REDE AMIGO ESPÍRITA

Divulgando, Instruindo e Unificando!!!

Olá pessoal do rede amigo espírita.

      Faz alguns dias que estou com uma ideia me perturbando e gostaria se saber a opinião de vocês.

      Lembrei-me da passagem "Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações.(Allan Kardec, ESE., XVII, 4)" e me fiz a seguinte indagação: ainda que eu faça um grande esforço para conter minhas imperfeições e isto de certa maneira é fácil quando pensamos no campo físico, como conter as imperfeições no campo mental?

      Coloquemos uma situação: Você acordou num mal dia. Chega ao trabalho e a última coisa que você quer fazer é dar bom dia, mas ainda assim você faz com toda delicadeza. Apesar do seu grande esforço em conter o mal humor e apesar de cumprimentar os colegas, mentalmente você os repulsa.
      Até que ponto a luta entre conter os impulsos e a REAL satisfação de conseguir seu intento não se anulam?
      A partir de que momento, comportamento, sentimento podemos realmente nos considerar verdadeiros espíritas?

Exibições: 2120

Responder esta

Respostas a este tópico

AMIGOS, 

Porq a necessidade de uma Reforma Íntima? É óbvio que só deve e pode ser reformado aquilo que foi deformado; sendo assim, pergunto: o que foi que deformou nosso íntimo para que agora ele deva ser reformado, e à custa de sofrimentos torturantes, desesperadores e mesmo insuportáveis?


Não sei. Alguém criou este termo e repetimos sem pensar muito. Mas acredito que uma transformação moral é melhor empregada. Reformamos, também, quando existe o desgaste. Reformamos, também, quando alguém, fora de nós estraga 
luis conforti junior disse:

AMIGOS, 

Porq a necessidade de uma Reforma Íntima? É óbvio que só deve e pode ser reformado aquilo que foi deformado; sendo assim, pergunto: o que foi que deformou nosso íntimo para que agora ele deva ser reformado, e à custa de sofrimentos torturantes, desesperadores e mesmo insuportáveis?

Rosangela, 

Pois é essa a pergunta: porq é necessário fazer uma transformação moral? E se, como vc diz, "reformamos qdo existe <desgaste> ou qdo <alguém de fora estraga>, qual é a justificativa, a explicação que a doutrina espírita dá para esses terríveis sofrimentos pelos quais passamos para consertar esse "desgaste", e consertar o que "alguém de fora estragou"? Onde estão aí aquele amor e aquela justiça que a doutrina confere a Deus, se vamos sofrer pelo que não é responsabilidade nossa, mas de outrém?


Luis. A dor é inevitável (porém a ciência encontra, cada dia mais, meios de acabar com ela). Porém o sofrimento é relativo (e esta é outra questão para aprofundarmos em outro momento, pois sofremos devido a importância, demasiada, que damos a determinadas situações. Assim como nos alegramos do mesmo jeito)....Mas eu também me pergunto por que agimos deliberadamente? Pois se fomos criados simples e ignorantes é natural que erramos por agirmos deliberadamente. Como disse Wagner Paixão, neste vídeo...O mal é produto do homem que age deliberadamente. E se não sabemos, temos que experimentar. Ou outros experimentam por nós. Um causo bem interessante é a do macaco que ficou preso em uma jaula e cada vez que tentava pegar uma banana recebia choque. Colocando mais macacos na jaula, cada vez que estes tentassem pegar a banana o primeiro macaco não deixava. Até que a gaiola se encheu de macacos sem que mais nenhum pegasse a banana. o aparelhinho de choque estragou e mesmo assim os macacos nunca tentaram pegar as bananas. Um dia um "macaco doido" inventou de pegar e viu que a banana não dava mais choque...e aí? Por mais que o primeiro macaco queira dizer que ele sentiu choque ao pegar a primeira banana ninguém acreditou nele "este era, então, o macaco doido da hora" rsrsrs   https://www.youtube.com/watch?v=TnvWEmAYPiY
luis conforti junior disse:

Rosangela, 

Pois é essa a pergunta: porq é necessário fazer uma transformação moral? E se, como vc diz, "reformamos qdo existe <desgaste> ou qdo <alguém de fora estraga>, qual é a justificativa, a explicação que a doutrina espírita dá para esses terríveis sofrimentos pelos quais passamos para consertar esse "desgaste", e consertar o que "alguém de fora estragou"? Onde estão aí aquele amor e aquela justiça que a doutrina confere a Deus, se vamos sofrer pelo que não é responsabilidade nossa, mas de outrém?

Rosangela Araujo Pereira ontem

 

Luis: Olá, amiga, vamos raciocinar sobre o que vc escreveu ontem:

 

- primeiro: porq é que vc diz que a dor é inevitável, se a doutrina espírita assegura que só merecem sofrer aqueles que escolhem (de propósito portanto) transgredir as leis de Deus? Porq não evitamos as dores se, como ensina a doutrina, temos com o livre-arbítrio a capacidade de escolher nunca transgredir as leis divinas?

 

- e se, como vc diz, o sofrimento é relativo, isto é, se nós, os homens, sofremos “desigualmente” devido a ações erradas “iguais” que fazemos, porq é assim se, conforme a doutrina, todos somos criados, por Deus, perfeitamente iguais? O que é que desfaz aquela perfeita igualdade inicial, fazendo com que uns sofram mais do que outros, por erros “iguais” que cometem?

 

- Porq uns dão, às mesmas situações ou coisas, mais importâncias do que outros? De onde vem essa desigualdade se, no início, somos todos perfeitamente iguais?

 

 

Rosangela: Mas eu também me pergunto por que agimos deliberadamente? Pois se fomos criados simples e ignorantes é natural que erramos por agirmos deliberadamente.

 

Luis: mas vc considera tb natural que a lei de Deus nos envie sofrimentos devido a errarmos por termos sido criados ignorantes?! Deus nos cria ignorantes e, depois, nos faz sofrer devido a sermos ignorantes, sendo que foi Ele mesmo que nos criou ignorantes?!!!

 

- E vc, minha jovem, concorda com o que disse esse que vc citou, o Wagner Paixão: “que o mal é produto dos homens que agem deliberadamente para produzir o mal”? Como podemos explicar que o homem age “deliberadamente” para produzir o mal, isto é, que ele escolhe produzir o mal, se sempre pode escolher produzir somente o bem? Terá Deus nos criado iguais aos sádicos, que sentem prazer em fazer outros sofrerem?

 

- vc como explicará isso: que mesmo podendo escolher fazer o bem, escolhemos (deliberadamente, portanto) fazer o mal? Vc mesma, se tivesse de fazer uma escolha, porq escolheria fazer o mal se pode sempre escolher fazer o bem?

 

- E, como vc nada respondeu em relação a perguntas que lhe fiz na msg anterior, pergunto de novo: porq é necessário fazer uma transformação moral?

 

- E se, como vc diz, "reformamos qdo existe <desgaste> ou qdo <alguém de "fora" estraga>, qual é a justificativa, a explicação que a doutrina espírita dá para esses terríveis sofrimentos pelos quais passamos para consertar esse "desgaste", e consertar o que "alguém de <fora> estragou"? Onde estão aí aquele amor e aquela justiça que a doutrina confere a Deus, se vamos sofrer pelo que não é responsabilidade nossa, mas de outrem?

.

Olha irmã não se cobre tanto não existe perfeição em nós encarnados e sim estamos a busca dela, Orai e Vigiai, somos extremamente influenciados pelos espíritos, um dia de cada vez, quando aprendemos a filtrar certos pensamentos, porque não tem como contê-los só filtrá-los e deixar ir. Baseado no seu exemplo desde o momento que vc não se deixou levar pelo seu instinto de falar algo desagradável vc já fez um filtro em benefício de sua transformação e reforma.

Boa tarde amigos,

Vou deixar meu ponto de vista, nao sou um expert no assunto, mas quem sabe posso dar mais um ponto para sanar essa duvida posta??
Vamos lá...
transformaçao moral, tentamos viver em uma sociedade cada vez mais etica, onde "teoricamente" tentamos acabar com as guerras e tal.
Mas o MORAL nessa questao está em nós mesmo, ou seja, cada um de nós devemos fazer nossa parte para contribuir com essa evoluçao da sociedade.
O que quero dizer é que devemos parar de querer levar vantagem em tudo, parar de desejar o mal das pessoas, (o mal gera o mal, simples assim), Vc ja parou pra pensar que uma vaga de deficiente existe nao para que vc (caso nao o seja) ou eu usar só pq é mais perto do local onde desejamos ir.
Pq temos que ficar feliz ao ver a desgraça de nossos opositores???
Pq qdo, tropessamos e machucamos o pé ou qdo batemos o martelo no dedo, TEMOS que USAR PALAVRAO para descarregar nossa IRA????
Sao coisas tao futeis, como essas qeu citei que tento explicar a questao da TRANSFORMACAO MORAL.
NAO é pq EU ou VC estamos sofrendo que desejaremos q outros em torno tbm tenham que sofrer.
PENSAMENTOS = ENERGIAS e por isso, ENERGIAS NEGATIVAS PRODUZEM RESULTADOS NEGATIVOS.
Vc ja parou pra pensar que se todos no mundo, pudessem sorrir um para o outro ao inves de criticar ou virar as costas, o mundo nao haveria guerras, fome e tantas outras coisas??

Ja imaginou que se cada um de nós doassemos 1 centavo que seja, acabaria com a pobreza no mundo??
Digo 1 centavo mas pode ser um grao de feijao, ou arroz.

Sao atitudes assim que só serão colhidas a partir do momento que tentarmos corrigir nossa MORAL.
Sermos pessoas melhores, termos MORAL e ETICA, coisa que infelizmente está faltando e muito hoje em dia em nosso país e mundo.

Nao sei se deixei claro o que pode ser UMA de tantas outras explicaçoes para a TRANSFORMAÇAO MORAL
tentei explicar de forma a nao envolver tanto ao assunto espirita, mas qq coisa posso tbm dar uma explicaçao mais ligado ao espiritismo.
Fiquem com Deus e espero ter ajudado a esclarecer um pouco.     :0)


luis conforti junior disse:

Rosangela Araujo Pereira ontem

 

Luis: Olá, amiga, vamos raciocinar sobre o que vc escreveu ontem:

 

- primeiro: porq é que vc diz que a dor é inevitável, se a doutrina espírita assegura que só merecem sofrer aqueles que escolhem (de propósito portanto) transgredir as leis de Deus? Porq não evitamos as dores se, como ensina a doutrina, temos com o livre-arbítrio a capacidade de escolher nunca transgredir as leis divinas?

 

- e se, como vc diz, o sofrimento é relativo, isto é, se nós, os homens, sofremos “desigualmente” devido a ações erradas “iguais” que fazemos, porq é assim se, conforme a doutrina, todos somos criados, por Deus, perfeitamente iguais? O que é que desfaz aquela perfeita igualdade inicial, fazendo com que uns sofram mais do que outros, por erros “iguais” que cometem?

 

- Porq uns dão, às mesmas situações ou coisas, mais importâncias do que outros? De onde vem essa desigualdade se, no início, somos todos perfeitamente iguais?

 

 

Rosangela: Mas eu também me pergunto por que agimos deliberadamente? Pois se fomos criados simples e ignorantes é natural que erramos por agirmos deliberadamente.

 

Luis: mas vc considera tb natural que a lei de Deus nos envie sofrimentos devido a errarmos por termos sido criados ignorantes?! Deus nos cria ignorantes e, depois, nos faz sofrer devido a sermos ignorantes, sendo que foi Ele mesmo que nos criou ignorantes?!!!

 

- E vc, minha jovem, concorda com o que disse esse que vc citou, o Wagner Paixão: “que o mal é produto dos homens que agem deliberadamente para produzir o mal”? Como podemos explicar que o homem age “deliberadamente” para produzir o mal, isto é, que ele escolhe produzir o mal, se sempre pode escolher produzir somente o bem? Terá Deus nos criado iguais aos sádicos, que sentem prazer em fazer outros sofrerem?

 

- vc como explicará isso: que mesmo podendo escolher fazer o bem, escolhemos (deliberadamente, portanto) fazer o mal? Vc mesma, se tivesse de fazer uma escolha, porq escolheria fazer o mal se pode sempre escolher fazer o bem?

 

- E, como vc nada respondeu em relação a perguntas que lhe fiz na msg anterior, pergunto de novo: porq é necessário fazer uma transformação moral?

 

- E se, como vc diz, "reformamos qdo existe <desgaste> ou qdo <alguém de "fora" estraga>, qual é a justificativa, a explicação que a doutrina espírita dá para esses terríveis sofrimentos pelos quais passamos para consertar esse "desgaste", e consertar o que "alguém de <fora> estragou"? Onde estão aí aquele amor e aquela justiça que a doutrina confere a Deus, se vamos sofrer pelo que não é responsabilidade nossa, mas de outrem?

.

Flavio Luciano Gallego

 

Luis: olá, novo amigo Flavio; agradecemos sua tentativa de tentar explicar e convido vc a raciocinar sobre sua resposta:

 

- vc se referiu corretamente à questão moral, que ela deve ser aperfeiçoada por nós mesmos, que esse é um ideal social.

 

Mas, meu amigo, porq é que temos de sofrer para melhorar nossa moral? Somos responsáveis por ela não ser melhor do que é? Porq?

 

E porq, ou qual é a causa de, como vc disse, “nós não fazermos nossa parte para contribuir com a evolução da sociedade”?

 

E, sendo verdade que uns contribuem para isso, porq é que nem todos contribuem? Qual é a causa dessa tremenda desigualdade, se todos nós somos criados perfeitamente iguais?

 

O que é que faz “querermos levar vantagem em tudo”? Que desejemos “o mal das pessoas” e que “fiquemos felizes ao ver a desgraça de nossos opositores” se, conforme a doutrina, Deus não nos cria inclinados para o mal?

 

E porq é que, “em vez de criticar e de virar as costas, não sorrirmos uns para os outros, que assim no mundo não haveria guerras, fome e tantas outras coisas”?

 

 

Flavio: São atitudes assim que só serão colhidas a partir do momento que tentarmos corrigir nossa MORAL.

 

 

Luis: mas, meu jovem, porq ou qual é a causa de tantos não terem atitudes como essas?

 

E qual é a causa que faz que nossa moral se torne errada e q, por isso, deva ser corrigida?

 

O que é que faz que tantos nem mesmo se interessem por “serem pessoas melhores, e por terem MORAL e ETICA, coisa que infelizmente está faltando e muito hoje em dia em nosso país e mundo”?

.

é um prazer, Luis, tentar abrir debates para aprendermos mais... :D
mas sobre o que vc reflete..

eu te devolvo entao com outra pergunta.
Pq tem plantas que nascem mais fortes sendo que sao sementes da mesma arvore??
pq umas nascem tortas devido ao vento e outras conseguem resistir??
Todos temos o LIVRE ARBITRIO, ou seja, te dou $50 e vc escolhe o que fazer com esse $50, se quer gastar com comida para saciar sua fome, ou gastar com bebida pra saciar seu vicio. Dá mesma forma é o que temos em maos.

Viemos para cá sim com um objetivo definido sim, mas depende de cada um de nós se iremos seguir esse caminho.

Talvez vc possa ate nao aceitar, mas aí eu te dou outra opniao.

O fato de vc nascer em um ambiente dificil, cheio de coisas erradas, nao significa que vc venha a fazer coisas erradas e vice versa

Nao creio que devemos sofrer, mas o sofrimento é aquele remedio amargo que nos cura.

Sofremos pq fizemos coisas erradas muitas das vezes.

Meu ponto de vista é esse...
Somos como a semente, podemos escolher em sermos uma semente forte ou nao.

dependerá de cada um de nós..

mesmo uma arvore torta, pode dar frutos lindos e saborosos e desses frutos produzirem, sim, arvores restas e fortes tbm!!!

Tudo  isso sao questoes dificeis de se aceitar pois, como disse, temos nosso LIVRE ARBITRIO.

Oi, Flavio Luciano, é tb para mim um prazer conversar com vc.

 

Luis: amigo Flavio; essa perguntas devem ser feitas a um biólogo, não a mim; ele certamente lhe dirá que há inúmeros fatores que interferem no desenvolvimento dos vegetais, como ventos, solos, nutrientes, água, calor, frio etc. Mas, não entendi porq vc fez essas 2 perguntas; o que elas têm a ver com o livre-arbítrio?

 

Agora, qto ao chamado “livre-arbítrio”: se vc me dá 50 reais e os gasto com comida ou bebida para saciar meu vício, isso depende de o que é, naquela circunstância em que me encontro, mais conveniente para mim, o que está pesando mais, a fome ou o vício; não de meu “livre”-arbítrio. Absolutamente ninguém tem liberdade de escolher o que quer que seja; cada um escolhe exatamente fazer aquilo que no momento lhe é “mais conveniente fazer”; e não é vc quem decide o que é mais conveniente a fazer nas circunstâncias de sua vida; no caso dos 50 reais, vc escolhe fazer o que seu organismo lhe mostra ser mais conveniente fazer...

 

Flavio: Viemos para cá sim com um objetivo definido sim, mas depende de cada um de nós se iremos seguir esse caminho.

 

Luis: se viemos para cá com um objetivo definido, porq tantos não procuram realizar esse objetivo, se, como vc está dizendo, todos temos o livre-arbítrio? E porq vc usou, no passado, seu livre-arbítrio, para fazer escolhas erradas e ainda, no presente, o continua usando para escolher fazer coisas erradas? Porq vc não usa corretamente seu livre-arbítrio?

Afinal, segundo a doutrina, Deus criou vc “simples e ignorante”, mas não “desequilibrado mentalmente” ao ponto de, mesmo podendo escolher fazer o bem, vc escolher fazer o mal, concorda?

 

Flavio: (outro exemplo) O fato de vc nascer em um ambiente difícil, cheio de coisas erradas, não significa que vc venha a fazer coisas erradas e vice versa.

 

Luis: sem dúvida que não significa! Mas, diga-me, se vc diz que “não devemos sofrer”, porq é que todos sofremos? Porq vc sofre devido a fazer coisas erradas se vc tem o livre-arbítrio e com isso pode escolher fazer somente coisas acertadas?

 

Flávio: Sofremos pq fizemos coisas erradas muitas das vezes.

 

Luis: mas porq é que fizemos tantas coisas erradas se temos com o livre-arbítrio a possibilidade de fazê-las todas corretas?

 

Flavio: Meu ponto de vista é esse...: Somos como a semente, podemos escolher em sermos uma semente forte ou não. Dependerá de cada um de nós.

 

Luis: e porq, ou qual é a causa de, meu amigo, tantos escolherem ser uma “semente fraca”? Olhe o mundo, um mundo de expiações e provas, no qual “todos” sofrem sem exceção de ninguém. Sendo assim como vc diz, que sofremos porq fizemos coisas erradas, todos esses cerca de 7 bilhões de espíritos que habitam este planeta de sofrimentos, fizeram coisas erradas? É isso?!!! E se ser uma semente forte ou fraca "depende" de cada um de nós, porq tantos escolhem ser semente fraca? Todos desejam sofrer?!!

Um abraço!

Responder à discussão

RSS

ASSOCIE-SE E COLABORE

Últimas atividades

Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/CNyK0hEj82º O que é o Espiritismo? "Padre x Kardec" Parte III com Allê
Twitter15 minutos atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfilFernanda Figueiredo Ferreira, marise teles de oliveira, Elizangela Abreu e mais 4 pessoas entraram em REDE AMIGO ESPÍRITA
16 minutos atrás
Denilson Ferrara curtiram o evento "O Bem que se faz, anula o mal que se fez", com Denilson Ferrara ao vivo pela Rede Amigo Espírita de Carlos Pretti - SCEE
3 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/O6KQ8SRUPT
Twitter5 horas atrás · Responder · Retweet
O evento de Carlos Pretti - SCEE foi destacado
Miniatura

"O Bem que se faz, anula o mal que se fez", com Denilson Ferrara ao vivo pela Rede Amigo Espírita em Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas

24 setembro 2017 de 9 a 10:15
6 horas atrás
Carlos Pretti - SCEE postou um evento
Miniatura

"O Bem que se faz, anula o mal que se fez", com Denilson Ferrara ao vivo pela Rede Amigo Espírita em Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas

24 setembro 2017 de 9 a 10:15
6 horas atrás
Casa de Jaco - Lar do idoso compartilhou o post do blog deles em Facebook
15 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/NNCvalwwzV
Twitter16 horas atrás · Responder · Retweet
Celina Sobral e Mônica Cristina Silva agora são amigos
16 horas atrás
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/8KRZDVc66p
Twitter17 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/Mle67PUP9o
Twitter18 horas atrás · Responder · Retweet
Ícone do perfil via Twitter
Comecei uma transmissão ao vivo em @YouTube: https://t.co/u6ZM1FQURe
Twitter18 horas atrás · Responder · Retweet
Ricardo Onishi agora é amigo de Rosangela Araujo Pereira e Débora Susana
19 horas atrás
luis conforti junior respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
20 horas atrás
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
22 horas atrás
Rosangela Araujo Pereira respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
ontem
Ícone do perfil via Twitter
Adicionei um vídeo a uma playlist @YouTube https://t.co/CJUD8nAbyM expulsos do templo - Evangelho na Rede com Elisabete
Twitterontem · Responder · Retweet
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
ontem
MARIO FONTES respondeu à discussão FACULDADE DE FILOSOFIA ESPÍRITA de MARIO FONTES
ontem
Ícone do perfil via Twitter
"HEREDITARIEDADE e REENCARNAÇÃO, qual a relação ?" : https://t.co/HJ2Ew46f0O
Twitterontem · Responder · Retweet

Regras de uso e de publicação

 

 

© 2017   Criado por Amigo Espírita.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço