mensagem tal e qual, se torna lei? Espanta ainda mais quando um médium já se autojustifica no tocante ao conteúdo da mensagem. Por que o médium consegue antecipar que receberá “pedradas” e se autoproclama ‘corajoso’ diante do míster mediúnico? 

Reflitamos cautelosamente acerca da influência perniciosa dos anátemas mediúnicos em nosso meio. O movimento espírita brasileiro cada vez mais se aproxima de uma aberração espiritualista-esotérica, marcada pelo fast food dos eventos de rebanho de ovelhas, que cultuam a física quântica, a glândula pineal e as psicografias “made in animismo”, venerando orador A, palestrante B, doutora fulana de tal, estilando a febre do mercado editorial irresponsável, maior fábrica de médiuns hoje no Brasil. Precisamos de mais Kardec, não aquele embalsamado nas apostilas dos ESDEs. Precisamos de mais Jesus, não aquele senhor morto preso no madeiro. Kardec para sensibilizar a nossa mente. Jesus para racionalizar o nosso coração.

Autor:

Madson Góis é expositor espírita e membro do

Centro Espírita Casa do Caminho em Recife-PE
Créditos e Fonte: Blog do Bruno Tavares Expositor Espírita

Exibições: 14783

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

Comentário de Rosangela Araujo Pereira em 3 março 2016 às 16:21

Se, até, encarnados, as pessoas tem a mania de falar alguma coisa em nome de outra pessoa, imagina de desencarnados que não tem como processar e nem tirar satisfação pessoalmente. Bem...Muitos transmitiram as palavras de Jesus segundo a interpretação de cada um. Platão atribuiu a Sócrates muitas de suas próprias deduções. Servir-se da imagem de uma pessoa considerada idônea para ser ouvido é muito comum...Existem distorções, também, em se passar uma informação através de outra pessoa. Sempre que tem a interferência do homem, sendo médium ostensivo ou não estamos sujeitos a sermos enganados e nos enganar nas nossas próprias deduções. Por este motivo o próprio Kardec disse que o mais importante não é a "persona" e sim a essência da mensagem enviada. Se a mensagem é positiva. Se é de consolo e esclarecimento para pensamentos de amor...ela é válida. Já falei algo na aula de Esde que certa pessoa não concordou comigo...Esta pessoa é fã de Divaldo...Divaldo disse a mesma coisa em outras palavras e ela veio com este texto ler para ler em uma aula. Não quis criar polêmica...E foi difícil, mas fiquei quieta observando....Não sou Divaldo...Não sou um "Espírito de Escol" para ser levada em consideração por determinadas pessoas. Por esta razão muitos se escondem atrás de figuras consideradas ilustres. Estas coisas afastam muita gente dos grupos de estudos e das casas espíritas....

Comentário de EliethTavares Castro em 2 março 2016 às 0:21

è eu tb li .devemos ter muito cuidados ,com os falsos profetas que estão aparecendo toda hora 

Comentário de Maria Edina Londe em 19 outubro 2015 às 11:30

Li o artigo e a dúvida também me incitou, temos que ser cuidadosos ao darmos aval a mensagens que não tenha sido analisada profundamente e comprovada com o crivo do discernimento.  

Comentário de Sonia Maria Braz em 22 agosto 2015 às 12:55

Concordo plenamente com você Madson, comecei a ler a essa mensagem e não consegui ir até o fim. Precisamos ler com os olhos do espírito e em consonância com a doutrina espírita.

Comentário de rosana pacitti santos em 21 agosto 2015 às 3:26

Para falar de JESUS, é necessário que haja como ELE e fale como ELE falou: "amai-vos uns aos outros" e não "criticai-vos..." o médium em questão é alguém que muito COLABORA com o "conhecimento" dentro da DOUTRINA DOS ESPÍRITOS" e eu, particularmente, apreciei e divulguei em todos os meios de comunicação que pude, a minha opinião e a minha concordância com a "carta aos brasileiros", Acredito que, o ESPÍRITA que não concordar, simplesmente, deve não julgar e não repassar a mensagem. Afinal, se a DOUTRINA fala em "FÉ RACIOCINADA", cada CRIATURA deve agir conforme sua "FÉ". Além do mais, ESPÍRITAS, está na hora de ABRIRMOS NOSSAS MENTES e permitir que conhecimentos alternativos sejam integrados ao ESPIRITISMO, a cura através das cores, florais, cristais e tantas outras magias que fazem bem ao SER HUMANO. JESUS veio ao planeta trazer uma mensagem de AMOR e UNIFICAÇÃO, não de desunião. Tenham uma semana abençoada. NAMASTÊ.

Comentário de Ana Cláudia de Melo em 20 agosto 2015 às 9:37

O momento não permite especulações. 

O momento é de edificação do evangelho nos nossos corações.

Concordo plenamente com o seu posicionamento.

O momento é de oração, de trabalho árduo na renovação íntima e de aproximação de Deus através dos nossos semelhantes.

Luz e paz!

Comentário de Rosa Mariah em 19 agosto 2015 às 10:10

Bem, com relação ao conteúdo somente a analise fria das intenções pode revelar o conteúdo produtivo ou não da mensagem. No livro dos espíritos tem uma frase da qual sempre me utilizo para analisar meus atos: O ato não é nada mas a intenção é tudo. Eu psicografo no meu trabalho no centro porém não importa de quem v enha a mensagem , analiso o conteúdo e se achar alguma intenção subliminar menos digna eu nem passo para o papel.  somos falhos e podemos ser enganados.Quanto a novas descobertas científicas Kardec não nos limitou ao que ele publicou mas deixou como base para novas pesquisas afinal evoluímos por erro e acerto e não apegados apenas ao que já foi comprovado, caso contrário não há evolução. Obrigada pela mensagem. Paz amor e prosperidade a todos!

Comentário de Claudia Suzane Argenta Araujo em 18 agosto 2015 às 10:54

Interessante teu posicionamento e bastante pertinente. Concordo plenamente que espíritos que preocupam-se em mandar mensagens de instrução neste momento, abordam as questões de forma  fraterna, só observarmos as mensagens de Bezerra de Menezes. Obrigada pelo artigo. abraço, paz e luz.

Comentário de THIAGO DE SOUZA SILVA em 18 agosto 2015 às 1:10

Mensagem esclarecedora. Mas não podemos julga-lo por querer aparecer na mídia, sendo que pelas obras

já publicadas, dispensaria apresentações. Realmente existe um estilo diferente do seu antigo discurso, mas André Luiz também não fora diferente enquanto esteve na Terra? Não evoluiu de forma rápida, tendo um curto período desde seu desencarne até a publicação da obra Nosso Lar? Fato que divide espíritas em relação a quem

fora André Luiz, sendo que Waldo Vieira, antigo companheiro de Chico diz ser Carlos Chagas. Há quem critique o romance Parnasso de Além Túmulo, quanto aos poemas de Humberto de Campos abordarem temas que não se relacionavam ao seu estilo quando encarnado. O próprio Chico Xavier levou um tapa na cara de uma mãe quando entregara uma carta cuja mesma começava a chamando de mãezinha, sendo que o mesmo jamais a chamara assim. Infelizmente existem muitos Ramatis, Bezerra de Menezis, e o próprio Chico Xavier se comunicando por ai. Seria culpa dos mediuns ou uma falta de controle de qualidade além túmulo?

Eu, sinceramente não acredito que Robson Pinheiro, agiria de má fé. Talvez no máximo tenha sido vítima de alguma pegadinha espiritual. O próprio Alan Kardec no Livro dos Espíritos nos traz psicografias de Jesus Cristo, Galileu Galilei, Sócrates. Sendo que o próprio Kardec nos alerta quanto a autenticidade. Bem, isso aconteceu no livro dos Espíritos, e ninguém sabatinou-o por isso. A verdade pode demorar mas um dia aparece, talvez lamentavelmente isso ocorra do lado de lá. Infelizmente, por Robson Pinheiro abordar temas como Umbanda, Magos Astrais, Pretos Velhos e Exus, muitos espíritas lhe torcem o nariz...isso porque acham inadmissível a Umbanda e o Kardecismo andarem lado a lado. Devemos nos unir e aceitar nossas diferenças culturais, mas infelizmente é mais fácil arremessar a pedra do que estender as mãos.

Comentário de Joao Iudes Nodari em 17 agosto 2015 às 11:00

Hilário Nunes, abaixo,  tem meu posicionamento , Humildade a ambos os lados e preces a todos

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

Por que nos sentimos mal em determinados ambientes?

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…

Por que estudar O livro dos médiuns? por Simoni Privato Goidanich

Por que estudar O livro dos médiuns?

Simoni Privato Goidanich

Artigo publicado na Revista A senda (nov-dez 2019), da Federação Espírita do Estado do…

Kardec sofre...

Kardec sofre...

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Não tenho dúvidas que Allan Kardec sofre ao verificar como as coisas andam no seio do movimento espírita atual com brigas, discussões…

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

Aprendemos com o Espiritismo a ter relações mais leves.

 

Marcelo Henrique – Florianópolis SC

Wellington Balbo – Salvador BA

 

O Espiritismo nos fornece uma visão bem legal da…

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

Ao orar por alguém eu atraio seus obsessores?

 

Há, para uma boa parcela de gente, até para aqueles que conhecem um pouco mais os Espíritos e a sua natureza, uma espécie de medo do que eles – os Espíritos – podem fazer…

Últimas atividades

André Goes respondeu à discussão Kardec sofre... de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Faço das palavras de Allan Kardec as minhas palavras. Se temos o mesmo mestre e as mesmas diretrizes, por qual ou quais razões não nos entendemos? R= Porque continuam fazendo tudo diferente do que jesus fez. O primeiro erro foi…"
25 minutos atrás
André Goes respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Há muitas variáveis que estão fora deste contexto. Nem tudo é questão espiritual, mas sim da própria natureza. Você já esteve em ambientes em que se sentiu mal, constrangido, pouco à…"
46 minutos atrás
Ícone do perfilAndré Goes e Alexandre Guilherme Martins Soar entraram no grupo de Amigo Espírita
Miniatura

Artigos Espíritas

Grupo destinado a divulgação de ARTIGOS da DOUTRINA ESPÍRITA através dos nossos articulistas. Não são aceitas postagens de trechos de livros e outros textos.."Material postado nessa pagina tem autorização de seus autores para publicação na REDE AMIGO ESPÍRITA, a reprodução total ou parcial dos dados aqui publicados em outros veículos de mídia podem ser interpretados como violação de direitos autorais, e seus autores agirem conforme informa a lei"Ver mais...
46 minutos atrás
José Leonil Marques da Silva curtiram a discussão Chico Xavier - O servidor de Feeak Minas
46 minutos atrás
Josué Mattos curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
1 hora atrás
FLAVIO LUIZ FONSECA curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
1 hora atrás
Cláudia de Jesus curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
2 horas atrás
Cláudia de Jesus curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
2 horas atrás
Aline Grasiele Rosa curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
2 horas atrás
Aline Grasiele Rosa curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
2 horas atrás
Alexandre Guilherme Martins Soar comentou o grupo Artigos Espíritas de Amigo Espírita
"Muito bom essa explanação que trata o porque que não nos sentimos de forma confortável com pessoas e em algum lugares que passamos, estamos e etc...! Se não for espíritos simpáticos a nos, podem ser…"
2 horas atrás
Conceição Valadares curtiram o evento “Força Espiritual”, com Eliomar Borgo Cypriano de Carlos Pretti - SCEE
3 horas atrás
ARI DE SOUSA LIMA curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
3 horas atrás
Conceição Valadares respondeu à discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo no grupo Artigos Espíritas
"Muito obrigada pelo belíssimo texto"
3 horas atrás
Conceição Valadares curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
3 horas atrás
MILTON JOSE DE OLIVEIRA curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
3 horas atrás
Jessica Costa curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
3 horas atrás
Andréa Wernke Schumacher curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
3 horas atrás
Valéria Augusta Sobrinho curtiram o perfil de Amigo Espírita
4 horas atrás
Valéria Augusta Sobrinho curtiram a discussão Por que nos sentimos mal em determinados ambientes? de Wellington Balbo
4 horas atrás

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço