REDE AMIGO ESPÍRITA

Divulgando, Instruindo e Unificando!!!

A relação de afinidade e a formação de grupos e colônias.

A relação de afinidade e a formação de grupos e colônias.

Estou realizando um estudo sobre colônias espirituais, para posteriormente preparar uma exposição sobre este tema.
O tópico sobre a lei da afinidade, foi exatamente para compreender melhor as razões pelas quais são formados grupos de espíritos com os mesmos interesses e vibrações.
Se considerarmos a grande maioria de espíritos desencarnados em relação ao plano material, podemos ter uma idéia sobre a profundidade deste tema.
Vou citar algumas situações e gostaria da participação dos amigos para refletirmos:

1- Imaginemos uma pessoa muito simples, que não tenha religião, mas acredite em Deus, pratique durante toda sua vida a caridade. Após seu desencarne, tenha muitos méritos para obter sua moradia confortável em uma colônia espiritual.
Está pessoa adora a natureza, mas tem aversão por cidades, grandes construções e principalmente a instrumentos tecnológicos.
Como teoricamente seria o local com que está pessoa se sentiria bem? Existiriam outros como ele em sua colônia?

Exibições: 1739

Responder esta

Respostas a este tópico

Vamos amigos!

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.



Cristina Alves disse: No livro Os Mensageiros  de André Luiz retrata muito bem, as diferenças que existem nos planos espirituais e suas necessidades. 

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.



Cristina Alves disse:

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.

Muito Obrigado Cristina por sua Resposta. Em seu entendimento portanto, sempre somos direcionados ou "colocados" por nossos benfeitores em colonias que estejam direcionadas a nossa evolução?

Mas em se pensando desta forma, como fica o respeito ao nosso livre arbítrio?



Alexandre Regis disse: Eu acho que o livre arbítrio cede lugar nesse momento quanto a questão envolva o melhor para a evolução espiritual. Apesar que se vc  já leu o ler no livro Os Mensageiros, os espíritos são direcionados para o seu melhor aproveitamento querendo ou não.



Cristina Alves disse:

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.

Muito Obrigado Cristina por sua Resposta. Em seu entendimento portanto, sempre somos direcionados ou "colocados" por nossos benfeitores em colonias que estejam direcionadas a nossa evolução?

Mas em se pensando desta forma, como fica o respeito ao nosso livre arbítrio?



Alexandre Regis disse: Porque vc há de concordar que nem todos os espíritos tem o discernimento de saber o que é melhor ou não para eles. Se fosse assim tão fácil "do querer", viraria uma bagunça quando fosse no trato de espíritos mais endurecidos e inconformados.



Cristina Alves disse:

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.

Muito Obrigado Cristina por sua Resposta. Em seu entendimento portanto, sempre somos direcionados ou "colocados" por nossos benfeitores em colonias que estejam direcionadas a nossa evolução?

Mas em se pensando desta forma, como fica o respeito ao nosso livre arbítrio?

Neste ponto eu concordo plenamente, mas acredito que fica um pouco complicado pensar desta forma em se tratando de "forçar um espirito a evoluir" o direcionando a um local onde ele não tenha afinidade ou sintonia.



Cristina Alves disse:



Alexandre Regis disse: Porque vc há de concordar que nem todos os espíritos tem o discernimento de saber o que é melhor ou não para eles. Se fosse assim tão fácil "do querer", viraria uma bagunça quando fosse no trato de espíritos mais endurecidos e inconformados.



Cristina Alves disse:

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.

Muito Obrigado Cristina por sua Resposta. Em seu entendimento portanto, sempre somos direcionados ou "colocados" por nossos benfeitores em colonias que estejam direcionadas a nossa evolução?

Mas em se pensando desta forma, como fica o respeito ao nosso livre arbítrio?



Alexandre Regis disse: Vou te colocar de outro ângulo ok, o que aconteceria se não houvesse o mínimo controle na contenção de espíritos nefastos? Já temos obsessores, agora imagine se não fossem contidos o que seria de nós com suas influências e perseguições, provocaria um desequilíbrio, e tenha certeza muitos não querem ser contidos.

Neste ponto eu concordo plenamente, mas acredito que fica um pouco complicado pensar desta forma em se tratando de "forçar um espirito a evoluir" o direcionando a um local onde ele não tenha afinidade ou sintonia.



Cristina Alves disse:



Alexandre Regis disse: Porque vc há de concordar que nem todos os espíritos tem o discernimento de saber o que é melhor ou não para eles. Se fosse assim tão fácil "do querer", viraria uma bagunça quando fosse no trato de espíritos mais endurecidos e inconformados.



Cristina Alves disse:

Eu acredito que um espírito é colocado na colônia não só por questões de afinidade e sintonia, não penso que se limite a apenas isso e sim será colocado na colônia onde melhor possa aprender, evoluir, construir, edificar, numa colônia onde se sinta útil a todos aqueles que estarão com ele. Aprendemos sempre não só nas semelhanças mas nas diferenças, talvez seja até colocado em uma colônia diferente do que ele mesmo espera, justamente para que trabalhe questões evolutivas e de aceitação e aprimoramento. Diga-se de passagem não evoluímos apenas fazendo e estando no que gostamos.

Muito Obrigado Cristina por sua Resposta. Em seu entendimento portanto, sempre somos direcionados ou "colocados" por nossos benfeitores em colonias que estejam direcionadas a nossa evolução?

Mas em se pensando desta forma, como fica o respeito ao nosso livre arbítrio?

Olá!

Observemos alguns pontos sobre o assunto, que constam em O Livro dos Espíritos.

274. Da existência de diferentes ordens de Espíritos, resulta para estes alguma hierarquia de poderes? Há entre eles subordinação e autoridade?

“Muito grande. Os Espíritos têm uns sobre os outros a autoridade correspondente ao grau de superioridade que hajam alcançado, autoridade que eles exercem por um ascendente moral irresistível.”

a) – Podem os Espíritos inferiores subtrair-se à autoridade dos que lhes são superiores?

“Eu disse: irresistível.”

279. Todos os Espíritos têm reciprocamente acesso aos diferentes grupos ou sociedades que eles formam?

“Os bons vão a toda parte e assim deve ser, para que possam influir sobre os maus. As regiões, porém, que os bons habitam estão interditadas aos Espíritos imperfeitos, a fim de que não as perturbem com suas paixões inferiores.”.

Foi dito que os bons vão a toda parte e que os espíritos imperfeitos tem restrição de acesso a determinados lugares.
Dessa forma concluímos que só os puros espíritos gozam de total liberdades, pois os que não estão completamente depurados, possuem alguma imperfeição, do contrário também seriam perfeitos

Ref resp de Hilton Cesar 1 hora atrás

      Hilton disse: Observemos alguns pontos sobre o assunto, que constam em OLE.

      274. Da existência de diferentes ordens de Espíritos, resulta para estes alguma hierarquia de poderes? Há entre eles subordinação e autoridade? Resp: “Muito grande. Os Espíritos têm uns sobre os outros a autoridade correspondente ao grau de superioridade que hajam alcançado, autoridade que eles exercem por um ascendente moral irresistível.”

      274 a) – Podem os Espíritos inferiores subtrair-se à autoridade dos que lhes são superiores? Resp: “Eu disse: irresistível.”

      Luis: mas se a autoridade que os espíritos exercem sobre os outros, devido ao grau de superioridade que possuem, é “irresistível”, como é que tantos espíritos que estão moralmente abaixo deles “resistem” a essa autoridade, cometendo toda sorte de maldades, de perversões e perversidades? Se a autoridade que exercem sobre nós é irresistível, como é que resistimos a ela e nos tornamos criminosos, imorais, etc? Onde está aí esse “ascendente moral irresistível” ??

      279. Todos os Espíritos...? Resp: “Os bons vão a toda parte...”

      Dessa forma concluímos que só os puros espíritos gozam de total liberdade, pois os que não estão completamente depurados, possuem alguma imperfeição, do contrário também seriam perfeitos.

      Luis: aqui tenho de forçosamente repetir uma questão já feita anteriormente: se somos todos, no princípio, perfeitamente iguais, qual é a causa de uns se tornarem impuros e outros não? Porq muitos se tornam imperfeitos ao ponto de necessitarem que Deus lhes mande terríveis sofrimentos para se depurarem?

.

Amigos a questão esta se desviando um pouco do foco principal, devemos observar que enquanto encarnados nos agrupamos com outros espíritos que tenham afinidade e sintonia conosco. A pergunta é: Porque enquanto desencarnados isto seria diferente, conforme a opinião de nossa amiga Cristiane, onde seriamos "colocados" em locais que nos deem maior condição de evolução sem respeitar nosso livre arbítrio ou nossa "sintonia" com os irmãos do local? Ou seja Nosso irmão André Luiz no livro libertação fala sobre uma colônia de irmãos vivendo na ilusão dos prazeres mundanos, vocês acham que isto não seria possível?

Concordo plenamente, portanto assim podemos dizer que a sintonia de vibrações são fatores determinantes para o grupamento de espíritos em colonias, ok?


Hilton Cesar disse:

Olá!

Observemos alguns pontos sobre o assunto, que constam em O Livro dos Espíritos.

274. Da existência de diferentes ordens de Espíritos, resulta para estes alguma hierarquia de poderes? Há entre eles subordinação e autoridade?

“Muito grande. Os Espíritos têm uns sobre os outros a autoridade correspondente ao grau de superioridade que hajam alcançado, autoridade que eles exercem por um ascendente moral irresistível.”

a) – Podem os Espíritos inferiores subtrair-se à autoridade dos que lhes são superiores?

“Eu disse: irresistível.”

279. Todos os Espíritos têm reciprocamente acesso aos diferentes grupos ou sociedades que eles formam?

“Os bons vão a toda parte e assim deve ser, para que possam influir sobre os maus. As regiões, porém, que os bons habitam estão interditadas aos Espíritos imperfeitos, a fim de que não as perturbem com suas paixões inferiores.”.

Foi dito que os bons vão a toda parte e que os espíritos imperfeitos tem restrição de acesso a determinados lugares.
Dessa forma concluímos que só os puros espíritos gozam de total liberdades, pois os que não estão completamente depurados, possuem alguma imperfeição, do contrário também seriam perfeitos

Responder à discussão

RSS

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

ANA MARIA TEODORO MASSUCI curtiu a postagem no blog A verdadeira edificação de Grupo de Est. Esp. Chico Xavier
33 minutos atrás
ANA MARIA TEODORO MASSUCI curtiu a postagem no blog Chico Xavier, a USE e a união de Grupo de Est. Esp. Chico Xavier
33 minutos atrás
ANA MARIA TEODORO MASSUCI curtiu a postagem no blog Em busca da Salvação de Antonio Carlos Navarro
33 minutos atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/5ebv8GcTws
Twitter59 minutos atrás · Responder · Retweet
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
4 horas atrás
Ícone do perfilAdriana e Vanessa Batista de Souza entraram em REDE AMIGO ESPÍRITA
7 horas atrás
luis conforti junior respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
8 horas atrás
Marco Antonio Vasconcelos Weber e Carlos Pretti - SCEE agora são amigos
12 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/fge3QrRX4W
Twitter13 horas atrás · Responder · Retweet
Ori Pombal Franco compartilhou o evento de Carlos Pretti - SCEE em Google +1
22 horas atrás
Ori Pombal Franco curtiram o evento “Cartas Consoladoras de Fátima”, com Fernando Ben ao vivo na RAE de Carlos Pretti - SCEE
22 horas atrás
Ori Pombal Franco compartilhou o vídeo de Carlos Pretti - SCEE em Google +1
22 horas atrás
Ori Pombal Franco curtiu o vídeo de Carlos Pretti - SCEE
22 horas atrás
Ana Lucia de Abreu Torres curtiram o perfil de Nadia Rosangela
22 horas atrás
Ori Pombal Franco compartilhou o post do blog de Antonio Carlos Navarro em Google +1
ontem
Ori Pombal Franco curtiu a postagem no blog Em busca da Salvação de Antonio Carlos Navarro
ontem
Feeak Minas postou vídeos
ontem
Ícone do perfil via Twitter
Vem ouvir o meu novo áudio: Estudo (41) Cartas de Paulo - Como se libertar https://t.co/Ou3OQtbVjI on #SoundCloud
Twitterontem · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/0I47VFpbmj] Triunfo Pessoal - 8.1- Perturbações Somatoformes e
Twitterontem · Responder · Retweet
Helena Padilha de Meneses curtiu o vídeo de Feeak Minas
ontem

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2017   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço