REDE AMIGO ESPÍRITA

Divulgando, Instruindo e Unificando!!!

EXISTE REALMENTE DESTINO?

Estimados e amoráveis Irmãos, um pensamento sobre forma de dúvidas que, em meu íntimo, não quer calar: existe ou não existe o Destino? Pois afirmamos com letras maiúsculas que as coisas não ocorrem por acaso. Se tudo está determinado, onde ficaria meu livre arbítrio e a decisão para mudar as coisas e processar a evolução, por exemplo:

Nessas mortes coletivas, como esse acidente do avião onde estava a comitiva Chapecoense, p.e., tsunamis, enchentes, destruição em massa como no Haiti.... etc.,

Nesses casos todos, estavam adredemente planejado para tudo isso ocorrer e as pessoas que foram “vítimas”, como a espiritualidade as reuniram para que aquele evento se processasse com as mesmas. E como ficam aquelas pessoas que estavam para viajar, para participarem de um dado evento onde a ocorrência de morte em massa se processou, por alguma razão desistiu ou ficou impossibilitada na hora? A espiritualidade superior teve alguma dificuldade em reuni-las para aquele fenômeno da morte coletiva?

 Fazemos as seguintes considerações: Kardec diz que é para o melhoramento das pessoas e promover a evolução espiritual, bem como sensibilizar os encarnados para a prática do amor;

Leon Denis fala, sobretudo em um complemento de existências, de alguma forma, suprimidas em encarnações anteriores;

Emmanuel diz muito a respeito dessas mortes coletivas, são espíritos comprometidos em vidas transatas e que, de certa forma, com provas similares ou iguais a serem resgatadas, vêm na presente reencarnação e sofrem esses reveses cármicos adredemente planejados na vida espiritual.

Relativamente à questão 851 está ali bem consignada à existência de um destino, vamos dizer assim, quanto ao nascimento e morte, contudo podemos utilizar o livre arbítrio e alterá-lo. Sabemos também que por forças morais, podemos alterar uma prova previamente traçada, etc.

Algumas pessoas não espíritas, inclusive nos criticam por esse destino tão propalado e que dá-nos uma comodidade tal que e como somos sabedores que tudo deve acontecer dessa ou daquela forma, então por que vou fazer diferente para mudar uma situação que está determinada?  Gera, com isso, comodismo e inação do ser humano.... etc. Dizem mais, que é uma doutrina do sofrimento.

Outra: nem “bala perdida” existe em nossa doutrina, aquela pessoa estava passando ou estava no lugar certo, no momento exato e deveria morrer daquela forma. Ora, se a pessoa que deu o tiro em função de uma briga, por exemplo, deveria ser "punida" com uma punição mais branda porquanto a mesma ajudou aquela outra a cumprir seu destino?                                      


Sua participação é muito importante, mesmo que falando sobre algum item acima, pois com isso, irá contribuir com várias pessoas.

Bjs em vosso coração!!!

 

Décio

 

 

           

 

           

 

 

Exibições: 1996

Responder esta

Respostas a este tópico

Oi Décio eu acredito que o destino existe e está ligado até o ponto máximo onde o espírito não fez algo que se comprometeu antes de encarnar, ou seja ele tem o livre arbítrio sim, mas como não realizou o que concordou no tempo aqui, a espiritualidade faz aquilo que precisa ser feito, ou seja o desencarne para alguns é o resultado final. Naquele Avião os que não morreram foram os que de algum modo realizaram parte do que se comprometeram e os outros não, se deram a liberdade de aceitar o material como seu propósito de vida. Veja o caso que alguns se recuperaram, outros perderam membros, podemos nos perguntar pq estariam no avião os que quase nada sofreram, ora pq tinham de passar pelo ocorrido, para que sintam ainda mais forte o caminho espiritual. O tiro vale a mesma premissa para o desencarne, eu acredito que no caso de quem atirou a espiritualidade tem somente um mecanismo de ação e o atirador não teria pq ganhar algum bônus.

Referente ao publicado por Decio Ney Rocha Naves em 1 dezembro 2016 às 16:51 em “EXISTE REALMENTE DESTINO?”

Luis diz: Amigos, me perdoem tantas interrogações. Eu as faço com o objetivo de, como a DE recomenda, raciocinar para entender melhor a doutrina; assim, coloco abaixo algumas questões ou comentários sobre o conteúdo da msg inicial deste tópico, de Decio Ney:

- se existem penalidades cármicas adredemente preparadas ou determinadas, sem dúvida que isso configura destino;

- está questão que o Decio Ney trouxe é muito interessante: “Se tudo está determinado, onde ficaria meu livre arbítrio e a decisão para mudar as coisas e processar a evolução?” E é muito interessante porq isso significa que livre-arbítrio e onisciência são mutuamente excludentes, isto é, se existe onisciência não existe livre-arbítrio; se existe livre-arbítrio não existe onisciência!

- fazer morrer, ou penalizar alguém com sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis, isso sensibiliza os encarnados para a prática do amor?!!  O que vemos no mundo é exatamente o contrário disso: que aqueles que muito sofrem e aqueles que vêm os desesperadores e mesmo insuportáveis sofrimentos dos humanos e não humanos, podem deixar de acreditar em Deus, ou que Deus existe (pois as doutrinas deístas e teístas afirmam que Deus é infinito amor!), ou passem a vituperar contra Ele, e lhe lancem ofensas sem fim!

Será esse o processo evolutivo, o método de ensino criado por Deus para que as criaturas que Ele mesmo criou ignorantes, deixem de se ser ignorantes: fazer que uns sofram para que outros evoluam?! Ou fazer que todos sofram para deixarem de ser ignorantes, sendo que é Deus mesmo que a todos cria ignorantes e, segundo a DE, Deus continua criando ignorantes?

- se a DE ensina que a hora da morte é infalível, predeterminada para todos, como entender o que Leon Denis disse: que pode existir um complemento de existências que de alguma forma foram suprimidas (encurtadas, cessaram antes do tempo em que deviam cessar) em encarnações anteriores? Como poderá ser nossa existência encurtada se a hora da morte é infalível?

- se Deus é onisciente, isto é, se Ele conhece (sabe) desde sempre, desde antes de nos criar, absolutamente tudo que aconteceu no passado e tudo que acontecerá no futuro, isto é, de tudo que farei de certo e de errado, e do que terei de sofrer pelos erros que cometi, como pode existir o livre-arbítrio? Pois como poderemos modificar por nossa vontade ou escolha aquilo que Deus sempre soube que vai acontecer? Ex: Deus sabe, desde sempre, que amanhã, às 8 hs, minha cidade será destruída por um terremoto; sendo assim, como poderá não acontecer o que, desde sempre, Deus sabe que vai acontecer, que minha cidade não seja destruída por um terremoto? Se Deus sabe desde sempre que amanhã estarei num avião rumo ao Rio de Janeiro, como poderá acontecer que eu algo me impeça de estar amanhã num avião rumo ao Rio? Se Deus sabe que esse avião cairá e morrerão todos seus passageiros, como poderá acontecer que o avião não caia e que não morram todos? Se Deus sabe, desde sempre, que hoje à tarde matarei um desafeto, como poderá acontecer que eu não o mate?

Meu livre-arbítrio poderá fazer que eu não faça, ou que não aconteça, aquilo que Deus sempre soube que eu iria fazer, isto é, que Deus sempre soube que acontecerá?!

-se Deus sabe que hoje uma bala perdida me atingirá ali naquela esquina, poderá acontecer que eu não passe por aquela esquina?

 

 

Decio disse: Algumas pessoas não espíritas, inclusive nos criticam por esse destino tão propalado e que dá-nos uma comodidade tal que e como somos sabedores que tudo deve acontecer dessa ou daquela forma, então por que vou fazer diferente para mudar uma situação que está determinada?  Gera, com isso, comodismo e inação do ser humano....

Luis: mas se esse comodismo e essa inação do ser humano resultam em sofrimentos para eles, qual é a causa desses sofrimentos se, segundo a doutrina, todos os sofrimentos só se justificam devido a escolhermos, portanto de propósito, transgredir as leis de Deus (exceções: os sofrimentos derivados de provas solicitadas ou de missões assumidas).

.

 

 

            

 

É realmente complexo e nos remete a uma reflexão que demanda muito estudo o que aqui acrescentamos: Será que uma pessoa que entra armada no cinema e mata 05 a 09 pessoas, aquilo estava determinado? E se estava, vamos exaltar o assassino por essa ação benemérita no sentido de cumprir os destinos dessas 09 pessoas? Ou por outra.....

 Eu joguei uma bomba ou mesmo as duas bombas atômicas jogadas pelos EUA, isso estava determinado? E as pessoas que ali estavam, como ficam?

A respostas exata nunca saberemos, pois aí seria uma pergunta direta para a espiritualidade, ainda creio que o destino existe por cumprimento do que assumimos, quando vc se desvia por livre arbítrio vc pode ter um destino X se prática vc terá um destino Y, eu assim entendo que Deus saberá do destino X e do Y.

Se nunca saberemos quais são as respostas e, conseqüentemente, nunca saberemos quais as causas devido as quais fazemos o que fazemos (os erros absurdos que fazemos) como vamos evitar de incidir e reincidir nessas causas (se não sabemos quais são elas), para que não mais erremos e nos tornemos no "homem de bem" preconizado por Jesus nos evangelhos?

.

Basta a gente parar de ser egoísta, orgulhoso, etc..  e dar uma chance de nos conhecer-mos e conhecer os outros, se a gente fizer isto pararemos de fazer coisas erradas que com certeza será isso que combinamos antes de nossa encarnação.

E meu amigo, onde está o ensinamento de "como fazer para parar de ser egoísta, ou orgulhoso, ou, se vc é mau, deixar de ser mau e se tornar bom"? E de que adianta nos ensinarem "o que fazer", se ninguém ensina o "como fazer?
.

Caro Décio, todas essas dúvidas que nos colocou, assim como também as "certezas" que vamos colecionando com os ensinamentos Espíritas, açambarcam inopinadamente nossa compreensão e demonstra claramente que o ser humano para (tentar) obter elucidações de seu destino procura trabalhar com a lógica reducionista e isso o arremete a conclusões simplistas que à primeira vista é compreensível, contudo, complica-se por enxergar o destino como algo traçado, e em geral pela Divindade. Penso eu que não existe um trabalho de a espiritualidade reunir - unir de novo - seres com débitos à questões pertinentes à sua caminhada evolucional; essa reunião vai sendo construída pelas necessidades e particulares de um determinado grupo que apresentasse a necessidade de vivenciar experiencia igual ou bastante similar em sua aparência e/ou apresentação. Tudo que torna-se grande por si só já apresenta uma grandiosidade que quando não incomoda a sociedade em sua totalidade, levando as pessoas a deixar que sentimentos muito contraditórias com a mensagem cristão se apresentam: - piedade pelos que se acidentaram estando mortos ou não, desamor para com aqueles a quem de uma ou outra forma são os "causadores" do ato. Bem, Hermínio Miranda em suas obras traz a mensagem de que todos nós indistintamente colhemos o ônus da responsabilidade, assim como o bônus das boas práticas, isso nos leva a pensar que, mesmo quando no movimento espírita afirmasse que não coexistem com o ser humano o determinismo e a fatalidade, e por essa afirmação simplista nos encontramos nas possibilidade de tudo mudar e alguns pensam até em mudanças mágicas que nos favoreçam, entendemos que estamos sujeitos ao determinismo de provas e expiações na colheita da semeadura e plantio desastrados do passado. Sim, sabemos que nossos maiores buscam de todas as maneiras atitudes que se não suavizam, pelo menos minoram ou tornam o sofrer mais ameno, isto posto, compreendemos que podemos e devemos contribuir para essa amenização com a transformação interior, resignação, fé robusta e raciocinada e dentre tantas outras virtudes destacamos o auto-perdão. Em relação as aplicar penas mais brandas para aquele que mesmo sem querer auxilio o outro (caso da bala perdida) não acredito que isso seja possível sem que ocorra como aquele que disparou a arma, tão somente por esse fator. "É NECESSÁRIO O ESCANDA-LO, MAS AÍ DE QUEM PRATICÁ-LO". Sendo assim busquemos em Jesus uma compreensão simplista à primeira vista, mas profunda em seus desdobramentos - "A cada um será dado segundo as suas obras" - isso para nós outros representa que as alterações de "penas" ou abrandamento das mesmas é uma construção que se dá no correr dos tempos de cada um. Se melhoramos, penas abrandadas, se pioramos mais dor e sofrer,e isso, me parece que vem ocorrendo com o ser humano: - aporta no plano físico par resolver um ou dois pares de reparações necessárias, mas envolvido pelas densas vibrações da carne, tem colecionado uma porção de dores que já não só refletem em seu presente como serão refletidas em seu futuro, por teimar em permanecer nas trevas da ignorância. Abraço de uma volta inteira amigo... rsrsrs



Arnaldo Ramos de Oliveira disse:

Caro Décio, todas essas dúvidas que nos colocou, assim como também as "certezas" que vamos colecionando com os ensinamentos Espíritas, açambarcam inopinadamente nossa compreensão e demonstra claramente que o ser humano para (tentar) obter elucidações de seu destino procura trabalhar com a lógica reducionista e isso o arremete a conclusões simplistas que à primeira vista é compreensível, contudo, complica-se por enxergar o destino como algo traçado, e em geral pela Divindade. Penso eu que não existe um trabalho de a espiritualidade reunir - unir de novo - seres com débitos à questões pertinentes à sua caminhada evolucional; essa reunião vai sendo construída pelas necessidades e particulares de um determinado grupo que apresentasse a necessidade de vivenciar experiencia igual ou bastante similar em sua aparência e/ou apresentação. Tudo que torna-se grande por si só já apresenta uma grandiosidade que quando não incomoda a sociedade em sua totalidade, levando as pessoas a deixar que sentimentos muito contraditórias com a mensagem cristão se apresentam: - piedade pelos que se acidentaram estando mortos ou não, desamor para com aqueles a quem de uma ou outra forma são os "causadores" do ato. Bem, Hermínio Miranda em suas obras traz a mensagem de que todos nós indistintamente colhemos o ônus da responsabilidade, assim como o bônus das boas práticas, isso nos leva a pensar que, mesmo quando no movimento espírita afirmasse que não coexistem com o ser humano o determinismo e a fatalidade, e por essa afirmação simplista nos encontramos nas possibilidade de tudo mudar e alguns pensam até em mudanças mágicas que nos favoreçam, entendemos que estamos sujeitos ao determinismo de provas e expiações na colheita da semeadura e plantio desastrados do passado. Sim, sabemos que nossos maiores buscam de todas as maneiras atitudes que se não suavizam, pelo menos minoram ou tornam o sofrer mais ameno, isto posto, compreendemos que podemos e devemos contribuir para essa amenização com a transformação interior, resignação, fé robusta e raciocinada e dentre tantas outras virtudes destacamos o auto-perdão. Em relação as aplicar penas mais brandas para aquele que mesmo sem querer auxilio o outro (caso da bala perdida) não acredito que isso seja possível sem que ocorra como aquele que disparou a arma, tão somente por esse fator. "É NECESSÁRIO O ESCANDA-LO, MAS AÍ DE QUEM PRATICÁ-LO". Sendo assim busquemos em Jesus uma compreensão simplista à primeira vista, mas profunda em seus desdobramentos - "A cada um será dado segundo as suas obras" - isso para nós outros representa que as alterações de "penas" ou abrandamento das mesmas é uma construção que se dá no correr dos tempos de cada um. Se melhoramos, penas abrandadas, se pioramos mais dor e sofrer,e isso, me parece que vem ocorrendo com o ser humano: - aporta no plano físico par resolver um ou dois pares de reparações necessárias, mas envolvido pelas densas vibrações da carne, tem colecionado uma porção de dores que já não só refletem em seu presente como serão refletidas em seu futuro, por teimar em permanecer nas trevas da ignorância. Abraço de uma volta inteira amigo... rsrsrs



Decio Ney Rocha Naves disse:



Arnaldo Ramos de Oliveira disse:

Caro Décio, todas essas dúvidas que nos colocou, assim como também as "certezas" que vamos colecionando com os ensinamentos Espíritas, açambarcam inopinadamente nossa compreensão e demonstra claramente que o ser humano para (tentar) obter elucidações de seu destino procura trabalhar com a lógica reducionista e isso o arremete a conclusões simplistas que à primeira vista é compreensível, contudo, complica-se por enxergar o destino como algo traçado, e em geral pela Divindade. Penso eu que não existe um trabalho de a espiritualidade reunir - unir de novo - seres com débitos à questões pertinentes à sua caminhada evolucional; essa reunião vai sendo construída pelas necessidades e particulares de um determinado grupo que apresentasse a necessidade de vivenciar experiencia igual ou bastante similar em sua aparência e/ou apresentação. Tudo que torna-se grande por si só já apresenta uma grandiosidade que quando não incomoda a sociedade em sua totalidade, levando as pessoas a deixar que sentimentos muito contraditórias com a mensagem cristão se apresentam: - piedade pelos que se acidentaram estando mortos ou não, desamor para com aqueles a quem de uma ou outra forma são os "causadores" do ato. Bem, Hermínio Miranda em suas obras traz a mensagem de que todos nós indistintamente colhemos o ônus da responsabilidade, assim como o bônus das boas práticas, isso nos leva a pensar que, mesmo quando no movimento espírita afirmasse que não coexistem com o ser humano o determinismo e a fatalidade, e por essa afirmação simplista nos encontramos nas possibilidade de tudo mudar e alguns pensam até em mudanças mágicas que nos favoreçam, entendemos que estamos sujeitos ao determinismo de provas e expiações na colheita da semeadura e plantio desastrados do passado. Sim, sabemos que nossos maiores buscam de todas as maneiras atitudes que se não suavizam, pelo menos minoram ou tornam o sofrer mais ameno, isto posto, compreendemos que podemos e devemos contribuir para essa amenização com a transformação interior, resignação, fé robusta e raciocinada e dentre tantas outras virtudes destacamos o auto-perdão. Em relação as aplicar penas mais brandas para aquele que mesmo sem querer auxilio o outro (caso da bala perdida) não acredito que isso seja possível sem que ocorra como aquele que disparou a arma, tão somente por esse fator. "É NECESSÁRIO O ESCANDA-LO, MAS AÍ DE QUEM PRATICÁ-LO". Sendo assim busquemos em Jesus uma compreensão simplista à primeira vista, mas profunda em seus desdobramentos - "A cada um será dado segundo as suas obras" - isso para nós outros representa que as alterações de "penas" ou abrandamento das mesmas é uma construção que se dá no correr dos tempos de cada um. Se melhoramos, penas abrandadas, se pioramos mais dor e sofrer,e isso, me parece que vem ocorrendo com o ser humano: - aporta no plano físico par resolver um ou dois pares de reparações necessárias, mas envolvido pelas densas vibrações da carne, tem colecionado uma porção de dores que já não só refletem em seu presente como serão refletidas em seu futuro, por teimar em permanecer nas trevas da ignorância. Abraço de uma volta inteira amigo... rsrsrs

Justamente meu amigo Arnaldo, você tem plena razão, mas assim como posso tirar minha vida agora, como do meu semelhante... etc., e isso não estava adredemente planejado para assi acontecer.

Justamente meu amigo Arnaldo,

Você tem plena razão, mas assim como posso tirar minha vida agora, como do meu semelhante... etc., e isso não estava adredemente planejado para assim acontecer.

Então e nesse caso, você acha que existe o destino propriamente Dito?

Décio

Décio existe sim, mas Deus saberá dos destinos igualmente que vc escolher é isso, se vc for pela B o A será ignorado, é vc que escolhe seu destino.

Responder à discussão

RSS

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Ícone do perfilmichelle Alcione de Magalhaes, Adriana Cristina Meneghin, Marcelo Ciribello e mais 1 pessoas entraram em REDE AMIGO ESPÍRITA
4 minutos atrás
Yeda Alvarenga curtiu a postagem no blog Para Os Montes de SANDRO ALEX DA SILVA
47 minutos atrás
luis conforti junior respondeu à discussão Espiritismo e a umbanda vamos raciocinar de Wilson Moreno
1 hora atrás
os pae curtiu o vídeo de Codificador do Paracleto
2 horas atrás
os pae compartilhou o vídeo de Codificador do Paracleto em Facebook
2 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/lKoxrmziUwção como objetivo do Homem de Bem – Deusa Samu - 3º
Twitter2 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/ATWJHlQJCg de Reprodução - Otávio Pedersoli
Twitter2 horas atrás · Responder · Retweet
Diovani Souza curtiu a postagem no blog Alimentação dos Desencarnados de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
2 horas atrás
luis conforti junior respondeu à discussão "QUANDO NÃO APRENDE ATRAVÉS DO AMOR, APRENDE-SE ATRAVÉS DA DOR" de rosyres mendes
2 horas atrás
Andressa curtiram o perfil de Andressa
5 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/AwJxiT7QDaº Grupo de Estudos Arte e Espiritismo - "Ensaios e
Twitter6 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/nRlk0U16Sq de Estudos Arte e Espiritismo 1º "Leopoldo Machado - o
Twitter6 horas atrás · Responder · Retweet
Ana Prado entrou no grupo de Amigo Espírita
6 horas atrás
Monica Maria Ventura Santiago. curtiu a postagem no blog QUEM FOI O ESPÍRITO DE DOM PEDRO II? de ANA MARIA TEODORO MASSUCI
6 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/X4Low5EMNO“A contribuição de Kardec para o autoconhecimento” com Cosme
Twitter7 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/SfX3jjDspr convívio do Cristo - 76º Apocalipse - Carlos Alberto Braga e
Twitter7 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/JbcwNTAd92 falsos profetas da erraticidade - Evangelho na Rede com
Twitter7 horas atrás · Responder · Retweet
Pedro Luiz Ramos Mazine curtiram o evento 3º Semear - Seminário Espírita Anual de Rio Claro AO VIVO na RAEtv de Amigo Espírita
8 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
A Síndrome de Jonas - Palestra com Antonio Navarro: https://t.co/C5wmabQdzx via @YouTube
Twitter9 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/dZoIQf5pJo Síndrome de Jonas - Palestra com Antonio Navarro
Twitter9 horas atrás · Responder · Retweet

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2017   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço