Pediu e chorou – Orson Peter Carrara

Em declaração emocionada aquele homem aproximou-se bem devagar e pediu. Estava atônito, aflito, não sabia que rumo tomar. Esperava-se, óbvio, que ele pedisse dinheiro para completar a passagem – como é tão comum – ou solicitasse algum alimento. Ou mesmo alegasse enfermidade de filho ou esposa. Nada disso!

Apenas pediu para ser ouvido. Não desejava objetos, roupas ou dinheiro, nem mesmo alimentos. Apenas desejava ser ouvido. Desejava apenas a companhia de outro ser humano para abrir o coração. E começou a falar.

Disse da solidão que sentia. Falou que sua aparência simples talvez fosse a causa da indiferença alheia. Sua barba por fazer, suas roupas e calçados surrados e mesmo por não estar empregado, por não possuir família, talvez causassem a distância com outros seres humanos. Sentou na sarjeta e chorou. Chorou não de sofrimento ou de fome, chorou de emoção porque alguém se dispôs a simplesmente ouvi-lo.

E o que falou? Disse apenas que se sentia muito só. Que não lhe faltava comida, pois muita gente lhe entregava pratos prontos, lhe levava roupas e agasalhos, lhe fornecia água e mesmo algum dinheiro, lhe pagavam lanches vez por outra, mas ninguém parava para conversar com ele…

O episódio comoveu. Ele remete à necessidade do calor humano, muito além de doações que satisfaçam a fome ou o frio do corpo. Fica distante da simples doação de dinheiro, de objetos ou roupas. Ele pede simplesmente a atenção de olhar nos olhos, de oferecer tempo, ainda que breve, para ouvir o sentimento daquele que procura.

Verdade seja dita. Ainda somos muito indiferentes uns com os outros. Optamos mais pela crítica do que pela observação atenta de sentir a necessidade real de quem está à nossa volta, de quem nos procura. Não paramos, por pressa, para olhar nos olhos ou simplesmente raciocinar sobre o que o outro está dizendo. Temos pressa de dizer ou ouvir o que nos interessa…

Na verdade, fala-se em solidariedade, em caridade. Mas solidariedade e caridade estão mais no gesto do que no fato. Caridade é sentir. De nada adianta envolver-se com muitas iniciativas e permanecer irritado, contrariado. De nada adianta fazer por obrigação. O ideal, o correto, é fazer com amor, por amor.

E este fazer com amor ou por amor, é sentir. É sentir o que se faz. Sentir-se bem em estar presente, em participar, em poder colaborar.

Aliás, por falar em colaborar, a cooperação é lei da vida. Nada se faz isoladamente. Todos precisamos uns dos outros, muito mais do que imaginamos. E isto sugere a atenção que podemos nos dispensar mutuamente.

Atenção que muitas vezes é sinônimo apenas de ouvir. Como no caso relatado, verídico e comovente.

Já imaginou o leitor alguém sentar-se e chorar apenas porque alguém se dispôs a ouvi-lo. Quanta indiferença não sofreu? Quanto desprezo experimentou?

Aí ficamos a pensar em nossa pequenez! Ainda guardamos tanta arrogância interior! Para quê? Não é melhor assumirmos nossa condição de seres humanos…?!

.

Exibições: 200

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Ori Pombal Franco curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
33 minutos atrás
Ícone do perfil via Twitter
Já nos preparativos para transmissão ao vivo da palestra de Divaldo Franco hoje, às 20h, no Joanna de Ângelis em Ca… https://t.co/70mb0SJm04
Twitter35 minutos atrás · Responder · Retweet
ALESSANDRA ALAMINO VICENTE e Carlos Pretti - SCEE agora são amigos
3 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Estou fazendo uma transmissão ao vivo no @YouTube. Venha assistir: https://t.co/lJvPs6xaux
Twitter6 horas atrás · Responder · Retweet
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Andressa Silva
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Maria Lúcia de Araújo
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Johny Mcgregor
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Silvia Florencio Rodrigues
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Rafa Cezarino
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Alexandre Farias Aragão
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Andréa Aparecida Silva
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de ALESSANDRA ALAMINO VICENTE
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Andressa Silva
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Glaucia
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Sérgio Luís Freire de Almeida
7 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Angelita Aparecida Barroso
7 horas atrás

Regras de uso e de publicação

 

 

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço