Toma lá, dá cá (fazer o Bem esperando compensação)

Sidney Fernandes– 1948@uol.com.br

Promessa é assumir o compromisso de fazer alguma coisa. Geralmente, no meio religioso, é o comprometimento do devoto em pagar uma espécie de penitência, desde que sua reivindicação seja atendida. Na prática é o compromisso de agradar o sagrado, em troca da realização da súplica do seu interesse.

O exemplo clássico das inúmeras promessas contidas na Bíblia encontra-se no Livro Gênesis, 28:20-22: Se Deus for comigo e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer e vestes para vestir e eu em paz tornar à casa de meu pai, o Senhor me será por Deus. E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus. E de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.

Ela foi formulada por Jacob, quando estava em fuga para Berseba, com medo de seu irmão Esaú, a quem havia enganado. Ele buscava negociar perdão com a divindade e proteção para o seu futuro e de seus descendentes. Estranha a justiça desse Deus antropomórfico, que protege o fraudador do próprio irmão, dá-lhe acesso à lendária escada que leva ao céu e lhe promete grande descendência e larga quantidade de terras… Em troca da reles compensação de um dízimo?

***

Nos tempos atuais, não ficamos muito longe dessas absurdas negociações. Parece que herdamos dos nossos ancestrais a troca de favores com santos, guias espirituais e até com Deus. Disseram-me que só vou sarar da minha doença e melhorar minha vida se eu passar a visitar hospitais, dar contribuição para minha igreja ou colaborar no centro espírita. Então, se é assim que funciona, vou passar a fazer o bem por interesse. Mas, no começo é assim mesmo. Raciocino como Jacob, na base do toma lá, dá cá, passo a negociar com a espiritualidade e busco o meu bem-estar e da minha família. Com o passar do tempo, tomo gosto pela prática de boas obras e continuo com minha atitude benemérita, agora por dever. Há muitos adeptos de filosofias, religiões, ONGs e clubes de serviço que dão preciosa contribuição de cidadania, por dever, porque se sentem membros de uma sociedade que necessita de sua participação. Eles se sentem no dever de construir um mundo melhor. Passando um pouco mais de tempo, continuo fazendo o bem, a me preocupar com bem-estar do semelhante e do meio social mais carente, não mais por interesse ou por dever, e sim pelo prazer de ver o próximo em situação melhor. Torno-me um doador de bênçãos simplesmente por amor ao próximo.

***

Ao contrário do que o caro leitor possa pensar, essa atitude de bom samaritano — que se condói do judeu (teoricamente seu inimigo) caído na estrada — está adquirindo cada vez mais adeptos e ganhando o espaço egoístico que antes existia, à época de Jacob e dos nossos avós, para firmar-se como robusta tendência de cidadania dos nossos tempos. A esse propósito, permitam-me encerrar este texto com preciosa lição que aprendi há pouco tempo, infelizmente de autor desconhecido, a quem eu gostaria de dar o devido crédito:

Quem planta tâmaras, não colhe tâmaras.

Ditado Árabe

Certa vez um jovem encontrou senhor de idade plantando tâmaras e logo perguntou: — Por que o senhor planta tâmaras, se o senhor não vai colhê-las? Como se sabe, antigamente as tamareiras levavam de 80 a 100 anos para produzir os primeiros frutos, tempo hoje reduzido pelas modernas técnicas de produção. — Se todos pensassem como você, ninguém comeria tâmaras. Cultive, construa e plante ações que não sejam apenas para você, mas que sirvam para todos. Nossas ações hoje refletem o futuro. Se não é tempo de colher, é tempo de semear.

***

Você ainda está fazendo o bem para cumprir suas promessas à divindade? Por enquanto faz uma visita a um hospital, ou participa de uma campanha benemérita por interesse? Na base do toma lá, dá cá? Continue! Logo você tomará gosto pelo bem e passará a praticá-lo por noção de dever. E daqui a um tempo, não muito distante, você não mais será um bom samaritano por interesse ou por dever e sim pelo simples prazer de ver o próximo tão feliz como você. Estará dando os seus primeiros passos de entrada no seleto clube do amor.

***

Nascemos sem trazer nada, morreremos sem levar nada… No intervalo entre a vida e a morte, brigamos por aquilo que não trouxemos e não levaremos… Por isso, sejamos espertos: Vivamos mais, amemos mais, perdoemos sempre e sejamos mais felizes.

Exibições: 46

Comentar

Você precisa ser um membro de RAE para adicionar comentários!

Entrar em RAE

APLICATIVO RAETV

Nosso aplicativo para download gratuito no Google Play

ASSOCIE-SE E COLABORE

Artigos Espíritas

Por que apenas em setembro?

Por que apenas em setembro? 

 

O tema suicídio sempre me chamou atenção, tanto que, no ano de 2011, junto com dois amigos…

Espíritos de pessoas vivas: uma história de reconciliação.

Espíritos de pessoas vivas: uma história de reconciliação.

 

Wellington Balbo – Salvador BA

 

Um tempo atrás, quando saía do centro espírita, um senhor me abordou para narrar curioso fato.

Aspas pra…

Por que ideias não espíritas são ensinadas nos centros espíritas?

Pode ser que ao ler o título deste texto você imagine que se trata de uma espécie de censura ou proibição a alguma ideia veiculada no centro espírita. Por isso, faço o convite para que prossiga na leitura, pois, adianto, não se trata de censura ou proibição de qualquer…

Ridículo silêncio

                                                             RIDÍCULO SILÊNCIO

Há muitas espécies de provação para a dignidade pessoal e numerosos gêneros de defesa.
Há feridas que atingem a honorabilidade de família, golpes que vibram sobre a realização individual, calúnias que envolvem o nome, acusações gratuitas, comentários desairosos à…

É sempre tempo de receber visitas (por Jane Maiolo)

É sempre tempo de receber visitas

Por Jane Maiolo

Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?” (1) Lucas 12:26

 …

Últimas atividades

JOÃO LUIZ GARRUCINO e Carlos Pretti - SCEE agora são amigos
1 hora atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog A Dor é Inevitável, o Sofrimento é Opcional de PATRIZIA GARDONA
3 horas atrás
Flavia Holanda Batista é agora um membro de RAE
19 horas atrás
Posts no blog por PATRIZIA GARDONA
19 horas atrás
Amauri A. L. Silva curtiu a postagem no blog A IMPOSIÇÃO DAS MÃOS PRATICADA POR JESUS de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
ontem
Sandra Helena Perticarrari e Mauro jesus Nascimento agora são amigos
ontem
Posts no blog por ANA MARIA TEODORO MASSUCI

A IMPOSIÇÃO DAS MÃOS PRATICADA POR JESUS

"Publicado em Magnetismo, Passe e EspiritismoBack to Magnetismo, Passe e Espiritismo Discussions"O evangelho contém passagens muito interessantes, que mostram, claramente, como Jesus usava a imposição das mãos para realizar curas ou para abençoar as pessoas.VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS:“Foram apresentados a Jesus vários meninos, para ele lhes impor as mãos e orar por eles.” “Depois de lhes impor a mãos, Jesus partiu dali” (Mateus XIX, 13 a 15).“Os meninos que foram apresentados a Jesus foram…Ver mais...
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de ELIAS VICENTE MACHADO DE SOUZA
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Fernando Melo
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Marco Antonio Hrastel Carnaz
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de DIEGO NUNES
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Sergio Rubinato Filho
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Priscila Dornelas da Costa
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de isildinha a. greggio colli
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Adriana Medeiros Alves Mattei
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de JOÃO LUIZ GARRUCINO
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de artur dias cardoso
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Inês Meneguelli Acosta
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Paulo Jorge T. Gonçalves
ontem
Carlos Pretti - SCEE curtiram o perfil de Brigitte Audrey Scoffoni
ontem

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2019   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço